[Resenha] Você Tem Meia Hora - Camila Nascimento | Minha Vida Literária
28

jul
2011

[Resenha] Você Tem Meia Hora – Camila Nascimento

Oi gente!

A resenha de hoje é a de “Você tem meia hora”, da Camila Nascimento, autora parceira do blog! Recebi o livro do Book Tour e já aviso que, novamente, me alonguei na resenha. Eu não sei falar pouco, principalmente sobre algo que gostei tanto.
Portanto, sem mais enrolações!
Quando postei o anúncio da parceria e falei sobre o livro, a Julia do blog Conjunto da Obra disse que o título a havia lembrado de uma música da Adriana Calcanhoto. Pois bem, Julia, você acertou na mosca, o título do livro é esse exatamente por causa de “Vambora” (aliás, estou com essa música na cabeça desde que comecei a leitura)


“Entre por essa porta agora 
E diga que me adora 
Você tem meia hora 
Pra mudar a minha vida”

 


Título: Você Tem Meia Hora
Autor: Camila Nascimento
Editora: Subtítulo
Número de Páginas: 440
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione
Compre: Site da Editora

Beatriz Felizardo é comissária de bordo e vive há três anos com o “namorido” Arthur, por quem é perdidamente apaixonada. Leva uma vida totalmente fora do normal, entre viagens e o Rio de Janeiro, mas é feliz assim. Ainda, sua melhor amiga – praticamente irmã -, Mariana, também é comissária de bordo e, já não bastassem todas as experiências de vida compartilhadas, compartilham, também, algumas viagens a trabalho.
Entretanto, na noite do dia 31 de dezembro, dia tão aguardado por Bia, uma vez que significaria “férias de 20 dias com Arthur”, além do começo de um novo ano, esse resolve terminar o namoro sem maiores explicações, que vão embora junto com seus pertences, deixando Bia na mais completa solidão. Beatriz não consegue se conformar, não consegue entender como um relacionamento podia ser tão perfeito para ela e tão errado para Arthur. Confusa e arrasada, Bia entra em uma crise de depressão, que nem Mariana consegue atenuar, apesar das várias tentativas em animar a amiga.
Mas amiga que é amiga não desiste, e aos poucos, Mari começa a apresentar a Bia uma proposta: a companhia aérea em que ambas trabalham aparentemente estenderá seus vôos para a Europa e Oriente Médio, e o recrutamento para esses serviços será interno. Inicialmente, Bia não dá a mínima para a possibilidade. Mas quando esta deixa os ares do “e se” e se torna concreta, será que uma mudança radical seria tão ruim assim? E será mesmo possível conseguir a vaga tão disputada?

O começo desse livro foi um pouco difícil para mim, não conseguia engrenar muito na leitura. Mas nada a ver diretamente com o livro, era um momento delicado que, ao invés de o livro ajudar a me distrair, me lembrava ainda mais do fato. Mas passada essa parte, não consegui desgrudar da história. Fui lendo no trem, para São Paulo, e foi uma daquelas viagens que eu mal via as estações passarem e, quando dei por mim, já havia chegado. Continuei lendo no metrô e, de repente, aconteceu uma reviravolta tão grande, na proporção do meu choque, e não pude continuar lendo, porque chegara ao estágio ossos do ofício. Foram angustiantes as horas que precisei esperar até voltar a ler, e só parei quando acabou.
Se você espera de “Você tem meia hora” um chick-lit que simplesmente narrará a história de uma mulher que levou um fora, passou por uma depressão, procura uma mudança, arranja outra pessoa, percebe o quanto amadureceu e fim, foi divertido, enganou-se por completo.
É claro que, como todo bom chick-lit, “Você tem meia hora” narra as desilusões e o amadurecimento de uma mulher, no caso, aos 30 anos. E, claro, com uma deliciosa dose de humor, que me tirou muitas risadas durante a leitura. Mas o livro aborda questões muito mais profundas, e diria que o verdadeiro amadurecimento de Bia se dá de um jeito que eu jamais esperaria ao começar a ler o livro. De verdade, foi realmente um choque.
Mas a Bia do começo é tão diferente da Bia do final. A Bia do começo, e de até boa metade do livro, é uma Bia insegura, desconfiadamesmo quando a segurança está ao seu lado, acenando, com uma placa de neón e luzes ao redor. É uma Bia sofrida, marcada por perdas: a da mãe, morta em um acidente de carro quando Beatriz tinha apenas 11 anos, a do pai, Jonas, que, apesar de vivo, Bia não consegue se relacionar devido à história de vida de ambos, e, por fim de Arthur.
Quando se dá seu amadurecimento, ela não só percebe seu valor como também entende que certos fatos são inevitáveis e compreende a necessidade de seguir em frente, mesmo quando a dor continua a existir.
A relação de Bia e Jonas é marcada pela tragédia da morte de Beatriz, a mãe. Jonas, apaixonado desde os 18 anos pela garota que viria a ser sua esposa e mãe de sua filha, não conseguiu se livrar da culpa, inexistente, do acidente e encontrou refúgio no álcool, o que apenas serviu para se afastar da vida da filha. Desse afastamento, ocorreu uma aproximação ainda maior de Beatriz com Mariana, com a qual Bia inclusive morou um tempo durante a adolescência. Jonas esteve ausente durante todo o crescimento de Beatriz e a lacuna criada por essa ausência foi grande demais para que pudesse existir um verdadeiro relacionamento de pai e filha quando Bia virou adulta. E achei maravilhosa a maneira de como esse relacionamento é desenvolvido no livro, não pude deixar de pensar que quando um ciclo se encerra é para que outro se inicie. Não posso dar detalhes sem dar grandes spoilers, mas quem ler vai entender.
Adorei as personagens do livro. Mariana é cheia de vida, não se abala nem quando Bia está em seus piores dias: ela continua sempre tentando, sem se ofender com as atitudes da amiga. Ollie é gay e engraçadíssimo, e amei a maneira de como Camila construiu suas falas. Um exemplo é o jeito de como ele se refere, muitas vezes, a Bia: “malôca”. Eu ria sozinha ouvindo o sotaque gay na minha mente, e há várias outras palavras escritas dessa maneira.
Uma amiga minha disse, recentemente, que adoraria ir para a Austrália por causa dos australianos, e Dyllan faz jus a esse desejo. Não só deslumbrantemente lindo, é o tipo de homem que toda mulher pediu aos céus.
                Camila Nascimento escreveu um chick-lit daqueles que te faz rir, chorar, suspirar e não desejar nem por um segundo parar de ler. Achei a história muito bem escrita, muito bem construída e, ressalto, com ótimas passagens de humor. Não exatamente situações engraçadas, que também acontecem, mas a própria narrativa de Bia. Encontrei alguns errinhos de português durante a leitura, mas foram muito poucos e que provavelmente passaram batido durante a edição.
                Eu amei o livro, ainda mais pelo fato de ser nacional. É mais uma prova de como nossa literatura vem crescendo e mostrando que se equipara, sim, à leitura estrangeira e, muitas vezes, a supera. Agradeço novamente a Camila por ter me dado a oportunidade de participar do Book Tour do livro e a honra de ter sido a primeira a recebê-lo. Quem se interessar, não deixe de entrar em contato com a Camila, é uma leitura que com certeza vale a pena!
                Por fim, queria colocar aqui a dedicatória do livro, porque tem tudo a ver com a história:

 

                Uma mulher pode ter namorado, marido, filhos ou amantes, mas jamais sobrevive sem uma melhor amiga.

 

                E quem pode discordar?
                Se ainda não ficou claro, leiam!
                 Vou deixar aqui os contatos da Camila, para quem quiser, e o link do livro no skoob!
           A próxima a receber o livro é a Glau, do Start Read. Mas acho que só vou conseguir mandar o livro na segunda, ok?
Espero que tenham gostado e que tenham a oportunidade der ler!
Beijos!
P.S: Vou passar o dia fora – porque vou no show da Avril Lavigne cof cof *.* – então provavelmente não poderei responder aos comentários e comentar nos blogs como faço normalmente! Mas quando estiver novamente em casa, respondo – ou tento – a todos, ok?




Deixe o seu comentário

40 Respostas para "[Resenha] Você Tem Meia Hora – Camila Nascimento"

Niii - 28, julho 2011 às (14:25)

ai que lindo!
eu sou ao contrário de vc.. quando eu amo um livro fica dificil falar sobre!
Adriana Calcanhoto *_* a música ficou na minha cabeça agora! haha
vc lendo no metrô tudo a ver, no clima viagem do livro total! haha
eu amei a idéia do australianooooooooo! *_*
eu amo chick lit e fiquei REALMENTE curios sobre ele!

bjs

Responder

Naty - 28, julho 2011 às (14:26)

Ah! AMEI a resenha! Já havia ouvido falar desse livro da Camila, inclusive pelo skoob, se não me engano. A sua resenha que deixou com uma vontade enorme de ler o livro, mas para mim não dá para participar de um Book Tour…

A forma como você descreveu toda a situação do livro é muito chamativa, fiquei até ansiosa para saber mais sobre a história!

E concordo com a frase da dedicatória, muito realista, aliás.

Adoreei! *-*

Beijoos;*
Naty – Just Books !

P.S.: Ahh! Você vai mesmo no show da Avril Lavigne?! Eu queria ir… *–*

Responder

BrunaReis - 28, julho 2011 às (14:47)

Me interessei bastante por esse livro, por causa da tua resenha, porque a histórias parece banal, mas da forma que tu colocou, fica parecendo única.
Adorei
Beijos querida
Bruna
http://desbravandohistorias.com.br

Responder

Nessa - 28, julho 2011 às (14:56)

Oi!!
Adorei sua resenha!! E justo hj fechei párceria com a autora e vou participar do book tour, que legal!! to louk para ler!!bjs
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

Responder

Julia Cedro - 28, julho 2011 às (14:57)

Adorei a resenha. Já tinha ouvido falar sobre o livro, mas é a primeira vez que li a resenha. Me interessei pela resenha, que alias está ótima, e me deixou com muita vontade de ler.

Beijos.
Sonhos de Garota

Responder

Ana Sílvia Diniz - 28, julho 2011 às (15:40)

Que lindo !
Beijos, beijos,
Ana Sílvia Diniz.
http://www.anasilviadiniz.com/

Responder

Vício de Cultura - 28, julho 2011 às (15:52)

Adorei a resenha Aione, não conhecia o livro e parece ser muito bom mesmo. E como você disse, é bom ver livros que deixam a nossa literatura lá em cima. Precisamos parar com esse pré-cnceito de que as coisas que vem do nosso país são ruins, claro que sempre vai ter uma coisa ou outra ruim, mas não é tuido! heheeh

Beijão
Will
Vício de Cultura

Responder

Milena - 28, julho 2011 às (16:20)

Nossa Mi, arrasou na resenha em! Nossa, você escreve super bem, parabéns..
Teve algumas partes que tive que pular, porque quero descobrir a história, rsrs, mais nossa, arrasou mesmo! *-*,
Estou louca para ler, e serei a próxima!, uhul, rs!

Adorei o último quote *-*! ;@

Beijos,
Divert Letras

Responder

Ana L. S. Castro - 28, julho 2011 às (16:52)

A, adorei de resenha!
Fiquei super ansiosa para ler o livro.
Bom show para você e para as meninas!
Beijos

Responder

Julia G - 28, julho 2011 às (18:41)

Ah! Eu sabia da música! E toda vez que leio esse título, ela também fica martelando na minha cabeça! kkkk

Adorei a resenha, e fiquei com muita vontade de ler esse livro mesmo. Já estou louca por um chick-lit – quase tendo uma crise de abstinência – e a descrição de emoções que você disse que a história provoca me deixou muito curiosa!

E fiquei com invejinha, eu queria ir no show da Avril também ;~

Beijos
Conjunto da Obra

Responder

Jovens Leitoras - 28, julho 2011 às (19:21)

Bem grande a sua resenha mesmo HSUAHSUHA. Mas eu li super rapidinho, você escreve bem aí fica fácil.
Adorei o livro, parece ser bem legal.
Nem tem como desejar bom show, já passou, SHUAHS.
Beijos, Jovens Leitoras.

Responder

Ana Ferreira - 28, julho 2011 às (19:48)

Aione,
Eu compraria o livro pelo título. Adorei, adorei. E até fui ouvir a música, acredita?
Apesar de eu não ser a maior fã de chick-lits, achei a história interessante e até mais grave por abordar assuntos realmente complicados na vida de uma mulher que não envolvam apenas compras e namorados perfeitos.
Também adoraria visitar a Austrália, mas não só pelos gatxiiiinhos, rs.
Bom show! Curta muito!

Beijinhos,
Ana – Na Parede do Quarto

Responder

Vanessa - 28, julho 2011 às (19:57)

Adorei a resenha (: Eu ainda não conhecia esse livro, mas gostei dele. Não sou muito chegada a chick-lit, mas as vezes abro uma exceção pra um ou outro UAHSAUHSU parece que esse vai ser um deles. E é de uma autora brasileira ainda, deve ser muito bom (:

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Responder

Kivia Nascentes - 28, julho 2011 às (20:12)

Adoro Adriana Calcanhoto e “vambora” é uma das minhas favoritas dela, já tinha ido com a cara do livro, depois de saber da relação com a música adorei.
ótima resenha!!!
beijos =*

Responder

Alinne Lopez - 28, julho 2011 às (20:12)

Ahhhhh Adorei a resenha.
Estava louca para saber como que é mais ou menos a história.
Dá para perceber que o livro é demais!
Não vejo a hora de chegar a minha vez no Book Tour pois sou a quarta da lista.
Beijos

Books e
Desenhos

Responder

Pabline - 28, julho 2011 às (20:47)

Eu queroooooo… Tava tentado economizar mas pelo jeito tá dificil. kkkkkkkkk. bj.

Responder

Eduarda Menezes - 28, julho 2011 às (20:54)

Adorei a resenha! Não conhecia o livro mas fiquei com muita vontade de ler ^^

Ah e eu sou igual a você (não consigo ser curta nas minhas resenhas, sempre escrevo um texto gigante hehehe!)

Mas eu prefiro assim! Adorei!

Bom show (adoro a Avril) pena que ela não virá pra Recife!

Beijos!

Responder

Milena - 28, julho 2011 às (21:01)

Indiquei você pra um meme!
Corre lá no meu blog pra conferir!

http://livrosnacabeca.blogspot.com

Responder

Dyana Colares - 28, julho 2011 às (21:37)

Li uma resenha também super positiva sobre ele. 🙂 Parece ter uma história suuuper legal! E os autores nacionais estão se garantindo ;))

bjs
http://www.desejoliterario.blogspot.com

Responder

Flávia Muniz - 28, julho 2011 às (21:41)

Adorei a sua resenha! A música da Adriana Calcanhoto foi a primeira coisa a vir na minha cabeça hahaha
Parece ser muito legal mesmo o livro, gostei mesmo. =)

http://letrassobreletras.blogspot.com

Responder

Luana Farias - 28, julho 2011 às (21:58)

Nossa menina que história hein? Bem interessante o livro.

Bjs

Responder

Lady Marinah - 28, julho 2011 às (22:09)

Eu quero ler esse livro.
So estou vendo resenhas positivas sobre ele 😉

Abraços,
Marina – Livros pela Casa.blogspot.com

Responder

Marcelo Lima - 28, julho 2011 às (23:13)

O livro parece ser fofissimo ! Adorei a sua resenha bem profunda. E espero que o livro chegue logo aqui kkk apesar de ter 5 me esperando…

Responder

Luciana A. - 29, julho 2011 às (00:02)

Oiiii
Tudo bem?
Estou passando pra fazer uma visitinha e te avisar que eu te indiquei para um selinho no meu blog…
Espero que goste….

Beijinhos
Relíquias da Luciana – http://lyluciana.blogspot.com/

Responder

Evellyn - 29, julho 2011 às (01:16)

Ai que otima resenha!!
Pude ver o qnt vc ficou empolgada… adoro ler assim, de perder a noção do tempo!!
Eu estava na fila para ler esse livro, mas não sei qnd poderei agora!! Espero poder logo ^^

bjsss
Hey Evellyn!

Responder

Babi Lorentz - 29, julho 2011 às (01:57)

Caramba! A resenha ficou muito grande e nem um pouco cansativa. Eu adorei poder conhecer o livro pelo seu ponto de vista. Pelo jeito, é muito bom.
Amo um bom chicklit, ainda mais quando é de literatura brasileira – super apoio autores brazucas.

Beijão

Responder

Mônica B. - 29, julho 2011 às (02:43)

QUE CAPA MARAVILHOSAAA!
Quero muito lerrrrrrr 🙁 Tenta conseguir uma promoção aqui 🙁 iuaheouhaouehouae
Adorei a sinopse, os chick-lits tão cada vez melhores. Que sorte a nossa!

Aai que invejinha, Avril DIVAAAAAA!

Responder

Nana - 29, julho 2011 às (08:04)

Oieee, tudo bem?
Ahhh adoreii a resenha, quero ler agora o livro 🙁
Queria ser comissária de bordo só para conhecer o mundo também HAHA

E como foi o show da Avril? Queria tanto ir…

bjs e um ótimo final de semana
Nana – Obsession Valley

Responder

Angélica Roz - 29, julho 2011 às (20:05)

Oii Aione!
Eu adoro a música Vambora!! Acho linda!
Quanto ao livro, esse vou deixar passar… pois a minha pilha está grande aqui. 😉
Que bela resenha! Adorei conhecer o seu blog!
Bjss!

Responder

Jessica Asato - 29, julho 2011 às (20:25)

*-*
Eu não conhecia esse livro! Adorei a resenha Aione! É um chick lit que toda mulher vai se encontrar né? A gente sempre passa por desilusões amorosas e atire a primeira pedra quem nunca teve um coração partido!
A capa é muito fofa e parece que a autora narra super bem os acontecimentos, mesmo o começo sendo um pouco confuso…
E comissária de bordo, que tudo! É uma profissão que não é pra qualquer uma né? Pensa eu, com síndrome do pânico, nas alturas? o.O
Hehehe, acho muito bacana!

Beijos e vou colocar o livro na minha lista de leituras!
o

xoxo

Responder

Raquel Machado - 29, julho 2011 às (22:19)

Oi flor,
Nossa não conhecia esse livro e fiquei bem interessada adoro chick lit…E esse parece dar meio volta no mundo ne??aahha…sério adorei mesmo e vou com certeza me informar mais sobre ele. e sobre a frase que vocÊ colocou no final concordo..mais que concordo assino embaixo.
Bjksss
Raquel Machado
Leitura Kriativa

Responder

May L. - 30, julho 2011 às (02:33)

Nossa, até agora só vi resenhas positivas a respeito desse livro. Também quero lê-lo *.*

A resenha está perfeita, deixa agente louca de vontade de ler.

Beijos -glowofthemoonlight-

Responder

Entre Fatos & Livros - 30, julho 2011 às (03:21)

Oi!

Eu amo essa música!

Estou bem curiosa quanto a esse livro. A capa é linda e eu amei a resenha! Tenho lido outras, sempre favoráveis. Parece que será mais um sucesso nacional.

BjoO
Pri
Entre Fatos e livros

Responder

Déh - 30, julho 2011 às (04:24)

Adorei, fiquei louca pra ler esse livro ^^
beijos
Guria-gaúcha

Responder

Clícia Godoy - 31, julho 2011 às (00:07)

Fiquei com vontade de ler!
Me contagiou!

Vou entrar no site e ver se ainda tem vaga para o book Tour!
Né?

Adorei a resenha Mih! Agora são duas Mih, vivo me perdendo!
uashuahsa

Bjinhos
Psiu!
Silêncio Que Eu To Lendo

Responder

Mari Soares - 31, julho 2011 às (05:33)

Oi Mi!

Parabéns pela resenha. Fiquei doida pra ler… Vou tentar entrar em contato com a autora.

Vi o livro ontem em uma livraria aqui perto de casa e estava bem carinho, rs

Beijos!

Mari | http://brincandocomlivros.blogspot.com/

Responder

Vanessa Tourinho - 31, julho 2011 às (21:50)

Opa! Mais um chick-lit que entrou para minha lista. O mais legal é que é de uma autora brasileira. 🙂
bjs.
paraisoempapel.blogspot.com

Responder

Lady Araujo - 01, agosto 2011 às (18:21)

Aione, você é muito dedicada menina!
Parabéns!

Responder

Jonathan Henrique - 05, agosto 2011 às (15:56)

Eu me interessei por esse livro porque você o citou no seu vídeo de Correio… Rolei a página e abri a resenha noutra aba!
Não conhecia a autora e consequentemente o livro. Mas pode dizer que adorei toda a história, principalmente pelo fato de não ser um chick-lit que só retrata as desilusões e superações da personagem, e sim porque dá algo mais ao leitor. Percebi que é um livro cheio de emoções, e que isso se reflete em quem lê.
Com certeza, vou procurar mais informações do livro e da autora!
Aione, eu gostei da sua resenha… Você disse que ela está longa, mas não disse que também estava tão bem escrita, empolgante, do jeito que dever ser.

Um abraço e bom FdS!
@Jonathan_HGF

Responder

Anonymous - 06, agosto 2011 às (21:17)

Terminei ontem de ler este livro e agora posso falar: E uma histoira ma-ra-vi-lho-sa! Quando eu me dei contya de que faltava 4 paginas pro livro acabar, juro, bateu uma tristezinha…!
Eu quero um Dyllan para miiiim!!!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por