[Resenha] Big Love - Sarah Dunn | Minha Vida Literária
19

ago
2011

[Resenha] Big Love – Sarah Dunn

Título: Big Love
Autor: Sarah Dunn
Editora: Nova Fronteira
Número de Páginas: 208
Ano de Publicação: 2005
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

 Alison Hopkins foi abandonada pelo namorado e está tentando recomeçar sua vida. Colunista não muito popular de um pequeno jornal, aos 32 anos ela enfrenta os dilemas de muitas mulheres: o medo de ficar sozinha, de não ter mais tempo para ser mãe, de não ter sucesso no trabalho. Disposta a dar a volta por cima e mudar essa situação, Alison contará com a ajuda e o bom humor de suas inseparáveis amigas, e não medirá esforços na busca por um grande amor.

É o que diz na sinopse do livro. Quando a li, esperava encontrar um chick-lit hilário, no qual a protagonista provavelmente sairia com diferentes homens, faria de tudo para seguir em frente e mostrar para o ex que não precisa dele. E, juntamente com a frase da capa do livro – “Porque um namorado bonito é como um sofá branco: um convite ao desastre” – esperava me deparar com uma grande paixão entre ela e algum Deus grego e, desse relacionamento, ver muita confusão e diferentes situações se desenrolando.
Mas não foi nada disso que encontrei em “Big Love”, fui enganada pela sinopse! Sim, o livro tem partes realmente engraçadas. Sim, Alison de fato é abandonada pelo namorado, tenta seguir em frente, conta com a ajuda das amigas e possui todos os medos citados acima. Entretanto, a sinopse dá a entender que a história se desenrolará de um jeito diferente do que realmente é.  Essa diferença, porém, não é um aspecto negativo: o desenrolar foi diferente do que eu esperava, mas nem por isso o livro não é bom.
Alison é abandonada pelo namorado no meio de um jantar entre amigos. Tom sai para comprar um pote de mostarda e liga, uma hora depois, avisando que não só não comprou a mostarda como também não retornará, uma vez que está apaixonado. Para piorar, Alison descobre que a paixão já vem sendo consumada há 5 meses com a antiga namorada de faculdade de Tom, exatamente a mesma pessoa que Alison vinha alertando o namorado sobre nutrir sentimentos além da amizade. Sentimentos os quais ele obviamente negava.
Esse é o início da história, a partir da qual podemos conhecer melhor Alison: seu emprego de colunista em um jornal alternativo de Pittsburg (que, aliás, me lembrou a Carrie de “Sex and the City”, ainda mais por usar de temática sua vida pessoal e seu relacionamento), seus medos interiores, sua infância marcada pelo abandono do pai e consequente casamento da mãe com outro homem (Alison diz o livro inteiro ter “dois pais”), seu crescimento em meio a uma família evangélica e todos os seus problemas sexuais decorrentes disso.
Os acontecimentos, diferente do que é subentendido na sinopse, são muito mais decorrentes do acaso do que da própria busca de Alison. Para mim, a impressão que tive foi simplesmente de terem “acontecido”, ao invés dela ter feito acontecer. Além do mais, achei que a frase da capa ficou fora de contexto porque a própria Alison assume que Tom não era exatamente o tipo mais bonito.
Ainda sobre o desenrolar da história, a achei sem muitos altos e baixos, o que não é necessariamente  ruim. A narrativa de Sarah Dunn é leve e agradável, dá a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. Exatamente por isso, minha maior impressão de “Big Love” é de se tratar muito mais de autoconhecimento do que sobre a busca por um grande amor. Sobre isso, eu adorei.
Alison, em primeira pessoa, desmembra por todo o livro seus medos, suas características, positivas ou negativas, sua percepção dos fatos, a maneira como os encara, a maneira como acontecimentos da sua vida influenciaram na tomada de suas atitudes. Ler “Big Love” foi entrar a fundo nas reflexões e divagações de Alison, conhecer seu íntimo de uma maneira que apenas esse tipo de narrativa proporciona. Por causa desse mergulho em seu interior, consegui me identificar em vários aspectos com a personagem, apesar de toda a diferença existente entre sua vida e a minha.
Lançado pela editora Nova Fronteira, recomendo a leitura! É certamente uma boa opção de livro agradável, tranqüilo, além de ser rápido (contém apenas 207 páginas). Tem momentos engraçados e te faz refletir sobre aspectos do amor e relacionamentos. Porém, não é uma grande obra, capaz de mexer profundamente com suas emoções. É apenas um livro agradável, como já dito.




Deixe o seu comentário

33 Respostas para "[Resenha] Big Love – Sarah Dunn"

Gláu - 19, agosto 2011 às (23:03)

É ruim quando esperamos algo de um livro e não acontece… Sorte que este livro não te decepcionou…
Parece ser muito bom, nunca tinha ouvido falar antes..
Mais uma dica anotada!

Beijos

Responder

Mah - 19, agosto 2011 às (23:06)

Oi Aione. Eu não sou muito desses livros não, confesso que sou fã de carteirinha de livros de romances com altos e baixos. Até leio um de comédia, mas que tenha romance no meio e esse, pela sua resenha, não me apresentou isso.

Não entendi pq a capa é uma Cama? Pela sua resenha, não faz sentido ela ser assim. O.o

Beijos,
Mah | Livro e Coração

Responder

Marcelo Lima - 19, agosto 2011 às (23:54)

Divina resenha,o layout ficou melhor “) adorei

Responder

Gih Pinheiro - 20, agosto 2011 às (00:18)

Não conhecia, mas parece ser ms uma leitura agradável, só não sei se faz meu gênero, mas adorei a resenha!!

Beijos

http://kastmaker.blogspot.com/

Responder

Livy - 20, agosto 2011 às (00:18)

Muito ruim quando a gente espera algo de um livro, ainda mais pela sinopse e ele não atinge nossas expectativas…
Infelizmente isso acontece muito!
Nunca tinha ouvido falar deste livro, que pela capa e sinopse me pareceu legal. Mas pelos seus comentários não me animei.
Talvez se eu achasse bem abratinho comprasse pra dar uma chance.

Sua resenha ficou ótima!
Parabéns!

Beijos da Livy
Blog No Mundo dos Livros

Responder

Naty - 20, agosto 2011 às (00:35)

Não conhecia o livro, mas é parece ser legal. Mais um para entrar na minha listinha ;D

Bj;*
Naty – Just Books!

Responder

Jovens Leitoras - 20, agosto 2011 às (00:47)

É tenso mesmo quando sinopses dão a impressão de a história se tratar de outra coisa né?! .. Mas pelo menos você gostou do que aconteceu..
Admito que não me empolguei muito com o livro, não sou muito fã de romances, ou como no caso desse : a busca por um romance, HAUHAUHA. Mas enfim, adorei sua resenha!

Beijos.

Responder

Pabline - 20, agosto 2011 às (01:54)

Adorei a mexida no blog. E tenho que falar, a sua foto ta linda… Fofa d +!
Não sabia da existência do livro, não me entusiasmei muito. Mas deve vale a pena ler né.
BJ Aione.

Responder

Priscilla Duhau - 20, agosto 2011 às (04:31)

OH GOD, de repente eu entro no Minha Vida Literária e me deparo com esse layout novo LINDO! A correria tá tão grande que nem sabia que você ia trocar o layout, só sei que amei de paixão, sério!
Tá lindo demais o blog, Mi.

Beijão ♥
Priscilla Duhau
Livrificando

Responder

Rachel Lima - 20, agosto 2011 às (12:07)

Apesar de tudo, eu gosto de livros neste estilo, simples e leves. Adorei o layout novo! *o* Ficou MUITO fofo, mesmo. Ótima resenha *-*

Rachel Lima
http://etcoetra.blog.br

Responder

Robledo Filho - 20, agosto 2011 às (12:37)

Muito boa a sua resenha, moça. Poucos blogueiros se dão ao trabalho de analisar criticamente um livro, comparando a informação oferecida e a realidade do produto. Provavelmente já te elogiei por isso, mas repito aqui as congratulações: parabéns mesmo!
“Big love” não é exatamente o livro que eu leria: eu não o conhecia, e a sinopse não chamou muito a minha atenção. Como você disse, dá a impressão de ser um chick-lit hilário, e esse tipo de publicação simplesmente não faz o meu gênero. Entretanto, achei bastante proveitosa a observação de que é um livro de leitura leve: quando você cansa de mergulhar em temas profundos e existencialistas, creio que é em obras assim que você deve investir. Leve, rápido, sem compromisso: só entretenimento.

=*
Livros, letras e metas

Responder

Evih - 20, agosto 2011 às (13:28)

Parece ser realmente um livro gostoso de ler,não o tinha conhecido mas concerteza vou procurar le-lo
beijos

Evelin- Trips and Books

http://www.trips-and-books.blogspot.com/

Responder

PamFardin - 20, agosto 2011 às (18:22)

Pobre vida dessa protagonista, ser largada em um jantar com amigos O.o
Nunca tinha ouvido falar desse livro, gostei da dica *-*

O layout está lindo, adorei sua foto 🙂

Beijo ;*
Pam Fardin
aritmeticadasletras.blogspot.com

Responder

Vanessa - 20, agosto 2011 às (18:49)

Uh, sei lá, eu realmente acho que esse livro não seja a minha cara, apesar de só ter conhecido ele agora com a sua resenha – que tá ótima por sinal. Mas quem sabe eu dê uma chance, quem sabe q UAHSUAHUS é difícil, mas enfim q

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Responder

Eduarda Menezes - 20, agosto 2011 às (22:23)

Oi Mi,

Não conhecia a autora, nem o livro! Pelo que você falou parece ser bem a la Sex and the City mesmo, mas sem as situações hilárias pelas quais a Carrie sempre passava! Particularmente não gosto muito de livros com a narração de forma linear, gosto mais quando acontece os altos e baixos e quando ele caminha para um clímax ou pelo menos para algum lugar onde a autora conscientemente leva os seus leitores! Mas a ideia da busca pelo autoconhecimento me agradou, dependendo da forma como a autora dirigiu essa busca pode ter ficado ótimo. A questão de acharmos que o livro é uma coisa e depois ser outra completamente diferente realmente pode não ser necessariamente algo ruim, desde que para i melhor lógico! ^^
Agora essa frase na capa do livro realmente ficou completamente fora de contexto, se pelo menos o ex namorado dela fosse bonito cabia de forma melhor, mas nem isso!

Enfim, mudando de assunto, gostei bastante do novo visual do blog. Dá pra visualizar melhor as informações de modo geral ;D

Bjão Mi! ;*

Responder

Anastácia - 20, agosto 2011 às (22:33)

ODEIO quando a sinopse não tem nada a ver com o livro! Ao menos você fostou do livro, né? Imagina gastar $$ com um livro que você se enganou com a sinopse E não odiou o livro. Mas acho que esse livro não seria para mim, mesmo gostando de chick-lits engraçadinhos à la os da Sophie Kinsella, eu não gosto de livros sem altos e baixos. Sério, eu preciso de alguns babados durante o livro para me animar, hahahaha.

Bjss,
Anastácia – Heart Books

Responder

Andressa Tomaz - 21, agosto 2011 às (00:10)

Gostei do novo layout!! Ficou bem bonitinho 🙂
E sobre a resenha, pelo que voce disse, também não é muito o que eu esperava. Se a protagonista mesmo diz que o cara não é bonito, não entendi muito bem a frase na capa. Fica realmente sem nexo aiohioaa. Mas acho que até gostaria um pouco de ler, gosto de livros leves!
Ótima resenha, Aione.
Beijos

Responder

Ana Ferreira - 21, agosto 2011 às (00:14)

Aiooone,
Primeiramente, adorei o seu novo layout, ficou bem clean.
Sinto que se você fosse dar uma nota ao livro, de 0 a 5, teria dado 3, pelos seus comentários a respeito do livro e tudo mais.
Acho interessante quando chick-lits abordam mais esse lado do autoconhecimento, divagam por outros caminhos, o que pode ou não causar uma boa impressão. Sinto que faltou aquele “quê” de emoção, de surpresa na obra.
Só eu achei a frase da capa estranha? Hmmm…
Uma boa resenha, de qualquer forma. Você realmente preza pela sinceridade, aprecio isso =)

Beijinhos,
Ana – Na Parede do Quarto

Responder

May L. - 21, agosto 2011 às (01:51)

Estou conhecendo tantos livros pelos blogs.
Estou apaixonada por todos, só espero conseguir ler todos eles.
Ótima resenha.

Beijos -glowofthemoonlight-

Responder

Lucas Martins - 21, agosto 2011 às (02:50)

MEU DEUS! O Layout tá L-I-N-D-O! Sério, ficou muito bom! Super leve e agradável.
Adorei a resenha. Estava super ansioso para lê-la, desde que me falou que havia terminado, no twitter. Enfim, achei super legal a história,embora ela tenha te enganado, rsrrsrs. Se fosse pelo título e capa, eu não compraria. Mas não devemos, como diz o ditado, “julgar o livro pela capa”. E parece muito legal. Ainda está em promoção? rsrsrs.
Bjão, Aione.

Responder

Nícolas - 21, agosto 2011 às (14:02)

É meio chato quando a sinopse não está de acordo com o livro: Se não é bom, eles deviam abreviar as idéias da obra. Resenha não é só comentar o livro em seus aspectos relevantes.
Enfim.
Que bom que você mostrou sinceridade. parece um bom livro, mas a autora, vai ver não é hábil com este gênero.
Ps.:Gostei da análise. Ótima resenha mesmo. Já vou marcar este blog como “favorito” no Reader.

Responder

Sora Seishin - 21, agosto 2011 às (14:12)

Oi Aione!
Raiva dessas sinopses que nos enganam 😛
Mas mesmo assim, o livro parece ser legal, apesar dos altos e baixos.
Beijos,
Sora – Meu Jardim de Livros

Responder

Thamires R. - 21, agosto 2011 às (14:32)

Oie Mi…tudo bem?
Que lindãao que tá o blog moxa…adoreei!
Ameei a sinopse, as vezes alguns livros já me enganaram pela sinopse, pela capa e título ssashauhsu um deles que eu li a sinopse e só por achar que seria incrível acabou não sendo o que eu esperava.
Eu nunca li um livro da Sarah, mas o Big Love deve ser bom, entrou pra minha listinha sauhsuah
Beijão…

http://laco-de-cetim.blogspot.com

Responder

Niii - 21, agosto 2011 às (14:46)

amei o lay!!!
quando vi esse livro por aqui achei lindo e fiquei curiosa =)
parece ser ótimo *___*
romance/chick lit= adoro!

Responder

αmαndα cristinα ツ - 21, agosto 2011 às (16:39)

Gostei da resenha, da sinopse e da capa. Não sei se leria este livro, mas se a oportunidade vier… Eu agarro! rs’

Beijinhos, :*
http://www.primeiro-livro.com

Responder

Julia G - 21, agosto 2011 às (17:14)

Não conhecia o livro, e também achei que seria outra coisa ao ler a sinopse. Mas o que mais me chamou atenção foi o fato de como ela é largada. Gente, que coisa horrível, acho que isso acabaria com a estrutura de qualquer mulher! uHaua

Beijos
Conjunto da Obra

Responder

Milena - 21, agosto 2011 às (20:48)

Parece ser um livro legal! Leria se alguém me emprestasse, mas acho que não estaria em uma das minhas prioridades de compra.. Mesmo assim, ótima resenha, Mi! 😀

Responder

@My@ - 21, agosto 2011 às (20:51)

nossa! Adorei a resenha! Obrigada por comentar com frequência em meu blog (http://exercitesuamente.blogspot.com) Desculpe por não entrar no seu com muita frequência… é que sou muito ocupada e só consigo entrar na net nos fins de semana pra dar uma olhadinha no meu blkog e pronto! Enfim, seu blog é MARAVILHOSO, AMEEEEEEEEEEEEI

Responder

Lady Araujo - 21, agosto 2011 às (21:00)

Meio Bridget, eu adorei esse livro, bem minha cara mulheres triste e desesperadas 🙁
Tem post novo no meu blog: antenaliteraria.blogspot.com

Responder

Entre Fatos & Livros - 23, agosto 2011 às (03:52)

Adoro esse tipo de livro. É a primeira resenha que leio desse. Ainda não o conhecia. Acho gostoso pegar um livro de leitura rápida e leve. Eu leria, com certeza.

BjoO
Pri
Entre Fatos e Livros

Responder

Clícia Godoy - 24, agosto 2011 às (00:33)

Vou ser sincera com você.

Compraria pela capa! Só pela capa, quando li a sinopse e sua resenha, HUNF! Estou meio de bad com mulheres de 30, me entende?

Enfim, a resenha está super bem feita, só o livro que não me agradou!
=/

Bjinhos
Psiu!
Silêncio Que Eu To Lendo!

Responder

Mari Soares - 24, agosto 2011 às (04:29)

Eu quase comprei esse livro em uma promoção da Saraiva, mas resolvi que só compro livros depois de ler alguém em quem confio falando sobre eles.

Já comprei vários livros assim e fiquei decepcionada. Então, prefiro pagar R$30 por um livro que queira do que comprar 3 livros que “acho” que sejam bons pelo mesmo valor.

Claro que podemos nos surpreender, né?

Nesse caso, apesar da resenha super bem escrita, não me arrependi.

Beijos Mi!

Mari | http://brincandocomlivros.blogspot.com/

Responder

Pah - 25, agosto 2011 às (01:06)

Eu achei que esse livro seria super engraçado, pelo menos é o que a sinopse passa, mas pelo que você comentou não é bem assim né… Só não entendi a capa? Ela é meio estranha, de longe ela parece uma boca, akoakaoka

Beijokas

Pah, Livros & Fuxicos

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil