[Resenha] Julieta - Anne Fortier | Minha Vida Literária
23

set
2011

[Resenha] Julieta – Anne Fortier

Título: Julieta
Autor: Anne Fortier
Editora: Sextante
Número de Páginas: 448
Ano de Publicação: 2010
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Julie, por 4 minutos a mais velha das gêmeas Jacobs, sempre fora introvertida, ofuscada pelo brilho e individualismo de Janice, sua irmã. Enquanto uma era o exemplo da autoconfiança e independência, a outra era uma pacifista, empenhada em ser sempre o oposto da irmã. Nascidas em Siena, na Itália, foram trazidas ainda muito jovens aos EUA, onde foram criadas pela tia Rose, após a trágica morte de seus pais em um acidente de carro. Aos 25 anos de ambas a morte volta a aparecer, levando consigo, dessa vez, a querida tia.
Na leitura do testamento, a inimizade entre Janice e Julie aumenta, junto com a incredulidade da última, ao descobrirem que todos os bens de Rose haviam sido deixados a Janice, enquanto à Julie fora destinada apenas uma carta, entregue em segredo por Umberto, mordomo da família que estivera presente na vida das gêmeas desde que eram crianças. E é quando Julie descobre, na verdade, chamar-se Giullieta Tolomei, dona de um tesouro secreto na Itália, o qual fora fruto de anos de pesquisa de sua mãe, Diane. Na carta, as indicações de tia Rose para que Julie retornasse ao seu país natal e descobrisse os mistérios ocultos de sua família, nunca elucidados antes pela tia, despertam nela a curiosidade e a esperança de, enfim, encontrar algo que, se não preenchesse ao menos o vazio de sua conta no banco, preenchesse o vazio de sua vida.

Em seu romance de estréia, Anne Fortier nos presenteia não com uma, mas com duas histórias envolventes em apenas um livro, trazendo a realidade por trás da tragédia de Romeu e Julieta, imortalizada por Shakespeare. Não fazia idéia de que a grande obra de um dos autores mais ilustres da literatura inglesa tivesse raízes verídicas, na cidade de Siena. Anne Fortier auxiliada por sua mãe, segundo a nota da autora ao final do livro, realizou um excelente trabalho de pesquisa, preenchendo as lacunas das histórias e lendas através de sua própria imaginação e recriando, assim, a história de Giullieta Tolomei e Romeu Marescotti, terminada em tragédia devido à inimizade entre as famílias Tolomei e Salimbeni.
A narração do livro é, principalmente, em primeira pessoa, através da visão de Julie/Giullieta. Entretanto, há capítulos em terceira pessoa, narrando a história do casal em 1340, a qual de fato aconteceu, mesmo que não totalmente como a autora a descreveu, e que sofreu modificações ao longo dos séculos até ser imortalizada por Shakespeare. Achei fascinante o paralelismo entre as histórias, era como ler dois livros ao mesmo tempo e entrar em ambas histórias, ansiando por descobrir seu fim.
A primeira metade do livro não foi uma leitura rápida para mim, principalmente pelo fato de eu não ter tido tempo para ler mais. Assim, levei uma semana para chegar à metade da história, lendo poucos capítulos de cada vez. Porém, ao alcançar o meio, não parei a leitura e em um dia a finalizei, sentido-me encantada após seu término.
Anne misturou fatos históricos, ficção, suspense, romance e poesia em uma obra. Julie é, inicialmente, uma personagem apática, que se descobre ao longo da história. Nunca havia se permitido viver ou se envolver, simplesmente empurrara a vida até receber a carta revelando que ela nunca fora quem imaginara ser. E entre todas as coisas que ela jamais imaginou descobrir, descobre também a força do amor.
As outras personagens são muito bem construídas: Janice, oposto da irmã, sempre fora o centro das atenções, sempre se envolvera com diversos homens e sempre foi individualista o suficiente para saber o que fazer com sua própria vida, mas, diferente da irmã, sempre foi muito prática e nunca alimentou ideais românticos. Umberto é a figura paterna presente na vida de ambas, embora nunca tenha escondido seu favoritismo por Julie, atitude completamente contrária a de tia Rose, que sempre lutou pela igualdade entre as sobrinhas. Na Itália, Eva Maria é a personagem cativante, a mulher que atrai a todos com sua personalidade marcante e, embora simpática, impõe respeito e afasta as contradições de suas vontades. Alessandro é misterioso, desconfiado e atraente exatamente por todos os segredos que carrega.
Anne está de parabéns pelos mistérios criados em sua história, foram muito bem desenvolvidos e fui realmente surpreendida pelos fatos descobertos. A narrativa em primeira pessoa auxilia nesse ponto, uma vez que compartilhamos da visão de Julie e, assim como ela, permanecemos em dúvida sobre quem confiar até o fim do livro.
Não apenas pelo mistério, Anne merece ser parabenizada pelo romance: foi maravilhosamente bem desenvolvido, tanto na história atual quanto na de 1340. Apesar de amar a versão Shakespeariana, em minha última leitura de Romeu e Julieta não pude deixar de analisar a história e as personagens com um olhar mais crítico e isso me fez me decepcionar um pouco com a grande história de amor. O Romeu de Shakespeare é volúvel ao extremo: estava se lamentando por Rosalina e de uma hora para outra já não sentia nada por ela e amava Julieta acima de tudo. Não consegui me sentir convencida pela grande história de amor, como um dia já fora. Isso não reduz o brilhantismo do autor, jamais seria capaz de fazê-lo, principalmente por ser uma grande admiradora: sua obra é grandiosa e imortal, disso não há dúvidas, e contém trechos maravilhosamente poéticos, românticos e extremamente bem escritos. A versão de Anne, contudo, me convenceu muito mais, principalmente por ser mais próxima da realidade, tanto pela personalidade das personagens quanto pelas situações em que são envolvidas. Sobre o romance atual, o desenvolvimento foi igualmente bom: embora cronologicamente tenha sido rápido, é plausível de se acreditar que realmente pudesse ter acontecido.
Uma das partes que mais me emocionou na história foi com relação ao envolvimento familiar de Julie e Janice. Novamente, a narrativa em primeira pessoa nos proporciona perspectivas totalmente diferentes, se comparados o início e o fim do livro. Temos o prazer de acompanhar junto com Julie todas as transformações que ocorrem com ela, inclusive em sua maneira de pensar.
Só tenho a dizer que amei o livro. Amei o romance, amei o mistério, amei a poesia, amei a história. É com certeza uma publicação mais do que recomendada e agradeço à Editora Arqueiro por ter cedido o exemplar para resenha!




Deixe o seu comentário

25 Respostas para "[Resenha] Julieta – Anne Fortier"

Lucas Martins - 23, setembro 2011 às (21:41)

É um livro grande, mas a capa é linda. Quando vi o livro na livraria e li a sinopse me encantei. Gosto muito de coisas neste estilo literário, e sou muito aventureiro em romances de estreia. É incrível como alguns nascem com o dom, né?
A sua resenha está ótima! E que a Arqueiro ainda te proporcione outros livros bons para você resenhar aqui para nós. 🙂
Bjão, Mi!

Responder

Vanessa - 23, setembro 2011 às (21:49)

Tudo neste livro me encanta, desde a capa linda, a sinopse encantadora e as resenhas maravilhosas que leio sobre ele, tenho uma grande vontade de ler Julieta com certeza.

Balaio de Livros.

Responder

Geovanna Ferreira - 23, setembro 2011 às (22:09)

Bem vinda ao clube das loucas por Julieta!! ( No bom sentido!) Esse livro foi uma das minhas melhores leituras, simplesmente parece feito sob encomenda para mim!! Drama, mistério, história, romantismo, Itália… tudo que amo junto!!

Romeo e Giulietta são se não me engano o casal que mais idolatro… Fortes, apaixonados e jovens! Lindos, lindos… Únicos

E concordo com você, prefiro bem mais os personagens da Anne que da lenda do Shakspeare! São mais reais assim como suas histórias…

Só uma palavra quanto a Dianne, Eva, Luciano e Umberto: SUPRESA! Nunca suporia aquilo, um segredo que nem eu sabia que existia!! Fascinante! Me surpreendeu demais!!

Julie é uma hippie patetinha mas no fundo, esse é seu charme. E Jannice, ai, sou fãzona dela!! Bem mais para frente que a irmã, engraçada, cheia de atitude!! Adorei a dupla! Foi o equilíbrio perfeito… o jeitinho parado de Julie mais a explosão que é a Janice… mais comédia romântica as cenas delas impossível!!

Por falar em cenas, Julieta tem cada cena que me tirou o fôlego!! Brilhante, lindo, poesia em forma de ficção!! Amei tanto que não tenho palavras para explicar… Concordo com exatamente tudo que vc disse!!

Bjs Mí!!

Responder

Igor Gouveia - 23, setembro 2011 às (22:27)

Aione (:

Tenho muita vontade de ler o livro. Parece ser bem legal! Sua resenha, mais uma vez pra variar, me deixou com mais vontade ainda de ler. Ele é bem grande né? Gosto desses livros que apesar de romântico, tenha o ar de suspense, mistério.

Um abraço!

Responder

Jovens Leitoras - 23, setembro 2011 às (23:20)

É a segunda resenha positiva – que eu me lembre – que vejo desse livro!
Mas sei lá… Eu tenho vontade de saber mais sobre mas ao mesmo tempo não tenho aqueeela vontade. HAUHAUH
Enfim, mesmo assim, eu espero lê-lo um dia!
Adorei a resenha (:

Beijos, Bárbara.

Responder

Nessa - 23, setembro 2011 às (23:46)

Bem, desde a primeira vez que vi este livro adorei a capa, e por gostar da história de Julieta fiquei louca para ler!!
Ai, tbm ando meio sem tempo para ler:[
bjinhus
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

Responder

Pabline - 24, setembro 2011 às (00:27)

Acredita que nunca li Romeu e Julieta. Apesar de ser a mais famosa obra dele, só lhe outra obras dele. Mas tenho uma amiga que tem o livro e qualquer dia desses vou pedi emprestado XD
Desde a 1º vez que vi esse livro na livraria fiquei encantada pela capa e pelo titulo, e depois dessa resenha e de saber do que se trata o livro, fiquei mais encantada ainda.
Parece realmente incrível
BJ!

http://amigasentrelivros.blogspot.com

Responder

Estante Seletiva - 24, setembro 2011 às (01:31)

Olá,
Parabéns pelo blog! Estou seguindo.
Segue lá também..

http://estanteseletiva.blogspot.com/

Responder

jayane - 24, setembro 2011 às (03:26)

Nossa preciso ler este livro vc me deixou muito curiosa adoro romances e misteriosa capa e muito linda também.

Jayane

Responder

Nana - 24, setembro 2011 às (10:05)

Oi Aione!
Ah sou doida para ler esse livro!

Amei a resenha, e apesar de eu nunca ter lido Romeo & Juliet, sempre vi versões da história então conheço. Não e algo bonito, mas eu gosto bastante da história.

Acho que gosto mais de livros em primeira pessoa…HAHA

beijos e um ótimo final de semana
Nana – Obsession Valley

Responder

Andressa Tomaz - 24, setembro 2011 às (15:38)

Ainda não tinha lido nenhuma resenha deste livro, e achei incrível como a história parece ser.
Acho que os mistérios, na minha opinião, sempre são melhores quando o livro é narrado em primeira pessoa mesmo, por que como você disse, a gente vai descobrindo junto com ela.
E achei legal também o fato de ter uma história paralela, a história antiga. Nunca li nenhum livro sobre Romeu e Julieta, e tenho curiosidade.
O livro parece ser muito bom mesmo!

Beijos!

Responder

Marcelo Lima - 24, setembro 2011 às (17:24)

Adorei esse livro e a sua resenha “) Muito boa Mi.

Responder

Niii - 24, setembro 2011 às (18:02)

amei a mistura do livro!
é dos tipos ‘completos’! um pouco de tudo, romance, mistério…
inveja por vc ter lido!
agora eu querooooooooooo!
bj

Responder

Evellyn - 24, setembro 2011 às (19:04)

Uau..
eu nunca ia saber que esse livro era ‘meio que’ verídico!
Eu antes nem queria ler, ai li uma resenha e fiquei morta de vontade justamente por mesclar essa coisa do antigo e atual – mas eu não sabia que o antigo tinha mesmo acontecido e foi a base Shakespeare.. Alias, nunca li a versão original e gostei do seu comentário! Talvez seja pq Shakespeare era mt ‘agil’ e as coisas aconteciam num piscar mesmo.. sabe, o rolo de Sonhos de uma Noite?

Espero conseguiu ler um dia e conhecer essa versão!

bjs
hey Evellyn!

Responder

Ana Ferreira - 24, setembro 2011 às (23:46)

Mi,
Sua resenha me deixou impressionada em muitos fatos quanto ao livro.
Confesso que tenho um certo desapego a Shakespeare, embora não esteja em condição de negar o quão clássica e valiosa é a sua literatura.
Aprecio Romeu e Julieta porque, simplesmente, são Romeu e Julieta, a base de todos os casais, dos romances desde o período shakesperiano.
Achei muito interessante o fato de a história ser paralela à verdadeira, causando uma curiosidade maior no leitor que não se interessa pelos clássicos e uma nova visão aos apaixonados pelo autor.
Ao final, posso dizer que fiquei verdadeiramente interessada no livro após a sua resenha e que Anne Fortier é merecedora de tal atenção.

Beijinhos,
Ana – Na Parede do Quarto

Responder

Mari Soares - 25, setembro 2011 às (02:02)

Mais uma resenha maravilhosa.

Se já tinha vontade de ler esse livro, com certeza, ela aumentou.

Dá vontade de comprar só pela capa, é linda demais! Quando a história é tão maravilhosa quanto a capa é difícil resistir, né?

Beijos!

Mari |http://brincandocomlivros.blogspot.com/

Responder

Luana Farias - 25, setembro 2011 às (02:06)

Adorei esse livro me parece ser interessante eu adorei mais ainda a capa que é super linda. Vc viu o novo laçamento da novo conceito que é Julieta tbm, estou louca pra ler.

Bjs

Responder

Eduarda Menezes - 25, setembro 2011 às (03:09)

Oi Mi,

Nossa, pela resenha dá pra notar que você realmente amou o livro ^^
É super contagiante quando eu vejo alguém exaltando tantas qualidades em uma obra, e com romântica incurável como sou, tenho certeza de que vou amar!
Gosto quando são narradas histórias paralelas que de algum modo são interligadas ao longo da trama e também não fazia ideia de que a história de Romeu e Julieta tinha um pouco de verdade! Que enorme surpresa para mim, tenho que procurar saber mais sobre isso! ^^ As grandes histórias de amor, quando com um fundo de verdade ficam ainda mais emocionantes e tenho certeza de que a autora fez uma excelentes trabalho ao adapta-la nesse romance!

Beijos!! 🙂

Responder

αmαndα cristinα ツ - 25, setembro 2011 às (14:09)

Oi Mi! Estou lendo este livro e gostando bastante, amei sua resenha também! Pelo que disse, a partir do meio a leitura corre numa velocidade surpreendente, não? Ainda estou no meio, então quero ver! rs’

Beijinhos,
http://www.primeiro-livro.com

Responder

Naty - 25, setembro 2011 às (15:23)

Esse livro parece ser muito bom, a capa dele é linda e com certeza lerei ele quando puder ;D

Bjoos;*
Naty – Just Books!

Responder

Ni - 25, setembro 2011 às (16:34)

Já gamei neste livro desde a primeira vez que li o título – porém, não havia lido nenhuma resenha até agora para descobrir se o livro seria tudo o que eu havia imaginado. Porém, segundo você, ele é tudo e mais um pouco! Nossa, eu adoro, muito mesmo, esses romances de época quando são meio que “ajustados” ou mixados com algo do presente, sabe? Ai que lindo! Quero muito ler agora! E principalmente depois de você ter dito que a história no livro fica mais “plausível” do que a de Shakespeare.

Beijos moça!
Ni

Responder

May L. - 26, setembro 2011 às (01:02)

Oi Aione, essa capa é muito romântica, linda demais.
Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas em breve quero lê-lo.
Linda a resenha.

Beijos -glowofthemoonlight-

Responder

Milly - 26, setembro 2011 às (03:49)

Babo por esse livro desde a primeira vez que o vi rs.. e finalmente vou ganhar *—* é muita felicidade ahauahuah
Como sempre suas resenhas arrasam, se alguem jah tinha vontade de ler.. com certeza ficou ainda mais.. rs

Beeijos ;*

Responder

Pah - 29, setembro 2011 às (18:43)

Esse livro deve ser lindo. A história em si já é magnifica, mas pelos seus comentários a autora fez um ótimo trabalho de adaptação, eu adoro tudo que remete a romances de época, então com certeza quero ler esse livro, afinal, sou fã de um bom romance! *-*

Beijokas

Pah, Livros & Fuxicos

Responder

Marli Carmen - 30, dezembro 2012 às (21:52)

Realmente a obra é tudo isso que vc escreveu! Terminei a leitura desse livro hoje…passei a madrugada lendo pq ñ conseguia parar…me prendeu de um jeito maravilhoso!!! Ultimamente ando tendo muito sorte com minhas leituras hehehehe
Gostei da sua resenha, vc tem um cuidado todo especial para escrever.

Beijinhos de um novo ano repleto de realizações para vc!!
http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil