[Resenha] O Diário de Milena Liebe - Os Sekvens - Denir Junior | Minha Vida Literária
24

out
2011

[Resenha] O Diário de Milena Liebe – Os Sekvens – Denir Junior

Título: O Diário de Milena Liebe – Os Sekvens
Autor: Denir Junior
Editora: Publicação Independente
Número de Páginas: 508
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione

Com apenas 18 anos, Milena Liebe ainda não viveu muito e sabe que não viverá: o câncer terminal crescendo dentro de si só lhe deixou a opção de aceitar seu destino. Entretanto, um encontro por acidente na manhã de véspera de Natal transforma não só sua condição atual como, também, suas perspectivas.

O Diário de Milena Liebe narra, em primeira pessoa, a história de Milena e a construção de uma vida nunca antes imaginada através das páginas do diário da garota. Primeiro de tudo, um comentário sobre a capa deve ser feito: se há um livro que não deve ser julgado pela capa, é esse. Ela é uma metáfora e não deve ser interpretada literalmente: Milena é uma guerreira, mas no sentido de lutar por sua vida.

O desenvolvimento da história foi diferente do que eu esperava, uma vez que achei que fosse encontrar um conflito central ao redor do qual seriam inseridos outros fatores e, no final do enredo, tal conflito seria resolvido. Porém, não é isso que ocorre. O desenvolvimento é linear e sem grandes altos e baixos na história; o que vemos é realmente a construção da vida da garota. Conforme os conflitos surgem, logo já são resolvidos e a história prossegue, nada é deixado para ser solucionado mais para frente. Isso não é um fator negativo, apenas uma diferença com relação a minha expectativa.
A linguagem de Denir é simples e clara, possibilitando uma leitura de fácil compreensão. Inclusive, parabenizo o autor pela qualidade de sua escrita, não notei erros de quaisquer espécies em sua obra, o que é incomum em publicações independentes.
Pontos que para mim foram negativos são os diálogos e a velocidade com que os fatos acontecem. Os primeiros, a meu ver, foram um pouco artificiais, o que me distanciou da obra. Além disso, a história se desenvolve muito rapidamente e a combinação desses fatores acabou por me deixar a impressão de irrealidade da história.
Duas visões diferentes, entretanto, devem ser consideradas sobre essa questão: independente de a obra ser ou não uma ficção, acho importante que haja a sensação de realidade da história, por mais impossível que seja a situação fora da obra. Por outro lado, creio que a rapidez dos fatos se deva à própria condição de Milena, a sua urgência em querer que tudo aconteça rapidamente por já ter sido privada de viver anteriormente.
Excetuando-se essas questões, gostei da atmosfera criada por Denir. Diversas vezes são feitas reflexões sobre o verdadeiro valor da vida e o que é realmente importante nela. É nítida a busca de Milena pela construção de relacionamentos sólidos ao seu redor, pautados pelos conceitos mais puros de amor, amizade, respeito, gratidão, confiança e altruísmo.
Achei a história bem finalizada, sem que pontas fossem deixadas soltas. Visitando o blog do autor, vi que a continuação da história – O Diário de Milena Liebe: Anteia – já foi escrita e o terceiro volume – O Diário de Milena Liebe: Os Filhos de Anteia – está em construção. Porém, acredito que estes foram feitos como ramificações do primeiro livro em caráter de completá-lo com curiosidades sobre o que aconteceu após seu término, mas não como algo necessário para explicar ou revelar fatores inacabados na história. Em resumo, a continuação não seria obrigatoriamente necessária, mas interessante para fornecer detalhes futuros da história.
De um modo geral, apesar de ter achado vários acontecimentos muito ilusórios, principalmente levando-se em conta a sociedade em que vivemos, gostei de pensar que poderiam ser, de fato, reais. A maneira como Milena enxerga a vida é muito mais simples e baseada em sentimentos verdadeiros, muitas vezes esquecidos por nós. Foi bom relembrá-los e, principalmente, saber que, se essa visão existe no livro, de alguma maneira é intrínseca ao autor. Ver conceitos como esses transmitidos em uma história é a certeza de que existem além das páginas, o que é sempre reconfortante.




Deixe o seu comentário

52 Respostas para "[Resenha] O Diário de Milena Liebe – Os Sekvens – Denir Junior"

Priscilla Duhau - 24, outubro 2011 às (20:01)

Tenho que te dizer que sou APAIXONADA pela capa desse livro, mesmo sabendo que ela não tem nada a ver com a história. Não sei quem desenhou a capa, mas seja quem for, está de parabéns! Coisa linda demais. *-*

Gosto de livros que nos fazem pensar assim e que, de uma forma ou de outra, nos trazem esse tipo de reflexão. É sempre bom, não é mesmo? E realmente ler esses livros que fogem demais da realidade (do plausível, concebível) dá uma sensação de estranheza mesmo e se isso não for bem construído e trabalhado, acaba que a leitura fica ruim. :/ Agora só lendo o livro pra saber como eu me sentiria diante dessa fato.

Enfim, ótima resenha, Mi. Super bem escrita. Parabéns!. o/

Beijão ♥
Priscilla Duhau

Livrificando

Responder

Sofia - 24, outubro 2011 às (20:17)

Esse era pra ser inteiramente DO PARECE, MAS NÃO é, rsrs!! A capa é incrível, fora que parece uma história interessante! Ótima resenha! Eu
infelizmente vivo isso de diálogos curtos, já me odeio por isso, hahA!

A capa é simples, porém bonita!

Abraço
Sofia – Lendo de Tudo

Responder

Adriana Vargas - 24, outubro 2011 às (20:27)

Antes, e acima de qualquer fator, gostaria de parabenizá-la pela sensibilidade utilizada para a construção de sua resenha, seria inimaginável a conclusão, se não fosse pelo simples e total motivo de que ao ler, você esmiúça completamente a sua sensibilidade por entre as letras, que por sinal, de grande tamanho, para poder trazer à tona, uma análise exaurida da obra.
Não posso compartilhar com a mesma opinião, sobre o que conseguiu digerir da obra, pois ainda não a li; espero estar fazendo isso nas próximas semanas, mas acho impressionante o teu modo de analisar.
Tome apenas, um cuidado para que não se torne excessivo o estado do rigor, pois diante de tamanha sensibilidade, creio que jamais encontrará a perfeição, e nem sei se é isso que busca.
Parabéns pela coragem do autor em expor seu trabalho, juntamente com um sonho, para uma análise literária.
Estamos juntos – a luta continua!

Abraços a todos.

Responder

A Leitora - 24, outubro 2011 às (20:31)

Nunca tinha houvido falar neste livro.
Achei a história legal e bem diferente, realmente a capa não favoreceu na minha opinição.
Gostei bastante da sua resenha, achei que foi bem sincera e disse o que deveria ser dito, sem muita enrolação.
Gostei do livro mais vou deixa-lo por enquando, afinal tenho algumas outras prioridades.
Mais é bom saber que a leitura nacional está ganhando mais espaço nos blogs, que está sendo uma leitura de qualidade.
Ótima postagem.
Beijokas enormes
Brih
Meu Livro Rosa Pink
http://meulivrorosa.blogspot.com

Responder

Esmalte de Morango - 24, outubro 2011 às (20:41)

Mi que capa é essa? Não consegui associar a capa com a história. rs
Pela capa esperava uma história de uma guerreira chamada Milena e coisas do tipo. Mas vamos parar de falar sobre a capa.
Gostei da sua resenha Mi, a história me interessou. Ao contrario de você eu até gosto de uma história que se desenvolve rápido. Não gosto muito de suspense. rs Mas tem suas exceções né?

Beijão
http://manialiteraria.blogspot.com/

Responder

HotDogParanóico - 24, outubro 2011 às (20:59)

A resenha é muito boa sim, mas para qualquer um, há pontos de vista. Tem gente que vai gostar, e tem gente que não vai, mas devemos levar em conta que cada um tem um jeito de se expressar na forma da escrita, e se julgarmos algum livro como ruim, é porque não descobrimos o que ele quer passar pra gente. Ainda não li, mas creio que pela resenha, parece ser muito bom.
Beijos

Responder

Marcelo Lima - 24, outubro 2011 às (21:01)

A melhor resenha já feita por ti Mi ! Ain ando com tanta preguiça de ler livros assim sem nenhuma trama impactante ! E sabe que dependendo da história se ela for rapida é bem gostoso ,mas algumas necessitam de mais realmente.

Responder

Rosane Fantin - 24, outubro 2011 às (21:02)

Ainda não li o livro do Denir, mas por tudo que li até agora, inclusive acompanhando o diário da Milena no blog Milena Liebe (http://melissaliebe.blogspot.com/), me parece que ele criou um mundo muito especial onde Milena passa a viver, repleto de seres sensíveis e num clima de grande compreensão e amor. Acredito que ao ler uma ficção como essa devemos libertar nossa imaginação. Acho que a resenha mostrou pontos muito particulares de entendimento e que conseguiu evidenciar os ponto positivos do texto. Acho a capa muito bonita e interessante, apesar de pensar que isso não seja o essencial. Certamente a qualidade do texto independe da capa.
Parabéns à autora da resenha por sua divulgação dos novos autores nacionais e ao autor por sua coragem em expor sua obra às críticas, como bem lembrou a Adriana. Sucesso, Denir!
Um abraço!
Rosane

Responder

Francine Cruz - 24, outubro 2011 às (21:04)

Tenho muita vontade de ler esse livro! Parabéns pela resenha.
É muito legal prestigiar os autores nacionais!!!
Bjooo

Responder

Lucas Martins - 24, outubro 2011 às (21:14)

Não gostei da capa, ela não me atrai. Já a sinopse… achei super interessante, até você falar sobre os diálogos e a rapidez dos acontecimentos… Sinceramente, gosto muito da imaginação dos autores brasileiros e a luta que eles tem para conseguir publicar (ou não) e divulgar seu livro. Mas não gosto de diálogos muito artificiais, acho que fica tão previsível o “blablabla de sempre” e acaba tirando um pouco da qualidade da escrita.
Mi, sua resenha ficou ótima, e serviu bastante para eu ver este livro com outros olhos.
Bjão!

Responder

Milena Liebe - 24, outubro 2011 às (21:17)

Aione, eu adorei.

Você conseguiu extrair do livro exatamente o que eu acho dele. O Diário de Milena Liebe não foi feito para ser vendido, foi feito para ser doado. Eu acho que é um livro diferente, pois não tenta segurar a atenção de quem lê, pois Milena conta os principais dias de sua vida de forma simples e clara, conta o que sente, na verdade, são várias pequenas histórias.

“É nítida a busca de Milena pela construção de relacionamentos sólidos ao seu redor, pautados pelos conceitos mais puros de amor, amizade, respeito, gratidão, confiança e altruísmo.” Isso é o que eu queria passar no livro. Não houve de minha parte uma preocupação em tornar a história real, tudo é ilusão; inclusive a vida simples, baseada em sentimentos verdadeiros, o que é uma pena, mas foi bom acreditar…

Muito obrigado, bjos.

Denir.

Responder

Elizaine Ldbg - 24, outubro 2011 às (21:18)

Sou amiga do clube no qual Denir Pereira faz parte, e gostaria de expressar meu sincero apoio e incentivo a ele, e dizer que essa caminhada é longa e que acredito na capacidade dele como escritor e que pretendo ler o livro dele assim que possivel!!
Obrigado pelo espaço concedido, ao Denir Pereira um grande abraço e a este blog literario tambem! bjs

Responder

Eduarda Menezes - 24, outubro 2011 às (21:34)

Mii,
Confesso que não tenho muita vontade de ler esse livro, gosto de narrativas cheias de altos e baixos e acho livro com narrativa linear meio monótono o que já foi um ponto bem negativo para mim! Fora que como você bem sabe não gosto quando as coisas acontecem rápido demais e que acaba resultando em uma sensação de irrealidade, pois como você mesma ressaltou por mais ficção que a história possa parecer dependendo do modo como ela é escrita torna-se mais do que natural imaginarmos esse mundo irreal acontecendo bem diante dos nossos olhos como se realmente fosse possível (e que o diga Stephen King). Mas ponto pro autor por não conter erros de gramática em sua obra pois realmente em uma publicação independente isso é uma coisa muito comum. Quem sabe eu até acabe lendo um próximo livro com uma narrativa diferente ^^

Beijão, adorei a resenha super sincera e bem escrita!

Responder

Van Castro - 24, outubro 2011 às (21:44)

Ainda não li o livro, mas gostei muito da resenha! Acho legal destacar tanto os pontos fracos quanto os pontos fortes de cada livro. Cada um tem uma opinião e acho que todos poderemos concordar ou discordar após ler o livro.

Uma coisa que eu achei bem legal foi essa metáfora da capa. Você começa a ler pensando que será um tipo de história, mas acaba sendo algo totalmente diferente!

Beijos

Responder

Maria Alice - 24, outubro 2011 às (21:51)

Expor-se à crítica literária foi, sem dúvida, um ato corajoso do autor, que, com certeza saberá acatar os pontos negativos e positivos, de sua obra, vista por alguém competente, para avaliá-la.
Denir está de parabéns, pois percebe-se na resenha da Mi, que o seu livro é bom e que nele há mais pontos positivos que negativos.Fiquei até curiosa sobre a história.Com certeza, assim que tiver um tempo disponível, procurarei lê-la. Parabéns aos dois: Denir e Mi! Ótima resenha, que nos deixa vislumbrar uma história bem interessante…Sucesso Denir! Bjs.

Responder

Phann - 24, outubro 2011 às (21:59)

Acredito realmente que essa estoria tem qualidade, por resenhas que já li.
Não concordo em pleno com a resenha, por que eu gostei do livro.
bjbj
Blanc

Responder

Renata - 24, outubro 2011 às (22:15)

Ainda não li o livro do Denir, mas tenho muita vontade de ler! Ainda mais agora. Parece ser uma história com bastante sensibilidade e isso é uma coisa que às vezes falta no mundo.
Parabéns pela resenha!

Responder

ALINE T.K.M. - 24, outubro 2011 às (22:16)

Primeiramente, gostaria de dizer que gostei MUITO do post, do texto, da maneira como você colocou suas impressões sobre o livro. Senti que, através da resenha, é possível ter uma ideia bem clara do que se trata o livro.
Mesmo pecando pela falta de verossimilhança, achei muito válido o que você disse sobre os sentimentos/conceitos passados. Esta deve ser, sem dúvida, uma leitura cheia de significados e esta característica me atrai bastante.
Sobre a capa, apesar de não ter qualquer relação aparente com a sinopse (o que poderia ser negativo no ponto de vista comercial da coisa), devo dizer que achei sensacional! =)

Bjos,
escrevendoloucamente.blogspot.com

Responder

Jovens Leitoras - 24, outubro 2011 às (22:28)

Concordo com o que alguém disse aí em cima.. Essa capa merecia um Parece Mais Não É, pra quem ainda não leu lógico.
Adorei sua resenha e fiquei curiosa em relação ao livro =)

Beijos.

Responder

Igor Gouveia - 24, outubro 2011 às (22:38)

Adoro as suas resenhas! Sério.
Gosto muito da capa desse livro Mi. É bem interessante, me mostra várias vertentes. É um daqueles que me deixa na dúvida assim como os da coluna Parece mais não é.
Fiquei curioso com toda essa atmosfera que o livro mostra, parece ser uma trama bem legal.

Abraços!

Responder

Junior Menezes - 24, outubro 2011 às (22:56)

Sou autor independente e faço parte do Clube dos novos autores e não poderia deixar de registrar a minha opinião e espero que o pessoal do blog não se ofendam com isso. Olha, um livro publicado de forma independente possui erros sim!!! Pois a maioria não passa pelos processos de revisão, diagramação, etc… Pelo simples fato de isso custar caro!!! E não acho que deveria ser um fator de criticas por parte de quem os resenha, por isso achei desnecessário falar que os erros são fator comum em livros independente… Esses erros podem ser facilmente corrigidos com um trabalho editorial, mas em nada prejudica a qualidade do autor!!! Criticar é fácil, dificil é encontrar quem está disposto a ajudar nós autores que nem sempre temos condições financeiras de bancar tudo que um livro precicsa pra se tornar perfeito.

Responder

Jonathan Henrique - 24, outubro 2011 às (23:53)

Olá, Aione!
Seu eu julgasse o livro pela capa, com certeza acharia que se tratava de uma fantasia. Claro ainda sim eu leria, pois gosto do gênero.
Mas, voltando-me ao enredo do livro, senti que a história é diferente, comovente. Imagino a protagonista como uma pessoa forte e, como você mesma disse, guerreira. Fiquei curioso quanto ao desfecho.
Não conhecia o livro, mas agora que passei a conhecê-lo, quero lê-lo algum dia, com toda certeza.
Parabéns, Aione, linda a sua resenha!

Beijos!

Responder

Paul Law - 24, outubro 2011 às (23:56)

Uma resenha sincera e fundamentada. Parabéns ao blog! Quanto ao livro, acho a capa mágica e também não me incomoda a velocidade dos acontecimentos… acho que isso pode dar velocidade á leitura, mas não posso dizer muito, já que não li o livro.

Um abraço!

Responder

Pabline - 25, outubro 2011 às (00:28)

Olá Aione!
Essa capa poderia ser levada para a sua coluna das capas que encanam. Nunca que eu imaginária que a história se tratava disso. Parece uma história de uma realidade mas mítica, algo do tipo.
Apesar de certos pontos, como vc menção falou, não foram lá pontos muitos positivos, a história parece legal.
Gostei muito.
BJ!

http://amigasentrelivros.blogspot.com

Responder

Evanir - 25, outubro 2011 às (00:39)

Sou blogueira a quase seis anos já vi de tudo
entre blogueiros.Na verdade tem muita gente boa
mais já servi de chacota por gente sem caráter.
Hoje faço parte do Clube dos Autores estou pronta naquilo que me for incumbida de fazer.
Estou de acordo com a Adriana e do Junior e muitos outros.
Eu tenho seu livro escritor e amigo ,Denir só não tive tempo de ler mais esta com minha filha lendo.
Uma coisa garanto a todos é um livro excelente
ou minha filha já teria falado alguma coisa.
Hoje ainda me disse mãe estou lendo dois livros
um deles é do Denir .
Eu ganhei esse livro do qual agradeço ao clube na época ainda não fazia parte do Clube.
Esse acontecimento foi brutal e massacrante mais estou contigo amigo te apoiando no que for preciso.
Gostaria de saber o endereço desse tal blog.
Meu carinho.
Evanir

Responder

Anna Leão - 25, outubro 2011 às (00:48)

A capa deste livro sempre me chamou a atenção! Gosto dela e a simbologia é bem bacana!
Gostei da resenha, chamou a atenção para o livro, que ainda não li, mas tenho vontade de ler. Acho que qualquer livro que passe um mensagem construtiva nos dias de hoje já é DEZ!
Também sou autora do Clube de Novos Autores e tenho percebido em algumas resenhas muito foco nos detalhes, muitas vezes fazendo se perder a espontaneidade (e talvez o prazer) da leitura. Deixo este toque aqui! Acho que é um ponto importante para ser pensado.
Um abraço,
Anna

Responder

Amandio - 25, outubro 2011 às (01:33)

Olá! Por favor não me interprete mau.
Faço parte do blog Clube dos Novos Autores, vim aqui falar-lhe um pouquinho de mim, para que possas entender um construtor de sonhos, quando jogam-lhe um balde de água fria e você fica todo gelado
Fiquei até comedo de deixar algum livro meu para você ler um dia, por eu ser um autor novo e iniciante, o difícil é você ter dinheiro para diagramar corrigir erros que podem vir nele,as vezes dependemos da ajuda de outrem, e não é fácil você publicar um livro numa editora que só pegam gente que esta na mídia. Já me tiraram o sonho uma vez expondo-me, á muito tempo. Você é ótima no que faz habilidosa , mas deveria ser mais delicada e sensível com o autor, você não sabe o estrago que pode fazer com uma pessoa, em especial autores novos. Essa é uma opinião minha, já fui inseguro e muitas vezes deixei de fazer o que gostava por ser exposto e até hoje não consegui desbloquear isso em mim e que não convém falar…
Um beijo
Amandio Sales
Não estou tirando conclusões e nem desmerecendo a sua pessoa. Gente criativas devem ser aplaudidas mas as pessoas com a sensibilidade de orientar antes de opinar mais ainda, construímos uma pessoa orientando-a.
Um abraço e obrigado.
Amandio Sales

Responder

Marli Carmen - 25, outubro 2011 às (01:37)

Gente!! A capa é tudooooooooooooooo!!!!! Fico sempre imaginando como deve ser a leitura!! A resenha deu ao leitor vontade de ler a obra!! Parabéns!!! Amei D+!!!!

Responder

Rafael Fernandes Henrique dos Santos - 25, outubro 2011 às (02:04)

Você me fez acreditar que a história é realmente boa, que o simples fato de eu nao ter gostado da capa não equivale a nada, a história é boa e quero ler viu!!! e ah vc encaixou todas as peças do livro certinho, me informou que a narrativa pode me cansar, mas tomarei cuidado para não me distanciar da história … boaa
Leituras Vivas

Responder

Luks Vieira - 25, outubro 2011 às (02:13)

Não conhecia este livro (Diário)…simplesmente amei!!! Parabéns pela resenha…
Att.,
Luks

Responder

André Victtor - 25, outubro 2011 às (03:03)

Sabe Aione, eu vejo na capa um linda menina guerreira e confesso que estou apaixonado por ela até agora (rs.rs.rs). Não sei, as vezes o Denir (autor) fez isso de propósito mesmo, querendo passar o quanto guerreira ela foi, lutando contra a sua doença em fase terminal. Sei que o resenhista faz o seu papel, passando a sua opinião para os demais, mas no meu ponto de vista de escritor, achei a história bem interessante. Não somos perfeitos, somos novos autores ainda e estamos começando a nossa carreira, precisando muito mesmo do apoio de todos vocês. Vale lembrar que por trás de um Paulo Coelho existem talvez “trocentas” pessoas trabalhando para ele ter chegado onde chegou. Eu entendo o papel do resenhista, que é apontar a sua opinião pessoal, mas acho muito importante também quando ele apoia a literatura nacional. Parabéns ao Denir e que ele assim como eu, entenda as críticas da Aione como sendo construtivas. ” Nunca será tarde demais para lapidarmos as nossas Obras e também as nossas Almas, pois todos nós somos iguais aos diamantes, temos um imenso valor e um imenso brilho, porém estamos ainda talvez, no seu estado bruto ” (André Victtor) …. hehehe … logo, logo é a minha vez de ir pra fogueira da Aione !!! Vem chegando aí para ela resenhar: “Os Sobreviventes da Santa Inquisição “

Responder

Róbson Lousa - 25, outubro 2011 às (11:11)

Ótima resenha, parabéns!!!
Sempre, como autor, imaginei recebendo críticas. Lógico, nem todas serão críticas que nos vão nos elevar e elevar a nossa obra, nem todas será uma crítica como a sua que ressalta pontos, na sua opinião, negativos e positivos, algumas ressaltarão apenas os pontos negativos, mas esse é o papel de um crítico, criticar (não esculachar). Sei que receberei críticas de todos os modos, até mesmo porque eu me critico às vezes, mesmo assim tentarei melhor, pelo menos o que eu julgar plausível de memória.
Um último comentário, as figuras de linguagem são realmente espetaculares, adoro as metáforas, e quando bem usada vai longe. Em minha opinião as capas têm várias funções, uma delas é deixar o leitor curioso a ponto de fazer uma pergunta: “do que será que se trata esse livro?”, “do que está aqui, ou vai mais longe do que isso?”. O caso da guerreira juntamente com a introdução nos remete a pensar que a protagonista é uma guerreira, metaforicamente.
Parabéns, novamente, pela resenha!
Ah, antes que eu me esqueça, não é porquê um livro foi publicado numa grande editora que ele estará isento de erros ortográficos. “Errar é humano” e o nosso português é muito complexo, ainda mais agora com o novo acordo. Até mais!

Responder

Aym - 25, outubro 2011 às (12:52)

é verdade.. estamos tão acostumados a julgar o livro pela capa e o filme pelo titulo do filme. =x gostei muito da resenha. adoro estórias de guerreiras… =) me inspiram.
beijos
boa semana!!!!!

Responder

Sora Seishin - 25, outubro 2011 às (13:33)

Oi Aione!!
A história parece ser interessante, apesar de também parecer ser triste (por se tratar de uma garota com câncer).
Mas pela capa achei que se tratava de um livro de fantasia!
Beijos,
Sora – Meu Jardim de Livros

Responder

Cesar S. Farias - 25, outubro 2011 às (13:43)

Como membro do Clube dos Novos Autores e também, na condição de autor independente, sujeito ás mesmas alfinetadas, quero parabenizar mais esse escritor em pleno exercício da sua arte. O que importa é sermos convictos daquilo que defendemos e criamos.

Responder

Nessa - 25, outubro 2011 às (14:28)

Olá!
Como vc ja sabe eu adoro ler diários e desde o incio este livro me chamou a atenção!
A capa dele é muito expressiva e lendo sua resenha eu acho que tem tudo a ver.
Fiquei super curiosa para ler este livro, confesso que a historia me chamou a atenção! Nunca li nada assim! bjinhos

http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

Responder

Julia G - 25, outubro 2011 às (16:32)

Mi, já tinha lido a resenha ontem, mas não consegui comentar. Tive uma impressão parecida com a sua quando li a sinopse, de que haveria um problema central, só resolvido no fim do livro.. Além disso, essa capa de guerreira me fez imaginar uma história de fantasia, e não de realidade.
Gostei da resenha, e é muito bom saber que existem poucos erros do livro, percebe-se ainda mais cuidado do autor com sua obra.

Beijos

Responder

Alinne - 25, outubro 2011 às (18:06)

Não conhecia esse livro Mi. E confesso que fiquei curiosa para conhecer a historia.
Fiquei contente em saber que não há erros, porque já estou cansada de me desmotivar por causa disso, só não gostei do fato dos diálogos e da rapidez dos acontecimentos,mas fora isso achei bem interessante.
Parabéns pela resenha.
Beijos.

Books e Desenhos

Responder

Bruno Miranda - 25, outubro 2011 às (18:40)

Oi, Aione. 🙂

Eu nunca tinha ouvido falar do livro, mas ele parece ter um enredo interessante, a personagem deve ter uma personalidade muito forte. Porém a capa passa uma ideia completamente diferente, né? Que ótimo que você não encontrou nenhum erro, hoje em dia é raro. Até editoras grandes deixam passar alguns.

Vou confessar que eu prefiro livros que deixam um suspense, que se arrastam um pouquinho mais com os desafios, mas não me parece que você achou isso um graaande problema, né?

Parabéns pela resenha, Beijos!

@minha_estanteMinha Estante

Responder

Nuvem de Letras - 25, outubro 2011 às (18:50)

Olá Aione! Tudo bem?
bem que você avisa no começo, a capa faz a gente pensar que o livro é de outro tipo, achei que fosse fantasia.
Gostei da resenha, muito bem elaborada.

beijão
nuvemdeletras.blogspot.com

Responder

Barbara - 25, outubro 2011 às (23:14)

Deixa eu ver se eu entendi, Junior Menezes e companhia…
Vocês estão vindo aqui alegar que é aceitável um livro cheio de erros unicamente porque a publicação é independente?
Err… sério isso?
Se tem autor por aí PAGANDO para ter seus livros publicados e PAGANDO por revisões particulares, porque não usar Beta readers para isso em quem vai publicar de maneira independente?
Pegue uns quatro ou cinco amigos que tenham um conhecimento melhor de nossa língua mãe e deem seus livros para eles lerem e corrigirem.
Escritor que é escritor tem que ter conhecimento de seu instrumento de trabalho, O PORTUGUÊS!
Ou vocês aceitariam um médico que fosse operar vocês sem qualquer conhecimento cirúrgico???
Nossa senhora, hein? Era muito melhor dizer que os erros realmente aconteceram, pedir desculpas e avisar que serão corrigidos nos próximos trabalhos…

Responder

Denise Ayres - 25, outubro 2011 às (23:27)

A imaturidade dos autores nacionais é alarmante.
Além da falta de construção de trama, há a abstinência crônica de estudo as regras do português.
Prova disso é a contra argumentação encontrada acima.
Críticas provocam crescimento, a aceitação unânime a uma obra só traz a premissa da ignorância coletiva ou do bajulamento coletivo.
Pois, é impossível ser perfeito e agradar a todos.
Por isso, cada dia mais autores internacionais dominam o mercado brasileiro.
Não é falta de identidade nacional, de brasilidade, de nacionalismo.
É falta de de algo bem maior…

Responder

Juh Oliveto - 26, outubro 2011 às (01:02)

Só posso reforçar o que a Barbara e a Denise falaram aqui.

Estou chocada com os comentários dos “autores nacionais independentes” [entre aspas porque não representam todos eles] que, além de tentarem defender erros de português/gramática/revisão parece que não leram a resenha… Ou não souberam interpretá-la.

Em momento nenhum a autora do texto foi indelicada – muito pelo contrário – ou falou absurdos. Avaliou o que julgou certo como LEITORA (porque é isso que nós blogueiros somos antes de tudo).

Além disso basta olhar os comentários de vários leitores dizendo que querem ler o livro… Juro que se fosse eu, depois de ver esse surto coletivo aqui, desistiria.

Vocês autores prejudicaram muito mais o “amigo” autor de vocês do que a resenha, tenham certeza disso.

Responder

Gláu - 26, outubro 2011 às (01:46)

nao conhecia este livro e realmente pela capa a gente pensa outra coisa…
eu gosto de livros que deixam o ponto X pra acontecer no final, nao gosto qnd resolvem tudo no decorrer da história, acabo ficando sem vontade de ler… gosto qnd deixa aquele gostinho que te faz ler até o final para saber o q vai acontecer…

bjs

Responder

Cíntia Mara - 26, outubro 2011 às (01:51)

Olá!

Ótima resenha, ressaltando tanto os pontos positivos quanto os negativos do livro. A sinopse me pareceu interessante, mas, pela capa, a história parece ser de fantasia e, como não gosto muito, acho que não leria.

Assim como a Barbara, a Denise e a Juh, cheguei até aqui devido aos comentários que vi no Twitter. Parabéns, é a primeira vez que eu vejo tanta gente ofendida por causa de uma resenha que mais elogiou do que criticou o livro. É triste ver como algumas pessoas não conseguem aceitar as críticas. Seria tão melhor se as utilizassem para melhorar!

Agora vou conhecer o restante do blog.
Beijos

Responder

Vanessa Vieira - 26, outubro 2011 às (02:00)

Parabéns pela resenha Aione, que por sinal, está ótima! As pessoas tem que estar preparadas para as críticas e não achar que o papel do blogueiro é simplesmente sair babando ovo. Você deixou bem claro que a estória é interessante e até fez elogios pela diagramação do livro. Pena que tem muita gente que não aceita opiniões contraditórias, se tornando até mesmo ignorante, e acha que pra tudo se tem uma explicação. Beijos!

Responder

Pah - 26, outubro 2011 às (02:31)

Oi Mi, cheguei super atrasada… Bem primeiro vamos a resenha. Adoro a sua forma de escrever, você sempre analisa vários pontos da história, e essa me parece ser bem particular e como já disseram por aqui, um tanto quanto triste, imagino que o autor tenha trabalhado bastante o lado emocional da personagem principal, e eu gosto disso. Sobre a capa, nunca imaginaria que a história não fosse de ação, imaginei algo como princesa guerreira, rs. Jura que vc não encontrou erros? Nossa, parabéns ao autor, todo mundo erra, isso é normal, mas é bom encontrar uma obra independente em tão alto nível!

Agora sobre os comentários, concordo totalmente com a Juh, alguns autores que aqui comentaram que me desculpem, mas vocês não leram a resenha da Mi, ou pior, cegados por opiniões alheias não foram capazes de interpretá-la, de longe essa resenha ofendeu o trabalho do autor, muito pelo contrário, ela foi objetiva e sincera, muito melhor do que aquelas resenhas só positivas que deixam obvio o quanto o blogueiro não está sendo sincero…

Se não conseguem compreender a qualidade de uma resenha como a da Mi, como vão estar preparados para os altos e baixos da vida de autor?

Responder

Andressa Tomaz - 26, outubro 2011 às (12:46)

Oi, Aione!
Concordo com a Sofia, este livro deveria fazer parte do Parece mas não é! hauahua Achei que a história fosse completamente diferente.
E realmente as vezes os livros tem umas ilusões que fogem totalmente da realidade, mas acho que é isso que me faz gostar tanto de ler!

Beijos!

Responder

sonhosentrepontinhos - 26, outubro 2011 às (15:44)

Mi, parabéns pela resenha, achei fantástica a sua escrita, porque mostra a sua inteligência.
Acho que erros são comuns, e podem ser encontrados em qualquer obra literária, tanto independente ou não, mas nós blogueiras, formadoras de opinião, temos sim, o dever e a responsabilidade de pontuar esses erros, primeiro porque faz parte do nosso trabalho e segundo porque quando comentamos a respeito, não queremos de forma alguma depreciar qualquer obra, de qualquer autor, mas sim, alertá-los, para esse problema.
Beijos, Mila ♥

@Camilla_Leitte
http://sonhosentrepontinhos.wordpress.com

Responder

J.C.Hesse - 26, outubro 2011 às (18:16)

Lamento perceber que alguns comentários feitos, baseados na resenha, sejam extremamente surperficiais. Alguns carecem de conteúdo, o que indica que não foram feitos por pessoas criteriosas. A resenha sim, muito boa e com dicas interessantes, o autor deve, sem dúvida tirar proveito. Quanto aos comentários, particularmente eu os tiraria, principalmente os que não condizem com a intenção da resenhista. Aliás, denigrem a resenha.
Sou particularmente propenso a ler todas as críticas que recebo, positivas e negativas, daí formar meu próprio conceito sobre o que faço. Penso e insisto que o autor deve usar, em seu benefício, a grande oportunidade, dada nas palavras da resenhista. E a resenhista, por sua vez, também tem a grande oportunidade de zelar por sua imagem, impedindo que comentários deturpem sua resenha.

Obrigado pela oprtunidade de falar,
JCHesse

Responder

ADRIANA MATHEUS - 26, outubro 2011 às (19:18)

aDROREI SUA RESENHA, AMAEI SUA CAPA SEM CONTAR QUE A MOÇA DACAPA ÉA SUA CARA. PARABÉNS.AGORA, NÃO SE PREOCUPE QUANTO AS CRÍTICAS NO INICIO FUI CNAMADA DE MEDIOCRE POR UM FORMANDO EM LETRAS, HJ FAÇO PARTE DA ACADEMIA DE LETRAS DE JUIZ DE FORA- MG E JA GANHEI DIVERSOS CONCUSOS DE LITERATURA. SE SOU BOA NÃO SEI, MAS NÃO É UM CRITICO MEDIOCRE E SEM NOÇÃO DO QUE É A ARTE DE ESCREVER, QUE NOS JOGA PARA CIMA E SIM O PÚBLICO (O CHAMADO POVÃO). MAIS UMA VEZ PARABÉNS!!!!!!!!

Responder

Vanessa Tourinho - 26, outubro 2011 às (21:45)

Este livro poderia entrar na coluna do Parece mas não é. A história me parece muito bonita. E talvez a capa tenha a intensão de mostrar o lado guerreiro da protagonista.
Acho muito importante sua sinceridade na resenha, Mi. O autor pode aproveitar e amadurecer mais seu trabalho com base na resenha, enriquecê-lo, para futuramente, quem sabe, em um relançamento do livro por uma editora, o trabalho dele está melhor, porque ainda que esteja bom sempre pode melhorar ainda mais.
Não encontrei em nenhum momento algo ofensivo, ou que menospreze o trabalho do escritor, ao contrário.
Parabéns pela resenha.

Bjs.
Paraíso Em Papel

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por