[Resenha] A Bandeja - Qual Pecado Te Seduz? - Lycia Barros | Minha Vida Literária
02

dez
2011

[Resenha] A Bandeja – Qual Pecado Te Seduz? – Lycia Barros

Título: A Bandeja – Qual Pecado Te Seduz?
Autor: Lycia Barros
Editora: Atitude
Número de Páginas: 251
Ano de Publicação: 2010
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

“A Bandeja” conta a história de Angelina, jovem de 19 anos, que ao entrar para a universidade, inicia um apaixonado envolvimento amoroso com um de seus professores, Alderico – mais conhecido por Rico. Por conta de toda a avassaladora e descontrolada paixão que envolve esse relacionamento, Angelina começa a viver somente para Rico, colocando seus estudos, seus amigos, sua família, sua religião e até mesmo a si própria em segundo plano. Angelina é evangélica por tradição familiar e não exatamente por convicção religiosa. Porém, inesperadamente, tem um estranho sonho, cujas revelações possuem um forte e marcante significado, que ela somente conseguirá compreenderá mais tarde. Quando a grande verdade é revelada para Angelina no momento certo, ela finalmente compreende o que significa o amor de Deus em sua vida.

Difícil resenhar sobre um livro que foi uma surpresa para mim. Tal surpresa, entretanto, nada tem a ver com o fato de eu ter gostado do livro, já imaginava que este seria o resultado final da leitura, ainda que eu não esperasse o que, de fato, encontrei. Fui surpreendida por seu conteúdo.
Quando me deparei com a sinopse de “A Bandeja – Qual pecado te seduz?” me preparei para um romance recheado de mistérios. Há romance, há mistérios, mas estes só servem como um plano de fundo para uma mensagem muito maior. Pelo menos, foi essa a impressão que tive: Lycia Barros criou uma história para transmitir uma mensagem e foi muito feliz em seu resultado.
Primeiro, sobre a construção da história. Fui tragada para dentro do livro logo que comecei a ler. A narrativa é envolvente e convidativa, e vai se desenvolvendo aos poucos. Sabe quando a cronologia da história é rápida, mas o enredo é tão bem descrito que se torna verossímil? É o que acontece aqui: em momento algum duvidei da intensidade dos sentimentos de Angelina ou de seu deslumbramento. Ademais, se eu pudesse, dividiria a história em duas partes: na primeira, há o desenrolar dos fatos que criam a história e a encaminham para a segunda parte, na qual há o predomínio do auto-conhecimento e amadurecimento da protagonista.
Angelina cresceu em uma família religiosa, cercada por conceitos que, na realidade, nunca compreendeu muito bem. Sua ida para a faculdade simboliza, acima de tudo, sua independência, é o primeiro momento de sua vida que ela não tem seus pais ou os melhores amigos, Natasha e Dante, para aconselhá-la prontamente. Dessa maneira, Angelina não sabe como lidar com as situações pelas quais acaba passando, principalmente com o fato de se apaixonar pela primeira vez.
Rico é envolvente, misterioso, charmoso e irresistível. É o oposto de Angelina e ambos se atraem feito o magnetismo de um imã. Invadida por um turbilhão de sensações desconhecidas, que a entorpecem por completo, a garota passa a ser comandada por seus sentimentos, sem enxergar motivos para ir contra a eles. Dessa maneira, sua paixão por Rico se torna sua única e exclusiva prioridade, nada mais em sua vida tem importância, porque ele é sua fonte maior de felicidade. Ao mesmo tempo, seus sonhos, cada vez mais reais e simbólicos, são indicações para o que ela vive, embora lhe falte o entendimento prévio dos ensinamentos dados pelos pais e pela igreja para compreendê-los.

Foram duas as coisas que mais me chamaram a atenção nesse livro: a primeira foi a realidade dos sentimentos de Angelina. Já senti muitas das suas angústias e temores e, se não os senti, já vi amigas que os sentiram. Seu deslumbramento cego é o que mais comumente ocorre quando se vive uma intensa paixão, capaz de derrubar com a mesma força que elevou em um primeiro momento.

A outra característica que me chamou a atenção foi também a responsável pela minha surpresa ao ler o livro: é um romance cristão. Embora haja menção desse conteúdo na sinopse do livro, não esperava que fosse tão presente na história. Por Angelina ser de uma família religiosa, é constante o aparecimento de trechos bíblicos no enredo, os quais fundamentam o aprendizado da protagonista. Entretanto, o livro não trata de religião, e sim do que acredito ser a base de todas as religiões: Deus. Independente da maneira de como é chamado, devido a uma variação cultural e religiosa, todas as religiões, ao meu ver, pregam, no fundo, os mesmos princípios de amor, fé e esperança, apenas se utilizam de palavras e métodos diferentes para isso. “A Bandeja” traz a mensagem desses princípios comuns, do significado e da importância do amor divino em nossas vidas acima de qualquer religião, e afirmo isso por nunca nem ao menos ter frequentado a igreja da religião de Angelina e, ainda assim, me deparei com muitos ensinamentos comuns ao que acredito.
                Sem dúvida, ainda que eu não esperasse esse conteúdo, foi o que mais gostei na história. É bom quando encontramos com uma mensagem positiva em um livro, algo que nos faça refletir e que seja passível de aplicação em nossas vidas. Ao iniciar a leitura, esperava um bom entretenimento e, ao finalizá-la, não só atingi essa expectativa como também adquiri algo muito maior, através do aprendizado de Angelina. Independente de se concordar ou não com alguns dos conceitos apresentados, a mensagem de amor e fé apresentada na história é universal.
                O único ponto negativo que poderia ressaltar nem ao menos chega a influenciar a leitura. Certas passagens são narradas muito superficialmente, apenas informando ao leitor o que aconteceu em determinado período de tempo. Somente em alguns trechos senti falta de uma maior descrição, principalmente os relacionados à Natasha. Gostaria de ter acompanhado melhor alguns dos acontecimentos ao invés de simplesmente ter conhecimento de que ocorreram. Porém, como já dito, isso mal chega a ter algum impacto na leitura.
                “A Bandeja” é o primeiro livro da série “Despertares”. Porém, a série não é composta por volumes que continuam uma mesma história, e sim por histórias independentes, cada qual sobre um personagem que aparece no primeiro livro. O segundo, “Entre a mente e o coração”, narra a história de Rico e já foi lançado e estou curiosíssima para lê-lo. Só tenho a agradecer a Lycia por ter me possibilitado a leitura desse belíssimo romance, sua mensagem certamente tocou meu coração.
Para quem for do Rio de Janeiro ou tiver a oportunidade de comparecer, a autora ministrará um curso de escrita nos dias 21 e 22 de janeiro de 2012. Confiram:




Deixe o seu comentário

22 Respostas para "[Resenha] A Bandeja – Qual Pecado Te Seduz? – Lycia Barros"

Natalia Dantas - 02, dezembro 2011 às (20:53)

Que demais 🙂
Muito bom mesmo, o titulo do livro por si já é chamativo, imagino só o conteúdo!

E gostei da ideia da série, que bem, eu sou acostumada a uma continuação da história,e esse é diferente!

beijos :*
Natalia.
http://musicaselivros.blogspot.com/

Responder

Marcelo Lima - 02, dezembro 2011 às (22:16)

Eu já tinha visto uma entrevista muito interessante dessa autora e com a sua resena minhas expectativas cresceram mais ainda !

Responder

Niii - 03, dezembro 2011 às (00:16)

gostei do lance das histórias serem independentes! Alivia um pouco o fato de ser uma série pra mim.
Me deixou curiosa Aione

bj

Responder

Jovens Leitoras - 03, dezembro 2011 às (00:55)

Eu não conhecia o livro, mas fiquei curiosa. Nunca li um livro que envolvesse um romance cristão, ou alguma coisa relacionada a igreja etc.
Ótima resenha como sempre 🙂

Beijos, Bárbara.

Responder

Fernando - 03, dezembro 2011 às (02:57)

Oi Aione, e ai, já pensou em alguma frase para o concurso cultural Ainda não Te Disse Nada ?Bjos ^^

Fernando

http://nerdliterario.blogspot.com/

Responder

Renata G. de Souza - 03, dezembro 2011 às (05:42)

Oi! Passando para avisar que tem selinho para você no meu blog! ^^
http://leiturasdokokoro2.blogspot.com/2011/12/selinhos-e-memes.html
Bjus

Responder

Tathy - 03, dezembro 2011 às (14:46)

Mi, arrasou na resenha, como sempre!

Tenho um carinho todo especial pela Lycia e seus livros e A Bandeja, dos livros dela publicado é o meu preferido. Se bem que o páreo com Entre a Mente e o Coração é grande, hehehe

E quando gostamos tanto de algo assim, é bom encontrar alguém que tb tenha gostado e tido as mesmas impressões (se bem que as suas foram trocentas vezes mais bem expressadas)

Parabéns flor!!!

Responder

Danzinha - 03, dezembro 2011 às (21:23)

Oiie Mi.

Todas as vezes que leio uma resenha sua fico encantada com a maneira como você escreve. Sério mesmo. Eu tenho um pouco de receio de histórias que envolvam muito a religião,mas, acho que talvez nesse caso eu não precise ficar tão receosa. O livro parece ser interessante de verdade!

Beijos

Amigas entre livros

Responder

Amanda - 03, dezembro 2011 às (21:52)

Eu quero muito ler esse livro, não sei, me deu uma super vontade.
Não sei se vou gostar, se eu ler. Mas não importa, quero ler.
Sou vou saber se gosto ou não se ler, não é mesmo?

Beijos, Book and Cupcake.

Responder

Vanessa - Balaio - 03, dezembro 2011 às (23:47)

Eu tenho visto vários blogs resenhando este livro, não sei bem dizer se tenho vontade de ler ou não, a capa é mesmo muito bonita, derrepente é uma boa, pela sua resenha deu pra ver que você gostou muito.

Vanessa – Balaio

Responder

- LoolaB - 04, dezembro 2011 às (03:46)

Confesso que em um primeiro momento fiquei receosa de ser um daqueles livros que defendem uma religião e pregam cegamente alguma coisa.
Adorei sua resneha e a forma como você colocou sua opinião.
Super a fim de ler o livro, além de ter achado a capa linda ^-^

Beijinhos Miii :*
@pirulitolimao

Responder

Emmy - 04, dezembro 2011 às (14:54)

Já li várias resenhas desse livro, mas a sua acho que foi a que mais me deixou curiosa quanto a leitura! Realmente adorei a resenha 😉
Apesar de tbm gostar de uma descrição mais minuciosa, fiquei com vontade de ler !!
Bjs, Emmy
Literary World

Responder

Ana Ferreira - 04, dezembro 2011 às (20:25)

Mi,

Eu confesso não ter muito interesse no livro por ter certo ceticismo religioso e não aprecio ideias dogmáticas quando implantadas em meio a uma leitura. Gosto das parciais, que não assumem lados e não abordam nenhuma crença em particular.

Apesar disso, achei a história muito bonita, pelo que li na sinopse e por suas palavras muito serenas. Deve ser um interessante reencontro à própria essência e um aprendizado de amor.

Ainda mais estando a autora capaz de ministrar um curso de escrita. Apoio a ideia, de verdade.

Beijinhos,
Ana – Na Parede do Quarto

Responder

Igor Gouveia - 04, dezembro 2011 às (21:14)

Nossa, adorei a resenha Mi! Demais :3 Fiquei curioso com o livro, confesso que foi a primeira vez que o vi e olha, pareceu ser bem legal.

Abraços.

Responder

Cíntia Mara - 05, dezembro 2011 às (00:32)

Já li e adorei. Sou fã de ficção cristã, fico tão feliz quando vejo os livros sendo apreciados por outros públicos. O tema tem que ser desmitificado, não é uma leitura com o objetivo de pregar uma religião ao leitor. O cristianismo está ali como parte da vida do personagem.

Beijos

Responder

Érica Lopes - 05, dezembro 2011 às (13:25)

Oi Mimi!

Eu li apenas o primeiro capítulo desse livro e me apaixonei!
Quero muito lê-lo!! Um autor, me ganhe pelo jeito que escreve, eu gosto do jeito que a Lycia narra a história!

Beijokas

Responder

Pabline - 05, dezembro 2011 às (14:53)

A sua resenha é a segunda que vejo desse livro, e tenho que dizer que foi bem antagônica com a outra que li. Muito interessante ver seus pontos de vistas. Realmente é muito interessante um livro que passe uma mensagem, que nos faça refletir. Acredito ser uma história muito interessante e de uma bela estruturação.
Gostei muita da resenha, me fez o livro com outros olhos.
BJ!

-Amigas Entre Livros-

Responder

Lucas Martins - 05, dezembro 2011 às (15:37)

Não gostei da ideia que o livro passa… infelizmente, porque a sua resenha está muito boa, Mi.
Sinceramente, não gostei da questão de mexer com religião… Não é nem por isso, talvez seja porque não estou num momento de leituras deste tipo… Ah, sei lá, não me atraiu.
Bom, rsrs.
Beijão!

Responder

Alinne - 05, dezembro 2011 às (16:06)

É a primeira vez que leio a resenha desse livro e me surpreendi pois não fazia ideia que este passava uma mensagem ao leitor e ainda mais que se tratasse de um romance que tem como tema a religião.Interessante mesmo.
Beijos.
Books e Desenhos

Responder

Eduarda Menezes - 05, dezembro 2011 às (22:35)

Mi, como sempre a sua resenha está super completa, bem escrita e bem fundamentada. Gostei muito da resenha, porém não tenho muito interesse no livro. A história não me chamou tanto a atenção, nem me cativou a ponto de ter realmente vontade de ler. Com a fila de livros gigantes que eu tenho pela frente, só gostando muito para adicionar mais um a ela.
Mas gostei da mensagem que o livro passou, é sempre bom quando conseguimos extrair algo de bom com uma leitura!

Beijão!

Responder

Lygia Netto - 07, dezembro 2011 às (12:50)

Ai, Mi…eu PRECISO ler esse livro…
Fiquei com mais vontade ainda depois que lançaram com a capa nova (que achei bem mais bonita, aliás).
Achei sua resenha umas das mais completas que eu li por aí…realmente gostei MUITO!

Beijinhos
Lygia
Brincando com Livros

Responder

Patrícia Fonseca - 27, março 2012 às (14:59)

Olá, Aione!
Estava navegando pelo You Tube até que me deparei com um vídeo seu, “Na Caixinha do Correio”. Vim conhecer teu Blog e amei.
Gostei de assistir a caixinha, de sua desenvoltura, dos livros que apresentou, em especial “Até Eu Te Encontrar”, que confesso, fiquei bastante curiosa com sua indicação. Já vi que tem resenha dele por aqui, vou lá conferir.
Cliquei no link desta resenha, pois queria saber sua opinião sobre este livro da Lycia.
Há algum tempo estou namorando com esta escritora e seus livros, lendo as sinopses e resenhas, mas ainda não li nada escrito por ela.
Gostei bastante de sua resenha aqui.
Creio que será meu primeiro da Lycia, rs.
Um grande abraço pra ti, já te sigo com satisfação.

Patrícia Fonseca
http://blogdaperegrina.blogspot.com.br/

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por