[Resenha] Paixão, Drogas e Rock'n'Roll - Daniela Niziotek | Minha Vida Literária
26

dez
2011

[Resenha] Paixão, Drogas e Rock’n’Roll – Daniela Niziotek

Título: Paixão, Drogas e Rock’n’Roll
Autor: Daniela Niziotek
Editora: Publicação Independente
Número de Páginas: 192
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione

Brian Blue é vocalista e líder de uma das maiores bandas de hard rock do início dos anos 90 e Vicky, uma adolescente brasileira. Desse encontro improvável, nasce uma história de amor com todos os ingredientes dos tempos modernos. Com rara sensibilidade, Daniela Niziotek envolve o leitor ao abordar as dificuldades e concessões enfrentadas para a concretização dessa relação quando um fato trágico se interpõe, mudando para sempre a vida dos personagens. De modo delicado e comovente, mas com aguda percepção, Daniela fala das belezas e dores humanas, trazendo à tona, em meio a uma torrente de sentimentos, os bastidores do mundo do rock. Um mundo de muito glamour, mas também de desencanto e impossibilidades extremas. Brian e Vicky vivem e sofrem os dilemas do amor e da paixão, da insensatez e da lucidez, da luta para fazer prevalecer a razão em um universo cheio de contradições. Dessa mistura de emoções, nasce uma trama muito bem urdida que nos faz pensar sobre a essência do amor e suas nuances mais caprichosas e imprevisíveis. 

Quando comecei a leitura de “Paixão, Drogas e Rockn’n’Roll”, estava preparada, ou pelo menos eu achava que estaria, para uma leitura intensa, segundo o que havia lido em outras resenhas. Ainda assim, fui completamente surpreendida pela força da história e a maneira de como ela me envolveu.
Pelo título e a constante presença da palavra “intensidade” em todas as resenhas que li sobre a obra de Daniela Niziotek, esperava um rumo para a história e acreditava que seu desenrolar corresponderia ao que eu tinha em mente. Doce engano: o enredo se mostrou totalmente imprevisível e diversas vezes eu me vi perguntando “como isso vai acabar?”, simplesmente porque não conseguia imaginar um final. E mesmo tendo feito diversas suposições, nenhuma delas chegou ao menos perto do que de fato acontece, principalmente porque há inúmeros altos e baixos durante o desenvolvimento do enredo e, com eles, uma verdadeira montanha russa emocional.
A narrativa, rápida e direta, foi um pouco estranha para mim inicialmente. Porém, bastou entrar na história para que ela se tornasse imperceptível e, ao mesmo tempo, contribuinte com a agilidade da leitura.  A história é cativante, mas sua narrativa é o que faz a leitura decolar.
Vicky e Brian são opostos um do outro e suas diferenças resultam em um paradoxo emocional ao leitor: elas nos perturbam ao mesmo tempo em que nos encantam. O relacionamento de ambos é a pura definição da paixão e, também, contraditório como apenas a paixão permite. É insanamente intenso e verdadeiro, consome ao mesmo tempo que destrói, e toda a carga emocional sentida por ambos é praticamente descarregada durante a leitura, fazendo-nos viver com eles essa montanha russa emocional sem que consigamos despregar os olhos das páginas, viradas com fervor uma após a outra.
A história foi muito bem construída. A velocidade dos acontecimentos, aqui, não é um ponto negativo, uma vez que não haveria como serem mais lentos; ela faz parte da construção da intensidade dos sentimentos tanto para as personagens quanto para o leitor. Além disso, o fato de se passar no início dos anos 90 tornou a contextualização perfeita e completamente propícia ao enredo.
Certos pontos, para mim, ficaram em aberto, deixando-me com algumas questões em mente. Entretanto, não sei se foi justamente essa a intenção da autora, uma vez que essas também não são respondidas para Vicky. Ainda que a narrativa seja em terceira pessoa, acompanhamos muito mais seu ponto de vista do que o de Brian.
 Por fim, devo afirmar que essa foi mais uma leitura que entrou para minha lista de favoritos. Foi impossível não me sentir arrebatada por todas as emoções que o enredo desperta e acredito que a palavra “intensidade” esteja intrinsecamente ligada à história, sendo impossível dissociá-las. Só tenho a parabenizar a Daniela pela escrita desse excelente livro e agradecê-la por ter-me possibilitado uma inesquecível leitura.




Deixe o seu comentário

19 Respostas para "[Resenha] Paixão, Drogas e Rock’n’Roll – Daniela Niziotek"

Marcelo Lima - 26, dezembro 2011 às (17:06)

Um dos livros que eu queroler um dia. Sua resenha está maravilhosa mi “)

Responder

Niii - 26, dezembro 2011 às (19:05)

vou falar que assim como vc tenho várias possibilidades na cabeça, será que vou me surpreender tbém?
Adorei a resenha Aione, mas uma que fala super bem do livro… espero ter a oportunidade de ler viu

bj

Responder

Lariane - 26, dezembro 2011 às (19:47)

Aione,

excelente resenha. Esse era um livro que, confesso, nuna tive muita vontade de ler… 😉

Ahhh, Feliz Natal atrasado 🙂

Beijocas,
Lariane – http://www.leiturasedevaneios.com.br

Responder

Samuely B B L - 26, dezembro 2011 às (22:39)

wow, fazia tempo que eu não lia uma resenha desse livro, acho que me surpreendi novamente pelos elogios à intensidade da hitória. quero ler um dia!
beijos

Responder

Vanessa - 27, dezembro 2011 às (01:54)

Viu só como este livro é inesquecível! Eu também me surpreendi muito com ele mesmo sabendo que a maioria das pessoas que leram se apaixonaram, eu me rendi a leitura sem dúvida.

Vanessa – Balaio

Responder

The Nice Age - 27, dezembro 2011 às (02:40)

Adorei a resenha Mi!
Quero ler esse livro… Não sei quando! A lista de livros aumenta TODOS OS DIAS, estou dando prioridade aos de Parceria.
Beijos

Xintia
The Nice Age
http://www.theniceage.blogspot.com

Responder

Lucas Martins - 27, dezembro 2011 às (02:56)

Oi, Mi!
Estou querendo ler este livro já faz um bom tempo! Acho o título genial, e adoro a capa também! *0*
Eu gosto bastante de leituras mais densas, este livro acho que me deixaria esta marca.
Acho muito legal autores brasileiros desenvolverem temas mais fortes, porque a gente vê muito livro brasileiro bom tendo destaque, mas geralmente fantasia e infanto-juvenil… mas gosto quando o livro é mais dramático e usando essa época ficou mais interessante o livro.
Ótima resenha, Mi! Bjão!

Responder

Karine Marinho - 27, dezembro 2011 às (10:31)

É a primeira resenha que eu leio sobre esse livro e depois dela posso dizer que fiquei mega curiosa! 😀
Beijos,K.
Girl Spoiled

Responder

Érica Lopes - 27, dezembro 2011 às (10:50)

Vocalista + banda = música!

Já gostei do livro rs
Resenha perfeita Mi!!

Parabéns!!

Beijokas

Responder

PamFardin - 27, dezembro 2011 às (11:35)

Já vi algumas resenhas sobre esse livro, e todas me deixaram curiosa… Já tem um tempinho que quero lê-lo, espero ter a oportunidade em breve *—*

Beijos
aritmeticadasletras.blogspot.com

Responder

Babi Lorentz - 27, dezembro 2011 às (12:47)

Ai, que bom que você gostou!
Eu gostei tanto, mas tanto mesmo, que quando vejo alguma resenha próxima do negativo, fico com aquela coisinha ruim no estômago 🙁
Mas tô feliz com o resultado do livro pra você.
Realmente existe essa montanha russa emocional.
Ponto positivo pra Daniela, claro!
Beijão

Responder

Vanessa - 27, dezembro 2011 às (14:29)

Aione querida, chegou hoje o seu cartãozinho de Natal, nem preciso dizer que amei muito, obrigada pelo carinho. Você é uma fofa mesmo viu!

Um ótimo ano novo para você cheio de leituras!!!!

Vanessa – Balaio

Responder

Alinne - 27, dezembro 2011 às (18:03)

Quantos elogios! Só leio resenhas positivas à respeito desse livro e o tema me atraí tanto! Espero um dia poder lê-lo.
Ótima resenha Mi.
Beijos.
Books e Desenhos

Responder

Evellyn - 27, dezembro 2011 às (19:38)

Yay!
exatamente sobre o que conversávamos! Vc já ta cansada de saber que amo PDRR.. e sabe, o que vc me falou sobre epilogo ate me tranquilizou e me fez ficar mais conformada com tudo! rs
Uau, sua resenha está perfeita!!! Adorei suas palavras e colocações!
Vc entendeu super bem a ideia e concordamos em mts pontos.. Claro que ele viraria fav assim!

bjsss
Evellyn!

Responder

Mariana Ribeiro - 27, dezembro 2011 às (19:44)

Olá, Mi!!
Eu também concordo que a narrativa é bem intensa e você se surpreende mesmo com o rumo dos acontecimentos que vão se sucedendo de forma arrebatadora.
Eu também indico o livro para todos que apreciam uma história forte e carregada de sentimentos.
Adorei a sua resenha!
Bjos.

Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Responder

Andressa Tomaz - 28, dezembro 2011 às (13:14)

Oi Mi!
É tão bom quando a história é imprevisível né? Adoro ser surpreendida sempre nos livros, parece que os deixa mais interessantes!
Já tinha curiosidade de ler este livro, mas agora fiquei com mais!

Beijos!

Responder

Pabline - 28, dezembro 2011 às (13:51)

Já havia visto resenha com a palavra “intensa” tbm.
E estou totalmente curiosa sobre o livro. Adoro algo meio impactante. O titulo com certeza me chamou a atenção. Parece algo incrível.
Ao quando um livro nos surpreende. Adoro ser surpreendida numa estória.
Parabéns pela resenha, já vou anotar o nome desse livro.
E desde já, Feliz Ano Novo!

http://amigasentrelivros.blogspot.com

Responder

Pah - 29, dezembro 2011 às (00:14)

Intensa, rápida, direta, como não gostar de uma história que parece se desenvolver em um ritmo tão envolvente? Estou no mínimo, ainda mais curiosa do que já estava. Como já te disse estou com o livro aqui e não vejo a hora de lê-lo. Tenho certeza que vou me envolver com a trama, mas sei que não estou preparada para uma leitura muito intensa, rs, mas esse é o gostoso da leitura né! ^^

Beijos

Pah, Livros & Fuxicos

Obs: Mi, não comentei no post anterior pq. ainda não li Insaciável viu, rs

Responder

Priscilla Duhau - 29, dezembro 2011 às (01:34)

Finalmente vim aqui ler sua resenha desse livro que eu tô querendo taaaaaaaanto ler! E ainda bem que vim lê-la, pois confio demais na sua opinião e todas as vezes que li um livro por conta de uma resenha sua, nunca me decepcionei.

E claro, após ter lido essa resenha aqui, a história não poderia ser outra: só me fez ficar com ainda mais vontade de ler esse livro. Falou que era um livro intenso, com uma “montanha-russa emocional”, cheio de altos e baixos… só me deixou mais alucinada ainda aqui. Amo demais livros intensos, ou seja, preciso ir correndo ler esse livro imediatamente!

Adorei a parte que você disse que “O relacionamento de ambos é a pura definição da paixão e, também, contraditório como apenas a paixão permite.” Definição e frase perfeita! Não poderia ter escrito isso de uma maneira melhor, sensacional!

Enfim, será que dá pra você parar de me fazer ficar com vontade de ler todos os livros que você resenha? HAHAHA Isso quer dizer que você é uma ótima resenhista. o/
Ótima resenha, como sempre. *-*

Beijão ♥
Priscilla Duhau
Livrificando

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil