[Resenha] Por Linhas Tortas - Cynthia França | Minha Vida Literária
06

jan
2012

[Resenha] Por Linhas Tortas – Cynthia França

Título: Por Linhas Tortas
Autor: Cynthia França
Editora: Novo Século
Número de Páginas: 328
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Por Linhas Tortas conta uma história de amor e de superação. A história da mulher que compreendeu a importância de assumir a sua individualidade e as rédeas do seu destino. Tímida e introspectiva, Ester conhece cedo o amor da sua vida e acredita que, com ele, será feliz para sempre. Até que a vida a surpreende com um fato inesperado, e ela percebe que não pode vagar pelo mundo como uma sombra, à mercê das adversidades que nos espreitam em todos os lugares. Decidida a mudar, ela dá uma guinada em sua vida e se lança em uma jornada, sinuosa e ao mesmo tempo delicada, em busca de si mesma.

Ultimamente, resenhei os livros lidos por mim após de um tempo finalizada a leitura, para refletir melhor sobre o que dizer antes de escrever. Entretanto, esse livro merece ser resenhado no segundo seguinte ao final do último ponto ter sido lido, porque ele merece ter todas as emoções que senti durante sua leitura transpostas nesta resenha.

Antes de tudo, preciso dizer que não sabia o que esperar de “Por Linhas Tortas”. Na verdade, eu tinha uma ideia do que se tratava a história, mas conforme iniciei a leitura, percebi meu engano e, a partir daí, não sabia mais o que esperar dele.
Logo quando a história se iniciou, sabia que esse seria um livro que me agradaria, porque sua narrativa me agradou desde o início: madura, bem estruturada, natural, fluída e cativante. Além disso, a boa narrativa contava uma história que se mostrou interessante ainda no começo: a história de Ester.
A personagem nos conta sua trajetória desde quando freqüentava a escola e se mostrava diferente de seus colegas pelos seus ideais e maneira de encarar a vida. Apesar de conhecermos praticamente toda a vida da protagonista, em nenhum momento isso se torna cansativo, uma vez que Cynthia França soube como narrar fatos importantes com detalhes e outros menos importantes mais superficialmente, relatando pontos principais e pulando, muitas vezes, grandes períodos de tempo cronológico, nesses casos, para que a história avançasse com mais velocidade. E ao avançar esses períodos, jamais deixou buracos no enredo.
Ester é incrivelmente real e é uma guerreira. Me apaixonei pela personagem porque a admirei ao extremo. Sua maneira de encarar a vida e a de lidar com as situações mais diversas possíveis a tornaram uma pessoa incrível e rara. Não há como não admirar as atitudes dessa nobre mulher, seu romantismo sempre presente, sua força, sua fé, seu otimismo, sua sabedoria. A personagem me cativou tanto a ponto de ter se tornado, para mim, um modelo a ser seguido. Se eu conseguir encarar minha vida pela maneira como ela encarou a dela, com ideais semelhantes aos dela, posso me dar por satisfeita.
A história é comovente e inesperada. Quando se iniciou, eu esperava um drama e uma mulher que perde o rumo de sua vida, escolhendo andar por linhas tortas. Depois, compreendi o significado do título, que complementa a frase iniciada por “Deus escreve certo…”. Logo nas primeiras páginas, já senti o drama da história devido a alguns acontecimentos, inesperados para mim. Imaginava que algo aconteceria, mas imaginei fatos diferentes dos que ocorrem. A partir deles, supus que o enredo tomaria os rumos imaginados por mim inicialmente. Novamente, enganei-me e, a todo o momento, era surpreendida pela história, sempre tomando rumos próprios e não os das minhas suposições.
Algo que me agradou imensamente foram as inúmeras referências literárias no livro, sempre de grandes nomes da literatura mundial: de Dostoiévski a Elizabeth Gilbert, passando por Jane Austen e Machado de Assis, sem deixar de lado Shakespeare e outros tantos autores renomados e suas respectivas obras. Ester é uma mulher culta apaixonada desde cedo pela literatura e os livros fizeram parte de sua vida de diversas formas, marcando seus pensamentos, ensinamentos e dando sentido aos seus ideais, inclusive pelo apelido recebido na época de escola: Penélope, a personagem de Homero em “Odisséia”.
Uma característica incomum do livro é o fato de não ter capítulos, as divisões se dão por blocos de parágrafos; uns maiores, outros menores. Acredito que essa tenha sido um artifício da autora para nos dar a sensação de continuidade da história tal qual há na vida, sem divisões. A inexistência dos capítulos só me incomodou em um momento: as duas únicas vezes que interrompi a leitura (porque precisei, senão teria o lido de uma só vez), precisei memorizar as páginas que parei (123 e 177, diga-se de passagem), uma vez que o li o ebook e não sabia como marcá-las. Caso tivesse lido o livro físico, isso jamais teria sido um problema, já que a sensação de continuidade é tão grande que não há a vontade de se interromper a leitura.
“Por linhas tortas” é um romance repleto de realidade. Assim como em “Um Dia”, de David Nichols, ele é um retrato da vida, ou seja, marcado por situações inesperadas, perdas, ganhos, amadurecimento, tristeza, felicidade. O efeito do tempo é completamente notável e, principalmente, sentido pelo leitor. O livro é emocionante e não me recordo de qual o último livro que li e que me fez chorar em tantos momentos diferentes durante a leitura. Chorei no começo, no meio e no final, chorei por tristeza, chorei por alegria, sorri ao imaginar uma bela cena, fiquei com os olhos arregalados por contemplar outras. Principalmente, enxerguei tudo pelos olhos da Ester e pude sentir com a ela a magia de sua vida. Achei incrível, também, a maneira de como fatos ditos em momentos diferentes se interligaram perfeitamente na história, mostrando que nada do que aparece na leitura foi em vão.
Esse livro me tocou profundamente. A sinopse, que só li após já ter iniciado a leitura, não transmite em nada sua grandiosidade. A história trata sim sobre a busca de uma mulher por achar seu lugar, mas não transparece a maneira maravilhosa de como foi contada. Foi impossível para mim não mergulhar de cabeça no livro e o devorei em pouco tempo, visto que só realizei duas pausas, mesmo lendo no computador, o que não gosto de fazer. Não só pela escrita impecável da autora, o livro me ganhou por trazer emoções por trás de cada palavra cuidadosamente redigida.

Por fim, preciso acrescentar o que já ficou óbvio durante a resenha: esse foi mais um livro nacional que entrou sem pestanejar para minha lista de livros favoritos, não só dentre os nacionais. Só tenho a agradecer a autora pela parceria e por ter me possibilitado ler sua obra maravilhosa.

 





Deixe o seu comentário

22 Respostas para "[Resenha] Por Linhas Tortas – Cynthia França"

Marcelo Lima - 06, Janeiro 2012 às (17:34)

hmmm.. Esse livro parece ser bom,adoro as protagonistas fortes e um enredo rapido e bem elaborado “) Otima resenha mizita!

Responder

Vanessa Vieira - 06, Janeiro 2012 às (17:47)

Parabéns pela resenha Aione! Estou ansiosa para ler Por Linhas Tortas! Beijos!

Responder

✿ Nessa✿ - 06, Janeiro 2012 às (17:54)

Oi Mi!!
Você me deixou curiosa para ler este livro, parece ser muito bom!!
Esta capa me faz refletir!!

Bjinhs
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

Responder

Jovens Leitoras - 06, Janeiro 2012 às (18:50)

Confesso que pela sinopse, não fiquei com muita vontade de ler, mas livros com a escrita madura, bem estruturada, natural, fluída e cativante, como você disse, sempre me agradam, então acho que daria uma chance!
Não sabia que era nacional. Bom saber que os autores estão agradando 😀

Aione, queria saber se você aceita “parceria” entre nossos blogs? Visitar aqui eu sempre visito, então seria só a troca de banners.. Aceita?

Beijos, Bárbara.

Responder

Érica Lopes - 06, Janeiro 2012 às (18:54)

Ah Mimi, esse livro é lindo!
Vi a resenha dele no blog da Dri e me apaixonei logo de cara!
Com esse certeza esse é o tipo de livro que preciso ler com urgência!
Um dia ainda não li, só vi o filme. Se o livro for nessa linha, então é leitura maravilhosa na certa!

Linda resenha flor!

Beijão

Responder

Ana Ferreira - 06, Janeiro 2012 às (19:25)

Mi,

Assim como outro comentarista por aqui, não me senti muito atraída pela sinopse, senti um clima de auto-ajuda que me repele um pouco.

Mas a sua resenha ficou maravilhosa, você passou os sentimentos de uma forma tão palpável que me deixou bastaaante curiosa. Aprecio histórias nas quais nos deparamos com exemplos de superação, com retratos verdadeiros da vida, que oscilam entre estados alternados de alegria e tristeza.

Melhor ainda por ser nacional ^^

Beijinhos,
Ana – Na Parede do Quarto

Responder

Babi Lorentz - 06, Janeiro 2012 às (19:31)

Nossa, esse livro parece mesmo ser lindo, Mi! Tomara que eu tenha a oportunidade de lê-lo também.
Ainda mais depois de saber que ele é tipo Um Dia, retratando a vida (estou apaixonada pelo David Nicholls, hahaha).
Beijão

Responder

Danzinha - 06, Janeiro 2012 às (19:43)

Oiie Mi,

Nossa, desde que você comentou no facebook o quanto tinha gostado do primeiro livro que leu no ano, eu já estava curiosa agora então… O livro parece ser muito forte e muito marcante mesmo já estou com muita vontade de lê-lo.Se entrou pro hall dos favoritos deve com certeza ser muito bom.

Beijos

Amigas entre Livros

Responder

gabi - 06, Janeiro 2012 às (20:09)

Oi

Eu achei a capa desse livro linda demais! A sinopse me conquistou também e a tua resenha ainda mais. Fiquei com uma vontade enorme de ler!

Gabi

Responder

Vanessa - 06, Janeiro 2012 às (20:23)

Eu vi o seu ‘Parece mas não é” sobre este livro e ja havia ficado interessada, ele parece ser mesmo uma historia de superação e força.
A capa é linda, ´dá margem para muitas idéias…

Vanessa – Balaio

Responder

Flávia - 06, Janeiro 2012 às (23:46)

Obrigada por visitar o meu blog, comentar e seguir! Agradeço muito!

thoughts-little-princess.blogspot.com

Responder

Lucas Martins - 06, Janeiro 2012 às (23:54)

É emocionante quando vemos um autor nosso escrever um livro tão amplo. Eu amo um dramalhão, então tenho certeza que ia adorar. Ainda mais comparado ao Um Dia, que é um livro que ainda não li, mas imagino o quão bom ele é.
Fiquei com ainda mais vontade de ler sabendo que ele aborda uma riqueza de conteúdo, tendo essas referências à escritores tão famosos…
Adorei! Bjão, Mi!

Responder

Natalia Dantas - 06, Janeiro 2012 às (23:56)

Primeiramente vim pedir desculpas por não comentar aqui no seu blog, como de costume, minha net não está lá muito boa.
Mais tenho que dizer que o livro é bem bonito achei muito lindo 😀 e que a história atrai, me pareceu ( pouco mais sim) com O céu está em todo lugar. Na minha impressão.

Beijos :*
Natalia.
http://musicaselivros.blogspot.com/

Responder

Pabline - 07, Janeiro 2012 às (02:24)

Amo uma narrativa bem construída. É um das coisas que mais me atrai em um livro. Uma personagem forte é sempre interessante.
Uau, o livro cita até Dostoiévski?
Preciso lê-lo então. Adoro isso *.*
Uau, fiquei fascinada pela resenha e pela história do livro. Para provar o quanto os autores nascentes possuem um imenso talento *.*
Agora fiquei loucamente curiosa 😀
BJ!

http://amigasentrelivros.blogspot.com

Responder

Michelle' - 07, Janeiro 2012 às (02:56)

Oi Mi!
A literatura nacional se mostra cada vez melhor!
Eu adorei sua resenha e a profundidade como você descreveu o que sentiu ao ler o livro.
É difícil achar livros onde o autor consegue dosar o jeito como narra cada parte sem se tornar cansativo.
Realmente fiquei curiosa, acho ótimo um livro nos fazer refletir e nos emocionar.
E é difícil achar livros onde o autor consegue dosar o jeito como narra cada parte sem se tornar cansativo.

Responder

Ceile - 07, Janeiro 2012 às (13:14)

Que linda resenha, Mi!
A gente sempre tem um milhão de suposições ao iniciar uma leitura, pensando sempre no óbvio, né? Como é bom quando um autor foge do nosso “achismo” e nos surpreende com uma linda história, sem furos, claro!

Estou muito curiosa para ler este livro – estou fazendo uma “maratona” de livros nacionais e não me decepcionei com nenhum! Imagino que eu sinta toda essa emoção que vc sentiu ao ler, pois me apego às histórias dos outros e acabo “vivendo” o livro.

Um beijo!

Responder

Gabriela Silva - 07, Janeiro 2012 às (17:10)

Nooooossa amei a sua resenha esse livro parece ser tão interessante e além disso a capa é linda!
Ahhhhh muito obrigada por ter comentado na minha resenha! Se tu gostou daquela tenho certeza que vai amar essa também: http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com/
Mil Beijos!

Responder

Mariana FS - 07, Janeiro 2012 às (19:33)

Adoro livros que contam detalhadamente a vida dos personagens e permitam que o leitor os conheça intimamente. Como você disse, não é sempre que os autores conseguem fazer isso sem tornar a narrativa enfadonha, mas quando conseguem é como se pudessemos viver a história dos personagens junto com eles, o que acaba sendo emocionante muita vezes, como parece que foi para você nesse caso.
Você cita “Um Dia” do David Nicholls, livro que eu estou muito curiosa para ler, mas ainda não tive a oportunidade.
Eu não costumo gostar de livros com histórias de amor do tipo “o casal se conhece, se apaixona, algo os impede de ficar juntos e no final vivem felizes para sempre”, mas esse parece ser uma história de busca pessoal, mais do que a busca por um amor e por isso me pareceu interessante.

Um abraço

ww.alemdacontracapa.blogspot.com

Responder

May L. - 08, Janeiro 2012 às (00:32)

Eu amo quando os autores conseguem criar personagens o mais próximo do real possível.
As vezes até perece que nós podemos conversar com eles, isso é incrível.
Não conhecia o livro, a capa não é das mais bonitas, (sei não devemos julgar pela capa), mas a história parece bem legal.

Beijos -glowofthemoonlight-

Responder

Canto e Conto - 08, Janeiro 2012 às (11:22)

Caramba, flor, há muito tempo eu nãom emocionava lendo uma resenha O.O

Protagonistas fortes e bem “para a frente” fazem bem o meu estilo, e acredito que ou me identificar com Ester, também ^^ Não sei quando poderei ler o livro, mas isto será feito com carinho, quando acontecer =)

A capa dele foi o que me chamou a atenção, de primeira. Lindíssima, que trabalho *.*! Este entrou na lista do Skoob o//

Beijos, flor!

This

Responder

Emmy - 11, Janeiro 2012 às (19:01)

Mas uma resenha perfeita!
Adoro livros que mostram a realidade da vida! Estou lendo tantos livros de fantasia que seria bom pegar um livro como esse, que como você mesma disse, com personagens tão bem estruturados quanto as pessoas reais! Acho que esse tipo acaba me emocionando mais, porque a gente se apega ao personagem, adoro os fortes e decididos!
Amei a resenha!
Bjs, Emmy
Literary World

Responder

Eduarda Menezes - 12, Janeiro 2012 às (00:17)

Mi, eu também não gosto de ler livros no computador mas esse parece ter valido super a pena! Adorei a sua resenha, o seu gosto pelo livro transparece em cada linha! Muito bom quando uma leitura nos emociona a ponto de nos passar tantas emoções contraditórias!
Adoro livros com referências literárias e com protagonistas cativantes! Fiquei curiosa em relação a Ester e toda essa sua garra e forma de encarar o mundo! Dica mais do que anotada! =)
Beijão!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por