[Nada a Ver Com Livros] O Teatro Mágico | Minha Vida Literária
16

jan
2012

[Nada a Ver Com Livros] O Teatro Mágico

Oi gente!
Hoje resolvi fazer mais um “Nada a ver com livros” pra vocês!
Pra quem não se lembra, o primeiro foi sobre a minha queridíssima banda, Barbas de Netuno, e pode ser conferido aqui.

A banda que escolhi falar, no post de hoje, é uma que, apesar do nome do post, tem sim algo a ver com literatura, ainda não que diretamente.

O Teatro Mágico é uma banda nacional alternativa, que conheci no final de 2007, após terem feito um show na minha cidade. Não fui a esse show, mas alguns amigos foram e comentaram fascinados comigo de como havia sido. Eu, muito curiosa, fui atrás das músicas para conhecê-las. Foi amor à primeira ouvida!

A trupe, comandada por Fernando Anitelli, já está há mais de 8 anos batalhando por seu lugar. Ficaram famosos na internet, por terem disponibilizado desde o começo suas músicas gratuitamente para quem quisesse ouvir. Aliás, essa sempre foi a ideia do grupo: ser acessível a todos.

E por que eles têm alguma ligação com a literatura?
Por dois motivos.
O primeiro é que seus cds, lançados em 2003, 2008 e 2011, são uma trilogia. O primeiro, intitulado “O Teatro Mágico: Entrada Para Raros” (nome inspirado no best seller “O Lobo da Estepe” do autor alemão Hermann Hesse), marca a introdução de Fernando Anitelli como artista independente. O que começou como o cd de um artista solo logo se transformou em um grupo: O Teatro Mágico. A atmosfera, nesse primeiro cd, é a de sonhos e ideais. Já em “O Segundo Ato”, o segundo cd, a atmosfera dos sonhos se transforma para algo mais real, mais concreto, e as críticas sociais passam a ser mais focadas nas músicas. Aqui, as idealizações do primeiro cd começam a ser tornarem ações e ideias para pô-las em prática. Por fim, “A Sociedade do Espetáculo” chega para finalizar a trilogia, o que não significa finalizar o trabalho do grupo.

O outro motivo que me leva a afirmar da ligação de O Teatro Mágico com a literatura é a própria construção das letras. Carregadas de figuras de linguagens, as músicas nada mais são do que poesias musicadas. Deixarei alguns exemplos de trechos de letras abaixo:

 

“Que o teu afeto me afetou é fato
Agora faça me um favor”
A Fé Solúvel
“Minha condição, minha condução
Meu minuto de silêncio
Os meus minutos mal somados
Sadomasoquismo são”
O Mérito e o Monstro
“O dia mente a cor da noite
E o diamante a cor dos olhos
Os olhos mentem dia e noite a dor da gente”
O Anjo Mais Velho
“O poeta pena quando cai o pano
E o pano cai
Um sorriso por ingresso
Falta assunto, falta acesso
Talento traduzido em cédula
E a cédula tronco é a cédula mãe solteira”
Pena

Perceberam os jogos de palavras entre as letras? É ou não poesia?
Um dos textos que mais gosto deles é esse:

Sintaxe À Vontade
Sem horas e sem dores,
Respeitável público pagão,
Bem-vindos ao teatro magico.
A partir de sempre
Toda cura pertence a nós.
Toda resposta e dúvida.
Todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser,
Todo verbo é livre para ser direto ou indireto.
Nenhum predicado será prejudicado,
Nem tampouco a frase, nem a crase, nem a vírgula e ponto final!
Afinal, a má gramática da vida nos põe entre pausas, entre vírgulas,
E estar entre vírgulas pode ser aposto,
E eu aposto o oposto: que vou cativar a todos
Sendo apenas um sujeito simples.
Um sujeito e sua oração,
Sua pressa, e sua verdade, sua fé,
Que a regência da paz sirva a todos nós.
Cegos ou não,
Que enxerguemos o fato
De termos acessórios para nossa oração.
Separados ou adjuntos, nominais ou não,
Façamos parte do contexto da crônica
E de todas as capas de edição especial.
Sejamos também o anúncio da contra-capa,
Pois ser a capa e ser contra a capa
É a beleza da contradição.
É negar a si mesmo.
E negar a si mesmo é muitas vezes
Encontrar-se com Deus.
Com o teu Deus.
Sem horas e sem dores,
Que nesse momento que cada um se encontra aqui e agora,
Um possa se encontrar no outro,
E o outro no um…
Até por que, tem horas que a gente se pergunta:
Por que é que não se junta
Tudo numa coisa só?

Além das letras maravilhosas, o ritmos das músicas é completamente diferente e envolvente. Ainda, já tive a felicidade de ir em três shows deles aqui em Mogi e posso garantir que é um espetáculo visual, com todas as cores e apresentações circenses durante o show. Há teatro, há circo, há poesia, há música. O Teatro Mágico é a pura representação da arte.

Deixo pra vocês o vídeo da minha música favorita deles, “O Anjo Mais Velho”.
Ela contem uma das frases mais simples e mais lindas que já ouvi na minha vida: “E só enquanto eu respirar, vou me lembrar de você, só enquanto eu respirar…”



 

 



Não deixem de acessar o site da banda e conhecer mais do trabalho sensacional deles.

Site oficial: http://oteatromagico.mus.br
Página no Facebook: https://www.facebook.com/oteatromagico?sk=app_2405167945
Twitter: @oteatromagico 
Canal no Youtube: http://www.youtube.com/oteatromagico

 





Deixe o seu comentário

29 Respostas para "[Nada a Ver Com Livros] O Teatro Mágico"

Igor Gouveia - 16, janeiro 2012 às (20:56)

Olá Mi! :}

Eu também adoro Teatro Mágico. As músicas possuem mensagens lindas e em algumas uma certa nostalgia. Eu gosto muito. Tenho várias músicas aqui no pc e sempre escuto.

Acho que a minha predileta é O Amor é Filme 🙂 É muito legal :} Que bom saber que temos gostos musicais parecidos ^^

Abraços!

Responder

Igor Gouveia 16 jan 2012

Ok, Ok! Eu sou desligado mesmo. A música O Amor é Filme não é do Teatro Mágico e sim Cordel de Fogo Encantado. D: Que pessoa hein? Tirando essa pequena falha eu gosto sim do grupo. K

Responder

Luana Feres - 16, janeiro 2012 às (21:01)

Mi, eu já tive uma conversinha de twitter contigo sobre essa banda e você sabe que eu a adoro. Até hoje nem consigo acreditar que não fui ao show deles, quando finalmente vieram para São Luis. Eu concordo inteiramente contigo quando você fala sobre as figuras de linguagens e as musicas poemas. Eles colocam tanto significado na letra, que tem gente que nem entende muito. Meu irmão acha eles um pouco poeticos demais, mas eu adoro. A frase que você citou é uma das minhas preferidas, também. Tão linda!

Ótima indicação. 🙂

Beijos

Responder

Viviane Freitas - 16, janeiro 2012 às (21:15)

AMO o TM! As letras são poesias lindas e o Anitelli é um músico incrível. Acho legal a mistura de música+poesia+artecircense+teatro+dança . Foi o show mais lindo da minha vida, foi MÁGICO. Quando ele cantou Realejo e pediu pra todo mundo sentar no chão foi tão delicioso… jamais vou esquecer aquele dia. Parabéns por ajudar a divulgar a trupe.
Beijos,
Vivi

Responder

Lucas Martins - 16, janeiro 2012 às (21:47)

Miiii, obrigado por aumentar ainda mais a minha vontade para ir num show do Teatro Mágico. O pior é que eles vieram há um tempo atrás por aqui, mas como não conhecia nem cogitei…
Minha professora de história superfalava do grupo, ela vai me informar quando eles voltarem outra vez, rsrss
Mas é uma coisa linda mesmo! *-*
Bjão, Mi! Adorei a escolha! 😀

Responder

Anonymous - 16, janeiro 2012 às (21:53)

Sinta-se sortuda. Vc conheceu teatro mágico: uma banda que veio ganhando espaço como uma banda configurada no cenário alternativo e independente, apresentando uma estética musical popular e bastante requintada ao mesmo tempo. Sempre fazendo questão de se firmar como um grupo musical que denega a indústria fonográfica. Fernando Anitelli e seus parceiros conquistaram um público bastante fiel e seleto, sobretudo dentre os jovens. Existem os que falam que a banda faz parte de uma nova tendência, que seriam as bandas universitárias, partindo da idéia de que essas conquistaram espaço principalmente no meio universitário, designação totalmente desnecessária a meu ver, pois com a expansão das faculdades no país, qualquer jovem com gosto musical um pouco mais apurado muito provavelmente será universitário.

O Teatro Mágico não é somente uma banda que ficou famosa por juntar música com circo, mas sim por apresentar uma alternativa de música popular aos jovens. Nem todos gostam de música clássica, Blues, Jazz, rock, etc. No Teatro pode-se apreender uma música com melodias bastante suaves, ritmos nordestinos e diversas misturas, todos com um toque de qualidade que faz a banda se destacar. A qualidade poética, sutil e “despretenciosa”, junto com a capacidade de encaixá-las em lindas melodias, faz de Fernando Anitelli um compositor muito acima da média, que contando com ótimos músicos pode fazer um som diferente, leve, cheio de misturas, descontraído, mas claro, “inacessível” para alguns, fato deixado claro e ironicamente representado no título do 1º álbum, “Entrada Para Raros”. Apesar de não trazer nada muito complexo, é bastante óbvio que não é qualquer um que apreende a poesia de Fernando.

A banda também criou uma fama de prepotente e superestimada, opinião de alguns que acham que os mesmos não tem cacife para se julgarem “intelectuais da música”, quando na verdade quem faz esse julgamento são justamente quem os critica. Criou-se uma concepção aqui no Brasil que para fazer música jovem tem de falar de política, e que por conta disso a música jovem acabou, como se falar de política por si só fosse bom, daí letras que são uma colcha de retalhos de frases de bolso terem feito tanto sucesso, “Que país é esse?” que o diga! Fico imaginando o que seria da música jovem aqui sem bandas como O Teatro Mágico, Los Hermanos, Vanguart, e todas as outras desse movimento alternativo. Estariam os jovens escutando Jota Quest e Skank e achando a melhor coisa do mundo. Essas bandas não querem ser vistas como “a ala intelectualizada da música jovem”, eles apenas fazem música como sabem fazer, e as pessoas que gostam escutam. O problema é que parte desse público são jovens metidos a intelectuais, mas analisar a banda a partir do público é uma cegueira sem tamanho.

O novo álbum da banda está ai, intitulado Sociedade do Espetáculo, mais descontraído e leve que os anteriores, mas mantendo a qualidade sonora. Acho que cada vez mais entendo porque o público da banda é tão seleto, já lançaram o 3º álbum e a entrada continua sendo para raros, tanto para os demasiadamente vulgares quanto para os críticos míopes, mas um dia eles aprendem.

Att.
CJ

Responder

Geovanna Ferreira - 16, janeiro 2012 às (22:35)

E como não amar Teatro Mágico? Conheci pela indicação de uma amiga e logo viciei total naquelas letras inocentes e delicadas, cercadas de uma pureza e magia sem igual… me encantou de cara e virei fã!! Não sai do meu mp4! Música que não se faz mais nesse país perdido musicalmente!!

<3 <3 <3 EU AMO TEATRO MÁGICO <3 <3 <3

Post lindo Mí, temos que fazer todos esses bookaholics conhecerem o Teatro… BJ

Responder

Lu Piras - 16, janeiro 2012 às (22:37)

Oi Mi!

Não conhecia o grupo e fiquei apaixonada! Que música mais lindaaaaaa! Nossa, eu até consegui ver alguns personagens de Equinócio na letra de O Anjo mais Velho (paixão de escritora chega a esse ponto!). Obrigada por ter tornado o meu fim de dia ainda melhor!

Beijocas,

Lu
http://www.equinocioaprimavera.blogspot.com

Responder

@philipsouza - 16, janeiro 2012 às (23:17)

Hehehe muito massa mesmo, eu adoro o teatro Magico, pode apostar..^^

bjos

Philip Rangel
Entrando Numa Fria

Responder

Jovens Leitoras - 16, janeiro 2012 às (23:44)

Já ouvi falar (é lógico), mas nunca parei pra ouvir!
Também já vi a frase que você citou por ultimo muuuitas vezes, mas não sabia que era deles. Realmente é linda *-*

Beijos, Bárbara.

Responder

Ana L. S. Castro - 17, janeiro 2012 às (00:03)

Amiga,

adorei teatro mágico. Adorei seu post.

beijinhos

Responder

Planet Pink - 17, janeiro 2012 às (01:12)

Mi tu lê pensamentos eh? Eu estava hoje justamente pensando em fazer um post sobre eles! ¬¬ kkkk

eu amoooooo Teatro Mágico! <3
o som, a letra, tudo maravilhoso
“os opostos de distraem, os dispostos se atraem”

=D

Beijocas!

Responder

Pah - 17, janeiro 2012 às (02:20)

Oi Mi

Adorei o post, Teatro Mágico realmente é incrível. Me arrependo de ainda não ter ido a uma apresentação deles. Concordo com vc sobre a poesia das letras, o significado presente nelas nos faz refletir e eu admiro mto isso na banda, sem contar nos vídeos que eles produzem, simplesmente incríveis. Essa música o Anjo Mais Velho é linda!

Ótima dica!

Beijos

Pah, Livros & Fuxicos

Responder

Camila Costa - 17, janeiro 2012 às (02:29)

ouço taaaaanta gente falar bem do teatro mágico e confesso que eu também adoro as musicas *-* eu realmente queria ir em algum espetáculo, mas nunca rola a oportunidade!
Beijo Aione!

Responder

@whosthanny - 17, janeiro 2012 às (03:48)

Já tive a oportunidade de ir a um show de Teatro Mágico e é realmente um espetáculo, as músicas são lindas! Super recomendo também 😀

Beijos,
whosthanny.com

Responder

Vanessa - 17, janeiro 2012 às (10:09)

Claro que vou pesquisar mais sobre esta banda já que você falou com tanto carinho sobre ela….vale mesmo a pena conhecer. Foge totalmente dos padrões e foi isto o que mais me encantou….volte mais vezes com estas novidades ok.

Vanessa – Balaio

Responder

Paulinha - 17, janeiro 2012 às (11:09)

oi, Mi *-*
menina, eu tenho uma amiga que é completamente viciada em Teatro mágico!
Nossa, nunca tinha ouvido nada ou tentado saber mais sobre eles! Adorei 😉 Gostei bastante da música “O Anjo Mais Velho” =D

;*

Responder

Anna Carolina Schermak Alves - 17, janeiro 2012 às (12:36)

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH me arrependo até hoje de não ter ido no show deles aqui em curitiba na virada cultural, eles não são perfeitos? EU AMO! AMO AMO AMO Teatro Magico *-* Lindo Post Aione ;D

Responder

Esmalte de Morango - 17, janeiro 2012 às (14:18)

Eu já tinha ouvido falar de Teatro Mágico mas nunca ouvi nenhuma música deles. Nossa, eles são muito bons! Amei!

Beijos
Mania Literária

Responder

✿ Nessa✿ - 17, janeiro 2012 às (14:25)

Oi Mi*
Eu não conhecia este grupo! Achei muito legal!
Achei super interessante as musicas, que legal!!
Bjinhs

Responder

Babi Lorentz - 17, janeiro 2012 às (14:51)

Mi, adorei ler, mesmo que um pouquinho, sobre a banda aqui.
Eu não escuto, nunca escutei, mas os admiro muito por ver que eles têm conseguido assumir seu lugar e conquistar uma legião grande de fãs.
Beijão

Responder

Julia G - 17, janeiro 2012 às (15:10)

Mi, que coisa mais linda! Adorei, adorei demais! É como você falou, são várias artes em um só espetáculo, música, poesia, e o som é muito gostoso de ouvir. Não conhecia a banda, mas vou pesquisar mais sobre eles, com certeza.

Beijinhos.

Responder

gabi - 17, janeiro 2012 às (15:24)

Não tinha ouvido falar deles ainda… Mas adorei as letras!!

Gabi

Responder

Lis - 17, janeiro 2012 às (15:39)

Oi Mi!!!
Que post maravilhoso amiga, o Teatro Mágico realmente merece destaque, eles são ótimos, já tive a oportunidade de ver ao vivo, e nossa, é muito bom 🙂
O vídeo que você postou é lindo ^^

Beijos
Lis – Batalha Literária

Responder

Érica Lopes - 17, janeiro 2012 às (16:05)

Mi,

Gosto muito de Teatro Mágico, eles mandam muito bem!!!
Suas canções são música em forma de poesia

Beijoaks florzinha ^^

Responder

Alinne - 17, janeiro 2012 às (18:03)

Mi.
Também gosto do Teatro Mágico.
E o que mais me deixou interessada nessa banda assim que os vi pela primeira vez foi as suas vestimentas e a forma em que as suas músicas são! A poesia passada é de uma forma brilhante,adoro isso.
Beijos.

Responder

Eduarda Menezes - 17, janeiro 2012 às (22:24)

Nossa, será que todo mundo conhece o Teatro Mágico menos eu?
Nunca tinha ouvido falar mas adorei demais os trechos que você colocou e estou escutando a música agora e achando linda!
Pelo menos agora posso dizer que conheço também hehehe
Beijos Mi!

Responder

Entre Fatos & Livros - 18, janeiro 2012 às (20:25)

Miiiii, eu não conhecia, mas adorei! *.*
Estou abrindo agora o google, qro saber mais!

Pri
Entre Fatos e Livros

Responder

Jessica Asato - 18, janeiro 2012 às (21:15)

Teve um show do Teatro Mágico aqui na cidade, num parque bem conhecido e tal! Eu fui com o Jonathan (meu namorado) e não conhecia a banda. Achava que eram uns palhaços fazendo malabarismos mas quando cheguei, me encantei!!
Adorei as músicas, o ritmo, as apresentações durante as músicas, muito show! A música que mais gosto é Menina… ai tudo de bom!!!
*-*
Ótimo post flor!
=*

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por