[Resenha] Senhora Liberdade - Márcia A. Canivello | Minha Vida Literária
08

fev
2012

[Resenha] Senhora Liberdade – Márcia A. Canivello

Título: Senhora Liberdade
Autor: Márcia A. Canivello
Editora: Publicação Independente
Número de Páginas: 326
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione
Compre: Site da Autora

Lisa fora criada por sua família cercada de muita proteção e carinho, mas isso não foi empecilho para que tomasse a decisão de sair de casa e morar sozinha com sua amiga Vick num pequeno apartamento na grande cidade de Toronto. Ela precisava amadurecer, criar sua própria identidade e correr os riscos atrás de seus ideais. Tudo estava dando certo até encontrar Scoth, um homem admirável e sedutor, porém cheio de atitudes e complexo demais. Mesmo fugindo da atração física que sentia por ele, era impossível negar a força desse sentimento, até porque trabalhavam juntos e sua relação profissional prosperava cada vez mais. Lisa irá descobrir o outro lado do homem por quem se apaixonara, porém terá que enfrentar um grande problema: ele não era livre para amar. A relação afetiva e extremamente sensual lhes mostrará que são pessoas especiais, que se completam e que o destino reservou-lhes uma surpresa.

Em primeira pessoa, a narrativa de Márcia é bem construída e detalhada. É perceptível o cuidado que a autora teve em descrever as personagens, os cenários e seus sentimentos, tudo é muito bem caracterizado, a ponto de, inclusive, a leitura transcorrer mais lentamente no início, ainda que não de uma maneira negativa. O único ponto da narrativa que me incomodou em alguns momentos foi a transcrição exata dos pensamentos de Lisa, a protagonista. Particularmente, prefiro quando esses são misturados a própria narração, ao invés de apresentados como uma fala de um diálogo.
A história de amor criada pela autora é belíssima. Adoraria citar aqui o que achei de mais belo nela, porém, infelizmente, seria o maior de todos os spoilers. Só posso dizer que achei a maior comprovação possível de um verdadeiro e profundo amor e, claro, isso me encantou. Aqui, porém, também está o efeito negativo de minha expectativa. Achei o desenvolvimento da história um tanto quanto linear. Acreditava que teriam grandes altos e baixos ou grandes reviravoltas na história, o que não acontece. Saliento que o impacto negativo se deu pela minha diferente expectativa e não pela história em si. No máximo, diria que as ações de Lisa não contribuíram muito por minha simpatia por ela. Porém, ela mesma assume sua imaturidade em vários momentos e acredito que tenha sido justamente essa  a intenção da autora: mostrar nossa vulnerabilidade diante de um grande e desconhecido sentimento.
O maior responsável, entretanto, pelo meu não envolvimento com o livro, são os fatos cronológicos. A história se inicia com uma carta de Lisa para Meg – alguém que, até então, só podemos supor quem seja – escrita em 1992. A partir dela, a protagonista regressa ao ano de 1977, quando tinha quase 22 anos, para contar sua história, finalizada em 1996. Sempre fui muito apegada e atenta a datas e, por isso, sempre que elas aparecem, presto atenção para me situar na história. Nesse caso, acabei ficando confusa com elas, porque elas me pareceram incompatíveis em alguns momentos, tanto pela questão da idade das personagens quanto pelo próprio fato do tempo decorrente no enredo. Além disso, são citados fatores que não correspondem à época da história, como o uso de celulares e, principalmente, a música Need You Now, do grupo Lady Antebellum, o qual surgiu em 2006 e lançou o hit em 2009. Por causa desses fatores, acabei ficando distante da história, uma vez que encontrei uma resistência me envolver por não acreditar que tais fatores seriam possíveis. Todos esses fatos, porém, em conversa com a autora, foram esclarecidos como tendo sido um erro de digitação, o que alterou a época da história, iniciada, na realidade, em 1997.
Ainda, na parte do enredo passado em Tóquio, achei a personalidade dos japoneses descritos na história discrepantes do que imagino serem na realidade. Conheço pessoas que moraram anos no país e afirmam que a população é, por cultura, muito mais fria que a brasileira e bem mais reservada. Os personagens, porém, me pareceram muito calorosos e amistosos, o que eu não esperava, principalmente no contato deles com estranhos.
Dessa maneira, esses pequenos detalhas acabaram por influenciar muito minha opinião sobre o livro. Sabendo que a história, de fato, se passa em épocas mais atuais, acredito que minha leitura teria sido diferente, pois eu não teria me deparado com o fator da impossibilidade de os fatos serem reais, permitindo, assim, que eu me envolvesse mais com a história.
Excetuando-se esses detalhes, a história, como já dito, é muito bonita e narrada através da romântica escrita de Márcia Canivello, a quem agradeço pela oportunidade de participar do Book Tour.  Aos românticos de plantão, a história merece ser conhecida, principalmente porque, apesar de não ter me envolvido como eu esperava, agradou enormemente a várias outras pessoas.

Observação: Todo e qualquer comentário de caráter possivelmente ofensivo ao livro ou ao trabalho da autora serão deletados. Essa resenha expressa minha opinião particular e pessoal e pode não ser compartilhada por outras pessoas, além de não colocar em questão a capacidade de escrita da autora. Por isso, não julgue o livro baseado em minha opinião, principalmente se essa for a primeira resenha lida sobre o livro.





Deixe o seu comentário

31 Respostas para "[Resenha] Senhora Liberdade – Márcia A. Canivello"

Vanessa - 08, fevereiro 2012 às (20:49)

Hehe, eu ja ia dizer que a capa ta linda e tals mas daí fui lendo mais e mais a sua resenha e me deparei com a sua opinião não muito favorável…que pena né. Eu também presto bem a atenção nas datas para não me perder no meio da história….mas enfim, o que uns gostam os outros podem não gostar não é mesmo…beijinhos flor!

Vanessa – Balaio

Responder

Marcelo Lima - 08, fevereiro 2012 às (21:30)

Não sei , me pareceu um livro romantico mas sei lá sou não gosto do cenario asiatico e tals , o livro parece ser legal , mas é daqueles que me deixam com o pé atras !

Responder

Márcia Antônia - 08, fevereiro 2012 às (22:20)

Oi, Aione
Obrigada por participar do Book Tour do livro Senhora Liberdade. Entendi o seu ponto de vista e aceito a sua opinião. Cada um tem um jeito especial e próprio de interpretar, analisar os fatos e manter-se envolvido ou não na história. Graças a Deus que isso é possível, não é?
Bem…como eu havia falado com vc. anteriormente, alguns erros de digitação já foram alterados, mas nada que interferisse no teor da história romântica e nas cenas existentes, pois elas foram criadas com efeito de emocionar e valorizar o “ser” e o seu meio social, adequando-as às diversas pesquisas realizadas por mim (digo isso, principalmente, em relação aos personagens que vivem em Tóquio).
Os protagonistas da história foram criados com o propósito de mostrar ao leitor as particularidades de cada um, as diferentes emoções, os sentimentos, os questionamentos de atitudes e das dúvidas, a insegurança, o poder de decisão e da escolha. Pelas resenhas que estou lendo sobre o livro percebo que a história proporcionou fortes emoções aos leitores e essas interpretações, dando-lhes o direito de julgar, entender e amar cada cena criada ao seu modo. Sinto-me orgulhosa por ter conseguido repassar isso. Estou também muito feliz por vc. ter me dado a oportunidade da troca de “feedback|”. Valeu ! Eu sei o quanto é importante saber a opinião do outro e valorizo muito esta questão. Sei que minha história literária ainda está só começando, mas sinto-me orgulhosa por estar no caminho certo. Agradeço imensamente a vc pelo espaço oferecido e a todos os leitores. Desde já os considero como bons amigos.
Beijinhos no coração.

Responder

Iris - 08, fevereiro 2012 às (22:49)

A capa e a sinopse já não me chamaram atenção… Como você, também fico muito incomodada quando há discrepâncias em relação a data e acontecimentos. Gostei de ver que a autora escreve bem, mas esses pontos negativos que você apontou só serviram para ver que esse realmente é um livro que eu não leria :]
Beijos

Responder

Bruna - 08, fevereiro 2012 às (23:51)

Eu ganhei esse livro em uma promoção e não tive a mesma visão que você. Claro, há falhas, mas nada que me impedisse de me envolver na história. Os personagens são cativantes e as cenas maravilhosas.
Me peguei suspirando em muitos momentos!
Quanto aos personagens japoneses, eu conheço pessoas que são iguais aos descritos pela autora. Não tem como generalizar.
Enfim, recomendo o livro!

Muito bacana o seu blog! (:
Beijos. :*

Responder

Pabline - 09, fevereiro 2012 às (00:06)

Hm, realmente, uma estória linear sempre acaba nos criando muitas expectativas pois ficamos esperando um grande “Bam” mas ele não acontece :/
Realmente, quando os fatos não se encaixam ao seu tempo e sabemos que eles não se encaixam, fica meio difícil de assimilá-los como fatores possíveis. E que enorme pena que a editora errou a chegar ao ponto essa impressão a quem ler.
Bom, mas apesar de uns erros, fiquei curiosa pela trama. Como a capa nos encana, né? 😛
Nada do que eu imaginava.
BJão Aione!

-Amigas Entre Livros-

Responder

Flávia Pachêco - 09, fevereiro 2012 às (00:13)

Oláa Mi!

Além das suas caixinhas de correio também adoro suas resenhas, elas são sempre grandes, detalhadas, sinceras e muito bem escritas.

Esse livro me chamou atenção pela capa, tentei me inscrever no booktour, mas as inscrições já haviam terminado. As cores da capa, as asinhas na menina, parece ter um toque “sobrenatural”. Apesar disso, com todos os pontos negativos que você citou, este não é um livro pelo qual eu faça questão de ter e ler. Se um dia ele chega até mim, seja por booktour, presente, ou sei lá, eu leio com o maior prazer, mas não é um que eu deseje muito ler.

Beijos,
@flafsbp
{ http://17ezesseteinvernos.blogspot.com/ }

Responder

Entre Fatos & Livros - 09, fevereiro 2012 às (00:23)

Aione, sou como vc! Sou mto atenta a datas e épocas. Para ganhar meu coração o livro deve seguir o padrão e características esperados para o tempo em que é descrito, por isso lhe entendo.

Por enquanto, confesso que não pretendo ler esse livro, mas não descarto a possibilidade.

BjoO
Pri
Entre Fatos e Livros

Responder

Vício de Cultura - 09, fevereiro 2012 às (02:35)

Tenho que ser sincero e dizer que nesse livro só a capa me atrai, eu até queria lê-lo mas li a resenha e a desconectividade de tempo me broxou TOTALMENTE! hehehe

Beijos
Will
Vício de Cultura

Responder

Camila Costa - 09, fevereiro 2012 às (03:22)

Oi Aione;
então bom, tenho que dizer que a sinopse mesmo já nao me cativou tantoooo assim, mas acho que o que realmente me desanimou completamente foi o comentario sobre as datas. Eu sou maniaca por datas eu chego até a anotar tudo pra montar a cronologia exata, presto atenção até em estações ou em fases da lua no livros entao eu sei que essa confusão iria abalar compleeetamente minha leitura =/
Mas claro gosto é gosto e que bom que teve bastante gente que curtiu a história *-*
Beijããoo

Responder

Nana - 09, fevereiro 2012 às (05:56)

Oi Mi
Olha acho que não sou muito atenta a datas, como escrevo fanfics às vezes, tenho sempre que reler TUDO, porque sempre esqueço de: idades, nascimentos, anos.. e tals.
Mas na minha opinião, creio se você se responsabiliza de escrever um livro, deve-se pesquisar, não é?

Achei a capa bonita! E a história me lembrou o estilo dos romances que gosto de ler.

Ótima resenha Mi.

Obrigada pelos parabéns.

beijos
Nana – Obsession Valley

Responder

✿ Nessa✿ - 09, fevereiro 2012 às (11:38)

Oi Mi*
A capa deste livro é muito linda e me desperta curiosidade.
Gostei da sua resenha, você é verdadeira e realmente fala o que achou do livro!
No entanto, continuo curiosa, pelo que você diz o livro me parece mais interessante do que eu pensava!!

Bjinhs
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

Responder

Érica Lopes - 09, fevereiro 2012 às (12:45)

Apaixonada por romances que sou, acho que vou amar o livro!!!

Mesmo tendo alguns pontos negativos como você citou, acho que vale a pena ler o livro ^^

Beijos

Responder

Esmalte de Morango - 09, fevereiro 2012 às (13:16)

Oi Mi!
É uma pena você ter se decepcionado com a história. Realmente as datas não batem, assim mesmo como a música e tal. Mas quando eu li eu preferi relevar isso.
E bom, eu gostei da história e cada um tem sua opinião não é? rs

Beijo!

Responder

Sora Seishin - 09, fevereiro 2012 às (13:36)

Oi Aione!
Achei a capa do livro linda, me lembrou fadas… Porém pelo que você contou, não tem nada de sobrenatural na história, ou estou errada?
Os fatos cronológicos, quando são reais, dão mais vivacidade ao livro. Uma pena que isso não ocorreu neste.

Beijos,
Sora – Meu Jardim de Livros

Responder

Andressa Tomaz - 09, fevereiro 2012 às (13:49)

Oi Mi!
Acho a capa deste livro muito bonita! Mas em relação ao livro, ainda não tinha visto nenhuma resenha sobre ele, porém pelo que pude perceber, acho que também não gostaria muito dessa visão sobre o Japão. Talvez isso também influenciaria um pouco na minha avaliação do livro, mas mesmo assim, tenho vontade de ler!

Beijos.

Responder

Rafael Fernandes - 09, fevereiro 2012 às (14:42)

Oi Mi, eu leria um livro se ele batesse comigo, caso contrário, nem daria oportunidade de lê-lo. Mas enfim, eu gostei da capa, e gostei um pouco da história, leria sim, numa boa, mas acho que n]ao é tão meu tipo de literatura. Beijinhos! E boa resenha! ^^

Responder

Amy - 09, fevereiro 2012 às (14:53)

Suas resenhas me matam sabia? =x
adorei tudo o que falou, não posso argumentar muito pois não li o livro… mas seus motivos foram muito bem explicadinhos ‘.’
adoro
beijos
boa semana

tem post novo e visual novo no macchiato o/

Amy – Macchiato

Responder

Lari - 09, fevereiro 2012 às (15:39)

Hmmm, baseada na sua resenha, acho que não leria!

Tbm sou muito apegada a datas e não gosto quando a história fica inconsistente.

Muitos livros que teria tudo pra serem ótimos, acabam perdendo o brilho por causa disso.

Adorei a resenha.

Bjss

Responder

Beatriz Gosmin - 09, fevereiro 2012 às (16:30)

Acho que nunca li nada assim, nem nada sobre o Japão.

A capa me fascina *–*

Concordo que a opinião varia de pessoa pra pessoa, eu mesma costumo ser do contra. hahaha!

Beijos e sua resenha está muito boa!

Bia | http://www.livroseatitudes.blogspot.com

Responder

Mari ♥ - 09, fevereiro 2012 às (19:35)

Oi Mi, não conhecia ainda esse livro, confesso que pela sinopse me interessei bastante e já vou coloca-lo em minha lista que a cada dia só aumenta.
Por se um romance me interessei muito, ainda mais sobre o Japão não sei porque mais gosto de histórias relacionado ao país, também tive alguns amigos que moraram lá alguns anos e tenho que concorda com você realmente eles são pessoas frias rs, inclusive um amigo meu rs.
Enfim gostei da sua resenha, pois você colocou o seu ponto de vista sincero.

Beijo
http://marifriend.blogspot.com/
@Storieandadvic

Responder

Planet Pink - 09, fevereiro 2012 às (19:53)

O bom de blogs com credibilidade é saber que irão expressar suas sinceras opiniões, né? =)

Eu gostei da capa, mas a história não me chamou tanta a atenção. É incrivel como um simples erro de digitação pode fazer com o enredo né?

Tomara que a autora obtenha sucesso com este e outros livros!

Beijos!

Responder

Natalia Dantas - 09, fevereiro 2012 às (20:16)

Ótima resenha e é claro que você tem a expor sua própria opinião.
E Mi, em relação ao relutar do livro Cilada, hoje eu ando meio nas nuvens, mais desculpe dei uma corrigida lá no meu meme, jamais eu ia relutar Cilada, que eu amei :DD

Beijos, flor :*
Natalia. http://www.musicaselivros.blogspot.com/

Responder

Julia G - 09, fevereiro 2012 às (20:17)

Ei Mi, apesar de algumas impressões negativas suas, tenho a impressão de que a história é muito boa. E como sou muitíssimo romântica, e não me apego quase nada em tantos detalhes quanto você – que é libriana, claro – acho que iria gostar bastante.

Beijos

Responder

Renata Leite - 09, fevereiro 2012 às (21:52)

Oi!
A capa é linda, mais sobre o livro, não me encantou. Acho que não faz meu tipo literário. Claro que eu leria se ganhasse ou coisa do tipo, mais pra mim comprar e ler, acho que não rs!
Adorei a resenha!
Beijos, Renata 🙂

Responder

Gilciany Viana - 09, fevereiro 2012 às (22:09)

Eu já li muitas resenhas sobre o livro e só são elogios, mas confesso que detalhes mais técnicos, não havia tido a oportunidade de ler.
Foi bom vc ter ressaltado a dimensão do livro em todos os seus aspectos e âmbitos, pois é importante sabermos qual é tipo do livro, para podermos encarar a leitura.
Quem sabe eu leia futuramente, mas só o tempo vai dizer, pq eu não sou tão fã de romances românticos, e o que vc passou é que este é 100% romântico.
Parabéns pela resenha miga, tá perfeita.
Beijinhos!

Responder

Raquel Machado - 09, fevereiro 2012 às (22:43)

Oi flor,
Poxaa se não gostou tanto assim da história então…vixii eu sou tri desligada para algumas coisas esse esquema ai das datas eu passei tri batida…hauhau…pensei na história como se ela acontecesse nos dias atuais mesmo..rsrs…sobre o japão sei lá hauha achei legal algumas coisas da cultura que a autora colocou no livro sobre o sentimento dos personagens não sei se seria assim ou não enfim..rsrs…sou uma romantica de plantão me apaixonei tanto pela história que acabei deixando passar essas outras coisas…hushs
Bjkss
Raquel Machado
Leitura Kriativa

Responder

Alinne - 10, fevereiro 2012 às (17:01)

Oi Mi.
acho a capa desse livro linda mas não sei se o leria…A história há um tempo atrás até havia me chamado a atenção mas depois de saber do que se tratava mesmo, através de resenhas passei a me desanimar um pouco. É uma pena que não tenha te agradado completamente.
Beijos.

Responder

Pah - 10, fevereiro 2012 às (20:07)

Oi Mi, lendo sua resenha eu parei para pensar na capa, ainda acho ela bem diferente da narrativa. Gosto de livros com histórias de amo assim, tão lindas, mas esses detalhes que você narrou me desanimaram um pouco, sabe essa parte de datas me confundo, lembra de Para sempre Ana? Foram as datas que me distanciaram um pouco da trama no inicio. Complicado isso do cenário não “bater” com a narrativa, acho que são detalhes que o autor pode amadurecer né? É assim que a gente aprende e melhora!

Beijos

Pah, Livros & Fuxicos

Responder

Márcia Antônia - 11, fevereiro 2012 às (12:46)

Gostaria de ressaltar aos leitores do blog que ainda não leram o livro, os seguintes pontos:
1º. A data que inicia a história já foi alterada e por isso, automaticamente, deixou de ter discrepância, além de não interferir no enredo narrativo. Como havia comentado com Aione, anteriormente, a data alterada não impede de uma boa leitura e uma apreciação pelo verdadeiro teor da história. A história em si não ficou prejudicada e vale a pena ser lida;
2º Não há nada que contrarie a cultura japonesa, pelo contrário, somente elogios foram feitos a essa cultura que amo de paixão. Foram feitas diversas pesquisas e fielmente detalhadas na história (somente uma parte na história- um capítulo apenas que fala sobre um tipo de festa que eles comemoram);
3º. os personagens japoneses criados, nem tem tanta participação na história e são descritos como amigáveis e sociáveis porque conheço muitas pessoas que viveram lá por muito tempo e são assim. Não podemos generalizar todos os japoneses, não é?
4º os cenários são perfeitamente descritos com coerência, não há contrariedade alguma com a história. Na resenha de Aione (1º parágrafo), ela comenta sobre isso;
5º. Visitem alguns blogs com outras resenhas para avaliação. TODOS têm o direito de opinar e expor diferentes percepções/sensações;
6º. Críticas são válidas quando são construtivas e com fundamento depois da leitura;
7º. Obrigada Aione, mais uma vez, pelo espaço.
Beijos no coração

Responder

Eduarda Menezes - 07, março 2012 às (00:41)

Oi Mi! Gosto bastante da capa desse livro mas a história em si não me chamou tanto a atenção, até porque até uns minutos atrás, ainda não conhecia sobre ela! Li a sua resenha e pude perceber os pontos que te desagradaram e imagino que o mesmo aconteceria comigo – acho que você sabe bem disso rs! Sou extremamente atenta aos detalhes e quando começo a achar algo irreal, ou meio fora de contexto, simplesmente não consigo me conectar com a leitura! Gostei de saber que há sim uma linda história de amor, e que provavelmente me cativaria, mas isso em si não serviu para despertar a vontade pelo livro, ainda mais quando a fila está tão grande, então hoje em dia só entra aqueles irresistíveis e que realmente me chamam a atenção!
Adorei a sinceridade na resenha!
Beijos

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil