[Resenha] Terra Ardente - Janice Diniz | Minha Vida Literária
10

fev
2012

[Resenha] Terra Ardente – Janice Diniz

Título: Terra Ardente
Autor: Janice Diniz
Editora: Lexia
Número de Páginas: 286
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione
Compre: Site da Autora

Karen tem má fama na cidade. Envolvida com corridas de cavalo, dívidas que podem levá-la à falência e uma vida afetiva que segue a regra dos três encontros e nunca mais, ela não pode fracassar. No seu encalço, dois fazendeiros ambicionando tomarem-lhe a propriedade. Com a vida em risco e sozinha num lugar hostil, ela tenta sobreviver e cuidar da avó e do filho. Se for preciso, seduzirá o delegado de polícia de Matarana para protegê-la – um caubói da lei que se comporta como um xerife durão do velho-oeste americano. Mas Karen não é a única mulher em apuros. A jornalista Nova Monteiro investiga um latifundiário suspeito de aliciar trabalhadores. Abandonou o sudeste para ficar ao lado do homem que ama desde a infância. Um amor que tem tudo para não se concretizar. O que Nova não sabe, porém, é que, segundo boatos, a chuva de cinzas na estação do estio não é somente das queimadas, mas também dos corpos dos forasteiros que se metem com os poderosos da região. Assim, ela faz duas descobertas: que luta pela causa errada e que o amor verdadeiro é um sentimento bruto que pode nascer do medo. Matarana, a cidade das aparências, onde nem sempre o mocinho é bom e o vilão, mau. Um faroeste moderno com mulheres fortes, homens destemidos, pistoleiros, matadores de aluguel e paixões devastadoras. A humanidade posta à prova em situações-limite.

Janice Diniz criou uma realidade que poderia perfeitamente coexistir em meio ao centro-oeste brasileiro. Matarana é uma terra habitada quase que exclusivamente por forasteiros, atraídos a ela pela promessa do cultivo de soja e a consequente ascensão financeira por ele proporcionada. O que reina na cidade, entretanto, é a lei do mais forte, e as únicas maneiras de se sobreviver são aceitar as regras e com elas conviver ou enfrentá-las de frente, sendo necessário ser ainda mais forte, nesse caso.
A escrita de Janice é tão bem estruturada e desenvolvida que, a todo o momento, fui capaz de sentir o calor pegajoso de Matarana em minha pele misturado à poeira e a terra, sensação essa muito bem descrita durante toda história. Ainda, acho que nunca li um livro cuja narrativa e personagens me lembrassem tanto o cenário e clima da história como em Terra Ardente. O uso de frases curtas, separadas por pontos, dão a sensação de rigidez, tão típica das personagens do enredo e das paisagens de Matarana. Outros dois fatores que contribuem para a construção tanto das falas quanto da própria história são a linguagem utilizada e as cenas eróticas. O constante uso de palavrões aliado a essas cenas poderiam ter vulgarizado o livro, porém, deram a ele um tempero ainda mais especial e completamente condizente ao contexto, simplesmente porque Janice soube como utilizá-los a seu favor.
As personagens são as mais diversas possíveis e, ao mesmo tempo, apaixonantes. Karen é a típica mulher mal falada, que age inconsequentemente por não se importar com a opinião alheia. No fundo, apenas usa essa máscara como uma proteção, com medo de sofrer e se sentir frágil. Nova, a jornalista e cantora, é sonhadora e romântica, porém, também é muito determinada e dona de uma personalidade forte, como todas as mulheres criadas por Janice. Os homens são um destaque à parte – com uma atenção especial para Rodrigo, o delegado de Matarana. Como dito na própria história, são verdadeiros machos e assim agem, independente de terem uma boa ou má índole. Aliás, a linha, aqui, entre o bem e o mal é tênue e subjetiva, uma vez que as personagens enfrentam situações de sobrevivência e, muitas vezes, fazem apenas aquilo que deve ser feito.
Algo que me agradou foi a contraposição, na história, da questão da auto-valorização da mulher. Karen é mal falada porque não tem critérios para sair com os homens, já dormiu com quase toda a população masculina de Matarana. Da mesma forma que é mal vista na cidade, vemos o quão batalhadora ela é, e que somente faz de suas aventuras amorosas uma distração e uma maneira de saciar os prazeres carnais. Por outro lado, há a contraposição: Nova, há tanto tempo se guardando para seu grande amor, mas que adoraria ter um pouco do jeito da Karen em si por sentir falta do prazer e, como tem sua fama preservada, é vista com bons olhos. Tanto Karen quanto Nova são mulheres fortes e admiráveis. Por que o simples fato de uma delas ter a mesma atitude de tantos homens por ai a torna depreciada? Caímos na antiga questão do preconceito e do tabu do sexo, o qual pode ser praticado sem julgamentos por homens, mas que desvaloriza a mulher que resolve ter as mesmas atitudes. E Janice fez questão de fazer da mulher mais falada a mais forte e fiel aos seus próprios princípios de toda sua história.
Terra Ardente é um livro que não foca apenas em uma personagem principal, narra muito bem todo o contexto da intricada teia que envolve suas tantas personagens. Toda a história é muito bem desenvolvida e nada fica mal explicado ou sem explicação. Conhecemos a fundo a história, não só de Karen e Nova, mas também de Rodrigo, Cristiano, Dolejal, Franco, entre tantos outros. Tantos detalhes e informações, ao invés de tornarem a história enfadonha, apenas a enriqueceram e deram a ela veracidade. Foi impossível não me envolver com a leitura e não imaginar Matarana e seus cidadãos.
O parágrafo final só completou minha sensação de como o cenário, a narrativa e a história estão interligados. Por toda a narrativa, o calor escaldante fazia uma metáfora para todos os problemas acontecidos: impossível de se fugir de ambos. Da mesma maneira, a constante fumaça das queimadas era responsável por tornar a visão da cidade tão nebulosa quanto a aparente resolução dos problemas. E então, a promessa da aproximação do inverno e das chuvas vem, ao final, ligada à ilusória sensação de calmaria e tranquilidade da mesma forma que vem conectada à fantasia dos novos forasteiros de fazerem, em Matarana, seu pote de ouro.

A obra de Janice Diniz me conquistou e só tenho a parabenizá-la e agradecê-la pela oportunidade de ter lido Terra Ardente. Essa é, sem dúvida, uma série recomendada e que quero continuar acompanhando.





Deixe o seu comentário

39 Respostas para "[Resenha] Terra Ardente – Janice Diniz"

Lucas Martins - 10, fevereiro 2012 às (19:59)

Esse livro não faz muito meu estilo, Mi! Mas acho realmente muito legal a autora trabalhar em cima deste assunto, que pode ser considerado clichê, mas não deixa de ser interessante. E não vejo muita gente escrever sobre isso, também.
Uma coisa curiosa é que a autora é daqui, de Porto Alegre *-* Rsrsr
Enfim, ótima resenha, Mi! *-*
Bjão!

Responder

Pah - 10, fevereiro 2012 às (20:00)

Oi Mi, até parece que eu não ia vir aqui conferir a resenha! ahuahauh

O cenário criado pela Janice é realmente incrível, o que você falou do “sentor o calor pegajoso de Matarana” é tão palpável ao ler a obra, a gente realmente se entrega, e imagina com perfeição o lugar, seus costumes, suas tradições. Sobre o lado feminista da narrativa, só posso dizer que eu adorei isso, abordar a independência feminina com relação ao sexo é uma coisa que muitos autores tentam fazer, mas são poucos que fazem de uma forma tão natural. A e o Rodrigo, claro, o Rodrigo, o que eu faço com esse personagem gêmea? Ele me ganhou por completo!

Beijos

Pah, Livros & Fuxicos

Responder

✿ Nessa✿ - 10, fevereiro 2012 às (20:50)

Oi Mi*
Menina, vc realmente me deixou curiosa. Que resenha maravilhosa vc fez.
Quase que eu também sinto esta atmosfera, race ser realmente incrível o livro!
Adorei a capa, e vejo que tem tudo a ver com a história!!
Vou já confeirir o site!!
Bjinhs

http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

Responder

Anna Carolina Schermak Alves - 10, fevereiro 2012 às (21:16)

Oi Mi ;D
Gente estou super curiosa para ler esse livro, ainda não li nenhuma resenha que não me atrai-se mais ainda.
Estou pensando em dar ele de presente para minha mãe, acho que ela irá gostar.

http://www.pausaparaumcafe.com.br

Responder

Vanessa Vieira - 10, fevereiro 2012 às (21:40)

Parabéns pela resenha Aione! Estou ansiosa para ler Terra Ardente! Beijos!

Responder

Janice Diniz - 10, fevereiro 2012 às (22:31)

Que interpretação precisa, Mi, da história. Você captou perfeitamente a sua essência e digo que, para mim, foi como uma sensação de dever cumprido. A mudança na atmosfera, o meu posicionamento a favor da liberdade da mulher e a linha tênue que divide o ser humano nos limites entre mocinho e vilão. Fiquei sem respirar enquanto lia…rs
Muito obrigada por ter se interessado em ler Terra Ardente, lá no comecinho, em outubro de 2011. E agradeço também a disposição de ler e escrever sobre esse pequeno mundo chamado Matarana.

Beijão!

Responder

Mireliinha - 10, fevereiro 2012 às (22:33)

Oi Mi! 😀
A Janice arrasa, não é?!
O universo que ela criou, bem como os personagens, são descritos de uma forma tão ímpar que é impossível o leitor não se envolver e não se sentir parte de Matarana.
Sua resenha ficou show!
Como dizemos por aqui: “Que o sucesso da Janice seja bóia, rs. (que seja infinito)! *-*

:*
Mi
Inteiramente Diva

Responder

Vanessa - 11, fevereiro 2012 às (00:10)

Eu me interesso muito por este livro ainda mais pela autora ser minha conterrânea, sei que tem booktour dele por aí, mas ja to tão cheia de booktours que não vai dar pra entrar no momento…

Vanessa – Balaio

Responder

Elisandra - 11, fevereiro 2012 às (00:26)

Terra Ardente é tudo isso mesmo….Aione…adorei a resenha e a maneira como a escreveu…Agora só temos de esperar o próximo volume….o/….beijokas elis

Responder

Lu Piras - 11, fevereiro 2012 às (14:59)

Oi Mi!

Suas resenhas são sempre intensas! *-* Intensa como a história que a Janice criou! Como ela mesma referiu, você capta sempre a essência dos livros e é por isso que procuro seu blog quando quero uma opinião sobre um livro! Parabéns pela sua clareza de ideias e exposição de opinião! E parabéns a Janice, pela obra inovadora no nosso mercado atual! Muito sucesso!

Beijocas,

Lu
http://www.equinocioaprimavera.blogspot.com

Responder

Marcelo Lima - 11, fevereiro 2012 às (15:42)

Tenho vontade de ler e pelo que vc disse me deu ainda mais vontade… é só sobrar money que vou adquirir um!

Responder

Érica Lopes - 11, fevereiro 2012 às (15:55)

Mi,

Já ouvi vários comentários e ótimas resenhas sobre esse livro!
A literatura nacional cada vez mais mostrando seu talento! Isso me deixa super feliz 🙂
Claro que estou hiper curiosa para ler o livro ^^

Beijosss

Responder

Pabline - 11, fevereiro 2012 às (19:07)

Primeira resenha que vejo desse livro e fiquei totalmente encantada. Impossível ser diferente. Amei as personalidades das personagens, sendo mulheres fortes. E que se impõem em relação a sociedade. E fiquei encantada por saber que ela descreve os ambientes tão bem. Sou fascinada por descrições. Sou meio que apegada a detalhes. Acho que amaria esse livro e fiquei realmente curiosa pela leitura. Espero que eu tenha a oportunidade 😀
Bjão Aione, resenha maravilhosa!

-Amigas Entre Livros-

Responder

Luana Feres - 12, fevereiro 2012 às (13:14)

Nunca tinha ouvido falar de Terra Ardente e ao inicio da resenha pensei que não fosse me interessar, mas não foi isso que aconteceu. Sua resenha tão bem escrita me fez ficar muito curiosa com o livro. Parabéns pela resenha mesmo, Mi, ficou muito, muito boa!

Beijos ^^

Responder

leitura hot - 26, fevereiro 2012 às (22:48)

Eu adoro as resenhas do livro, todas são super positivas e eu espero poder ler ele o mais breve possivel!

Beijos
Amanda
http://leiturahot.blogspot.com/

Responder

Rafael Fernandes - 26, fevereiro 2012 às (23:45)

Adorei a resenha Mi, um pouco diferente da Pah, mas gostei do mesmo modo. ^^

Responder

Allan Schonfelder - 27, fevereiro 2012 às (00:12)

É a segunda resenha positiva que eu leio desse livro, estou muito ansioso para lê-lo, parece ser um ótimo livro.. Nunca li um livro sobre faroeste, gosto desse clima country, mais nunca tive a oportunidade de ler um livro assim, isso aumenta minha curiosidade.. HAHA.. Agora é aguardar o resultado da promo e cruzar so dedos! HAHA..
Beijoos

Responder

Sora Seishin - 27, fevereiro 2012 às (12:50)

Oi Aione!
Estou interessada nesse livro desde o lançamento. Parece ser muito bom!!
Adoro livros românticos ^^

Beijos,
Sora – Meu Jardim de Livros

Responder

Camilla Seixas - 04, março 2012 às (22:12)

Eu simplesmente amei a capa desse livro. A história me lembra muito o velho oeste e isso me deixa muito mais empolgada pra ler. Tudo parece contribuir pra leitura, o ambiente apresentado pela autora, a forma de escrita e a pitada de romance. Sem contar ainda que foi escrito por mãos brasileiríssimas!

Responder

Eduarda Menezes - 07, março 2012 às (00:11)

Mi, adorei a sua resenha, ainda não tinha lido e fiquei ainda mais empolgada já que ganhei esse livro em uma promoção uns dias atrás! Já via bastante potencial na história da Janice, desde a sinopse, até porque achei um assunto bem diferente dos abordados em publicação brasileira, mas agora sei que além de diferente ela é de qualidade, e que tudo, tanto cenário, quanto personagens, são muito bem desenvolvidos!
Beijos

Responder

Erica Leme - 07, março 2012 às (21:09)

Sua resenha ficou realmente ótima! Vi muitas críticas positivas sobre o livro e estou cada vez mais curiosa para conhecer a obra da Janice. Essa capa está muito linda, eu adorei, é bem vibrante! Boa sorte para a autora e muito sucesso para o livro!
Bjs

Responder

Dryh - 10, março 2012 às (14:00)

adorei a resenha….
amei a capa…

Responder

Danzinha - 11, março 2012 às (01:41)

Confesso que não é muito o meu estilo de leitura, por causa dos caubóis e tals, porém, falou em mulheres fortes eu já me animo rsrs. Parece ser um livro muito bem escrito, e com uma temática bem interessante.

Beijos

Amigas entre Livros

Responder

Vanilda - 13, março 2012 às (11:38)

Desde que ouvi falar de Terra Ardente, fiquei bem interessada para saber mais, porém sempre com o pé atrás … mas depois do seu texto não tenho dúvidas. Terra Ardente vai passar na frente de outros livros. Quero muito ler! A capa é linda e a sinopse é atraente!

Responder

Taty Books - 14, março 2012 às (02:51)

Desde a primeira vez que ouvi sobre esse livro, me empolguei.

Preciso lê-lo urgente.

Amei a resenha!

Responder

Ana Paula Medeiros - 25, março 2012 às (20:49)

Estou emplogada. Quero muito ler esse livro. Também com resenhas tão apaixonadas. Não vejo a hora de ter esse livro em mãos. Estou curiosa e quero saber mais sobre a narrativa.

Responder

CMachado - 24, julho 2013 às (13:21)

Preciso muito ler esse livro (quero)!!
Os nacionais contemporâneos quase não li nenhum…
Além disso, com esses ingredientes, parece diferente…
Com muito orgulho, dessa obra!!
Bjk

Responder

Nessa - 24, julho 2013 às (13:44)

Oi Mi!
Eu ainda não conhecia esse livro, é a primeira vez que leio uma resenha dele e gostei bastante do ambiente onde se passa a história. Os personagens são bem fortes e de personalidade!
Espero poder lê-lo em breve!
Beijos! 😉

Responder

Michelle Ladislau - 24, julho 2013 às (14:36)

Você me deixou curiosa, agora tenho que ter logo o livro para saber tudo nos mínimos detalhes. É a primeira resenha que leio dele.

Beijinhos

Responder

Ruti - 24, julho 2013 às (14:51)

Morro de curiosidade de ler Terra Ardente. Acho esse nome tão misterioso! Gosto da temática (sou louca por romances) e por ser nacional me chama ainda mais atenção.
Gostei bastante da sua resenha. Admiro bastante a sinceridade dos blogueiros e você me ganhou com a sua. Ainda não li o livro, mas me encantei com a história. E espero um dia poder lê-lo!

Responder

beth - 25, julho 2013 às (00:09)

Ainda não conhecia, mais minha nossa, fiquei louca pra ler. Sua resenha só atiçou minha curiosidade. Menina que delícia de resenha. Vou ler com certeza. Beijos.

Responder

suzy pat - 25, julho 2013 às (00:30)

Fui pega de surpresa agora.. A princípio não me interessei pela leitura mas quando vc cita a personalidade das mulheres criadas pela autora me prendeu a atenção, adicionado a minha lista de próximas leituras!!

Responder

Thami Medeiros - 25, julho 2013 às (02:00)

Nunca tinha ouvido falar dessa livro, mas achei interessante quando vi você falando sobre ele no vídeo e resolvi procurar a resenha.
O que mais me chamou atenção foi essa diferença que você frisou, entre as personagens Karen e Nova.
Com certeza entrou na lista das próximas cestas de compras.

Responder

Tâmara Moya - 25, julho 2013 às (02:24)

Oi flor!
Que capa MARA!!! E não estou me referindo apenas ao caubói, lindo, sarado,sensual, belo, bonito… (Duas horas depois de muitos elogios). O composto em si da capa é maravilhoso!
A autora criou um mundo verdadeiro, cheio de altos e baixos, com pessoas normais assim como nós. Sem monstros, bruxas, vampiros, lobos… Apenas seres humanos propensos a erros e acertos.
Um ponto interessante é o nome do livro, que no começo da história parece não fazer sentido, mas conforme as páginas vão passando pode-se perceber que maravilhoso esse nome é.
Parece estar recheado de ação, humor, romance, conflitos e muito mais.
Parabéns pela resenha Amore
Bjus

Responder

Danyelle Willane - 25, julho 2013 às (02:53)

Gostei muito da capa e da história da Karen. Vou adicionar esse livro na minha wishlist!!!

Responder

Cibele Santos - 31, julho 2013 às (20:09)

Otimo livro,quando li a resenha achei interessante.

Responder

Shadai Vieira - 06, agosto 2013 às (23:30)

Ainda não li esse livro, mas que ótimo ler resenha falando tão bem de uma obra nacional atual, parabéns à autora. Acho ótimo quando consigo ser transportado para a cidade/tempo, quanto mais descrição melhor. Fiquei curioso pelas cenas de sexo e pelo desenrolar dos personagens, que parecem interessantes.

Responder

Kaoanne Tiburcio - 07, agosto 2013 às (03:03)

Estou um pouco empolgada para ler esse livro

Responder

Glee - 09, agosto 2013 às (19:15)

Confesso que não é o tipo de livro que me atrai. Mas fiquei curioso para ler, não por agora, mas talvez no próximo ano. Não costumo ler livros com senas eróticas, mas não vejo como a colocação de senas deste tipo não deixa o livro vulgar, isto realmente me intriga, mas para ter minha opinião, só lendo o livro mesmo! Enfim, uma resenha intensa, e muito boa!

Atensiosamente,
Brunno Cesar.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por