[Resenha] Amante Eterno - J.R. Ward | Minha Vida Literária
09

mar
2012

[Resenha] Amante Eterno – J.R. Ward

Essa resenha NÃO contem spoilers de Amante Sombrio.
Título: Amante Eterno
Autor: J.R. Ward
Editora: Universo dos Livros
Número de Páginas: 448
Ano de Publicação: 2010
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre os vampiros e seus carrascos os redutores. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Possuído por uma besta letal, Rhage é o membro mais perigoso da Irmandade da Adaga Negra. Dentro da Irmandade, Rhage é o vampiro de apetites mais vorazes. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir, baseado em seus instintos, e o amante mais voraz, porque em seu interior arde uma feroz maldição lançada pela Virgem Escriba. Possuído por esse lado sombrio, Rhage teme constantemente que o dragão dentro de si seja liberado, convertendo-o num perigo letal para todos à sua volta.

Diferente do primeiro volume, Amante Eterno me conquistou logo de cara. Talvez por já estar habituada à história e aos personagens, a leitura foi muito mais fluida e muito mais envolvente do que a primeira, tendo conseguido me prender desde as primeiras páginas.
Outro fator que também me agradou mais do que em Amante Sombrio foi um maior desenvolvimento da história e do envolvimento das personagens. A impressão tida sobre a questão sexual no primeiro livro foi completamente abandonada aqui. Dessa vez, vi o sexo no livro como uma consequência dos fatos ocorridos, e não o motivo para a história existir.
Ainda, também gostei mais do enredo em si. J.R. Ward soube criar situações para despertar a curiosidade do leitor, além de uma enorme expectativa a cerca dos futuros acontecimentos. Simplesmente fiquei aflita querendo ver a conclusão da história e, quando tudo aconteceu, não me decepcionei em nada, aliás, me surpreendi.
Amante Eterno também não dispensa fortes emoções. As cenas com uma grande carga dramática são muitas e não se limitam apenas aos protagonistas do livro. As tramas ao redor foram, também, muito bem colocadas, conseguindo conectar o segundo volume da série ao primeiro e, ainda, deixando uma ponta mais significativa para a continuação, Amante Desperto, o que não tinha sentido tanto na transição do primeiro para o segundo livro.
O final foi o complemento perfeito para a história que já estava me agradando. Ele consolidou minha opinião e a fortaleceu, trazendo lágrimas aos meus olhos e o alívio ao que havia me torturado por toda a leitura. Simplesmente não fazia ideia de como tudo poderia terminar e fiquei satisfeitíssima com o que li, além de ter achado tudo muito inteligente da parte da autora.
Não há muito mais que posso dizer sem contar algum detalhe da história, preferi me ater apenas aos pontos que gostei sem me aprofundar em nada, para que a resenha seja possível de ser lida por todos, principalmente os que não leram Amante Sombrio.
Se após finalizar o primeiro livro eu não tinha tanta certeza se gostaria da série, Amante Eterno veio para mudar minha primeira impressão e começar a me fazer realmente indicá-la, já que gostei infinitamente mais do segundo livro, se comparado ao primeiro.




Deixe o seu comentário

18 Respostas para "[Resenha] Amante Eterno – J.R. Ward"

Luana Feres - 09, março 2012 às (22:00)

Oi, Mi! Eu não sentia vontade de ler esse livros, por causa da capa. Me lembrava muito livros de vampiro besta, como Escolhida,Traída e tudo o mais. Eu gosto dessa temática mais adulta dos livros, é bom para balancear de livros mais leves, mais YA. E olha, parabéns pela resenha sem spoiler, não consigo escrevê-las quando segundo volumes.
Fiquei curiosa, confesso, mas não tô com grana para comprar livros no momento. Poxinha. Ate vi ele na livraria, hoje e folheei, mas faltou money, haha.
Sua resenha tá muito boa, Mi.

Beijos

Responder

Tefinha - 09, março 2012 às (22:08)

Ah, que bom que você gostou do livro. É tão bom quando a gente não se decepciona com um livro, né? Infelizmente as meninas do Psychobooks não estão gostando nada dessa série. A Alba diz que é a série “de comédia” favorita dela. xD Pelo menos você gostou. 🙂

Tefinha – http://aminhadimensao.blogspot.com/

Responder

NATY - 09, março 2012 às (22:15)

Ok, minha vontade de por essa série voltou! haha’

Pelo visto o segundo livro traz uma melhora gradativa á série e agora passo a pensar se os próximos são ainda melhores, já que todos amam tanto essa série.

O fato de você não revelar quase nada sobre a história em si me deixa mais curiosa ainda. Não quis ler a sinopse com medo de ter spoiler do primeiro, sei lá, ás vezes acontece.

Adorei a resenha! 😀

Bj;*
Naty.

Responder

Rafael Fernandes - 09, março 2012 às (22:47)

Oi Mi eu não sou muito fã da série, até porque eu acho exaustiva mas toda resenha que vejo todos ou a maioria falam bem, e a sua deu show de bola!
Beijo!

Rafa,
Leituras Vivas

Responder

Marcelo Lima - 09, março 2012 às (23:31)

Contando os dias para ler esse livro e os outros , essa série é uma delicia ! Vou ler o guia e quem sabe leio esse logo na sequencia. Otima resenha mi!

Responder

Juliana - 10, março 2012 às (03:19)

Aione o Rhage é tudo de bom eu amooooooo ele da IAN unico livro que não gosto muito é amante consagrado mais os outros eu amo!!!!!!

O Primeiro livro é meio rápido lance com a Beth e tal né..kkkkkkk

Responder

Mariana Ribeiro - 10, março 2012 às (12:32)

Olá, Mi!!
Que bom que o segundo livro agradou mais a você em relação ao primeiro. Assim, já dá uma vigor a mais para continuar acompanhando a série, né?
Espero conseguir ler IAN algum dia, todos falam super bem a respeito e minha curiosidade só tem aumentado a medida que leio as resenhas nos blogs.
Eu achei a questão do sexo bem forçada em Príncipe Sombrio, mas gostei de saber que no caso dos livros da Ward, isso é abordado de forma conveniente.
Adorei a sua resenha!!
Bjos.

Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Responder

Ana Ferreira - 10, março 2012 às (16:01)

Mi, para dizer a verdade, a série IAN nunca me atraiu tanto quanto se era de esperar com a quantidade enorme de comentários positivos sobre como os amantes são maravilhosos e tudo o mais. Não é, realmente, o meu tipo de Literatura, o meu gênero predileto, mas logo eu não gosto de me limitar a uma zona de conforto e acho válido, de vez em quando, arriscar em um outro tipo de história para ver se dá certo.

Gostei da sua resenha, de tudo evidenciado, até dos esclarecimentos sobre a presença sexual no livro. Sempre fico me perguntando se eles não seriam excessivamente vulgares ou meramente eróticos, mas nota-se que é apenas um componente da premissa, como poderia ser em qualquer outro.

Quem sabe um dia, não?

http://naparededoquarto.blogspot.com/2012/03/o-dia-internacional-da-mulher-e-forca.html

Responder

Danzinha - 10, março 2012 às (17:42)

Ai Mi, tenho tanto medo de ler esta série. Não sei se eu gostaria dos livros, mas algum dia eu vou me obrigar a ler IAN. Amei a sua resenha, bem escrita como sempre.

Beijos

Amigas entre Livros

Responder

Lucas Martins - 10, março 2012 às (17:49)

Como não tenho vontade de ler os livros, esse não está na wishlist, rsrs
Que bom que você gostou mais desse que do primeiro.
Bjão, Mi!

Responder

✿Nessa✿ - 10, março 2012 às (19:43)

Oi Mi*
Menina, vc esta devorando estes livros da série!
Bem, este segundo sua resenha foi mais animadora, e esta cada vez mais aumentando minha vontade de ler!!

Bjinhs
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/2012/03/essa-semana_10.html

Responder

Eduarda Menezes - 10, março 2012 às (20:02)

Awn, Rhage! Também gostei bem mais do segundo do que do primeiro. O livro do Rhage é um dos meus preferidos. É muita emoção, ficamos o tempo todo na expectativa, chorei e vibrei horrores no final, e terminei o livro com um sorriso enorme no rosto! Também adoro as tramas paralelas, mas acho que o livro que tem esse traço da narrativa mais acentuado é sem dúvida alguma o Amante Consagrado! A Ward arrasa mesmo! Adorei a resenha Mi, você tem uma enorme capacidade de fazer uma resenha de continuação e não soltar spoiler algum rs Parabéns! =)
Beijão!

Responder

Colina do Tordo - 11, março 2012 às (00:15)

Tenho muita curiosidade para ler os livros dessa série. Parece ser bem legais e um tanto eróticos com essas capas.
Não li a resenha do primeiro. Depois dou uma passadinha na sua.

Beijos

Responder

Priscilla Duhau - 11, março 2012 às (02:47)

Ah, Mi. Temos opiniões diferentes acerca de Amante Eterno. Eu, diferente de você, ainda prefiro Amante Sombrio do que o Eterno. E o motivo preponderante que me faz preferir o primeiro livro é simplesmente que eu não consegui “comprar” o amor entre Rhage e a a Mary. Isso não é culpa nenhuma do fofo e lindo do Rhage (pois ele é muito apaixonante, né?), mas sim da Mary, pois achei ela muito chata e cheia demais de autopiedade durante o livro inteiro… Por isso ainda sou mais o casal Beth e Wrath, apesar de, como você diz, eles serem um casal que tem uma conotação muito mais sexual do que amorosa (isso em comparação ao casal Rhage e Mary).

Enfim, tô adorando as suas resenhas dos livros da IAN. Fico feliz que vocês esteja gostando da série. *-*

Beijão ♥
Priscilla Duhau
Livrificando

Responder

Lygia Netto - 11, março 2012 às (21:03)

Huuummm..aí a coisa já muda de figura…

Sua opinião é uma das que eu mais prezo na blogosfera…e se vc diz que a coisa está ficando boa, talvez seja hora de tirar os ‘Amantes’ da estante e dar uma chance a eles, hahaha!

Grande beijo, Mi! 🙂

Responder

Alinne - 12, março 2012 às (22:25)

Ah sabia que esse iria te agradar Mi! Definitivamente esse é bem mais envolvente que o Amante Sombrio e o personagem é mais encantador né? Eu acho o Rhage uma figura e a Mary é uma das minhas personagens preferidas!
Não pude deixar de dar várias risadas ao ler pois há situações bem divertidas rs e também me emocionei. Quanto ao final, não poderia ser melhor ;p
Parabéns pela resenha.
Beijos.

Responder

Pah - 13, março 2012 às (17:50)

Rhage meu lindooooo! Te quero!

Ok, depois do momento tietagem, vamos a resenha… ahuahauh AH Mi, esse livro é incrível mesmo, surpreendente, envolvente. Emoção? Imagina, chorei que nem um neném, alguns momentos queria matar a virgem escriba, achei mesmo que ele ia ficar sem ela, mas o final… aiaiia tão lindo! Um dos meus preferidos de toda a série, o 3º ou 2º preferido, to na dúvida! ahuahauha

Beijos

Pah, Livros & Fuxicos

Responder

caroline - 14, dezembro 2012 às (01:34)

Muito viciante essa série…
J.R. Ward escreve muito bem e consegue prender a gente.
Confesso q a parte do Senhor O é chata,leio rápido pra chegar na parte do romance.
Não fui muito com a cara da virgem escriba…

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil