[Resenha] Amante Liberto - J.R. Ward | Minha Vida Literária
21

mar
2012

[Resenha] Amante Liberto – J.R. Ward

Essa resenha NÃO contem spoilers dos livros anteriores da série.

Título: Amante Liberto
Autor: J.R. Ward
Editora: Universo dos Livros
Número de Páginas: 525
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, a guerra explode entre vampiros e seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. O coração gelado de um predador será aquecido mesmo contra a sua vontade… Destemido e brilhante, Vishous, filho de Bloodletter, possui uma maldição destrutiva e a capacidade assustadora de prever o futuro. Criado no campo de guerra de seu pai, ele sofreu maus tratos e abusos físicos e psicológicos. Membro da Irmandade, ele não se interessa por amor nem emoção, apenas pela batalha com a Sociedade Redutora. Mas, quando uma lesão mortal faz com que fique sob os cuidados de uma cirurgiã humana, a Dra. Jane Whitcomb, ele é levado a revelar a dor que esconde e a experimentar o verdadeiro prazer de pela primeira vez… Até que o destino, que V. não escolheu, o leva para um futuro do qual Jane não faz parte.

 Quando afirmei que, para mim, Amante Revelado havia sido o livro de IAN cuja história era a mais bem desenvolvida até o momento, eu não tinha lido Amante Liberto, porque esse acabou desbancando seu antecessor nesse quesito.
A história de Vishous é complexa porque o personagem é complexo, da mesma maneira que Z é tão intenso quanto Amante Desperto. Acho curioso como J.R. Ward cria enredos que seguem as características de seus personagens, ainda que nem sempre de uma maneira tão perceptível.
A autora foi, nesse livro, muito além do que a história entre Vishous e sua amada no quesito “relacionamentos”, entrando na temática familiar e da amizade mais do que nos outros livros da série e foi exatamente essa exploração que tornou a história mais complexa e melhor desenvolvida.
Outro ponto que me agradou nesse livro foi a trégua dada no assunto “redutores”. Eles pouco aparecem aqui e, como costumo achar essas aparições entediantes, foi um alívio que eles não estejam tão presentes em Amante Liberto.
Para acompanhar o estilo de todo o quinto volume da série, seu final foi igualmente complexo e, ao mesmo tempo, contraditório. Fiquei abismada com a maneira que a autora finalizou o enredo, mas ele me agradou, por mais contrário que pareça. Isso porque eu amei a mensagem transmitida e que se estendeu para diversas áreas da história, não apenas ao V. Acho que, se eu tivesse o hábito de marcar quotes, as páginas finais desse livro estariam recheadas de marcações.
Assim, Amante Liberto figura no meu top 3 da série até o momento, ainda que eu não saiba dizer muito bem de qual livro eu gostei mais. De qualquer forma, os irmãos não conseguiram me fazer sentir apaixonada por eles e pela série até esse momento, mas ainda tenho muito para conhecer sobre eles.




Deixe o seu comentário

12 Respostas para "[Resenha] Amante Liberto – J.R. Ward"

Mari ♥ - 21, março 2012 às (23:50)

Oi Aione,
Como já tinha dito acho que na primeira resenha ainda não tive oportunidade de ler essa série, mas já comprei alguns que estava de promoção rs.
Confesso que suas resenhas está me deixando curiosa pra ler.
Adorei a resenha como sempre está de parabéns.
Beijo
Mari – Stories and Advice

Responder

Danzinha - 22, março 2012 às (01:05)

Aiiiiiiii Mi,

Eu não consigo não ter um pé atrás com esta série. :/ Mas, depois das suas resenhas sempre tão positivas eu vou dar uma chance a estória desses irmãos.

Beijos

Amigas entre Livros

Responder

Vanessa Tourinho - 22, março 2012 às (01:36)

Os Redutores são entediantes mesmo. Sorry, J.R. :/
Cada vez que vejo uma resenha da continuação desta série, fico morrendo de vontade de ler o meu livro 2, que ainda está na estante, mas tenho certeza de que ele vai ocupar toda minha atenção, por isso deixo para depois.

Beijos Mi! /

Responder

Vanessa Vieira - 22, março 2012 às (02:54)

Parabéns pela resenha Aione! Já li Irmandade da Adaga Negra e curti bastante. Beijos!

Responder

Julia G - 22, março 2012 às (12:34)

Ei Mi, eu já me apaixonei por esses irmãos lendo só o primeiro, eles são tão lindos ^^
Estou me segurando para não fazer uma maratona e ler todos os livros em sequência como você, porque são tão envolventes que me sinto impedida de largar. Pena que, no momento, tenho tantas leituras da faculdade para fazer, então prefiro deixar esfriar um pouco essa empolgação para ler o próximo.

Beijos

Responder

✿Nessa✿ - 22, março 2012 às (14:20)

Oi Mi*
Gostei de sua reenha! Estou acompanhando sua leitura de IAN, e eu estava muito curiosa para ler, parece ser bom!
Mas ainda tenho muitas leituras na frente!!

Bjinhs
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/2012/03/na-minha-caixinha-de-correio-tem.html

Responder

Eduarda Menezes - 22, março 2012 às (17:51)

Vishouss! 🙂 Também adoro a história dele! Realmente muito bem desenvolvida, mas no meu caso não gostei tanto assim do final! Em parte sim, porque quero a felicidade de todos os guerreiros, mas não deixei de acha-lo um tanto quanto estranho rs
O fato de quase não aparecer redutores nesse livro também foi algo que amei, acho até que já tinha comentado contigo! Mas a trégua é só nesse mesmo, nos outros eles voltam (estraga prazeres), eu sei!
Mas sinceramente, achei que uma das história que gostaria menos, era a do Phury, e pra falar a verdade foi uma das que mais gostei! Ela também é extremamente bem desenvolvida e a que possui o maior número de tramas paralelas, e que dá mais abertura a todos os outros personagens. De vez em quando chegava ao ponto de até sentir saudades do Phury (cadê o P. gente?) hahaha mas o livro é excelente, tenho certeza de que você também vai gostar do próximo!
Beijos, Mi!

Responder

Lucas Martins - 23, março 2012 às (00:31)

Óh o amante aí (já falei isso; não é Deja Vu, hahaha :P)!
Não tenho muito o que comentar, pois você já sabe minha ideia sobre os livros, rsrs
Só um comentariozinho: as capas vão melhorando aos poucos, não?
Enfim, que bom que você tem gostado dos livros, Mi!
Bjão!

Responder

Priscilla Duhau - 24, março 2012 às (05:22)

Aaaah, amo muito o Vishous também (acho que deu pra perceber que amo todos os Irmãos, né? hahah).
Fiquei MEGA curiosa aqui sobre esse final contraditório que você disse que esse livro tem, OMG!
Essas suas resenhas ainda me matam de curiosidade um dia, haha.

Beijão ♥
Priscilla Duhau
Livrificando

Responder

Pah - 27, março 2012 às (12:27)

Oi Mi

Ah, o V. é um querido! Eu também gosto desse livro, da forma como as coisas evoluem, mas não gostei do final. Realmente, a mensagem é incrível, mas ah, a autora me deixou nervosa, a solução para mim foi estranha. rsrs O que gostei mesmo é do V. e do B., eles tem uma ligação tão linda, essa autora é fera cara, nem sei o que dizer, rsrs

Beijos

Pah, Livros & Fuxicos

Responder

Alinne - 22, maio 2012 às (19:22)

Oi Mi.
O Vishous é o meu preferido! E o livro dele é um dos que mais gosto, principalmente por ser extremamente desenvolvido.Mas o único ponto negativo que tenho dele é o final. Pois que final é aquele hein? Cheguei até ficar com raiva da Ward por trazer aquela coisa de volta! rs.Sério eu não suporto a Jane huahuahua.
E como a Pah, eu também adorei o fato do V e do Butch, amo aqueles dois juntos! E isso é algo que me fascina na série.
Beijos.

Responder

caroline - 20, julho 2013 às (04:21)

Huahauhuahua essa parte dos redutores são um tédio mesmo…
Não curti muito a estória do Vishous,achei que a autora ficou meio na dúvida sobre o par romantico dele.
O Vishous é um dos meus amantes preferidos mas fiquei decepcionada um pouco com a estória.
Coisas de J.R.Ward

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por