Parece, Mas Não É | Minha Vida Literária
12

abr
2012

Parece, Mas Não É

“Parece, mas não é” é uma coluna onde trago livros que, ao ver a capa pela primeira vez, achei tratarem de um assunto, mas, ao ler suas sinopses, descobri que não tinham nada a ver com o que pensei!

Desenho + Título = Chick-lit

Sem discussão.

E tenho dito!

 



Sinopse – Doce Ilusão – by Aione Simões
Susan conseguiu seu emprego dos sonhos: trabalhar em uma das maiores agências publicitárias de Manhattan, a WM Bussines. Ok, ela começará apenas como Auxiliar de Marketing, mas esse é o primeiro passo para uma promoção interna, segundo seus próprios planos.
Ela mal podia conter a empolgação ao começar, já sonhando com todas as roupas e sapatos glamourosos que seu salário de publicitária bem sucedida um dia poderá comprar.
Porém, as vezes a realidade não é tão doce quanto o mundo das expectativas e aquilo que era para ser um sonho, pode se tornar pior do que um pesadelo.

Doce ilusão.
(Não resisti ao trocadilho, sorry).

 

Sinopse – Doce Ilusão – Melissa Hill
Todos os dias, Rosie Mitchel sente muita saudade do falecido marido, Martin, mas dar a seus filhos adultos tudo o que eles querem lhe trará a felicidade que perdeu? Será tarde demais para Rosie iniciar uma vida nova e encontrar um novo propósito? Recém-casada, Dara Campbell, advogada bem-sucedida de trinta e poucos anos, tem tudo, mas está cega devido a suas lembranças. Dara não consegue ver que sua fantasia está acabando com um casamento feliz. Quando confrontada por um golpe do passado, ela terá algumas decisões difíceis a tomar. Louise Patterson tem apenas 24 anos, mas teve um início de vida complicado e agora está determinada a viver o momento. Porém, será que seu ímpeto de parecer uma garota desinibida diante das dívidas crescentes virá a tornar-se sua ruína? E seus novos amigos são mesmo o que parecem ser? Será que essas três mulheres podem aprender a olhar para a frente e aceitar as coisas boas que já existem em suas vidas? Enquanto o trem se dirige para Dublin, elas mal sabem que o destino tem algo reservado para elas.

 

Não, peeps. Não é chick-lit.
É um romance mesmo. Daqueles com cara de ser cheio de supresas, dramas e reviravoltas.
Sério, essa é uma das capas que eu acho que mais fugiu ao que a sinopse propõe. Ela me passa uma sensação de leveza e algo hilário que eu juro que tentei achar na sinopse, mas não encontrei.
Talvez seja essa a intenção de quem fez a capa: se você espera que tudo será divertido e leve nesse livro, pode parar de se iludir. Talvez a capa dialogue diretamente com a situação que a personagem passa, que ela também vivesse em uma situação ilusória de que a sua vida era divertida como um chick-lit e sofreu a decepção ao descobrir estar em um drama.
(Não cortem os pulsos após essa última frase, ok? Estamos falando do livro, não que a vida de todo mundo necessariamente será um drama e que você irá se frustrar se esperar o contrário).

E ai, o que acharam?
Ficaram surpresos como eu?

Beijão, queridos!





Deixe o seu comentário

21 Respostas para "Parece, Mas Não É"

Nuvem de Letras - 12, abril 2012 às (21:52)

Olá Aione, tudo bom?
Eu já tinha visto esse livro em um outro blog, por isso não me surpreendi tanto nessa segunda vez rs Lembro-me que quando eu o vi achei que era um chick lit, ou um livro da Sophie Kinsella. Me surpreendi! Nada a ver né? A capa parece muiito mais com um chick lit. Adorei o post =] Mas faz sentido o que você disse haha
Beijão

nuvemdeletras.blogspot.com

Responder

Niii - 12, abril 2012 às (21:54)

Muito surpresa,
gritei chick lit de cara! =000
adorei o trocadilho hauhau

bj

Responder

✿Vanessa✿ - 13, abril 2012 às (00:09)

Oi Mi*
Concordo com vc. Sabe que eu também pensei que era um chick-lit e achei que sua sinopse combinou com a capa.

Bjinhs
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Responder

Igor Gouveia - 13, abril 2012 às (00:16)

Olá Mi (:

Primeiro quero te falar que essa coluna é uma das mais contagiantes que eu já vi. Sério. Que bom que você não deixou de escrever posts para ela.

Bom, quando vi a capa do livro logo disse: Só pode ser um Chick-lit, mas aí pelo nome da coluna já vi que não. E realmente, eu estava errado. Ou melhor, nós estávamos errados. haha

Acho que tantos leitores acabam comprando esse livro pela capa e acabam encontrando uma narrativa totalmente diferente não é? rs

Ah, de hoje em diante vou poder comentar mais vezes aqui. Fiz uma limpa na minha lista de blogs que seguia. Agora estou com poucos e vou tentar passar neles sempre que houver alguma atualização (:

Um grande beijo!

Responder

Vanessa - 13, abril 2012 às (00:46)

Hiuhaiua, hoje eu não me surpreendi porque ja conheço a sinopse deste livro apesar de infelizmente eu ainda não ter lido o livro, sniff sniff, por sinal quero muuuuito.

Vanessa – Balaio

Responder

Lili - 13, abril 2012 às (00:51)

Fiquei rindo sozinha. Meu deus do céu, porque pagam para alguém fazer uma capa assim? Melhor encadernar em preto só com o título então.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Bárbara Murat - 13, abril 2012 às (01:10)

JURO! Assim que vi no painel do Blogger as atualizações, o título do post e a capa do livro, na hora pensei: Chick-lit! HAUHA. Enganou muuuuito bem!

Beijos.

Responder

Cíntia Ribeiro - 13, abril 2012 às (02:10)

Essa capa engana, mesmo. Eu sempre penso em chick-lit quando vejo. Sua sinopse está bem mais condizente, hehe.

Responder

Eduarda Menezes - 13, abril 2012 às (05:17)

Mi, suas resenhas são sempre ótimas haha Nesse caso caberia mais no contexto mesmo.
Vai ver que a foto tem algo a ver com essa surpresa reservada para elas ao final, nunca se sabe rs
Mas também esperaria um chick-lit, sem pensar duas vezes!
Beijão!

Responder

Vanessa - 13, abril 2012 às (20:22)

Doce Ilusão esse livro mesmo q UASHAUSHAUHS Como a gente se engana, credo. Se fosse pela sua sinopse eu até leria, mas essa ai, sei não q UAHSUAHSUAHS

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Responder

Vanessa Tourinho - 14, abril 2012 às (23:34)

Mi, acho que essa capa foi a mais surpreendente. Nós já esperamos nos surpreender nesta coluna, mas não imaginava que fosse me surpreender tanto!
Realmente a capa é típica de chick lit, perfeita para o gênero, mas para um romance?! Que estranho!

Beijos, flor.

Responder

Priscilla Duhau - 15, abril 2012 às (03:49)

Ah, fala sério, acho que essa capa não combinou em NADA com o livro! Na verdade acho até que desvalorizou, pois me pareceu ser uma história bem mais séria da que a capa aparenta. Não entendo esse povo que escolhe essas capas away, haha.

Beijão ♥
Priscilla Duhau
Livrificando

Responder

Millena Bezerra - 15, abril 2012 às (07:15)

Pela capa eu não compraria por parecer um chick lit, pela sinopse eu não compraria por parecer um romance romântico, pelo título eu não compraria por parecer clichê… Hahaha.

http://www.amorporclassico.com

Responder

Danzinha - 15, abril 2012 às (15:12)

Oiie Mi,

A capa não tem nada a ver com a sinopse. O.O Eu também pensei que seria um chick-lit, mas foi totalmente o contrário. A sinopse não me agradou muito, pareceu-me meio confusa. Gostei mais da sua.

Beijos

Amigas entre Livros

Responder

Mayara Freitas - 16, abril 2012 às (23:01)

Oieeeeeeeee!!! Nossa, a capa realmente engana muitoooo! Jurava que era um chick-lit…
Não me sentia muito atraída pela sinopse real, a sua me chamou muito mais atenção 😉

bjinhos

Responder

Lucas Martins - 17, abril 2012 às (01:50)

Suuuper chick-lit a capa, então concordei com a sua sinopse (aliás, adorei)
Não tinha como não usar o trocadilho, Mi, rsrs
Eu curti a sinopse original também.
Nunca tinha ouvido falar no livro, mas fiquei com vontade de ler *-*
Beijão!

Responder

Planet Pink - 18, abril 2012 às (18:56)

Como assim não é chick-lit? Como assim não é chick-lit? =OO

não, para tudo, vou ali cortar meus pulsos, now! u.u hahaha

;***

Responder

Lendo e Comentando - 19, abril 2012 às (15:26)

Oi, Aione!

Ah, que bom que você colocou o “Doce Ilusão” nessa coluna! Realmente, esse livro acho que TODOS pensam que é um chick-lit! Mas com essa capa, como não pensar, né? hehe. Eu já li e afirmo que vale MUITO a pena! Gostei bastante do livro! 😉

Beijos,
Amanda
^_^

Responder

Lika - 21, outubro 2012 às (20:15)

A capa, apesar de “bonitinha”, desvaloriza a obra, pois dá a impressão de ser apenas uma simples literatura do tipo “passa-tempo”, que em nada acrescenta. E, somada ainda ao extenso volume (351 páginas), provavelmente faz com que muita gente acabe deixando a obra de lado.

Além disso, a tradução, apesar de não ser de todo ruim, deixa muito a desejar, visto que peca na redação, fazendo com que muitos trechos pareçam emaranhados de frases soltas, sem unidade entre si. Em certos momentos, aparecem até informações confusas e incoerentes, como se disséssemos, por exemplo, que “Maria está indecisa entre ficar em casa ou não ir trabalhar”, sendo que ambas as “opções”, no caso, são uma mesma e única coisa.

Não obstante, o livro trabalha, por detrás da ficção, temas muito profundos e significativos, sobretudo do universo feminino. Por meio das personagens principais, a autora retrata bem os três tipos principais de mulheres que, mesmo sem o desejar, costumam construir histórias problemáticas e infelizes para si mesmas:

a) a mãe que faz tudo pelos filhos, achando que assim os está “ajudando”;

b) a mulher que se envolve em ideais românticos fantasiosos e não sabe se proteger de relacionamentos problemáticos;

c) a jovem sem auto-estima que se deixa guiar por valores alheios e pelos apelos da moda, na tentativa de ser “aceita” socialmente.

Costurando episódios da vida das três personagens principais, cujas histórias se intercalam e, em alguns momentos, se cruzam, a autora nos leva a mergulhar em um amplo universo emocional, indo da raiva às lágrimas muitas vezes, enquanto, por meio da trajetória de cada uma delas, podemos refletir sobre as nossas próprias trajetórias e sobre as escolhas e perspectivas que nos fizeram chegar onde estamos.

Assim, o proveito que se pode tirar da obra é muito mais substancial do que as dificuldades em relação às falhas da tradução/redação. Por isso, recomendo a leitura.

Acredito, inclusive, que as pessoas que andam depreciando a obra são, em sua maioria, aquelas que não conseguiram compreender a profundidade da mesma ou, ainda, as que vivenciam em suas próprias vidas as perspectivas problemáticas que a autora expõe por meio dos personagens de seu livro. É uma pena.

Responder

Becca Martins - 30, julho 2015 às (23:42)

Oi Aione!
kkkkkkkkk
Anem! Queria tanto que você voltasse a postar essa coluna de Parece mas não é.
A capa também me enganou por completo. Todos que vissem pensaria que fosse um chick-lit e eu até mesmo lembrei da Sophie Kinsella com Becky Bloom.
Mas enfim, sua sinopse me interessou mais do que a verdadeira. rs
Beijos!

Responder

Aione Simões 31 jul 2015

Ai, eu vivo querendo voltar a postar haha… Acho que parei de ter esses insights errados das capas, por isso parei de fazer!
Beijão!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por