[Resenha] Flor de Laranjeira - Gabriela Rodriguez | Minha Vida Literária
13

abr
2012

[Resenha] Flor de Laranjeira – Gabriela Rodriguez

Título: Flor de Laranjeira
Autor: Gabriela Rodriguez
Editora: Biblioteca 24 Horas
Número de Páginas: 410
Ano de Publicação: 2012
Skoob: Adicione

Aos setenta anos de idade, uma mulher já cansada, volta à cidade que havia deixado dez anos atrás e em meio às ruínas de sua velha casa, relembra sua vida. Quando tinha onze anos seu coração foi partido de tal maneira que fez com que decidisse nunca mais se apaixonar. Porém vê seu mundo virar de cabeça pra baixo quando se muda para o Rio de Janeiro. Lá conforme os anos vão transcorrendo, em meio a uma adolescência um pouco conturbada, ela passa a viver relacionamentos vazios. No entanto, sem que tivesse percebido se envolvia cada vez mais com quem jamais pensou. Ela não sabia até quando resistiria a uma paixão que a arrastava cada vez mais fundo dentro de si. E quem era aquele homem que ela sonhava desde criança? Ele seria real ou apenas um sonho sem sentido?

Flor de Laranjeira conseguiu, finalmente, despertar em mim o que eu vinha procurando em uma leitura há tempos. Embora o livro não tenha entrado para a minha lista de favoritos, ainda assim me envolveu de maneira que não me fizesse querer parar de lê-lo um segundo sequer.
A obra de Gabriela Rodriguez me conquistou no primeiro parágrafo. Costumo dizer que, certos livros, eu sei que vou gostar apenas de ler as primeiras linhas, como foi nesse caso, por causa da narrativa. Nenhuma razão específica, apenas uma questão de feeling mesmo. Em primeira pessoa, acompanhamos por toda a história a vida de Ana Lúcia que, aos 70 anos, relembra os acontecimentos por ela vividos, quando retorna a sua cidade natal: Esperança.
Aliás, já gostaria de comentar sobre a simbologia da cidade no livro, para mim. Como o próprio nome diz, ela representa a esperança de Ana Lúcia, que sempre se sentiu parte do lugar. Quando criança e com uma vida inteira pela frente, Esperança é o melhor local do mundo para se viver, na visão da protagonista. Conforme ela cresce e sua vida vai sendo afetada pelos mais diversos acontecimentos, modificam-se, também, seus sentimentos sobre o lugar. Nos momentos mais difíceis, é doloroso para ela retornar à cidade, como se também fosse difícil sentir, novamente, a esperança e a felicidade em seu coração.
Por acompanharmos toda a vida de Ana, acompanhamos, também, todas as diferentes Anas existentes no enredo. Primeiramente, é a vez da garota cheia de vida, a menina-moleque, sempre rodeada pelos seus amigos homens e odiada pelas garotas. Espontânea, divertida, inteligente e um tanto quanto espevitada. Conhecemos a Ana rebelde, a Ana apaixonada, a Ana amargurada, a Ana madura. Independente de que fase de sua vida, a personagem foi incrivelmente real para mim e, por isso, fiquei tão fascinada a ponto de querer conhecer, avidamente, toda sua história. Apenas um momento de sua vida que antipatizei com ela, porém, nesse mesmo momento, nem ela gostava de si própria.
Como praticamente qualquer obra literária, esse também tem seus pontos negativos. O livro apresenta alguns problemas de revisão, o que é completamente compreensível considerando-se que essa é uma obra independente. Ressalto aqui que tais problemas estão muito mais ligados a usos repetidos de uma mesma palavra ou com a pontuação, do que com erros ortográficos ou de digitação. Também, em alguns momentos havia uma brusca mudança de cenas sem que essas fossem separadas por um maior espaçamento, o que me deixava um pouco confusa. Outro ponto que notei foi que os primeiros 30 anos de Ana foram extremamente bem detalhados e acompanhados, enquanto que a segunda metade de sua vida acabou ficando um pouco corrida. Em minha opinião, acho que eu preferiria o inverso ou, então, que pelo menos seguissem o mesmo ritmo, já que a parte mais esperada de toda a história acontece apenas em sua segunda metade. Dessa maneira, senti que ela recebeu um menor foco, embora não a ponto de se tornar inverossímil ao leitor.
Ainda, embora os cenários sejam bem descritos, não há sequer uma menção sobre o tempo em que a história acontece. Através da citação de aparelhos como o Ipod ou de programas como o MSN, é possível saber que a história se inicia em tempos atuais. Porém, mesmo com a passagem dos anos, esses elementos continuam presentes, o que me deixou com a sensação de que as personagens envelheciam, mas o tempo em si permanecia inalterado, congelado sempre em uma mesma época. Sei que, no caso de o enredo se iniciar no presente, é uma tarefa difícil falar sobre o futuro em um livro que retrata o quotidiano, uma vez que não sabemos como ele será. Entretanto, senti falta de observar essas modificações e evoluções do mundo ao redor, de um modo geral.
Nenhum desses pontos, contudo, diminuiu meu envolvimento com a história e minha velocidade de leitura. Li as 415 páginas, com letras miúdas e margens estreitas, em dois dias, o que é um recorde pra mim nesses últimos tempos em que o sono me impede de conseguir ler muito sem antes dormir. Flor de Laranjeira retrata toda a vida de Ana e me conquistou por completo, mesmo que em certo momento eu tenha ficado estupefata com os acontecimentos e chegado a acreditar que não gostaria do desfecho, o que não aconteceu. Só tenho a agradecer a autora por ter me possibilitado a leitura e parabenizá-la por criar uma história tão envolvente. Recomendo a todos os que gostam de um bom YA romântico!




Deixe o seu comentário

17 Respostas para "[Resenha] Flor de Laranjeira – Gabriela Rodriguez"

Natalia Dantas - 13, abril 2012 às (23:27)

Ótima resenha!
O livro teve o meu interesse fisgado 😀
Interessante o assunto retratado no livro!

Beijos :*
Natalia. http://musicaselivros.blogspot.com.br/

Responder

Lygia Netto - 14, abril 2012 às (14:55)

Oi Aione!
Nem preciso comentar o quanto aprecio a sua análise desse tipo de livro, certo?

Como vc bem sabe, não é meu estilo favorito, que causa aquela introspecção, análise interior como vc curte, rs, e por isso mesmo eu gosto de ler sua opinião desses livros. Mas aí, bem no fim vc diz que é YA! hahaa…fiquei confusa agora! xD

Sei que, apesar dos nossos gostos literários distintos, vc é mt coerente e séria no que fala das obras, e a admiro muito por isso! 😉

Não podia deixar de parabenizar a Gabriela pelo lançamento independente tbm.

Beijo grande!

Responder

Marcelo Lima - 14, abril 2012 às (18:40)

Não conhecia o livro e não sei se quero conhecer rs.

Responder

Eduarda Menezes - 14, abril 2012 às (18:56)

Mi, ao ler a resenha não imaginava que se tratava de um YA romântico. o.O Fiquei até surpresa quando você disse isso no final haha Achei que era mais um drama mesmo!
A história parece ser interessante e até bem desenvolvida mas para ser bem sincera não me chamou a atenção. Mais uma vez estou naquela: tenho tantos livros para ler, que se o enredo não me cativar completamente, eu prefiro deixar de lado. Talvez lesse algum dia, mas acho que no momento não caberia muito bem e até nem gostasse muito.
Mas parabéns pela resenha! Como sempre muito bem escrita e ressaltando todos os pontos positivos e negativos do livro.
Beijão!

Responder

Vanessa Tourinho - 15, abril 2012 às (00:04)

Oi Mi,
esse livro deve ser bem interessante.
Já gostei da sinopse, e a resenha complementou o meu desejo em ler.
Bem legal, gostei muito!
Beijos.

Responder

Anna Carolina Schermak Alves - 15, abril 2012 às (01:32)

Oi Mi…. Andei sumida né?
Vou tentar vir comentar mais. se o Tcc me deixar.
Gostei da capa do livro, me interessei pela leitura *-*
beijinhos.

http://www.pausaparaumcafe.com.br

Responder

Danzinha - 15, abril 2012 às (15:08)

Oiie MI,

Suas resenhas como sempre muito bem escritas, adoro ler o que você escreve. A história parece ser bem interessante, mas, com estes pontos negativos que você citou não sei se me prenderia muito. Mas, apesar de tudo fiquei curiosa a respeito do livro.

Beijos

Amigas entre Livros

Responder

Ana Ferreira - 15, abril 2012 às (22:21)

Mi,

Compreendo o que você diz quando esperava por um livro que realmente mexesse com você, não necessariamente se tornasse um favorito, mas que fosse bom o suficiente pra te perturbar, pra te fazer pensar nele e devorá-lo ao longo de uma noite desocupada.
“Flor de Laranjeira” me pareceu um romance bem emocionante, e só pelo fato de a personagem se chamar Ana, já simpatizei com ela. rs Gosto dessa mudança que acompanha as pessoas conforme as fases da vida, acho que temos muito que evoluir e até, por que não, regredir conforme o tempo passa.

Beijos!
Ana – Na Parede do Quarto

Responder

Babi Lorentz - 16, abril 2012 às (03:15)

Que bom ler uma resenha sobre este livro!
A autora também me enviou Flor de Laranjeira, mas ainda não comecei a leitura por causa da pilha imensa de livros que ainda tenho pra ler.
Mas pretendo lê-lo ainda em Abril. ^^
Quero poder sentir o mesmo que você sentiu.
Beijão

Responder

NATY - 16, abril 2012 às (14:27)

Ótima resenha!

Realmente tem lviros que nos conquistam, nas primeiras linhas, lembro que quando você mostrou esse livro na caixinha de correo fiquei bem interessada em lê-lo e agora com a sua resenha então…

Bj;*
Naty.

Responder

Vanessa - 16, abril 2012 às (15:32)

Hã? 415 páginas em dois dias??? A história tem que prender o leitor mesmo para se conseguir esta façanha, rsrs.
Só por você ter dito que o primeiro parágrafo ja te conquistou, eu acredito mesmo que o livro seja encantador.
Vi você falando dele na sua caixinha de correio.

Vanessa – Balaio

Responder

Andressa Tomaz - 16, abril 2012 às (16:44)

Oi Mi!
Sinceramente, sua resenha me deixou com muita vontade de conhecer. Não fazia a mínima ideia que era um YA, e parece ser um romance lindo. Vi que ele é grosso na sua caixinha e se você leu tão rápido é porque deve ser ótimo mesmo!

Beijos.

Responder

Raquel Machado - 17, abril 2012 às (01:21)

Oi flor,
Não tinha ouvido falar ainda neste livro mas achei bem interessante primeiro pela história adoro um bom romance segundo pela sua resenha parece que o livro te convenceu mesmo hein..rsrs..achei a capa do livro linda também. Agora o esquema do passar do tempo acho que eu não ia nem perceber as vezes sou meia deseligada para esse tipo de coisa..rsrs…Te mandei um presentinho no sábado espero que chegue direitinho por ai.
Bkjsss
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Responder

Lucas Martins - 17, abril 2012 às (01:50)

Até que enfim o livro que você estava esperando mesmo, Mi!
Há horas você tem lido livros assim e não encontrado a profundidade que gostaria…
Eu não conhecia muito do livro (na verdade, não sei quase nada sobre os livros da editora)
Eu sei bem como é quando gostamos de um livro nas primeiras linhas. Também faço muito isso, quando pego um livro na livraria. Se gosto das primeiras linhas, acho que o livro vai me agradar, num todo.
Beijão!

Responder

Ceile - 18, abril 2012 às (16:50)

Ei, Mi…

Também recebi este livro e assim como você, as primeiras linhas me cativaram muito. Sério, me senti muito envolvida pela narração assim que ela falou que estava pisando no chão de Esperança. Fui tomada pela sensação que ela estava tendo.

Ainda não cheguei na metade, porque parei de ler (ressaca literária), mas vou voltar na próxima semana. Achei que só eu tinha sentido a falta de “tempo” na história. Eu, sinceramente, fiquei imaginando ela com 70 anos voltando aos 11, ok. Mas de repente surge um iPod, um namorado… Assim nos situamos no presente (por dedução), mas não tem nada específico no início do livro. Não sei, foi uma sensação estranha. Parecia que todo o tempo eu tinha que “manualmente” lembrar que ela estava 60 anos à minha frente, por exemplo.

Bom, nem li todo o livro e já falei tudo isso :O
Acontece que adorei o início e me senti criança de novo… Vamos ver como serão as próximas páginas.

Um beijo!

Responder

leitoracompulsiva - 26, abril 2012 às (20:04)

Oi Aione,
Bacana você abrir um espaço nas suas leituras para livros como esse! E gostei bastante da sua resenha!
Não me animei a ler o livro, confesso! Mas não é nada contra o livro, só que minha estante tá lotada demais!! rs…
beijos
Camis – Leitora Compulsiva

Responder

Gabi Rodriguez - 14, dezembro 2012 às (00:01)

Gente,

Eu sou a autora do livro e quem estiver interessado, é só me enviar um e-mail para: gabi.rodriguez1991@gmail.com

beijos
ps: linda resenha aione

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil