Parece, Mas Não É | Minha Vida Literária
17

maio
2012

Parece, Mas Não É

“Parece, mas não é” é uma coluna onde trago livros que, ao ver a capa pela primeira vez, achei tratarem de um assunto, mas, ao ler suas sinopses, descobri que não tinham nada a ver com o que pensei!

Vamos fazer uma pausa das capas internacionais. Mas ainda tenho várias para compartilhar com vocês, aguardem!
A capa de hoje foi uma indicação da querida da Duda, do BookAddict!
Tanto eu quanto ela tivemos a mesma impressão ao olhar para Retornando Ao Vale Azul: um Romance Espírita.
Sinopse – Retornando ao Vale Azul – by Aione Simões
Beatriz acordou de um longo sonho, que mais parecera um pesadelo. Nele, ela havia sofrido um gravíssimo acidente de carro.
Entretanto, ao olhar ao redor, ela percebe não estar em seu quarto, mas sim em um nunca visto antes. Para aumentar sua confusão, ela recebe a visita de Fábio, um morador da comunidade Vale Azul, segundo a informação dada a ela.
O que ela não poderia imaginar é que seu sonho talvez fosse realidade e que sua nova moradia é aquele belíssimo vale, com costumes diferentes do que ela estava habituada.
Agora, era terá que aprender novos conceitos, inclusive que a definição de “vida” é muito mais ampla do que ela estava acostumada a acreditar.
Só que não.
Sinopse – Retornando ao Vale Azul – Maria Alice Lima Ferreira

 

“Relata a história do Sr. Braga, fazendeiro muito rico que viveu no Vale Azul, durante o século XX, antes de ser abduzido por um OVNI. Cerca de duzentos anos depois, retorna ao Vale sem ter conhecimento do tempo transcorrido. Por isso, recebe com grande choque a notícia de que todos aqueles que conhecera, incluindo familiares e amigos, já haviam falecido há muitos e muitos anos. Sua casa ainda estava lá, mas seus atuais moradores eram estranhos para ele. Não tinha dinheiro nem documentos, e sua única amiga era sua tetraneta Sara, uma garotinha com apenas seis anos de idade. Tem início, então, sua luta pela sobrevivência e sua adaptação às mudanças tecnológicas e sócio-culturais que ocorreram após seu desaparecimento. Além de mexer com a imaginação do leitor, Maria Alice aborda temas polêmicos e nada convencionais de forma sucinta, fazendo com que o leitor reflita sobre o assunto. Fala sobre religião, os avanços da medicina, a possibilidade da ciência vencer a barreira da morte, sobre política, corrupção e até tem uma visão bem otimista sobre o desenvolvimento da humanidade, em termos sociais. Todas essas idéias aparecem aos poucos, mescladas com a vida cotidiana dos personagens. O leitor acompanhará de perto o dia a dia dos descendentes do Sr. Braga, suas tragédias, conquistas e romances. E também terá a chance de perceber as mudanças que vão ocorrendo, sutilmente, no caráter do personagem principal e sua adaptação à nova sociedade” (Leia Kiusk).

O que mais me chocou não foi nem a questão dos extraterrestres, afinal, poderia haver a abordagem desse tema através de uma visão de cunho mais espiritual. O que me surpreendeu foi ver que, pelo menos aparentemente (já que não li o livro), os extraterrestres estão apenas presentes para que haja essa mudança no tempo vivido, fazendo do livro uma ficção, sem qualquer tom espiritual. Aliás, pelas resenhas que li no skoob, há uma abordagem ecológica na história, mas não vi menção sobre alguma espírita.

E ai, chocados?

Muito obrigada, Duda querida, pela indicação!
Foi de extrema valia ^^

Já sabem, se alguém tiver alguma indicação, é só me mandar, pode ser via email, facebook, twitter, comentário… Hehe

Beijão!





Deixe o seu comentário

13 Respostas para "Parece, Mas Não É"

Eduarda Menezes - 17, maio 2012 às (21:36)

De nada Mi, querida! Fico feliz em poder contribuir o/ Sempre que eu encontrar algum, com certeza te darei o toque ^^
By the way, a sua sinopse ficou ótima como sempre. Ela sim está super a cara do livor, realmente haha
Beijão!

Responder

Danzinha - 17, maio 2012 às (22:23)

Oiie Mi,

Nem sei o que pensar, porque este livro é bem estranho na verdade. Se eu olhasse só pra capa eu pensaria em algo mais regionalista. Mas, o título tem realmente muito a ver com espiritismo.

Beijos

Amigas entre Livros

Responder

Raquel Castro - 17, maio 2012 às (22:43)

Nossa!!! Isso só mostra o quanto as capas dos livros são importantes!!!

Quando eu li OVNI nem acreditei! Como assim???rs

Essa capa não diz muito sobre o livro, por isso não gostei dela…=/ Mas acho que daria uma chance para a história.

Beijão, Aione!

http://cheirode-livro.blogspot.com.br/

Responder

Lili - 18, maio 2012 às (00:09)

HAIahuiHIHAIAHIAHiHAi

Posso gargalhar mais? É aquela velha história, depois que você lê a resenha, volta lá e tenta achar relações. Sim, aprece um romance espirita. Ou um romance no estilo da história “Como era verde meu vale”.

Eu retornei a capa e ao título, e consigo imaginar um livro com alguma discussão política-ecológica com esse nome. Mas, OVNIs?
Gente, onde eu consigo achar ETs nessa história toda? Será que o autr teve um pesadelo e decidiu misturar tudo?

Vou voltar a trabalhar ou eu não rendo mais de tanto rir.
Muitissimo obrigada por fazer dessa coluna meu inicio de fim de semana feliz.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Marcelo Lima - 18, maio 2012 às (00:12)

hsausha não gostei da capa , mas o enredo deve ser bom 🙂

Responder

Érica Patricia Lopes - 18, maio 2012 às (11:36)

Oi, flor!
Já falei que curto mais suas sinopses do que do livro em si? rs. Pois é, são bem melhores!
Quando olhei para a capa, pensei que fosse um livro de auto-ajuda ou de mensagens positivas :S hehehehe

Beijokas

Responder

Julia G - 18, maio 2012 às (15:25)

HAuiahUIA Legal esse Parece, mas não é. Eu não achei que era um espírita, mesmo pela capa, já que o nome me lembrou “Em busca do vale encantado”, então imaginei uma aventura, qualquer coisa assim. AuahUIA (nada a ver, eu sei)
Fiquei chocada sim, tanto pelos ET’s quanto pelo resto.

Beijos

Responder

Vanessa - 18, maio 2012 às (20:41)

UAHSAUHSU Estou de queixo caído, que absurdo. A capa não combina com o livro, porque isso Senhor, porque? UASHAUSHAUSH Não gostei muito da sinopse original, não leria. Se fosse pela sua eu até poderia dar uma chance, mesmo não gostando de livros espíritas, mas enfim. Adoro essa coluna <3

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Responder

Ana Ferreira - 19, maio 2012 às (00:26)

Mi,
Parece que as capas estão sempre nos surpreendendo, para o bem e para o mal. Eu poderia jurar também que tratava-se de um livro espírita, mas fiquei abismada com a sinopse real e até meio contrariada, confesso, pois não curti a sua premissa. Para mim, extraterrestre é o vocábulo que define tudo o que menos desejo em um livro. Seriamente.

Beijinhos!
Ana – Na Parede do Quarto

Responder

Entre Fatos & Livros - 19, maio 2012 às (03:48)

Aione, quando olhei a capa imaginei algo mais voltado para auto-ajuda ou espirita… coisa assim. Fiquei surpresa com a sinopse. Nada na capa denúncia o tipo de história. Olhando pela capa eu não leria o livro. E confesso que pela sinopse tb não me senti atraída.

BjoO
Pri
Entre FAtos e Livros

Responder

Millena Bezerra - 19, maio 2012 às (20:03)

Me divirto bastante com suas sinopses perspicazes. Realmente título/capa remetem a um romance espírita.
Nunca li livros com E.T.s

http://www.amorporclassico.com

Responder

Camila Costa - 21, maio 2012 às (14:51)

OLOCO OVNIS MEU hahahahahahaha
eu NUNCA iria pensar nisso mas nem em mil anos sidhsuiadhuisa
também pensei que tivesse algo de espiritual no livro…

Responder

Lucas Martins - 24, maio 2012 às (00:14)

ETS? WTF?!
Hahaha que capa nada a ver! Nossa, tô desistindo dessas capas, viu…
Já pensou que o Parece mas não é está na 40ª edição? Wow! Parece que foi ontem (mas não é) #trocadilhoFAIL
Acompanhando desde o início, adoro a coluna!
Não fiquei com vontade de ler o livro, mas se quer surpreender, pega essa capa, rsrs
Beijão, Mi!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por