[Resenha] Private - James Patterson & Maxine Paetro | Minha Vida Literária
29

maio
2012

[Resenha] Private – James Patterson & Maxine Paetro

Título: Private
Autor: James Patterson; Maxine Paetro
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 224
Ano de Publicação: 2012
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Jack Morgan é dono da Private, a melhor agência de investigações que existe, com escritórios em vários cantos do planeta. É a ele que os homens e as mulheres mais influentes do mundo recorrem quando precisam de total eficiência e máxima discrição. A agência é o único recurso quando a polícia não pode fazer mais nada.
Enquanto Jack e sua equipe investigam o assassinato de 13 garotas, surgem dois outros casos, bem mais pessoais. Fred, tio de Jack, procura-o pedindo ajuda com um escândalo financeiro que pode destruir a liga profissional de futebol americano. E a esposa do melhor amigo de Jack, Andy Cushman, é encontrada morta.
Os três mistérios parecem insolúveis, mas Jack conta com os melhores investigadores e com o que há de mais avançado em tecnologia – recursos que, muitas vezes, não estão à disposição da polícia. Além disso, a agência não responde a instituições oficiais, portanto, nem sempre precisa jogar de acordo com as regras.

Private foi minha estreia na escrita de James Patterson no gênero que o tornou famoso.
É perceptível a naturalidade com que o autor escreve. A narrativa é fluida, bem desenvolvida e rápida, o que, juntamente com os curtos capítulos, contribuem com uma grande velocidade de leitura. Ainda, a construção tanto em primeira quanto em terceira pessoa permitem uma maior amplitude da visualização da história. No primeiro caso, temos acesso aos pensamentos mais íntimos de Jack Morgan, o protagonista, e, dessa maneira, é possível melhor compreendê-lo. Já quando a narrativa se altera para terceira pessoa, a ótica da trama se amplia e podemos conhecer diferentes pontos que a primeira pessoa não permitiria.
Foi interessante, nesse livro, que três distintos casos estivessem sendo investigados ao mesmo tempo. Não só eles divergiam entre si como a abordagem de cada um também foi diferente. No caso do assassinato das colegiais, o leitor acompanha, através da narrativa em terceira pessoa, a visão dos assassinos e, portanto, o interessante aqui não é descobrir quem é o responsável pelos crimes, mas sim como a Private conseguirá solucionar o caso e impedir que outros crimes aconteçam. Já no que diz respeito ao assassinato da esposa do melhor amigo de Jack, o mistério realmente é o de se descobrir quem é o culpado. Por fim, na investigação sobre o escândalo financeiro envolvendo a liga profissional de futebol americano, temos duas possibilidades: a de estar ou não ocorrendo um suborno. Esse último caso foi o que menos despertou minha curiosidade.
James não se ateve em apenas desenvolver os mistérios. Paralelamente, procurou se aprofundar, também, em questões pessoais de seu protagonista, tanto no seu relacionamento familiar quanto sobre os seus traumas originados de seus anos prestados para o serviço militar. Fica mais fácil, dessa maneira, compreender as consequências nele deixadas, influenciando em sua vida profissional e afetiva.
Contudo, apesar de todos os pontos que tudo tinham para contribuir com o livro, eu me decepcionei com ele. Tive a sensação de que foram abordadas muitas coisas ao mesmo tempo e, na verdade, isso não é um problema, James consegue distribuir a atenção sobre cada uma. O problema, para mim, encontrou-se exatamente em sua maior característica: a rápida narrativa. Eram muitas coisas visualizadas muito rapidamente, então não consegui me envolver em nenhum dos casos, nem me afeiçoar a alguma personagem. O livro não é ruim, mas ele não me conquistou a ponto de fazer jus aos inúmeros elogios que vejo sobre os romances policiais de James Patterson. Ele foi mediano, e não me despertou grandes emoções ou atiçou enormemente minha curiosidade.
Talvez eu tenha escolhido o livro errado para começar, afinal, um dos meus favoritos é O Diário de Suzana Para Nicolas, do mesmo autor, e que, apesar de ser de um gênero diferente, tem uma narrativa igualmente rápida, mas que me envolveu e me emocionou de uma forma quase sem igual. Assim, ainda pretendo ler outras obras do autor (particularmente, tenho muita curiosidade pela série Clube das Mulheres Contra o Crime), porém não é por Private, até então, que irei admirá-lo. De qualquer forma, eu recomendo o livro aos admiradores de romances policiais. Ainda que ele não tenha funcionado para mim, pode funcionar para outras pessoas.




Deixe o seu comentário

23 Respostas para "[Resenha] Private – James Patterson & Maxine Paetro"

✿Vanessa✿ - 29, Maio 2012 às (22:20)

Oi Mi*
Gostei muito de sua resenha!
Eu tbm li diário de suzana para nicolas e adorei e agora tbm estou lendo este.
Tbm estou tendo as mesmas impressões que vc, logo que terminar direi o que achei na resenha!

Bjinhs*
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Responder

Marcelo Lima - 29, Maio 2012 às (22:30)

adorei a resenha e já sei qual será meu proximo pedido pra Arqueiro!

Responder

Sofia - 29, Maio 2012 às (22:38)

Oi Mi, tenho muita vontade de ler algo do James mas até então não tive oportunidades…
Boa parte da minha curiosidade vem do gênero, e acredito que sabe como adoro livros de assassinato e suspense, pelo quão nos deixa anciosos!
Gostei muito da sua resenha!

Beijos

Responder

Lili - 30, Maio 2012 às (00:11)

Eu curto muito esse estilo de livro. Dei o 4 de julho pro meu namorado no Natal na esperança que ele tomasse gosto pela leitura e ele curtiu muito.
Pela tua resenha, dá pra entender porque ele gostou. Quem sabe não me inicie no autor.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Niii - 30, Maio 2012 às (01:25)

ahhhhhhh, Patterson!
a série do Alex Cross, mesmo sendo a mais famosa,não me deixou muito satisfeita!
foi realmente em ‘clube da mulheres’ que eu me rendi ao romance policial escrito por ele.
talvez aconteça o mesmo com vc, vou torcer por isso! haha

beijo!

Responder

Millena Bezzerra - 30, Maio 2012 às (05:31)

Li também O diário de Suzana para Nicolas e estou esperando Private. Sinceramente você me desanimou só um pouquinho. Acho interessante narrativas que alternam o tipo de narrador (essa frase ficou chata), mas preferia que fosse um tipo só.
Espero que funcione para mim, gosto de investigações paralelas e de um desenvolvimento dos personagens (acho muito importante em suspenses policiais).

Visita? http://www.amorporclassico.com

Responder

Julia G - 30, Maio 2012 às (19:42)

Mi, mais uma vez uma resenha muito bem escrita. Ainda não li um livro do autor, mas esse não é um dos que mais me interessa, para ser sincera. Sua resenha só confirmou isso, acho que também prefiro conhecer a série das Mulheres contra o Crime, ou O diário de Susana para Nicolas, que mesmo sendo de gênero diferente, deve ser muito bom.

Beijos

Responder

Rafael Fernandes - 30, Maio 2012 às (20:02)

Meu Deus! Terceira vez que estou escrevendo esse comentário. O blogger está de brincadeira… ^^
Enfim, que peninha que não gostastes tanto de Private, parece tão interessante. Mas talvez não seja o melhor de Patterson, até porque O diário de Suzana para Nicolas foi lindo e emocionante e com uma temática mais diferente dessa do mesmo autor. Espero ler para tirar minhas conclusões… ^^
Adorei Mi!

Rafael Fernandes
http://www.leiturasvivas.com

Responder

kell - 30, Maio 2012 às (22:04)

Oi flor,
Primeiro parabéns pela resenha gosto muito de suas resenhas sabe que ainda não li nada de James Patterson mas tenho bastante curiosidade também já ouvi falar muito deste diario de nicolas para suzane e acho que ia gostar bastante e tambem tenho curiosidade de ler alguma coisa do clube das mulheres contra o crime, apesar de esse ser um estilo que não me chame atenção o primeiro policial que li faz algum tempo ainda era adolescente era algo da agatha cristie e sinceramente não me chamou atenção não sei se foi por ser nova demais para entender algo ou porque realmente não curto esse estilo…srsr…mas com certeza vou querer experimentar ler algo nesse estilo novamente agora quem sabe eu curto ne?
Bjkssss
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Responder

Lygia Netto - 31, Maio 2012 às (02:51)

Li sua resenha no e-mail pelo feed do blog e não podia deixar de comentar…que pena que não funcionou pra vc! 🙁

Talvez a série das Mulheres Contra o Crime te agrade mais, mas eu já tenho sempre em mente que no gênero policial é complicado nos apegarmos aos personagens, só qnd é o caso de serem os protagonistas “bonzões” (vide Roarke da série Mortal da Nora Roberts…única coisa que eu gosto dela, hahaha).

Grande beijo!

Responder

Érica Patricia Lopes - 31, Maio 2012 às (18:54)

Estava curiosa para saber sua opinião sobre esse livro 😀
No livro O Diário de Suzana Para Nicolas escrito de forma maravilhosa (meu livro favorito também rs.) me deixou curiosa para ler seus outros título. Então, entendo sua frustração hehehehe
Também quero ler a série Mulheres contra o crime, já o que os comentários em torno dela são positivos!

Beijos

Responder

Lucas Martins - 01, junho 2012 às (00:36)

Ah, Mi, desde que li O Diário de Suzana para Nicolas, tenho muita vontade de conhecer os suspenses do autor. Tenho um, inclusive, mas ainda não tive a oportunidade de ler… Quero ver se pego ainda esse ano. Vou esperar diminuir a pilha, aí pego mesmo.
Curti a história de Private, mas acho que me interesso mais pela outra série (a mesma de 4 de Julho, 1° a Morrer e etc… Sabe qual é, Mi? Essa aí! :P)
Enfim, uma pena que o livro tenha te decepcionado um pouco, né, Mi? Ele tem várias séries, uma delas você vai gostar…
Beijão!

Responder

Eduarda Menezes - 01, junho 2012 às (17:48)

Ah, Mi, que pensa que essa meio que te decepcionei de certa forma =/
No meu segundo livro dele (e estreia para mim como romance policial do autor), li o “Eu, Alex Cross”, e simplesmente adorei! Talvez por ser apenas centrado em uma trama em si, sabe? Porque pelo visto o problema nesse que você leu é que são muitas tramas paralelas para um livro muito fino; fora a característica do Patterson de ser ágil, então dessa forma pode ter agido contra ele, e não a favor! Mas não desisti, porque vale a pena mesmo! Ele tem muitos livros bons.
Estou super curiosa para ler algo do Clube das Mulheres Contra o Crime, e até já tenho o primeiro livro há um tempinho (1º a Morrer, da época que ele era da Rocco), vou ver se o pego em breve para ler!
Beijão!

Responder

Eduarda Menezes - 02, junho 2012 às (19:05)

hahaha vim ler o meu comentário e vi o tanto de erros que escrevi huahau eu realmente tenho que começar a revisar o que escrevo nos comments alheios. Enfim: *que pena / *te decepcionou / *mas não desiste.
Beijos, Mi!

Responder

IlanaPrudente - 04, junho 2012 às (19:51)

Gostei muito da resenha. Não conhecia o livro, mas ele já está na minha lista! Parabéns pela resenha!

Responder

Evellyn - 04, junho 2012 às (20:48)

Ahhh Ai!
sua resenha ta linda! Eu nunca tinha lido James e li esse livro e gostei demais! Sabe, costumo gostar de tramas detalhadas, mas acho que nesse livro a rapidez deixou as coisas melhores… Quer dizer, me deixou curiosa, mas não ansiosa demais porque nada se resolvia!
Sabe, eu já não tenho vontade de ler O Dário… Sei lá, to fugindo dos dramas e esse livro me lembra Nicholas, então vou ficar no sr. Sparks mesmo e deixar James para as tramas mais agitadas!
Gostei mt do livro e acho que a serie promete, já estou curiosa pelo proximo pq aquele detalhe do fim me deixou meio ‘como assim?’ rs

Beijosss
Eve!

Responder

cristiane - 06, junho 2012 às (22:05)

Vou ler esse livro em breve também. E vai ser o primeiro do autor que leio. Espero que seja bom, porque já gosto muito desse autor pelas resenhas de livros dele que li *-*

Responder

Isabela - 08, junho 2012 às (17:35)

ADORO romances policiais, vou ler!!!

Responder

Cris Aragão - 12, junho 2012 às (01:51)

Talvez as suas expectativas em relação ao livo estivessem muito altas, e muitas vezes esse é o caminho certo para a frustração. Como gosto muito de romances policiais e sei que se trata de um excelente autor, acho que vou gostar.

Responder

Chrysthie Audi - 29, junho 2012 às (13:07)

Eu adoro livros investigativos e por incrível que pareça, conheço a escrita de James pelo Livro “O diário de Suzana para Nicolas” que é um romance e amei…
Preciso experimentar os policiais..

Beijos
Chrys

Responder

Pedro Garcia - 29, junho 2012 às (16:19)

Adorei a tua resenha. Parabéns!

Responder

josi tomeleri - 01, julho 2012 às (14:03)

Otima resenha, eu ja ouvi falar muito de James Patterson, mas não li nada ainda dele. Muito curiosa para ler o livro

Responder

Fernanda - Trilhas Culturais - 01, julho 2012 às (14:19)

Só por ser sobre investigações já ganhou minha curiosidade, amoo livros desse estilo. 🙂

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por