[Resenha] Mordida - Meg Cabot | Minha Vida Literária
13

jul
2012

[Resenha] Mordida – Meg Cabot

Atenção! A sinopse abaixo contém spoilers de Insaciável, porém, a resenha NÃO contém.

Título: Mordida
Autor: Meg Cabot
Editora:Galera Record
Número de Páginas: 308
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

O poder especial de Meena Harper finalmente será valorizado. A Guarda Palatina – uma poderosa unidade secreta que caça demônios – a contratou para trabalhar na filial de Manhattan. A questão é: seu ex-namorado, Lucien Antonesco, é filho do Drácula e o príncipe da escuridão. Tudo bem, Meena decidiu que já chega de vampiros em sua vida… Ao menos até que consiga provar que, mesmo não tendo alma, os seres demoníacos não perderam a capacidade de amar.

Em Mordida, Meg Cabot dá continuidade à saga de Meena Harper.
Pode-se dizer que esse é o terceiro estilo literário diferente de Meg que já li. O primeiro, e mais conhecido, é o chick-lit. Depois, tive contato com seus romances históricos e adultos através de A Rosa do Inverno. Estou dizendo isso para salientar o quanto cada uma das três narrativas se diferencia. Ainda que Insaciável e  Mordida sejam chick-lits, a narrativa de ambos é mais séria, mais madura, não tem o mesmo ar de informalidade que o primeiro apresenta. E por mais que a narrativa em A Rosa do Inverno também tenha esse ar mais sério, é diferente dessa sobrenatural. O que mais chamou minha atenção foi a grande presença de frases curtas e de impacto. Em alguns momentos, elas até mesmo me pareceram estarem em demasia, a ponto de ter uma menor fluidez da leitura. Tenho mania de ler dando uma entonação às falas e, enquanto eu lia Mordida, foram muitos os momentos que eu fazia pausas dramáticas por conta de alguma frase de impacto.
Ainda, achei que a ironia fortemente presente no primeiro livro estava mais branda, ainda que não inexistente. Foram poucas as alfinetadas contra histórias de vampiros famosas na atualidade (aka Twillight). Mordida também se diferencia por ter mais ação do que em Insaciável e por ser uma história consideravelmente mais curta. No primeiro livro, Meg estava nos introduzindo ao mundo de Meena e, por isso, forneceu muito mais detalhes para nos tornarmos mais próximos das personagens. Já em Mordida, ela não fez rodeios: foi direto ao ponto desde o início, mesclando ação e suspense, e retirando boa parte do romance presente no primeiro livro.
O fato de a história ter mais ação e menos romance acabou por me envolver menos do que o primeiro volume. Confesso que eu me disperso facilmente em cenas de muita ação, prefiro acompanhar a descrição de um raciocínio lógico ou algum conflito emocional do que uma cena cheia de adrenalina. Eu acabo me perdendo no que está acontecendo.
Apesar disso, Meg me surpreendeu e muito ao concluir a história. Eu jamais esperei o desfecho dado e, com certeza, essa foi a melhor forma que a autora encontrou para fazer sua crítica aos livros e histórias do gênero. Ela passou muito bem sua mensagem e sua opinião sem que se perdesse em tudo o que já havia criado até aquele ponto.
Um fato que merece ser citado é a presença de dois personagens brasileiros nesse livro! Inclusive, Meg acabou criando toda uma raça de vampiros própria do Brasil e adorei poder imaginá-los por aqui. Achei, também, interessante o nome de uma delas: Carolina da Silva. Já que é para se criar uma personagem tupiniquim, nada melhor do que dar a ela o sobrenome mais tupiniquim de todos!
De modo geral, senti falta de mais romance nesse livro, mas isso porque, bem, sou eu. Eu sempre quero romance em tudo que leio. Acredito que para quem gosta de livros sobrenaturais e ação, Mordida superou em muito Insaciável, principalmente por ser mais direto. Particularmente, continuo preferindo o primeiro, mas tirei, novamente, o chapéu para Meg. “Choque” e “surpresa” são as palavras que definem a minha reação ao finalizar a leitura. Por mais inesperado que o final tenha sido, acabei gostando do rumo tomado por ela, exatamente pela mensagem nele embutida. 
Fãs de Meg Cabot, não deixem de conhecer mais essa faceta da escrita da autora!

 





Deixe o seu comentário

9 Respostas para "[Resenha] Mordida – Meg Cabot"

- LoolaB - 13, julho 2012 às (20:59)

Heey Aione, pela primeira vez alguém me entende e descreve exatamente como me sinto: “Confesso que eu me disperso facilmente em cenas de muita ação, prefiro acompanhar a descrição de um raciocínio lógico ou algum conflito emocional do que uma cena cheia de adrenalina. Eu acabo me perdendo no que está acontecendo.”
Só li um livro da Meg Cabot (que é o “segundo” da série A Rosa do Inverno, o Retratos do Meu Coração) e quero muito ler os de A Mediadora, mas as séries dela são muuito grandes, tenho um receio com isso.

Gostei MUITÃO da tua resenha, super bem escrita.

Beijoca :*
@pirulitolimao

Responder

Aline Borges - 14, julho 2012 às (16:16)

A resenha ficou bem escrita, mais eu não gosto desse livro. É que sabe, eu nunca li, mais ele não me chamou atenção! Quem sabe lendo, eu ache ele legal né? haha.
Um beijinho. <3

agarotaqueamaler.blogspot.com.br
(Depois dá uma passadinha lá? E se gostar segue?)

Responder

Marcelo Lima - 14, julho 2012 às (16:49)

aaaaaaaaaaaaaa eu quero muito esse livro 🙁

Responder

Camila Costa - 14, julho 2012 às (21:39)

Eu estou vendo TANTAS opiniões diferentes sobre esse livro que eu não sei meeesmo o que vou achar dele kkk Mas concordo que a Meg tem varios estilos literarios dentro dela. Acho que essa serie da Meena se assemelha bastante a Liberte meu Coração, que mesmo sendo mais histórico não é tão serio, muito pelo contrario, é recheado de humor; e eu ri bastante lendo insaciavel. Espero conseguir ler Mordida logo para poder matar a curiosidade, sério!
Beijão Aione

CC
http://blogcabelosaovento.blogspot.com.br/

Responder

JennyCullen - 14, julho 2012 às (23:52)

Não tive a oportunidade de ler nem ‘Insaciável’ nem ‘Mordida’ ainda,fiquei com um certo receio de ler por se tratar de vampiros.
É sempre bom ouvir uma crítica boa sobre um livro que se tem dúvida.
Ah,e acredite,Mi,eu também sou assim no quesito romance em livros: Quero romance em tudo que leio! Também me perco um pouco nas cenas de ação,acho que é porque sou meio lerda pra acompanhar cenas rápidas,sabe,tô acostumada com a lentidão de beijos,abraços,sussurros…Ahh,deixa eu parar por aqui!! Rsrsrsrs

Enfim,amei sua resenha,pretendo ler o primeiro livro em breve,gosto muito de Meg Cabot desde que li a saga ‘A Mediadora’!

Beijooss,

Jennifer

Responder

leitoracompulsiva - 15, julho 2012 às (15:04)

Já leu, menina?!
Que rápida! Meu livro chegou essa semana e estou ansiosa para ler!
Fico impressionada com a capacidade da Meg de escrever tanto e em tão diferentes estilos!
Beijos
Camis – Leitora Compulsiva

Responder

Ana Ferreira - 16, julho 2012 às (04:17)

Mi, sou curiosa e li a resenha do mesmo jeito! Ficou ótima, a propósito. E realço o que foi comentado por você e já apoiado aqui nos comentários: perco-me em cenas de ação.
Não sei se também é essa predileção por romances ou descrições mais sutis, mas é que eu simplesmente não gosto de nada que me lembre aqueles filmes agitados de ação, repletos de lutas e umas cenas que, para mim, são meio “toscas”. Isso reflete na leitura, e muito. Mas tem gosto para tudo nessa vida, né?
Carolina da Silva foi ótimo. Bem daquelas: “nome brasileiro de mulher”, em Google. Você está com sorte! Carolina da Silva. E pronto.
Beijão!

Responder

Lucas Martins - 17, julho 2012 às (05:55)

Mi, sua resenha tem uma visão bem diferente das que li ultimamente. Os leitores têm criticado bastante o livro.. parece que Insaciável é melhor.. algo assim, não sei. Opinião de cada um, né?
Eu tenho vontade, sim, de ler Insaciável mas não é nada inadiável. Realmente, a forma de escrita da Meg é bem diferente (aliás, personagens brasileiros? Nossa! Hhaha Legal!)
Embora divida opiniões, quando eu ler Insaciável acho que vou querer ler Mordida também!
Beijão!

Responder

Eduarda Menezes - 22, julho 2012 às (06:28)

Ah, Miii, não sei o porquê mas tô com uma leve sensação de que não irei gostar desse choque e surpresa no final do livro huahau Eu já achei que o Insaciável teve pouco romance e muita comédia, então imagino agora que nesse o romance é quase nulo, e o fato da comédia ser atenuada também não me animou. Poxa, achei que eu fosse gostar mais desse, mas agora não acho mais hehehe Só lendo pra saber mesmo, quem sabe! Desde que vi a presença dos personagens brasileiros na sequência, fiquei curiosa =D Adoro referências ao nosso país nas histórias!
Ps. Também não sou tão fã de cenas de ação nos livros.
Beijão!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil