[Resenha] Jane Eyre - Charlotte Brontë | Minha Vida Literária
19

jul
2012

[Resenha] Jane Eyre – Charlotte Brontë

Título: Jane Eyre
Autor: Charlotte Brontë
Editora: Best-Bolso
Número de Páginas: 528
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Jane Eyre é uma menina órfã que vive com sua tia, a sra. Reed, e seus primos, que sempre a maltratam. Até que, cansada do convívio forçado com a sobrinha de seu falecido esposo, a mulher envia Jane a um colégio para moças, onde ela cresce e se torna professora. Com o tempo, cresce nela a vontade de expandir seus horizontes. Ela põe um anúncio no jornal em busca de trabalho como governanta. O anúncio é respondido pela senhora Fairfax, e Jane parte do colégio para trabalhar em Thornfield Hall. Lá, ela conhece seu patrão, o sr. Rochester, um homem brusco e sombrio, por quem se apaixona. Mas um grande segredo do passado se interpõe entre eles.

Jane Eyre era um livro que, inexplicavelmente, eu precisava ler. Algo me atraia a essa obra sem que eu pudesse compreender, e o tempo apenas aumentou minha vontade de lê-la. Assim, quando decidi que faria a Semana Clássica no blog, vi a oportunidade perfeita para atender meu desejo. E agora tenho todos os motivos do mundo para dizer o quanto esse livro me fascinou.
Primeiro, devo parabenizar a Editora Bestbolso pela tradução feita. A linguagem utilizada deixou a narrativa bem próxima da literatura contemporânea, mas sem que perdesse a característica de clássica. Isso facilitou a leitura, sem dúvida alguma. Porém, acredito que mesmo com outra tradução, a leitura teria sido igualmente envolvente e encantadora, porque a obra de Charlotte Brontë é magnífica.
Logo de início, já me vi imersa na leitura. Contudo, os sentimentos despertados não foram outros que não a indignação e a revolta. O início da vida de Jane Eyre foi sofrido, repleto de injustiças, e tais momentos foram descritos com perfeição pela autora. Cheguei a cogitar, inclusive, que a história tomaria rumos mais sombrios, como em O Morro dos Ventos Uivantes, outro legado da família Brontë. Ainda que o livro esteja recheado de elementos da literatura gótica, como os cenários, mistérios sobre o passado das personagens e, em muitos momentos, ares sobrenaturais, Charlotte tomou um rumo diferente de sua irmã, o que torna sua obra mais amena e, provavelmente, mais romântica, por mais que esteja longe de ser classificada como “água com açúcar”.
Ficou claro, em diversos momentos, o preconceito da sociedade britânica do século XIX. Em algumas falas das personagens, é possível visualizar a posição inferior da mulher na sociedade, a discriminação com classes econômicas mais inferiores e, inclusive, as rivalidades entre os britânicos e os franceses.
Não só o preconceito, também ficou clara a influência religiosa na obra de Charlotte. Confesso que havia ficado um pouco confusa quanto ao papel desta na obra, então fui procurar mais informações na internet e achei um artigo interessante, que me ajudou a compreender melhor essa questão. Deixarei o link aqui, para quem quiser ler, mas ressalto que ele está recheado de spoilers, então não recomendo que seja lido por quem ainda não conheceu o livro.
 De maneira resumida (e livre de spoilers), temos: o Cristianismo é apresentado de diferentes formas por meio de diferentes personagens. Há o personagem cujas práticas são contrárias ao pregado pela religião; há outro, cristão praticante fervoroso, mas que lida de maneira distante com os relacionamentos terrenos, sejam familiares ou amorosos. Mas, a prática religiosa que mais é apresentada de maneira positiva, é a mais próxima ao espiritismo, presente inclusive na protagonista, que se baseia em sua própria intuição e em sua voz interior acima de tudo. É como se essa fosse a maneira da autora mostrar sua opinião, tão divergente da maioria de sua época.
Brontë também se destacou em sua época por construir uma personagem muito à frente de seu tempo. Jane Eyre tinha, como objetivo em sua vida, sua autossuficiência e sua independência, buscadas desde muito cedo em sua vida através do trabalho. Em uma época em que as mulheres, basicamente, eram sustentadas por seus maridos por meio do matrimônio, é de se admirar a persistência da protagonista em seguir seus princípios, bem como é de se admirar a coragem da autora em defender seu ponto de vista, mais uma vez, tão diferente de sua sociedade.
Jane Eyre despertou em mim as mais diversas sensações. Comecei a leitura carregada de indignação, me deparei emocionada com cenas passionais, arrasada com outras mais dramáticas, agoniada pelas possibilidades que a história tinha como rumos e, por fim, extasiada e sensibilizada com um romance que me arrancou suspiros. Não só a história como um todo me agradou, tendo as mais diversas surpresas e reviravoltas, como a personagem me encantou. Jane é daquelas que seguem seus próprios princípios, acima de tudo, mesmo que isso custe em auto-sacrifício, mas é exatamente por isso que é tão encantadora e tão forte. A personagem me mostrou que não devemos ir contra aquilo que acreditamos em hipótese alguma.
Foram pouquíssimos os momentos que me vi desconectada da história, que parecia tomar rumos mais lentos. Mas, em 90% de suas páginas, foi uma leitura extremamente encantadora, como só os livros que se tornam meus favoritos são capazes de ser. Jane Eyre é um clássico imperdível.




Deixe o seu comentário

21 Respostas para "[Resenha] Jane Eyre – Charlotte Brontë"

Marcelo Lima - 19, julho 2012 às (19:22)

esse é um dos lassicos que eu tenho vontade de ler , quem sabe um dia … adorei a resenha 🙂

Responder

Lili - 19, julho 2012 às (20:05)

Jane Eyre foi um livro que eu peguei pra ler numa noite e na outra já tinha acabado. Não larguei. É um livro que é difícil incluir na lista de antigo. Parece escrito há algumas décadas apenas.

Ela era uma personagem com certeza fora de seu tempo.

A parte em que ela fica trancada quando criança me causa uma dor no peito como se eu fosse sua mãe.
Mas decididamente, Jane Eyre é a obra de um Brontë. Mesmo os seus momentos felizes são um pouco obscuros.

Também tem um espaço especial na minha prateleira.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Bárbara Murat - 20, julho 2012 às (03:37)

Já li O Morro dos Ventos Uivantes e amei a escrita da autora. Se a família Brontë consegue impactar – mesmo que de outro jeito – como O Morro, então preciso ler! haha.
Adorei a resenha Aione, me deixou com vontade de comprar o livro ): HUAHA.

Beijos.

Responder

Geovanna Ferreira - 20, julho 2012 às (17:03)

Mi, sou fã de Morro dos ventos uivantes e já li até a metade de Jane Eyre, acabei parando porque estava lendo por ebook e meus livrinhos ” reais ” tinham chegado, agora a pilha diminuiu e quero ver se volto a acompanhar a dona Jane de novo, pelo pouco que li, gostei muito, é um climinha dark com umas pitadas de humor que torna o livro bem lega!

Beijos Mogizinha que sudade *-*

Responder

Kivia Nascentes - 20, julho 2012 às (17:45)

Ai Dels, fiquei BEM interessada. Primeiro por que eu amo histórias dessa época. Tem um filme baseado nessa obra, pelo menos eu acho, não tenho certeza por que não conhecia esse livro até então. O filme tá no pc há séculos para assistir mas só enrolo.

Adorei a resenha e coloquei na minha lista para ler (:
DIVA!

beijos querida.

Responder

Érica Lopes - 20, julho 2012 às (18:02)

Oi, Mi!
Nunca ouvi falar desse livro. Gostei bastante da capa! Sua resenha me deixou super empolgada pelo livro.
Feliz dia do amigo florzinha! Saudades!
Beijos

Responder

Alinne - 20, julho 2012 às (18:35)

Oi Mi.
Não gosto muito de clássicos, mas tem alguns que tenho vontade de ler e este é um deles,como também O Morro dos Ventos Uivantes.
Parabéns pela resenha.
Feliz dia do amigo!
Beijos.

Responder

Eduarda Menezes - 22, julho 2012 às (06:00)

Mi, concordo com você que esse livro é imperdível!
Você já viu ao filme? Eu assisti esse último que com o Michael Fassbender e gostei, mas acho que poderia ter sido melhor. Também comprei o seriado da BBC mas ainda não assisti, tô louca pra ver – minha mãe já viu e disse que a adaptação é melhor!
Li Jane Eyre há muito tempo e ainda assim em inglês, desde então sou louca para repetir a leitura, dessa vez em português, e até ganhei uma versão muito bonita de presente (não lembro de qual editora, mas não era de bolso). Em breve pretendo fazer a releitura, ainda este ano se possível!
A Jane é uma das personagens mais determinadas que se tem notícia na literatura rs A ambientação gótica, o suspense e o romance envolvente, só me fazem amar ainda mais essa história. Impossível não gostar!
Beijão!

Responder

Lucas Martins - 23, julho 2012 às (02:35)

Ah, Mi, Jane Eyre é um dos livros que eu mais quero ler de clássicos! Eu já li Miss Brontë e no livro a gente acompanha mais ou menos a produção dos livros das irmãs Brontë, inclusive Jane Eyre. Sabendo que ele foi levemente inspirado na vida da Charlotte, Jane Eyre se torna uma leitura imperdível pra mim! Eu tenho o livro, mas numa versão muito capenga antiga de sebo, rsrs
Nunca imaginaria que você iria favoritá-lo, Mi, de verdade! Quando vi no Skoob fiquei tipo PRECISO LER A RESENHA e agora entendi o porquê de sua classificação final!
Quero muito ler!
Beijão!

Responder

Ni - 24, julho 2012 às (10:57)

Sempre tive interesse em Jane Eyre. Também achava que o livro tomaria um rumo mais estilo “O Morro dos Ventos Uivantes” e, sinceramente, esse era um dos motivos pelo qual a leitura me chamava tanto a atenção. Mas pelo jeito estava errada, mas ainda muito animada! Ai, Mi, a questão é que eu queria dar um stop em tudo e ler somente os livros que eu REALMENTE quero ler faz um tempão. Em breve farei isso. O que inclui reler “O Morro dos Ventos Uivantes” (dessa vez com mais maturidade: da primeira vez fiquei meio chocada!), ler Jane Eyre e muitos outros!
Beijão!

Responder

Mar - 24, julho 2012 às (21:42)

Poxa esses livros que falam “mas um grande segredo está entre eles” não me atrai em nada sabe? Poxa isso tudo e muito clichê, devem existir trocentas sinopses assim… Faça algo mais criativo autores, editores e criadores de sinopse !
neeh?
Rs
PARTICIPE DE NOSSO SORTEIO DE FÉRIAS!
http://www.Imaginayre.com.br

Responder

Malu R. - 23, novembro 2012 às (02:55)

Oi!
Eu simplesmente amei esse livro! eu estava de férias na praia na casa de uma tia e já tinha levado um livro q não tava lá muito bom… foi quando eu vi esse livro na estante dela, eu já tinha ouvido falar sobre as irmãs Bronte e resolvi arriscar. Bom, eu devorei! terminei naquele final de semana! Impecável! eu assisti o filme mais recente e gostei pq não foge do livro, mas não foi aquela coisa…
beijoos

Responder

Marli Carmen - 31, dezembro 2012 às (00:45)

Este livo está na minha lista de próximas aquisições, gostei da resenha

bjs

Responder

Anonymous - 02, outubro 2013 às (17:50)

Claire vê seu futuro transformado quando seu grande amor sofre um acidente. Com isso, as verdades começam a ser reveladas e ela, moça do século XIX, tenta decidir se dá chance a um novo amor ou se constrói sua vida de maneira independente. Porém, toda escolha tem suas consequências e diga-se: emocionantes consequências.
“A Casa dos Boswell” é um romance erótico capaz de sacudir qualquer cabeceira.
Um dos dez livros de ficção contemporânea mais vendidos na Amazon!
https://www.amazon.com.br/dp/B00DT57QZK

Responder

Denise - 10, junho 2014 às (10:27)

Olá!
Quero muito ler este livro mas não consigo achar para vender uma versão em português. Pode me indicar alguma versão e se esta da capa é boa?

Grata!

Responder

Aione Simões 10 jun 2014

Olá, Denise!
Essa edição da Best-Bolso é super recomendada! Pode comprar sem medo 😉
Beijão!

Responder

ÂNGELA NOGUEIRA - 21, setembro 2014 às (17:48)

Foi fantástico ler Jane Eyre. Vou reler em uma outra oportunidade.

Responder

Lorena Caroline - 09, fevereiro 2015 às (13:34)

Comecei a ler e tô achando Top! Não consigo parar de ler…

Visite meu blog: geekdelivros.blogspot.com.br

Responder

Paloma - 03, agosto 2015 às (11:36)

Olá tudo bem ?? amei a resenha e estou louca para comprar o livro , porém ao visitar alguns sites como o submarino e americanas.com vi alguns clientes reclamando da qualidade do produto , falando que o livro não tem orelhas e a capa é de má qualidade…..o que vc achou ????

Responder

Aione Simões 03 ago 2015

Oi Paloma!
De fato, o livro não tem orelhas e a capa é simples. Mas essa é uma edição econômica, de bolso, o intuito é que seja de uma qualidade mais baixa para poder ser mais acessível financeiramente. Como eu simplesmente estava interessada em fazer a leitura e não em ter um item colecionável, o livro foi ótimo para mim, e agora sim pretendo adquirir outras edições, de luxo, talvez.
Veja pelo que você está procurando! Se você quiser um exemplar colecionável, digamos assim, recomendo outra edição. Mas, se você tem interesse mais na leitura e não se importa tanto com o design, recomendo bastante essa!
Beijos!

Responder

Mulher - 19, março 2017 às (21:49)

Realmente eu gostei da história, vi o filme, mas com certeza o livro deve ser melhor ainda.
É uma história que a gente não prevê o que vai acontecer!

Abraços,
Dani

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil