Especial: Chick-Lits | Minha Vida Literária
26

jul
2012

Especial: Chick-Lits

 

Vamos começar definindo: o que é um chick-lit?

 

“Chick-lit” é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o quotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há compartilhamento de sonhos, segredos, confissões.

(Definição feita por mim, retirada da minha coluna Fuxicando Sobre Chick-Lits no blog Livros e Fuxicos)

Acho importante ressaltar que esse é o conceito aplicada no Brasil. Nos países de língua inglesa, entretanto, chick-lit é todo e qualquer livro cujo público alvo são as mulheres, já que esse é o sentido próprio da expressão (chick: gíria para “mulher”; lit: abreviação de “literature”). Nos EUA, por exemplo, os livros do Nicholas Sparks são considerados chick-lits.
Porém, vamos nos ater ao conceito brasileiro, ok?
Infelizmente, os chick-lits não são nem um pouco bem vistos aos olhos da literatura. O fato de terem como objetivo o entretenimento e serem histórias ditas como “superficiais” acabam por classificá-los como “leituras vazias”.
Agora, a pergunta que não quer calar: como um livro que preenche nossos coraçõezinhos com tanta alegria pode ser vazio?
Continuo batendo na mesma tecla: para mim, não existe boa ou má literatura. Se você estiver à procura de um livro denso, com um enredo complexo, com diversos questionamentos reflexivos e filosóficos, é claro que um chick-lit irá decepcionar. Eles não são assim.
Mas porque um livro sem essas características precisa, necessariamente, ser ruim, ser mal visto? É simplesmente maravilhoso quando nos identificamos com alguma personagem, quando reconhecemos em seus anseios os nossos. E nada melhor do que um chick-lit para causar essa identificação em nós, mulheres. Quantas vezes já não vi uma personagem passar por uma situação que me fez pensar em minha própria vida, em minhas próprias atitudes? E mesmo o contrário, lendo sobre personagens completamente opostas a mim, ficou muito mais fácil compreender atitudes de pessoas diferentes de mim no dia a dia.
No fim, isso também vale para os homens. Já que nem sempre conseguimos mostrar como as nossas mentes complicadas funcionam, os chick-lits demonstram isso com louvor. E de uma maneira extremamente divertida!
Aceito muito bem que alguém não goste desse gênero literário, afinal, gostos variam. Mas me sinto totalmente ofendida quando vejo ofensas a ele simplesmente por não ser cult. E acreditem, eu não me ofendo apenas com os chick-lits. Esses dias eu li por ai que “Harry Potter não é literatura”. Precisei respirar fundo nesse momento.
Da mesma maneira que defendo a leitura de livros clássicos, de livros cult, eu também defendo a leitura de best-sellers, chick-lits e todos os não cults por ai. Toda leitura é válida e proveitosa, toda e qualquer leitura é um exercício mental, ajuda a desenvolver a criatividade, amplia o vocabulário e possibilita inúmeros aprendizados, independente de serem lógicos ou, simplesmente, relacionados à vivência de cada um.
Enfim. Não sei bem se a minha ideia inicial para esse post era fazer essa reflexão, mas achei importante. Acho que todo leitor voraz deve ter a mente aberta para conhecer o maior número possível de gêneros literários, nem que seja para, no fim, dizer que realmente não gosta. Até para dizermos que não gostamos de algo nós precisamos conhecer a respeito, não é mesmo?
Agora chega de refletir! Vamos ver alguns chick-lits?

Sophie Kinsella

 

Acho que não é segredo nenhum que Sophie Kinsella é minha autora de chick-lits favorita. Ela é simplesmente diva demais! É impossível não me deliciar a cada livro seu que leio, e sempre tenho a mesma sensação de encantamento quando começo a leitura de uma obra sua. Sophie, para mim, tem as melhores piadas, os romances mais fofos e, ainda, sempre acaba por abordar uma temática que inegavelmente me comove: a familiar.
Esses são todos os livros dela publicados no Brasil (na verdade, Fiquei Com Seu Número será lançado em Agosto *.*). Deles, não li os três últimos da Becky Bloom e os dois lançamentos mais recentes: Fiquei Com Seu Número e Quem Vai Dormir Com Quem?, o qual foi publicado com o nome verdadeiro da autora (para quem não sabe, Sophie Kinsella é pseudônimo).
Meus favoritos são O Segredo de Emma Corrigan e Menina de Vinte, sendo, inclusive, os meus dois favoritos dentre todos os chick-lits ever. Da série Becky Bloom, meu queridinho é o terceiro volume, As Listas de Casamento de Becky Bloom.

 

 

Meg Cabot

 

 

 

 

 

Dona Meg Cabot tem mais de 50 livros publicados, por isso, não caberia aqui colocar todos. Preferi, então, colocar os que eu já li.
Meus favoritos, sem dúvidas, são os dois da série A Rainha da Fofoca, A Garota Americana e a série O Diário da Princesa. Esses dois últimos, porém, são voltados para o público infanto-juvenil, então podem não ser tão atraentes para quem já passou dessa fase.
Independente para qual idade Meg escreve, ela tem o dom de criar narrativas deliciosas de serem lidas e que são impossíveis de se parar de se ler. Meg sabe envolver o leitor de um jeito tipicamente seu!
Emily Giffin

 

 

Emily Giffin é outra das minhas favoritas. Das obras publicadas no Brasil, não li Presentes da Vida nem Questões do Coração, mas os outros dois certamente estão entre meus livros favoritos, não apenas entre os chick-lits favoritos. O que mais me agrada na autora é sua capacidade de tocar em assuntos delicados, até mesmo polêmicos, como a traição, mas sem causar um julgamento em suas personagens. Ela possibilita que conheçamos as atitudes de cada um e o porquê de cada um ter suas atitudes, para só depois darmos o nosso veredito. Ainda, vale lembrar que esses chick-lits são um pouco mais sérios do que os livros do gênero costumam ser.
Marian Keyes

 

 

Marian Keyes é outra máquina de escrever livros! Além de já ter publicado muitos, nenhum deles é pequeno.
O que me agrada na autora é a sua temática, ao mesmo tempo obscura e divertida. Os livros de Marian falam de superação, e isso é consequência direta da história de vida da autora.
Dentre esses, já li Melancia, Férias e Sushi e os dois primeiros foram os que mais me agradaram!
Lembrando que Melancia, Férias, Los Angeles e Tem Alguém Aí? são todos protagonizados pelas Irmãs Walsh, cada um é focado em uma irmã. Assim, recomendo a leitura dos livros nessa ordem, já que eles podem conter spoilers de livros anteriores.
Nacionais

 

 

 

Esses são só alguns chick-lits nacionais, há muitos outros por ai!
Infelizmente, só pude ler quatro dessa lista: Antes Tarde Do Que Mais Tarde, Como Quase Namorei Robert Pattinson, Mannequim e Você Tem Meia Hora, sendo esse último o meu favorito deles. Todos são divertidíssimos e recomendadíssimos!
Outros que já li e recomendo

 

 

 

Desses, os meus favoritos são Manual Para Românticas Incorrigíveis e Um Amor de Detetive.
O Casamento de Mentirinha de Katie Simpson, na verdade, faz muito tempo mesmo que o li e não lembro com detalhes o quanto eu gostei, mas acredito que tenha sido bastante satisfatório!
Alguns Que Não Me Agradaram Muito…

 

 

 

Achei importante colocar esses aqui não para desestimular a leitura de ninguém, mas simplesmente para mostrar que até mesmo os meus queridos chick-lits nem sempre me agradam.
Sei que o post ficou longo, mas quis fazer algo o mais completo dentro do possível!
Espero que tenham gostado!
Beijão,




Deixe o seu comentário

21 Respostas para "Especial: Chick-Lits"

Natália Kostek - 26, julho 2012 às (18:23)

Eu aaaaamo chick-lits! *-* hehe!
Beijo, adorei o post!!!

Responder

Lili - 26, julho 2012 às (18:47)

Eu curto bastante também. Como você não pôs Bridget aí! Ela é minha musa haiuhauiauia Minha Lizzie Bennet dos dias atuais

E nãoa credito que não gostou de o Diabo veste Prada? Tá certo que os livros da autora são para mim que nem todos os do Dan Brown. Só muda o local e o nome dos personagens. A história e o estilo é copia e cola.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Tais Bruna Castro - 26, julho 2012 às (20:08)

Eu adoro chick-lit, é um dos meus gêneros literários preferidos.
Adorei o post *.*
Alguns dos livros citados eu já li e amei e muitos outros estão na minha lista de desejados.

bjs
Tais
http://www.leitorafashion.com.br

Responder

Planet Pink - 26, julho 2012 às (20:21)

Oi Mi!!!
Aeee chegou seu gênero favorito o/ haha
eu tbm adoro e adorei essa parte: “No fim, isso também vale para os homens. Já que nem sempre conseguimos mostrar como as nossas mentes complicadas funcionam, os chick-lits demonstram isso com louvor. E de uma maneira extremamente divertida!”
Tem muitos aí que eu não conhecia e sinceramente, já abandonei livro da Sophie, eu amo chick-lit, mas uma coisa que me deixa meio perdida, é o excesso de nomes diferentes, eu fico meio perdida rs
Beijocas e to adorando esse período comemorativo!

Responder

Marcelo Lima - 26, julho 2012 às (20:44)

amei GG , vc já deve saber , eu gosto dos chick – lit mesmo sendo homem , são livros gostosos de ler ! Mi seu blog está cada vez melhor , posso dizer que vc não fala de livros e sim sobre livros 🙂

Responder

Natalia Dantas - 26, julho 2012 às (20:55)

Oi Aione 🙂
Tenho que resaltar que os chick-lit não é uma das temáticas que gosto, apesar que de vez em quando eu costumo ler livros desse gênero, é uma forma de passar o tempo, é uma leitura leve 🙂

Gostei muito do post!
Beijos :*
Natalia do blog Entre Livros e Livros (http://musicaselivros.blogspot.com.br/)

Responder

Julia G - 26, julho 2012 às (21:42)

Miii, adorei! Gostei muito desse post especial sobre os chick-lits, mesmo porque, também acho que a leitura pode não ser a mais profunda que existe, mas é uma leitura e traz todos os benefícios que você citou.
Eu também sou fã e me divirto muito. Claro que às vezes prefiro alguma coisa com um conteúdo mais carregado, mas também não podemos ficar apenas nos extremos.
Jurooo que não sabia que Emily Giffin era chick-lit, parecia mais drama ;x iuauauhAU Também detestei Gossip Girl, e adorei vários dos que você já citou.

Beijos

Responder

Bárbara Murat - 26, julho 2012 às (21:54)

Oi Mi (:
Adorei o post! Chick-lit não é meu gênero favorito, mas adoro ler e alguns que li (ok foi só um, mas é porque não tenho muitos do tipo), já entraram pra minha lista de favoritos.
Concordo com você, se esta procurando um livro pra fazer refletir e tal, talvez o chick-lit não sirva, mas pra se divertir e se identificar, com certeza da certo 😀
Adorei ^^

E o livro chegou, ameeeeeeei, muito obrigada!

Beijos.
http://sobremeuslivros.blogspot.com.br/

Responder

✿Vanessa✿ - 26, julho 2012 às (23:34)

Oi Mi*
Acho que vc já sabe que eu adoro chick-lit, eu acho d+
Gostei muito de suas dicas, e confesso que tenho muita vontade de ler Os segredos da Ema corrigan e menina de vinte.

Bjinhs
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/2012/07/selos-e-memes.html

Responder

Amanda Faustino - 26, julho 2012 às (23:56)

Só li um chick-lit na vida, se não me engano. Comecei um segundo mais não consegui continuar…
Nessa sua listinha tem uns que eu gostaria muito de ler. Esses livros chick-lits não são pra mim, mas tem uns que eu até iria gostar. O meu gosto é um pouco diferente, mas não significa que eu não vá gostar dos próximos chick-lits que lerei, num é mesmo?

Beijos,
Mandi – Book and Cupcake.

Responder

Érica Lopes - 27, julho 2012 às (12:39)

Eu particulamente amo chick-lits!
Comprei Questões do Coração da Emily Giffin, e estou super curiosa pra ler ^^ O post ficou ótimo!!!!!!!!

Vamos nos encontrar na Bienal, sim! Pretendo ir dia 10/08 e você?
Beijokas

Responder

leitoracompulsiva - 27, julho 2012 às (13:57)

Oi Aione,
Eu sou aficcionada por Chick-lit e acho ridículo esse preconceito literário. O Chick-lit é como uma Comédia Romântica!
Das autoras que você mencionou, adoro a Meg Cabot e a Sophie Kinsella. Não engulo os livros da Marian Keyes! hehehe
Ah, e também amei o Amor de Detetive e os outros livros da mesma autora!
Beijos
Camis – Leitora Compulsiva

Responder

Érica Lopes - 27, julho 2012 às (15:23)

Mi, errei na data é 11/08 sexta tb não vou heheheheehe
Tá pra gente marcar de se conhecer, vai ser demais!!!!!!!!!!
Beijokas

Responder

Danzinha - 27, julho 2012 às (19:42)

Oiie Mi,

Gosto de Chick-lits, não é meu tipo de literatura favorita, mas, com certeza me diverte muito. Já li vários e sempre há algo novo em cada livro. Concordo com tudo o que você disse, qualquer tipo de preconceito é ridículo e totalmente sem ponto.

Beijos

Amigas entre Livros

Responder

Eduarda Menezes - 28, julho 2012 às (17:34)

Não só gostei como amei!! =D Que post lindo!
Você sabe que super nos identificamos nesse lado chick-lit de ler haha adoro o gênero e assino embaixo de tudo que você disse naquela primeira parte. Acho que todos devemos respeitar os gostos literários de cada um, e toda leitura é válida, independente do gênero. Não vejo problema algum em ler um livro apenas com o intuito de divertir/entreter, se bem que encontro até mesmo nos chick-lits reflexões bem válidas sobre nós mesmas e as pessoas ao redor, como você muito bem apontou no post.
Não sabia dessa definição de chick-lit norte-americano. Nicholas Sparks como chick-lit, nossa! O conceito em terras brasileiras realmente adquiriu um significado diferente, mas eu até que achei bom porque lá ele é muito amplo, pelo menos aqui ele é restringido.
Concordo plenamente com você que a Sophie é a DIVA dos chick-lits, por pouco não temos os nossos preferidos exatamente iguais, eu coloco como 1º – O Segredo de Emma Corrigan; 2º – Um Amor de Detetive; 3º – Menina de Vinte.
Preciso ler algum livro da Keyes! O Você Tem Meia Hora realmente é ótimo, me surpreendeu demais esse livro, não deixa nada a desejar a livros estrangeiros do gênero!
Beijão, Mi! Amei o post!
Ps. Os homens não podem nem reclamar que não entendem as mulheres, se ele passassem a ler chick-lits todos os segredos seriam descobertos huahau

Responder

Ana Ferreira - 31, julho 2012 às (01:25)

Mi,
Incrível que quando vejo chick-lits, automaticamente lembro de você e da Pah, tamanho o incentivo que vocês dão em seus blogs para que os leitores deixem seus preconceitos de lado e venham conhecer o gênero mais de perto. Realmente, com essas postagens, fica impossível não querer ler um pouco mais sobre eles.
Os livros da Sophie Kinsella parecem muito interessantes, tenho curiosidade especialmente em relação à série Becky Bloom. “Qual seu número?” é demais, como eu ri com esse livro! kkkkkkkkkkkkkk
E “Quando em Roma” só assisti ao final do filme baseado nele, então não sei bem o que dizer, mas poderia jurar que era interessante. Com “Gossip Girl” sou preconceituosa. Não li, não leio, nem nunca lerei :~
A postagem ficou ótima!
Beijão!

Responder

Pah - 31, julho 2012 às (12:19)

OMG gêmea, que suuuper post! Você já sabe que foi você que me explicou corretamente sobre esse gênero, não é? Eu confesso que não sabia diferenciá-lo muito bem das literaturas românticas com as quais estou acostumada a ler,mas depois que conheci você aprendi a diferenciar um pouco melhor o gênero. Dos livros que você mostrou não li muitos, alguns via adaptação para telinhas e ainda nãos ei se lerei os livros. Quero muito ler os da Meg e os da Sophie Kinsella, esse fiquei com o seu número parece ser muito bom.

Qual o seu número é hilário né? Como pode uma mocinha tão doidinha assim, ahauahauh

Beijokas

Responder

Lucas Martins - 01, agosto 2012 às (04:35)

Mi, você sabe (CLARO QUE SABE!) que eu adoro chick-lit, e se hoje eu tenho um número considerável de livros deste gênero, a culpa é sua! Hahha E eu te agradeço imensamente por ser a minha rainha dos chick-lits! Sei que quando quiser conversar sobre chick-lit você é a primeira a quem vou recorrer!
Adorei a post, super completa! O fato de você conhece-los tão bem complementou bastante, ficou perfeito! Você ainda vai escrever um chick-lit, Mi, hahaha!
Mi, quero ler pelo menos um livro de todas as autores que você citou! Alguns eu tenho, outros vou comprando com o tempo… Enfim, até os que você não gostou tem alguns que me interessam, hahaha
Enfiiiiiiiim, chick-lit é tudo de bom!
Beijão!

Responder

Beatrice - 25, janeiro 2013 às (03:25)

Agora posso dizer por ai quando perguntarem de que tipo de livro eu gosto: “Gosto de chick-lit!”

You leave, you learn!

Responder

Helida Serra - 20, abril 2013 às (03:50)

Amei esse post!
Beijokas

Responder

Crislane Barbosa - 16, novembro 2013 às (12:50)

Adoro Chick lit!
Os que mais gosto são os da Meg!
Estou lendo atualmente “Fiquei com seu número”. Ainda estou decidindo se eu fico com pena ou dou uns tapas na Poppy. rsrsrs…

Beijos!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por