[Nada a Ver Com Livros] Vale a Pena Assistir | Minha Vida Literária
06

set
2012

[Nada a Ver Com Livros] Vale a Pena Assistir

Oi gente!

Tecnicamente, hoje seria dia de Parece, Mas Não É, mas resolvi mudar um pouco por conta do Especial: Semana Nacional.
Para quem não viu, ontem falei um pouquinho sobre um filme nacional que é baseado em uma obra literária de Martha Medeiros: Divã, estrelado por Lília Cabral. Quem quiser, pode ver o post aqui.
Já que o assunto foi um filme, resolvi deixar pra vocês algumas indicações de filmes nacionais que eu adoro!

Há muito tempo, confesso que cheguei a ter um certo preconceito com os filmes nacionais. Isso porque eu me baseava naqueles bem antigos, que não eram nem um pouco recomendados para a minha idade, na época. Se não eram esses os filmes de que eu tinha conhecimento, eram então os infantis, principalmente da Xuxa e dos Trapalhões. Não me levem a mal, quando eu era criança adorava todos, principalmente Lua de Cristal (♫”Vamos com você, nós somos invencíveis pode crer… Todos somos um, e juntos não existe mal nenhu-um!”♪), mas, depois que cresci, eles perderam um pouco a graça.

E, então, novos filmes começaram a ser feitos e eu fui tomando conhecimento deles…

As sinopses foram todas retiradas do site Adorocinema.
Romance – 2008
Sinopse
Pedro (Wagner Moura) é um ator e diretor de teatro, que se apaixona por Ana (Letícia Sabatella), também atriz, ao contracenar com ela a peça “Tristão e Isolda”. O namoro deles é afetado pelo posterior sucesso dela na TV, impulsionado pela empresária Fernanda (Andréa Beltrão). Além disto, ao gravar um especial de TV, Ana conhece Orlando (Vladimir Brichta), um ator por quem se apaixona.
Um dos meus favoritos.
Achei a história linda – claro, recheada de Tristão e Isolda só poderia ser! – e há tantas falas poéticas! Foi impossível não me encantar com o filme e com o romance entre as personagens. Me arrancou diversos suspiros, não só por conta do lindo Wagner Moura!
Mais Uma Vez Amor – 2005
Sinopse
Rodrigo e Lia não tem absolutamente nada em comum, a não ser o destino. Ao longo de 25 anos eles vivem um relacionamento fora dos padrões normais, se encontrando na saúde, na doença, na riqueza e na pobreza. Eles até mesmo se casam, mas com outras pessoas. Durante todo este tempo eles vivem um duradouro caso de amor.
Outro favorito. Dessa vez, bem ao estilo comédia romântica!
A história tem ares de Um Dia. Duas vidas, muitos anos, a ação do destino… Ri, chorei, me encantei.
E sabem a música Mais Uma Vez, do Jota Quest? Apesar de não estar na trilha sonora do filme, tem absolutamente TUDO a ver com ele! Quem quiser ouvi-la, só clicar aqui.
 Saneamento Básico – 2007
Sinopse
Os moradores de Linha Cristal, uma pequena vila de descendentes de colonos italianos localizada na serra gaúcha, reúnem-se para tomar providências a respeito da construção de uma fossa para o tratamento do esgoto. Eles elegem uma comissão, que é responsável por fazer o pedido junto à sub-prefeitura. A secretária da prefeitura reconhece a necessidade da obra, mas informa que não terá verba para realizá-la até o final do ano. Entretanto, a prefeitura dispõe de quase R$ 10 mil para a produção de um vídeo. Este dinheiro foi dado pelo governo federal e, se não for usado, será devolvido em breve. Surge então a idéia de usar a quantia para realizar a obra e rodar um vídeo sobre a própria obra, que teria o apoio da prefeitura. Porém a retirada da quantia depende da apresentação de um roteiro e de um projeto do vídeo, além de haver a exigência que ele seja de ficção. Desta forma os moradores se reúnem para elaborar um filme, que seria estrelado por um mostro que vive nas obras de construção de uma fossa.

Sabe aquele filme que você não dá absolutamente nada por ele e acaba sendo totalmente surpreendida? Bom, foi essa a minha relação com Saneamento Básico. O filme é – sem exagero algum – hilário. Ri do começo ao fim! Há cenas bem bobinhas, mas que te arrancam lágrimas de riso. E, novamente, Wagner Moura no elenco. Acostumem-se, ele aparecerá bastante por aqui.

Se Eu Fosse Você – 2006
Sinopse
Cláudio (Tony Ramos) é um publicitário bem sucedido, dono de sua própria agência, que é casado com Helena (Glória Pires), uma professora de música que cuida de um coral infantil. Acostumados com a rotina do dia-a-dia e do casamento de tantos anos, eles volta e meia têm uma discussão. Um dia eles têm uma briga maior do que o normal, que faz com que algo inexplicável aconteça: eles trocam de corpos. Apavorados, Cláudio e Helena tentam aparentar normalidade até que consigam revertar a situação. Porém para tanto eles terão que assumir por completo a vida do outro.
Outro filme pra dar risada e aproveitar deliciosas horas em frente da TV.
Glória Pires e Tony Ramos estão espetaculares nos papeis, merecem aplausos por suas interpretações!
A continuação é ótima também, mas não supera esse primeiro.
Tropa de Elite (2007) e Tropa de Elite 2 (2010)
Sinopse
1997. O dia-a-dia do grupo de policiais e de um capitão do BOPE (Wagner Moura), que quer deixar a corporação e tenta encontrar um substituto para seu posto. Paralelamente dois amigos de infância se tornam policiais e se destacam pela honestidade e honra ao realizar suas funções, se indignando com a corrupção existente no batalhão em que atuam.
Sinopse
Nascimento (Wagner Moura), agora coronel, foi afastado do BOPE por conta de uma mal sucedida operação. Desta forma, ele vai parar na inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Contudo, ele descobre que o sistema que tanto combate é mais podre do que imagina e que o buraco é bem mais embaixo. Seus problemas só aumentam, porque o filho Rafael (Pedro Van Held) tornou-se adolescente, Rosane (Maria Ribeiro) não é mais sua esposa e seu arqui inimigo Fraga (Irandhir Santos) ocupa posição de destaque no seio de sua família.

Quem acompanha o blog sabe o quanto eu adoro um romance. Sendo assim, era de se esperar que eu passasse longe de Tropa de Elite. E foi quase o que fiz, em 2007. O filme não havia me chamado a atenção, mas meus amigos estavam comentando tanto que fomos ao cinema juntos logo na semana em que estreou. E o resultado foi que não desgrudei os olhos da tela até o final e, quando terminou, me senti completamente impactada. Tropa de Elite é um daqueles filmes que te dá diversos tapas na cara, que te joga na cara uma realidade que passa despercebida aos seus olhos, mas que está mais próxima do que você imagina. Quando o segundo filme saiu, não tive dúvidas, corri para assistir. E achei ainda melhor do que o primeiro, se é que isso seria possível. Minha primeira fala, quando os créditos subiram, foi referente ao comentário que aparece logo ao início do filme: “Tá bom que os fatos são meramente ficcionais…”

A Mulher Invisível – 2009
Sinopse
Pedro (Selton Mello) ainda acredita no conceito do casamento, enquanto que Carlos (Vladimir Brichta) não aceita a possibilidade de que um homem passe toda sua vida ao lado da mesma mulher. Os dois são colegas de trabalho em uma sala de controle de tráfego da prefeitura, onde podem bisbilhotar à vontade a vida das pessoas. Um dia Carlos fica preocupado com o amigo, devido ao estado depressivo dele ao ser abandonado por sua esposa, Marina (Maria Luísa Mendonça). O mesmo acontece com Vitória (Maria Manoella), vizinha de Pedro, que testemunha silenciosamente seu drama através de um buraco na parede. Até que subitamente alguém bate na porta de Pedro. Trata-se de Amanda (Luana Piovani), sua nova vizinha, que veio apenas lhe pedir açúcar. Com um jeito inocente e ao mesmo tempo sedutor, ela muda a vida de Pedro. Só que tem um problema: Amanda é invisível, sendo que apenas aqueles que a desejam muito consegue enxergá-la.
Mais um da série gargalhe e depois chore.

Outro filme que fui assistir despretensiosamente e me apaixonei completamente. Gargalhei no cinema e, no final, estava banhada em lágrimas, emocionada com o romance apresentado.

O Homem do Futuro – 2011
Sinopse
João/Zero (Wagner Moura) é um cientista genial, mas infeliz porque há 20 anos atrás foi humilhado publicamente durante uma festa e perdeu Helena (Alinne Moraes), uma antiga e eterna paixão. Certo dia, uma experiência com um de seus inventos permite que ele faça uma viagem no tempo, retornando para aquela época e podendo interferir no seu destino. Mas quando ele retorna, descobre que sua vida mudou totalmente e agora precisa encontrar um jeito de mudar essa história, nem que para isso tenha que voltar novamente ao passado. Será que ele conseguirá acertar as coisas?
O filme é uma versão nacional água com açúcar de Efeito Borboleta. Achei bem estilo Sessão da Tarde, mas me encantei! Além de ter tido um diálogo, ao final, que quase me matou de tanto chorar (pra variar), ainda tem como trilha sonora Tempo Perdido, minha música favorita do Legião Urbana. Não poderia deixar de indicar!
E, só pra constar: Wagner Moura de novo.

Sei que coloquei em alguns a indicação de “favorito”, mas todos desse post pertencem a essa lista de favoritos. Caso contrário, não estariam aqui.

Há muitos outros bons filmes nacionais, principalmente que seguem a linha mais cult, mas coloquei aqueles que mais me marcaram. Invariavelmente, no meu caso, seriam – e são –  romances e comédias românticas.

Quais desses vocês já viram? Quais gostam ou desgostam?

E além desses?

Espero que tenham gostado!

Confesso que me bateu aquela vontade de assistir a todos esses de novo enquanto fazia o post…

Beijos a todos!





Deixe o seu comentário

19 Respostas para "[Nada a Ver Com Livros] Vale a Pena Assistir"

Guilherme Albino - 06, setembro 2012 às (18:34)

Tem um também que é MUITO bom, chama-se “Qualquer Gato Vira-Lata” rescomendo, rs.
Beijos.

http:// meninoironia. blogspot. com. br/

Responder

Lili - 06, setembro 2012 às (19:17)

Eu curto muito filmes nacionais, principalmente quando eles fogem do de sempre (pobreza, violência, corrupção). Sim, eu gosto de muitos que abordam essa questão (tipo eu ADORO Carandiru). Só que acho que o nosso cinema não pode se limitar a isso, o que ocorreu durante muitos anos. Principalmente depois que Central do Brasil fez sucesso.

Já vi a maioria das suas sugestões e gosto delas.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Denir Junior - 06, setembro 2012 às (22:49)

Oi Aine!
Super legal o post.
Existe um filme que eu adorei e já devo ter assistido umas 4 vezes. Foi uma minissérie da da Globo e depois virou filme. Assisti a todos. Muito fofo!
Caso não tenha assistido, vale a pena: Caramuru.
Beijos,
Denir.

Responder

JennyCullen - 06, setembro 2012 às (23:06)

Adorei o post,Mi!
Desses eu já assisti Tropa de Elite 1 e Se eu Fosse Você,comecei a assistir A Mulher Invisível porque eu adorava a série que passava na globo,mas dormi no comecinho 😛
Fiquei com muita vontade de assistir O Homem Invisível,acho que vou aproveitar que amanhã é feriado e vou assistir 😀

Beijooss,
Jennifer

Responder

JennyCullen - 06, setembro 2012 às (23:10)

Este comentário foi removido pelo autor.

Responder

JennyCullen - 06, setembro 2012 às (23:10)

Nossa,é O Homem do Futuro,eu e minha paranóia xD

Responder

Kéziah Raiol - 06, setembro 2012 às (23:16)

Adorei esse post Aione, bem legal, falar um pouco de filmes, parabéns! Bom desses ai os únicos que eu gosto (Na verdade ADORO) são Se Eu Fosse Você, a mulher invisível e o homem do futuro. Nossa assisti o homem do futuro no cinema e não me arrependo, se eu fosse você se tornou um dos meus filmes preferidos, antigamente eu não dava muito valor a filmes nacionais, mas tenho que admitir que tem muito filme bom *-*

Adorei o post.

Beijocas!
paixaoliteraria.com

Responder

Danzinha - 07, setembro 2012 às (12:05)

Oiie Mi,

Confesso que o cinema nacional não me atrai como deveria. Acho que ainda não dei sorte em assistir a um que tenha me ganhado e se tornado favorito.

Beijos

Amigas entre Livros

Responder

Igor Gouveia - 07, setembro 2012 às (12:43)

Mione =)

Já assisti todos e eles são muito legais! Super indico também.
Ah, não comentei nos outros posts, mas super apoio essa inciativa da Especial Nacional! Parabéns tá?

Abraços.

Responder

@whosthanny - 07, setembro 2012 às (16:41)

O problema do preconceito com o cinema nacional é porque justamente as pessoas só lembram dos filmes da Xuxa, dos Trapalhões, etc. Confesso que até hoje gosto desses clássicos que fizeram parte da minha infância, mas ultimamente o cinema tem revelado ótimos filmes para competir com os internacionais. Ainda não assisti Romance, mas gostei bastante da sinopse e tem o Wagner Moura <3

Beijos,
whosthanny.com

Responder

Sofia - 07, setembro 2012 às (17:53)

Desses o que já assisti acho que foi só Se Eu Fosse Você 1 e 2, e concordo o 2 é ótimo porém não supera o primeiro, achei um pouco mais ‘natural’, sabe…

Beijos
Lendo de Tudo

Responder

✿Nessa✿ - 07, setembro 2012 às (17:56)

Oi Mi*
O unico desses que eu já assisti e já foi mais de 3 vezes, é o se eu fosse você. Eu adoro, acho engraçado e sempre que passa na tv eu assisto.
Adorei o post!!

Bjinhs*
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Responder

Rapha - 07, setembro 2012 às (22:59)

Oi aione 😀

Flor, adooorei o post!! Vários filmes que vc citou eu queria ver mas ja tinha até esquecido!
Dos que vc falou eu so vi Tropa de elite 01 (e nao gostei mto) e Se eu fosse você que é mtoooo legal, rsrsrs

Vou anotar o nome dos outros pra assistir 😀

Beijao!

Responder

Rapha - 07, setembro 2012 às (23:01)

Ah, só pra deixar claro: tbm sou fã de carteirinha de romance e comedia romantica! rsrs

Responder

Eduarda Menezes - 08, setembro 2012 às (18:20)

Oi Mii!
Adorei a ideia da postagem! Eu sou cinéfila de carteirinha, completamente obcecada por cinema, e sim, confesso ainda hoje ter um certo “preconceito” com filmes nacionais, mas reconheço que o cenário do cinema brasileiro vem mudando muito nos últimos anos. Prova disso é que também assisti a alguns desses filmes citados por você e amei. Tropa de Elite mesmo é MUITO bom. Eu demorei séculos para assistir o primeiro e quando o fiz, amei. O segundo, concordo com você, é surpreendentemente ainda melhor – o roteiro e direção são incríveis, dignos de produções internacionais.
Também achei super divertido o Se Eu Fosse Você, e concordo com o show de atuação que os protagonistas esbanjam durante o filme. A Mulher Invisível é uma graça, adoro o Selton Mello, aliás, ele juntamente com o Wagner Moura são os nossos maiores queridinhos do cinema nacional, né? haha
Da sua listinha um que não assisti mas quero muito ver é O Homem do Futuro. Já vi o trailer e essa pegada Efeito Borboleta parece ser legal.
Um que estaria definitivamente no meu Top também seria o À Deriva, se você ainda não assistiu fica aqui a minha recomendação, é super interessante e estrelado por grandes atores como o Vicent Cassel (internacionalmente reconhecido, já fez vários filmes inclusive o Cisne Negro) a Débora Bloch, Cauã Reymond e a atriz americana/brasileira e também internacional Camilla Belle (ela tem dupla nacionalidade). Orgulho ainda maior pelo diretor Heitor Dhalia ser recifense, lógico haha

Ainda assim confesso achar que por diversas vezes muito nos falta em roteiro e produção. Não são todos os casos lógico, mas o cinema brasileiro ainda tem muito a crescer.

Beijos!

Responder

Lindsay - 09, setembro 2012 às (02:35)

Oi Mi,

Que máximo esse post sobre filmes nacionais!
Adorei “Se eu fosse você 1 e 2”, vi “Tropa de Elite” mas não curto
muito filmes que abordam violência e drogas. Então, mesmo depois
que me contaram que o segundo filme foi melhor e menos apelativo, não quis ver.
Também amei “Mais uma vez amor”, é um filme muito fofo! E o que dizer de “A Mulher Invisível”? Selton Mello é maravilhoso, adoro ele!
“Saneamento básico” é realmente hilário, ri demais!
Ainda não vi os filmes protagonizados pelo Wagner Moura (Romance e
O Homem do Futuro) mas depois desse post vou correndo a locadora já! rsrsr
Beijos

Responder

Ana Ferreira - 09, setembro 2012 às (02:51)

Mi,
Acho uma pena que muitas pessoas desconsiderem o cinema brasileiro pelas bobagens que já foram produzidas aqui na época da pornochanchada e seus derivados, além desses da Xuxa e do Didi que eu, como você, adorava quando mais jovem. Só que né… Crescemos haha
E achei a sua seleção muito bacana. Esse “Romance” foi o que mais despertou a minha curiosidade, de longe. Wagner Moura é o cara mesmo! “Mais Uma Vez Amor” me lembrou de “De Repente Amor”.
“Tropa de Elite” é comumente citado e, de fato, faz jus ao seu lugar.
Eu citaria, além desses, “Era Uma Vez”, muito triste, mas muito bem feito e “Central do Brasil”.
Tem um filme brasileiro que está passando nos cinemas agora chamado “360”. Parece ótimo, apesar de ser meio misto, com grande parte do elenco estrangeiro.
Beijo!

Responder

Lucas Martins - 10, setembro 2012 às (03:49)

Desses, não assisti Mais uma vez amor e Romance (esse me deixou bastante curioso). Não é de menos que o Wagner Moura tenha aparecido tanto aqui, ele é um excelente ator, prova que o Brasil pode produzir, sim, bons filmes e bons atores.
Não tenho nenhum desses como favorito, mas Tropa de Elite 1 e 2 são ótimos filmes, um verdadeiro tapa na cara da sociedade!
Se eu pudesse acrescentar algum filme à lista, acrescentaria Cidade de Deus e Cidade dos Homens, outros dois ótimos filmes brasileiros, outros dois tapas na cara!
Beijão! (Adorei a post, Mi)

Responder

Ni - 13, setembro 2012 às (16:37)

Dos que você citou, só assisti “Se Eu Fosse Você” e, CLARO, adorei! É muito legal, engraçado, os atores… Adoro esse filme! Olha, eu nunca me interessei por Tropa de Elite, apesar dos 1839012830923 (leia-se inúmeros) comentários maravilhosos que ouvi, e pelo mesmo motivo que você quase passou longe: sou mais dos romances. Mas agora, se até você, toda romântica, gostou… Acho que vou dar uma chance. Eu também tinha meus preconceitos, mas depois de “Se Eu Fosse Você”, esse preconceito foi para o ralo – mas, admito, tem que ter um ator que eu goste! HAHAHA

Responder

Últimas Resenhas

Calendário de posts

setembro 2012
S T Q Q S S D
« ago   out »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Participo

<div class="titulo participo"><h6>Participo</h6></div>

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por