[Resenha] Gregor e as Marcas Secretas - Suzanne Collins | Minha Vida Literária
11

set
2012

[Resenha] Gregor e as Marcas Secretas – Suzanne Collins

Atenção! A resenha não contem spoilers dos livros anteriores.

Título: Gregor e as Marcas Secretas
Autor: Suzanne Collins
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 288
Ano de Publicação: 2012
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

No quarto volume da aclamada série As Crônicas do Subterrâneo, Gregor é levado a se envolver cada vez mais em uma crise que se aprofunda. Há gerações, os ratos vêm expulsando os camundongos — ou “mordiscadores” — de qualquer terra que queiram, fazendo com que eles tenham de se mudar constantemente. Mas agora os camundongos estão desaparecendo, e a jovem rainha Luxa, que é grata a eles por terem salvado sua vida, está determinada a saber por quê.

De todos os livros da série, esse foi o que mais se diferenciou, tanto pela história em si quanto por meu ritmo de leitura.
Logo de cara, já nos deparamos com um diferencial: pela primeira vez, Gregor não vai ao Subterrâneo por conta de uma Profecia. Aliás, dessa vez, nem ao menos há uma Profecia guiando as ações do Guerreiro. Há sim a menção de uma, porém ela é levemente citada, apenas para atiçar a curiosidade do leitor e começar a introdução para o volume final da série.
O conflito vai, aos poucos, sendo desenrolado aos olhos do leitor. Como sempre, Suzanne Collins não nos priva de cenas de ação, elas estão presentes desde os primeiros capítulos e nada do que acontece na história é em vão. Em se tratando da autora, fica redundante dizer o quão incrível é a capacidade de envolvimento de sua narrativa e da fluidez que ela dá à história.
Algo que eu já havia notado nos outros volumes ficou ainda mais claro nesse: ainda que a série seja infanto-juvenil, Suzanne não poupa o leitor de seus toques de realidade. Então, em meio a tanta fantasia, há também a frieza e o impacto de fatos da vida. Em dado momento da leitura, me vi às lágrimas por conta de um acontecimento. Além dele, há várias cenas que considerei fortes e que acredito que chocariam uma criança. Portanto, é uma série infanto-juvenil, mas que beira mais o juvenil do que o infantil. Acredito que, com o amadurecimento do personagem, ocorre igualmente o amadurecimento da história.
Apesar de ser tão bom quanto os outros livros, esse foi o que menos me envolveu e o que li mais devagar em comparação aos outros. De qualquer forma, ainda assim eu devorei o livro e, depois da metade, me envolvi completamente com a história.
Também diferente dos outros volumes, esse é o único cujo final é um tanto quanto abrupto, que interrompe a história em um momento crucial. Nos outros três volumes, por mais que haja uma ligação para as continuações, a história é fechada e deixa o leitor levemente curioso e interessado para o que ainda vai acontecer. Em Gregor e as Marcas Secretas, chega a ser cruel o momento em que o livro termina. Estou simplesmente me corroendo por dentro para descobrir como tudo será finalizado. E o pior de tudo é que o livro acabou de ser lançado, portanto ainda demorará um tempo até que o último volume apareça por aqui. Nos EUA, o livro foi lançado em 2008 (o primeiro livro foi lançado em 2003) com o título Gregor and the Code of Claw, algo como “Gregor e o Código de Garra”.
De um modo geral, continuo indicando fortemente a série, mesmo que você acredite “já ter passado da idade” de lê-la. Eu garanto, não passou. A capacidade de envolvimento de Suzanne Collins não mede idade ou tamanho, atinge qualquer um que decida conhecer qualquer uma de suas obras. Também, quanto mais idade você tiver, mais facilmente você perceberá os conflitos e as questões políticas, culturais, éticas e morais por ela inseridos, metaforicamente transformados em um mundo de fantasia.
Curiosidade: ao procurar o título original do quinto volume da série, acabei me deparando com os títulos de toda a série. Em inglês, o título do segundo volume faz um jogo de palavras sensacional, que acaba por se perder com a tradução. Vou deixá-lo aqui em branco e, quem quiser, leia-o. Porém, recomendo que ele só deva ser lido por quem já leu Gregor e a Segunda Profecia, pois representa um spoiler.

[Começo] Em inglês, o segundo livro se chama “Gregor and The Prophecy of Bane”, que faz tanto referência ao substantivo “bane” – perdição – quanto ao personagem Bane. Em português, seria impossível manter o sentido real do título, já que, ainda que seja possível manter o nome “Bane”, a palavra “bane” acaba sendo traduzida. [Fim]

 





Deixe o seu comentário

17 Respostas para "[Resenha] Gregor e as Marcas Secretas – Suzanne Collins"

Marcelo Lima - 11, setembro 2012 às (18:36)

ainda nãi recebi o chamado para ler essa série kkk , sei lá . Não gosto do tema. Fora isso, sua resenha está muito bem elaborada como sempre 🙂

Responder

Rafael Fernandes - 11, setembro 2012 às (19:16)

Oi Mih.

Você falou tão bem dele no vídeo que fiquei com vontade de ver a série, pelo visto até parece melhor que JV. E ah, Suzanne tem o estilo de escrita que eu adoro… o//
Linda resenha Mih, vou ver se compro a série toda pra ler duma vez, e não é que estranhei essa espaço em branco, não resisti e acabei lendo. Curiosidade mata, kkkkkkkkkkkk. Beijos.

Responder

Alexandre Koenig de Freitas - 11, setembro 2012 às (21:59)

Oi Mih,

Tenho mta curiosidade em ler algum livro da Suzanne Collins, principalmente por causa do sucesso de Jogos Vorazes.
Tbm já vi boas críticas das Cronicas do Subterrâneo, e a série parece ter uma premissa interessante mesmo.
E que bom que vc destacou que a obra não é apenas para o público infanto juvenil rsrs…
Abraço,
Alexandre
alemdacontracapa.blogspot.com

Responder

✿Nessa✿ - 11, setembro 2012 às (22:21)

Oi Mi*
Não sei, mas este livro não me desperta curiosidade. Mas no final de sua resenha vc recomenda tão bem, que eu até daria uma chance.
Gostei de sua resenha, quem sabe um dia eu leia.

Bjinhs*
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Responder

Lendo e Comentando - 11, setembro 2012 às (22:46)

Oi, Aione!

Ainda não comecei a ler essa série! Que bom que os livros não “caíram de qualidade”… Mesmo você não tendo ficado tão presa a esse como nos outros, a história em si não decepcionou, né? Acho que o mais triste é acompanhar uma série é perceber que o autor se perdeu pelo caminho. Tomara que o próximo livro não demore muito pra chegar aqui e que encerre a série de modo satisfatório! o/

Beijos,
Amanda — Lendo & Comentando
^_^

Responder

Danzinha - 11, setembro 2012 às (22:59)

Oiie Mi,

Juro que não sei nada desta série, mas, se você diz que é boa eu acredito rsrs. Acho que essa é a primeira resenha que estou lendo, e fiquei até curiosa.

Beijos

Responder

Lili - 11, setembro 2012 às (23:01)

O que dizer? Só fico ainda mais desejosa de ler a série, logo isso vai ser amenizado e irei desejar este.
Fica tranquila com o empréstimo, pode segurar tranquila. Vou ver se ainda pretendo ir pra Sampa esse ano mais pro finzinho, aí podemos intercambiar nos encontrando.

E sim, eu também passei a gostar do Ian por conta do filme, tô empacada no livro em inglês e espero mudar isso com a versão abrasileirada. Nunca tinha pensado no Ewan, mas são duas coisas britânicas que valem a pena hehe

liliescreve.blogspot.com

Responder

Raquel Machado - 11, setembro 2012 às (23:05)

Este comentário foi removido pelo autor.

Responder

Raquel Machado - 11, setembro 2012 às (23:06)

Oi Mi,
Não li essa série e ela nunca me chamou assim tanta atenção mas li duas coisas na sua resenha que me fizeram para para pensar a primeira e que ela e escrita pela Suzanne eu não tinha percebido isso…e a mesma autora de jogos vorazes ne???adorei esse livro. Segundo o fato que voce comentou sobre ele descer para o subterraneo isso sempre da um bom pano pra manga…enfim vou começar a prestar mais atenção nela e se achar alguma promoção quem sabe eu dou uma chance ne.
Bjsss
Raquel machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Responder

Luiza Helena Vieira - 12, setembro 2012 às (01:04)

Respirei aliviada quando vi que sua resenha não tinha spoiler.
Até outro dia não sabia da existência dessa série. Mas, pelo que pude ver, ela é interessante. Não está na lista de prioridades mas pretendo ler um dia.
Eu li toda a trilogia Jogos Vorazes e sei como Suzanne pode ser forte. Não creio que isso seja algo ruim.
Parabéns pela resenha. Muito boa mesmo!

Luiza Helena Vieira
Obsession Valley
http://obsessionvalley.blogspot.com

Responder

Vanessa - 12, setembro 2012 às (11:23)

Olá 🙂
Resenha sem spoiler, ai o/ Eu vi resenhas muito boas desses livros, estou até curiosa para ler agora, assumo UAHSUAHSAU Parece ser legal, acho que gostaria da leitura caso tivesse uma oportunidade de ler. Adorei a resenha 😀

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Responder

Andressa Tomaz - 12, setembro 2012 às (15:13)

Oi Mi!
Nossa, estou com muita vontade de ler algo desta autora. Todos dizem que ela é mesmo sensacional! Quanto à livros que terminam de forma abrupta, eu tenho uma relação de amor e ódio. Amo principalmente quando já tenho o próximo volume e também por ser tão bom a ponto de me deixar curíosissima pela continuação. Ódio porque muitas vezes não temos a sequencia já logo em mãos e vamos nos corroendo, até que chega uma hora em que essa vontade grande passa.
Enfim, ótima resenha!
Beijos.

Responder

Giomar Cipriano - 13, setembro 2012 às (00:08)

Olá 🙂
Eu li o primeiro livro da série Gregor, e percebi de cara que Suzanne Collins não poupou seus esforços para fazer uma aventura tão boa quanto a trilogia Jogos Vorazes, sua obra-prima. Porém, quando eu comecei a entender a narrativa, vi que era diferenciada do estilo de Jogos Vorazes, com o enredo um pouco diferente, mas não inferior. Parabéns pela resenha, assim como são todas as de sua autoria 🙂

http://revolucaoliteraria.blogspot.com

Responder

A Leitora - 13, setembro 2012 às (12:05)

Se tivesse um prêmio de resenha com certeza você ganharia, menina você escreve muito bem.
O tema do livro não me chamou muito a atenção, parece ser uma história bem legal, mais não me cativou pra le-lo.
Amei a sua resenha.
Beijokas enormes.
Brih
Meu Livro Rosa Pink

Responder

Pah - 13, setembro 2012 às (17:03)

Oi gêmea, estou louca para ler esse livro, quando pedi já tinha acabado então estou aqui na expectativa de novos exemplares 😉 Confesso que é um alivio ver que não temos outra profecia, no fundo estava achando que a história estava se repetindo demais e isso seria um problema para minha leitura. Concordo com você que a série é muito mais “adulta” do que aparenta, a autora faz críticas a nossa sociedade de uma forma tão simples que fico maravilhada. Quero muito saber o final dessa série, acho que Gregor está cada vez mais maduro e é isso é tão bom de se ler. Sobre o segundo livro, acredita que tinha lido o título em inglês umas par de vezes e nem tinha sacado o “duplo” sentido, ahuahauahu

Parabéns pela resenha gêmea, arrasou!

Beijos

Pah, Livros & Fuxicos

Responder

Lucas Martins - 14, setembro 2012 às (04:37)

Não importa o tamanho da série, eu quero lê-la! Os livros são bem pequenos, não é um problema esperar lançar todos para ler depois.. Pena que nunca vi para vender, nem sequer um volume, em promoção, haha
(Eu de metido fui lá catar o spoiler, hahaha)
Beijão, Mi!

Responder

Vivian Rosa - 24, novembro 2012 às (02:11)

Depois de ter me apaixonado por jogos vorazes como muitos outros fui atrás de outros livros.

Quem lê um resumo dessa coleção imagina que deve ser super infantil, mas eu achei apaixonante. Nunca mais vi uma barata da mesma forma. E me peguei chorando nos momentos mais inesperados.
Acabei de ler o terceiro livro agora. E preciso desesperadamente comprar este quarto.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por