[Livros Na Telona] Para Sempre - Kim & Krickitt Carpenter | Minha Vida Literária
19

set
2012

[Livros Na Telona] Para Sempre – Kim & Krickitt Carpenter

Livros Na Telona é uma coluna na qual analiso filmes que foram baseados em livros!

Sobre o Livro

Título: Para Sempre
Autor: Kim & Krickitt Carpenter
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 144
Ano de Publicação: 2012
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Foram diversas as resenhas que li sobre Para Sempre, e a maioria das opiniões foram controversas. Havia os que amaram, outros que acharam que o livro deixou a desejar por conta de seu estilo de escrita – uma biografia, e não um romance. Assim, acreditei que faria uma leitura distante: leria sobre uma história que me agradaria, mas que não me envolveria ou emocionaria por conta de seu estilo de escrita. Enganei-me por completo.
Só o que eu conseguia pensar enquanto lia era em como tantas pessoas não conseguiram se deixar envolver. O livro é uma biografia e, por isso, não apresenta uma narrativa romanceada; é um relato, literalmente, da história dos personagens, como se Kim tivesse resolvido sentar e contar tudo o que viveu com sua esposa. Talvez tenha sido exatamente por isso que tanto me envolvi com o livro. Caso ele fosse escrito como um romance, talvez eu viesse a duvidar de muitos fatos ou simplesmente me questionasse quais partes eram reais e quais haviam sido modificadas para transformar a obra em um romance. Entretanto, da maneira como foi escrito, não há como não pensar que tudo ali realmente aconteceu e esse conhecimento só tornou tudo ainda mais impactante para mim.
Eu deveria parar com a mania de ler em público livros que têm um potencial de me fazerem chorar, mas eu não esperava que Para Sempre fosse me emocionar tanto. Li o livro em uma ida de trem para São Paulo e, por toda viagem, precisei segurar as lágrimas, sentindo o choro preso na garganta e uma explosão de sentimentos no peito. Sim, porque não me senti emocionada apenas de uma maneira triste, senti-me emocionada principalmente pela beleza da história, pela incrível fé compartilhada pelos personagens.
Ainda que você já saiba tudo o que acontecerá na história – tanto pelo livro já ser bem comentado quanto pela própria forma como se inicia -, o interessante não é se surpreender com os acontecimentos, mas sim ver como cada um deles se desenvolveu e como Kim e Krickitt lidaram com eles. Confesso que, ao terminar a leitura, senti uma vontade imensa de entrar em contato com os autores simplesmente para parabenizá-los por sua força e fé e, principalmente, para agradecê-los por terem compartilhado dessa belíssima história com o mundo. Certamente finalizei a leitura me sentindo com a fé renovada e com aquele calor no coração somente despertado quando realmente tocado por uma forte emoção.
“Essa história não é sobre mim, e também não é sobre Krickitt. É sobre fé e como ela nos guiou desde uma época terrível até uma vida que é melhor do que jamais poderíamos ter imaginado. É sobre comprometimento.”
página 144
Sobre o Filme

Já haviam me dito que o filme era diferente. O próprio Kim diz isso no livro. E tudo bem, eu estava preparada para ver um enredo um pouco diferente, mas acho que não estava preparada para ver personagens diferentes.

A essência do livro presente no filme é apenas a da existência do acidente, da amnésia de Krickitt (no filme, Paige) e de como isso afetou por completo o relacionamento de ambos. De resto, tudo é diferente e de uma forma bem mais superficial.
Sendo justa, é um filme bonito e que entretém, os atores estão excelentes e merecem o mérito por suas interpretações. Ainda, há boas cenas para se descontrair, dando uma leveza ao filme. É um bom filme, se assistido isoladamente. Em termos de representar o que de fato aconteceu, sinto em dizer que passou longe da realidade.

A começar, as personalidades das personagens foram alteradas. Houve uma clara intenção de modernizar o relacionamento de ambos e acredito que, com isso, parte da beleza da história do casal se perdeu em minha opinião. O relacionamento deles se desenvolveu aos poucos, com uma inocência e pureza não tão facilmente encontradas nos dias atuais. Kim se interessou por Krickitt sem ao menos vê-la, mostrando que se apaixonou por quem ela era independentemente de sua aparência. Ainda, ele a respeitava acima de tudo, inclusive o receio dela sobre começar ou não um relacionamento com ele. E tudo isso não existiu no filme. Também, as famílias de ambos, que tanto os apoiaram em todos os momentos – felizes e tristes – simplesmente foram excluídas por conta de alterações no enredo, para “Hollywoodizá-lo”

De todas as alterações, a que certamente mais me incomodou foi a completa exclusão da fé do casal no filme. Não há sequer uma menção sobre ambos terem alguma e isso é o principal no livro, é o que dá forças aos dois. Dessa maneira, o próprio percurso da história no filme é alterado, culminando em fatores que jamais aconteceram. 

Eu realmente entendo a necessidade de haver alterações, mas é uma pena que elas tenham sido feitas nesse caso. A história verdadeira já seria mais bonita se fosse ficção, o fato de ser real a valoriza ainda mais e  foi uma pena tê-la visto se perder nas telas. Porém, preciso considerar alguns pontos:

1 – É provável que a questão dá fé tenha sido excluída para não dar um caráter religioso ao filme, o que não era o propósito, além de não ser parcial quanto a alguma religião específica. Acredito que seja possível falar de fé sem especificar uma religião, mas é algo a se considerar;
2 – Outro ponto que me incomodou de mais foi em como amenizaram o acidente e as consequências em Krickitt. No livro, é claro o grave estado em que ela se encontrou, e no filme tudo foi simplificado. Também, as mudanças em sua personalidade, na adaptação, foram mínimas, o que não aconteceu. Por mais difícil que a situação tenha sido mostrada no filme, acredito que na realidade tenha sido muito pior. A consideração a ser feita, entretanto, é que pode ter havido uma intenção de não criar um “sensacionalismo” em cima do que aconteceu, preservando parte da imagem e da história do casal, por mais que eles mesmos tenham compartilhado suas trajetórias com o mundo.

De uma forma geral, se considerarmos o filme de maneira isolada, é sim um belo filme e que merece ser assistido. Mas se você procura por uma história motivadora, que lhe passe alguma mensagem, então leia o livro. O filme é uma ótima distração; o livro é marcante.

 
Confira aqui o trailer de Para Sempre:




Deixe o seu comentário

17 Respostas para "[Livros Na Telona] Para Sempre – Kim & Krickitt Carpenter"

Amiga da Leitora - Thais - 19, setembro 2012 às (18:02)

Quero muito assistir o filme, mas primeiro vou ler o livro!!

xoxo
http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

Responder

Bruh Fernandes - 19, setembro 2012 às (19:20)

Aione, você disse TUDO que eu queria dizer em relação a esse aspecto, (livro vs filme). Como sempre fez uma comparação incrível, desta vez se superando ainda mais. Postei essa sua comparação em meu blog (bookswithpopcorns.blogspot.com.br) com os devidos créditos, se quiser ir lá e conferir 😀 Ah esqueci de te dizer aquele dia, será que voce pode seguir meus blogs (se merecerem ser seguidos, é claro) kk

beijos beijos, Bruh

Responder

Lili - 19, setembro 2012 às (19:53)

Eu quero muito ver o filme, Mi. E jáesperando que será bem diferente. Que tenha apenas uma inspiração an história contada no livro (acho que eles podiam ter inclusive mudado o título, não é?).

Agora, com certeza eu acho que a fé deveria ser abordada no filme. Porque eu também achei que ela é o centro da história do casal. E a fé não apenas em algo superior, a fé de que as coisas podem dar certo.

Poxa, inúmeros filmes hollywoodianos tratam de fé, e dessa relaçãomotivação na vida das pessoas. Por que não nesse filme?
O próprio Comer, rezar e amar (também baseado em livro) mostr auma relação bem forte com uma fé espiritual.

E é engraçado, pois você destacou uma das frases que mais me chamou atenção no livro.

Continuo achando que não é um grande livro. Fiquei mais encantada com a história vivida por eles do que com o modo que ele usou para contar. Não é um romance, mas tampouco foi uma leitura bibliográfica que achei grandiosa.

Ainda assim, repito o que eu disse na minha resenha: um livro que deve ser lido e ter a história conhecida por muitos. É um milagre.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Julia G - 19, setembro 2012 às (20:09)

Oi Mi, não lembro se já foi feita uma resenha do livro aqui, mas eu tenho a impressão de já li uma opinião parecida com a sua. Eu não tinha tanta curiosidade pelo livro, principalmente influenciada pelas opiniões nas resenhas, mas agora fiquei mais motivada. O filme parece bom, mas se o livro é isso que você citou, parece valer muito mais a pena.

Beijos

Responder

Lindsay - 20, setembro 2012 às (02:04)

Oi Mi,
Sua resenha foi absolutamente perfeita! A mais sincera e condizente com os fatos tanto do livro quanto do filme. Parabéns! Adorei!
Concordo com todos os pontos colocados por você, a fé do casal tão importante no livro que foi excluída no filme, o apoio da família sempre tão presente que foi totalmente modificado e o romantismo puro deles no livro parece que ficou meio raso no filme, sei lá faltou alguma coisa. Enfim, como você mesma disse, é um bom filme para quem não conhece o livro. Mas o livro é lindo mesmo! E sua resenha destaca isso com perfeição!
Beijos

Responder

Srt . Vasconcelos - 20, setembro 2012 às (14:13)

Que resenha mais linda! Fiquei com vontade de ler, e ao mesmo tempo com medo de chorar kk
Adorei! Você vai me fazer assistir o filme! hehe

Estamos falando de fotografia lá no blog:
http://mentesolvente.blogspot.com.br/
se você quiser, participe da nossa discussão!

Responder

Preto no Branco - 20, setembro 2012 às (15:27)

Oii (:
Quero ler esse livro a algum tempo e para ser sincera, não me surpreende muito a falta de “lealdade” ao livro do filme. Apesar de ficar bem decepcionada quando isso acontece, to aprendendo a me acostumar. Os filmes geralmente são superficiais demais, não emocionam tanto e não nos deixa tão aflitos quanto um bom livro. Tiro isso por “A última música” que consegui favoritar e chorar no livro, mas odiei o filme, rs.
Adorei o post, ainda não tinha visto a coluna, mas achei maravilhosa!
Beijo!

Responder

Alice Aguiar - 20, setembro 2012 às (17:19)

amei o pos amore
eu ainda nao li o livro viu e nem vi o filme
ah vou te seguir
^^ se quiser olhar meu blog literário fique a vontade.
falando no livro ashuashuah eu ganhei ele em uma promoçao menina *0* to esperando chegar mas o correio ta de greve né u-u

Responder

This - 20, setembro 2012 às (23:03)

Oi, Mi =)
Bem, eu já esperava essas mudanças todas justamente porque no livro o Kim mencionava. Ainda não vi o filme, e achei muito injusto terem maneirado no quesito fé – porque É importante mesmo – na adaptação. Na verdade, foi mais uma inspiração, né? Adaptação seria exagero, porque até o nome dela mudaram…

Enfim, eu curto o trabalho dos dois e espero um bom filme. Devo vê-lo por esses dias =)

=**

Responder

Raquel Machado - 21, setembro 2012 às (02:10)

Oi flor,
Adorei seu post sinceramene acho que ele passa bem o que esperar de um e de outro. Eu li o livro e vi o filme também e para mim foram duas coisas bem distintas como você mesma disse. Meu problema e que ao pegar o livro para ler eu ja esperava um romance e não o encontrei porém não posso negar que é uma história que marca principalmente a parte do acidente dos dois que para mim foi a parte que mais me marcou do livro, Sobre o filme eu esperava um romance de novo e o encontrei dessa evz porém como tinha lido o livro antes me senti estranha simplesmente porque eles tiraram toda a moral do livro e da história dos dois o casamento que e pelo que eles tanto lutam e simplesmene considerad levianamente no filme no meu ver parece que eles procuravam algo para fazer um filme e pegaram o casal e disseram isso daria uma boa historia mas não levaram a fundo a historia real. Falei demais…huaha…enfim adorei o post.
Bjsss
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Responder

Tais Bruna Castro - 21, setembro 2012 às (10:06)

Eu gostei do filme e do livro mais concordo com você, o filme é mesmo totalmente diferente.
Também me surpreendi quando assisti e vi as mudanças que eles fizeram.
Gostei de algumas delas, mais outras coisas eu achava importantes para a história.

bjs
Tais
http://www.leitorafashion.com.br

Responder

Marcelo Lima - 22, setembro 2012 às (02:35)

eu gostei do livro , é um relato maravilhoso e serve para que as pessoas saibam que o amor não fica apenas nos livros , é uma história real… O filme se não fosse por tantas alterações teria tido um desempenho melhor , embora analise fora o quesito – filme de livro , em geral é um daqueles filmes lindos ( para quem não leu e não vai ler é perfeito) mas pra mim eu achei que a produção falhou em alterar principalmente até os nomes , mas enfim né.

Responder

Ana Ferreira - 23, setembro 2012 às (02:56)

Mi, eu fui uma dessas pessoas que, infelizmente, não conseguiu ser verdadeiramente tocada pela história do livro. Que ela é bela e um exemplo de comprometimento com o amor e a fé, não se pode negar. Mas não consegui me aproximar do casal, achei-o escasso em detalhes, provavelmente pela dor ainda causada a ambos ao relembrar dos problemas pelos quais tiveram que passar.
Pelo trailer, esperava mais do filme, mas depois de ler sua opinião, na qual confio muito, diga-se de passagem, não tenho mais tanta certeza de que será um romance fiel ao livro, mais emocionante e arrebatador.
Beeijo!

Responder

Lygia Netto - 23, setembro 2012 às (21:26)

Não li o livro e nem assisti ao filme…todos os comentários que li, de pessoas que considero bastante a opinião, foram desanimadores. Mas agora, sinto que tenho que pelo menos ler o livro, já que ele mexeu com vc, Aione, e com certeza, a sua opinião é uma das que eu prezo bastante! 😉

Beijos!

Responder

Michelle - 24, setembro 2012 às (00:12)

Oi Mi!
Eu li Para Sempre e gostei, não tem como não gostar, ele é como você falou, um relato e não um romance, é algo para ler e refletir.
Não me emocionei muito com a história, mas achei linda a fé do casal, de tudo que eles superaram juntos.
Não assisti o filme, mas tenho curiosidade, por mais que seja diferente do livro e que tenham tirado pontos tão importantes, mas como você também falou, tem uma razão pra tudo.
Acredito que o filme não passe a real mensagem do livro, mas que vale a pena ser assistido.
Beijinhos

Responder

Lucas Martins - 24, setembro 2012 às (22:53)

Mi, você me entende! Eu li o livro e adorei, ainda que muitas pessoas não tenham gostado. Lembro que fiz uma resenha muito meia-boca porque não conseguia expressar o quando a história me tocou, sei lá, eu gostei e ponto! É tudo tão lindo, tão real…
Aí fizeram o filme justamente para cagar – desculpe o termo- com tudo. Não gostei do roteiro, não gostei da ideia de Hollywoodizar o filme, de mudar o nome dos protagonistas… a única coisa que achei palpável foi a química do casal, da Rachel e do Channing. Ficou legal, foi o que salvou o filme!
Não recomendo, não gostei mesmo.
Beijão!

Responder

nah - 28, Maio 2014 às (21:57)

Mi..concordo com vc em tudo….o livro é um lindo relato…de um amor forte…. que superou as dificuldades….que é muito dificil de se ver….! e sempre que vou ver um filme espero ver retratado o que afinal li no livro…e esse filme nesse quesito foi uma decepção…mudaram os personagens..mudaram as histórias….os sentimentos…. tudo… uma penaaaaaaa bjooo

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por