[Resenha] Uma Crença Silenciosa em Anjos - R. J. Ellory | Minha Vida Literária
09

out
2012

[Resenha] Uma Crença Silenciosa em Anjos – R. J. Ellory

Título: Uma Crença Silenciosa em Anjos
Autor: R. J. Ellory
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 448
Ano de Publicação: 2009
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

“1939. Em uma comunidade rural da Geórgia, no sul dos Estados Unidos, Joseph Vaugham, de 12 anos, é informado sobre o assassinato de uma colega da escola – o primeiro de uma série de crimes que, ao longo de uma década, vão arruinar as relações naquela cidadezinha. Joseph e seus amigos estão determinados a proteger o lugar, e formam um grupo batizado “Os guardiões”. Mesmo depois de os crimes terem cessado, uma sombra de medo e pavor persegue Joseph. O passado parece enterrado, mas, cinquenta anos depois, ele se defronta com o pesadelo que abalou toda a sua existência.”

Uma Crença Silenciosa em Anjos não foi uma leitura fácil. Contudo, está longe de ter sido uma má leitura.
Sempre tenho um receio de ler histórias que se passem na época da Segunda Guerra Mundial por achar um contexto muito triste. Eu não gosto dessa temática por saber que realmente aconteceu, é algo que me deprime. A guerra é o plano de fundo da história de Joseph e o fato de ser um acontecimento um tanto quanto distante de sua realidade contribuiu favoravelmente com minha leitura.
Joseph é um garoto singular. Desde pequeno demonstra ter uma visão diferente de seus amigos sobre o mundo e, conforme a história se desenrola, fica cada vez mais claro o quanto ele se destaca das outras pessoas. Ele, também, é um escritor por natureza, demonstrando habilidade com as palavras desde muito jovem. Provavelmente, essa sua forma de enxergar o mundo esteja completamente correlacionada com sua natureza.
Uma característica do personagem é o quanto ele se importa com o “desconcerto” do mundo; há nele um profundo incômodo quando se depara com injustiça e crueldades, despertando no garoto o ímpeto de agir para corrigi-las. Não existe, para ele, a opção de fitar aquilo que está errado, ele precisa fazer o que estiver ao seu alcance, simplesmente para fazer algo. Preciso dizer o quanto o personagem me agradou, por todas as características? Ah, e não posso deixar de citar: ele é libriano, do dia 11 de outubro.
A guerra incomoda Joseph, porém os acontecimentos de sua cidade são os que realmente o chocam, sendo proporcionalmente, na visão do protagonista, muito maiores do que a própria guerra. Tais acontecimentos têm uma importância fundamental não apenas no desenvolvimento da história, mas, principalmente, na vida e personalidade de Joseph.
Essa não foi uma leitura fácil não por conta da narrativa do autor, que conseguiu me envolver desde as primeiras páginas. A história em si é pesada, eu lia poucas páginas e ficava com a sensação de terem sido muitas. Houve um momento, antes da metade do livro, que precisei fechá-lo para respirar fundo antes de continuar, simplesmente porque não acreditei no que acontecera. O livro, apesar de um thriller, é também um drama. Aliás, diria ser muito mais um drama do que um thriller.
O mistério do livro se desenvolve lentamente, não como temática central. O centro está em Joseph e em sua vida. O mistério está completamente entrelaçado em quem o protagonista se tornou e em tudo que lhe acontece. E acredito que seja isso o que torna o livro especial.
Esse é o tipo de livro que recomendo a todo e qualquer leitor, mas não para ser lido como entretenimento, apenas. Como dito, é uma leitura pesada e precisa ser lida com calma para que seja bem absorvida. A única coisa que me incomodou foi o final um pouco acelerado e a falta de um motivo para o caso. Pelo menos, não consegui identificá-lo. De qualquer forma, foi um dos melhores livros lidos no ano, em termos de complexidade da história, e uma leitura que certamente me marcou.
“- Então, nas suas férias de Natal, quero que me escreva um conto.
 – Sobre o quê? 
– Isso é uma coisa que você tem que decidir. Escolha algo que tenha um significado para você, algo que sinta que provoque uma emoção, um sentimento… algo que deixe você zangado, com ódio, ou algo que o faça vibrar, quem sabe. Escreva uma história real, Joseph. Não precisa ser longa, mas tem que ser sobre algo em que você acredite.”
 página 38




Deixe o seu comentário

23 Respostas para "[Resenha] Uma Crença Silenciosa em Anjos – R. J. Ellory"

Bianca de Borba Machado - 09, outubro 2012 às (19:07)

Oi Mi!
Não sou muito chegada também em ler histórias com essa temática, como você disse, é triste, e se torna muito pesada a leitura, apesar de não ter lido um livro que aprofunda tanto esse assunto, creio que, se torna cansativa a leitura. E sobre o personagem principal, gostei dele também, parece que Joseph consegue cativar o leitor né? Enfim, não conhecia esse livro, mas a trama me interessou bastante, e a sua resenha me deixou curiosa.
Um super beijo!
Bia – http://naestantedabia.blogspot.com.br/

Responder

Lili - 09, outubro 2012 às (19:20)

Ai, Mi. Acho que vou curtir bastante. Não conhecia esse livro e tem um estilo que me atrai. Gosto dessa coisa do livro me fazer desacelerar (não quando ele amarra porque é chato), porque é reflexivo, mais complicado.

E ao contrário de você, curto muito ler sobre a segunda guerra. Vou arriscar o ano que vem.
Assim como você, eu já estou com quase tudo programado para esse fim de ano.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Leone Araujo Vieira - 09, outubro 2012 às (19:51)

Mi, estou adorando seu blog. As suas dicas são ótimas!Bjs.

Responder

leitoracompulsiva - 09, outubro 2012 às (22:41)

Oi Aione,
Esse é um dos livros que tenho aqui e que um dia, quem sabe, consigo ler!! O problema é que é um livro que demanda tempo e isso é o que menos tenho ultimamente…
Beijos
Camis – Leitora Compulsiva

Responder

Ni Portela - 09, outubro 2012 às (23:00)

Nossa, depois dessa resenha me arrependo de não ter comprado quando o achei em uma promoção. Faz um tempinho que não leio livros tão intensos, ou melhor, densos, sabe?

Responder

Pabline - 09, outubro 2012 às (23:41)

Não conhecia o livro, mas antes de tudo, que capa linda *.*
Amei a indicação, já vou marcar no skoob porque esse livro realmente parece incrível. Histórias que envolvam a 2º GM principalmente, sempre despertam uma angustia, mas gosto de livros ambientados nessa época. Livros mais intensos são sempre bons de vez em quando, e esse que pelo jeito, é daqueles livros que precisa-se do momento certo para a leitura :]
Realmente gostei XD

Bj Aione!

-Amigas Entre Livros-

Responder

Beatriz - 10, outubro 2012 às (00:07)

Olá! Acompanho seu seu canal do youtube a um tempinho e resolvi dar uma olhada no seu blog!

Gostei da resenha, pq/ você descreveu um livro totalmente diferente do que eu havia pensado que iria comprar. Já peguei várias esse livro nas mãos, mas sempre acabei comprando outra coisa…

Talvez eu dê uma nova chance para ele (=

Estarei acompanhando o blog.

Beijão!

Responder

Raquel Machado - 10, outubro 2012 às (00:48)

Oi flor,
Como você também não sou muito adapta a livro que tratam da segunda guerra porque também acho forte…esse parece ter todo um fundo dramático mesmo não sei se seria um livro que me agradaria de fato mais por eu ser sensivel demais em alguns aspectos mesmo. Ahhh tentei inagurar uma nova coluna no blog se quiser dar uma forcinha gostariaaa muito de saber sua opinião: http://leiturakriativa.blogspot.com.br/2012/10/historias-do-povo-la-confusion.html
Bjsss
Raquel machado
Leitura Kriativa

Responder

Lygia Netto - 10, outubro 2012 às (01:14)

Nunca tinha me tocado que esse livro foi lançado pela Intrínseca…e entendo totalmente esse sentimento da história ser densa, vc achar que leu um monte e poucas páginas terem sido lidas, rs. Acontece a mesma coisa comigo com esse tipo de coisa, xD

Muito graciosa essa sua resenha, Aione!

Beijos!

Responder

Nuvem de Letras - 10, outubro 2012 às (02:14)

Oi Mi!
Fiquei surpresa em relação a esse livro! Não sabia que ele tratava desse tema. Eu super me interesso por temas relacionados à Segunda Guerra Mundial; apesar de ser cheio de acontecimentos tristes, acho esse cenário como pano de fundo super interessante.
Tenho que mencionar novamente que fiquei realmente surpresa com esse livro. Drama seria a última das últimas coisas que eu pensaria que ele tivesse. Digo isso pois eu já o havia visto em uma biblioteca e não me lembro se havia parado para ler a sinopse, mas pela capa achei que fosse uma história mais de thriller mesmo, nada de drama…
Adorei sua resenha =]

Beijão!!
Daisy – Blog Nuvem de Letras

Responder

Beatriz Gosmin - 10, outubro 2012 às (12:45)

Faz um tempo que não leio nada do gênero, e apesar de essa capa não ter me convencido muito, fiquei interessada no livro.
Quase não leio coisas sobre a 2º Guerra, mas de vez em quando adoro em aventurar no passado.

Gostei da sua resenha, vou ver se encaixo este livro na minha lista de futuras compras.

Beijos!
Bia | http://www.livroseatitudes.com.br

Responder

✿Nessa✿ - 10, outubro 2012 às (14:11)

Oi Mi*
Bela resenha, vc conseguiu mostrar bem como foi sua leitura e como se sentiu.
Mesmo o tema sendo triste, eu gosto muito de ler livros com este tema, segunda guerra mundial, Hitler, Stalin, para mim é um aprendizado e sempre vejo algo que ainda não tinha lido.
Vc já leu a vida em tons de cinza da arqueiro? é o mesmo tema, mas pelo governo de Stalin e pessoas que moravam na Lituânia, é muito bom!

Bjinhs*
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

Responder

Vanessa - 10, outubro 2012 às (14:35)

Olá 🙂
Adorei a resenha. Parece ter sido uma leitura difícil mesmo. Eu até gosto de coisas que se passem durante as guerras e afins, mas acaba não sendo fácil de ler/assistir/afins. Enfim, que bom que gostou pelo menos.

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Responder

Lucas Martins - 10, outubro 2012 às (16:29)

Mi, acredita que eu não sabia do que o livro se tratava? Ok, não é novidade, mas eu sempre imaginei que o livro fosse teórico, sobre anjos e não literatura.
Apesar de pesada a leitura, parece ótima, gosto dessas coisas. Não é prioridade, mas se ver o livro numa promoção muito boa, não irei hesitar.
Beijão!

Responder

Marcelo Lima - 10, outubro 2012 às (22:36)

hmmm… é um livro que pararia pelo tema e pelo trama lento . eu também não curto coisas de guerra e tals , poxa eu tinha outra coisa em mente com esse livro. começando pelo tempo.

Responder

Denir Junior - 11, outubro 2012 às (10:09)

Olá Aione!
Gostei das mudanças do Blog. É bom mudar, renova.
Quanto ao livro, eu não gosto de guerras.
Beijos.

Responder

Julia G - 11, outubro 2012 às (11:23)

Mi, também acho que nem sempre é fácil fazer uma leitura que tem a Guerra como plano de fundo, mesmo que não passe disso. É um momento de retrocesso na história da humanidade, já que o clima de tensão, desconfiança e medo rondam o mundo todo. No entanto, algumas das histórias mais belas que já li se passam nesse contexto, e sobressaltam que, mesmo em momentos como esse, o ser humano pode surpreender positivamente.
Eu ainda não consegui montar uma imagem mental sobre o que realmente trata o livro, e por isso não despertou tanto minha curiosidade. Mas pelo que você escreveu, é um texto que vale a pena ser lido.

Beijos

Responder

Sofia - 11, outubro 2012 às (11:45)

Oi Mi!

Realmente não me parece uma leitura fácil, porém rica. Acho interessante quando um autor aborda esse tema, apesar de ser um tema triste. Gostei da resenha!

Beijos

Responder

Pah - 11, outubro 2012 às (20:18)

Ai gêmea, quero aprender a fazer esses campinhos com textos grifados, acho um charme isso!

Bem, primeiramente, os librianos vão dominar o mundo, rsrs, agora sério não imaginava que o livro tinha como pano de fundo a guerra, como você evito essas leituras, pois elas me tocam de uma forma que não consigo explicar, fico angustiada, emocionada, perplexa. Confesso que não imaginava algo nesse estilo para o livro, com a minha velha mania de julgar os livros pela capa achei que o foco era algo como a história dos anjos mesmo, mais técnico do que histórico. Gostei muito da história, espero poder lê-la um dia, tenho certeza que irei aproveitá-la.

Beijos

Responder

Danzinha - 13, outubro 2012 às (13:49)

Oiie Mi,

Nossa, fiquei curiosa para ler este livro parece ser muito bom. Adoro a temática da Segunda Grande Guerra, não sei exatamente o porquê, mas, é um tema que me agrada. Enfim, adorei a resenha.

Beijos

Responder

Planet Pink - 14, outubro 2012 às (03:55)

Ai Mi, esse livro está aqui desde o fim do ano passado e até hoje não li, acredita? E olha que é uma leitura que queria há tempo haha
Preciso adiantá-lo na fila de leitura.

Beijos

Responder

Caline - 15, outubro 2012 às (14:27)

Sempre desejei muito ler esse livro, ele foi muito bem indicado mas não consegui me conectar com ele.
É realmente como você disse é um livro muito pesado, li poucas páginas e senti como se tivesse lido um monte.
No final das contas abandonei a leitura no meio, não consegui me envolver e comecei a achar a história entediante.

Beijos
Caline – Mundo de Papel

Responder

Sabrina Ribeiro - 09, maio 2015 às (14:10)

A sua resenha conseguiu descrever exatamente o que senti quando li esse livro. Ele me prendeu tanto, me emocionou tanto! Você tem razão quando diz que é uma leitura pesada, também tive que dar uma parada no meio para respirar e criar “coragem” para continuar lendo. Foi um dos melhores livros que já li na vida. Recomendo a todos que me perguntam dele e até aos que não perguntam também haha

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil