[Resenha] Procura-se Um Marido - Carina Rissi | Minha Vida Literária
23

nov
2012

[Resenha] Procura-se Um Marido – Carina Rissi

Título: Procura-se Um Marido
Autor: Carina Rissi
Editora: Verus
Número de Páginas: 474
Ano de Publicação: 2012
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

“Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, ‘Procura-se um Marido’ vai fisgar você até a última linha.”

Meu primeiro contato com Carina Rissi se deu por conta da grande repercussão de Perdida, livro de estreia da autora, o qual, infelizmente, não tive a oportunidade de ler ainda (mas que já garanti meu exemplar na última Bienal, em São Paulo). Desde que vi Procura-se Um Marido fiquei curiosa pela leitura e agora pude, finalmente, conhecer a habilidosa escrita da autora.
Com uma narrativa simples, fluida e que sabe mesclar em doses certas humor, romance, drama, ação e mistério, não é difícil logo se envolver com a história, ainda que tal envolvimento ocorra muito mais pela escrita de Carina do que pelo próprio enredo – pelo menos nas primeiras páginas.
Alicia, de início, não me cativou. Estava esperando encontrar uma garota mimada e materialista e foi uma grata surpresa ver que ela não se limita a isso. Aliás, diria que embora seja indiscutivelmente mimada, não é materialista e isso foi o que mais me surpreendeu, quebrando o estereótipo da garota rica. Sobre Max, é impossível não desejar um para si. Leitoras, aviso: personagem altamente capaz de despertar a piriguete literária que há em você. Depois, não  digam que não avisei.
Em termos gerais, achei a história previsível, mas chick-litscostumam ser. O que importa, aqui, é seu potencial de envolvimento, e Carina Rissi foi mestra nessa arte. Não percebi até boa parte da história quão envolvida eu estava. Então, chega um ponto em que a tensão entre as personagens é tão grande que senti aquele conhecido frio em minha própria barriga, como se eu e Alicia fôssemos uma só e eu estivesse vivendo aquele momento no lugar dela. Se antes eu já não queria interromper a leitura, desse capítulo em diante foi quase impossível me desgrudar das páginas. Não via a hora de voltar para elas e curtir o romance, queria desesperadamente saber como tudo se desenrolaria, ainda que eu tivesse os meus palpites.
Devo dizer, também, que um elemento que muito me agradou foi a presença constante de Vô Narciso. Seu falecimento (isso não é um spoiler, é a premissa da história) não significa sua ausência, mas sim uma intensificação de sua importância na vida de Alicia. É impossível não se apaixonar por ele! Isso também me agradou porque me lembrou de Lara e Sadie, em Menina de Vinte, meu segundo chick-litfavorito dentre todos.
O único ponto que me incomodou um pouco, mas que não interferiu na história, foi a ausência de um cenário. Tudo o que é dito é que o enredo se passa em uma cidade brasileira, mas em nenhum momento ela é especificada. De fato, isso não tem importância considerando que o livro nos prende e conquista por outros aspectos, mas eu gosto quando há uma definição. Se a cidade realmente existir e eu conhecê-la, adoro imaginar a história se desenvolvendo em pontos que já estive. Se não conheço, é ótimo conhecê-la através das páginas. Se é fictícia, é igualmente incrível poder imaginá-la. Claro que, no caso de Procura-se Um Marido, também é possível imaginar as cenas como em uma cidade fictícia, mas, talvez, eu achasse mais interessante saber, ao menos, em qual região ela está situada, por uma questão cultural, geográfica, climática, enfim, para eu melhor me situar. De qualquer forma, como já dito, isso não interferiu em minha leitura, muito menos em meu envolvimento.
Se antes eu já estava ansiosa para ler Perdida, a leitura agora se faz obrigatória. O romance é sempre o que mais me agrada em um livro e Carina Rissi acertou em cheio com Procura-se Um Marido, um livro, incontestavelmente, delicioso de ser lido. Se gosta de chick-lits, não deixe de ler esse, que é o “máximo”, e capaz de fazê-lo sentir “borboletas” no estômago. Se você já leu o livro, sabe do que estou falando.




Deixe o seu comentário

20 Respostas para "[Resenha] Procura-se Um Marido – Carina Rissi"

Natalia Fanti - 23, novembro 2012 às (18:04)

Eu já tinha ouvido falar neste livro, acho que me apeguei muito a capa, que eu achei linda. Mas a história parece ser muito legal também; Um livro que agora está na minha lista de desejos *-*

Beijos

Responder

Camila Fernandes - 23, novembro 2012 às (20:46)

Oi Aione! Eu já li Perdida e simplesmente amei! Sempre que eu lembro da história me dá vontade de ler o livro de novo. E como sempre me apaixonei pelo personagem, mas quem nunca, né?
Procura-se Um Marido já estava na minha lista de leitura desde que comecei a ler Perdida, e como você disse é uma obrigação lê-lo agora.
Adorei sua resenha e seu blog!
Beijinhos!

Camila.
loucuradelivros.blogspot.com.br

Responder

JennyCullen - 23, novembro 2012 às (20:55)

Mi,quando bati os olhos nessa capa linda eu já pensei; preciso desse livro. A sinopse me cativou ainda mais,e o livro já se tornou mais que desejado.
Fiquei feliz quando vi na caixinha do correio que você o recebeu e que logo teria resenha,e eu adorei! Só atiçou ainda mais minha vontade de lê-lo *-*

Beijooss,
Jennifer♥

Responder

Marcelo Lima - 23, novembro 2012 às (21:47)

quero ler depois de ler sua resenha , espero que entre em breve em promos na sub!

Responder

Mari ♥ - 24, novembro 2012 às (02:50)

Oi Mi,
Então sobre o livro Fiquei com o sei número eu imaginava algo diferente sabe, que a Poppy ia passar por maiores apuros rs. Mas gostei do livro ^^ e pretendo ler outro da autora.
Olha esse livro tenho curiosidade de ler, mas como você disse e eu li em outras resenhas a falta de um cenário especifico me desanima um pouco, mas sei que o livro nos prende por outros motivos.
Quem sabe leio ele no ano que vem.
Parabéns pela resenha.
Beijos

Mari – Stories And Advice

Responder

Preto no Branco - 24, novembro 2012 às (05:07)

Hey!!
Também conheci a escritora através de perdida, mas ainda não tive a oportunidade de ler nenhum dos livros dela :/
Morri de rir com “piriguete literária” hahahahha, realmente alguns personagem despertam esse nosso lado, HUSHUAHUSA.
Adorei a resenha, parece ser um chick-lit maravilhoso. E quase te matei quando li sobre a morte, depois percebi que não era spoiler, rs.
Beijo!

Responder

Lili - 24, novembro 2012 às (15:50)

Hmmm…. sabe quando você lê a resenha e fica parada pensando no que leu. Eu fiquei assim agora. Ri com sua resenha e em outros momentos fiquei imaginando a história e me perguntando sobre as passagens que eu gostaria de ler.
Me animei! Ainda mais porque esse título é bem… chamativo!

Acho que eu irei pra SP no começo do ano que vem, vou começar a caçar as passagens. Vou tentar ler em janeiros os livros pra te levar com os DVDs (cuide com muito amor hehehe). Em combos eu já separarei Reparação, A lista de Schindler, O jardineiro fiel, O paciente inglês.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Ceile - 24, novembro 2012 às (16:56)

Oi, Mi!
Eu já li Perdida e se lá no título tivesse o nome deste livro, não faria diferença. As sensações são as mesmas!
Eu não li ainda Procura-se um Marido, mas só pelos sentimentos que Perdida me despertaram, me vejo obrigada a ler hahaha.

Também me apaixonei por Ian – o mocinho de Perdida – e isso deve ser uma característica da Carina: despertar nosso lado piriguético hahahaha.

Eu não me importo muito com as definições – pra falar bem a verdade, independente do que o autor fala, eu acabo imaginando do meu jeito. A descrição de um personagem nunca casa com a minha imaginação, imagina um lugar hehe

Beijos!

Responder

Babi Lorentz - 24, novembro 2012 às (18:49)

Mi, essa coisa de falar sobre a cidade sempre fica na minha cabeça também, tanto que quando comecei a reler o que já havia escrito do meu segundo livro, voltei pro começo até encontrar um lugar onde eu pudesse especificar a cidade, mas, é claro, isso muitas vezes não é tão importante assim.
A Carina parece ser uma ótima escritora, apesar de eu ainda não ter lido nada dela.
Beijos.

Responder

Amanda Faustino - 24, novembro 2012 às (22:40)

Também tenho muita vontade de ler Perdida, parece ser bom. Na verdade os dois livros da Carina parecem ser bons, esse aí tem uma história que tenho certeza vai me conquistar. Estou bem curiosa.

Beijos,
Mandi – Book and Cupcake.

Responder

Portal de Blogs Teia - 26, novembro 2012 às (11:38)

Adorei seu blog,muito bom mesmo.
Gostaria de divulgar suas postagens no meu Portal?
É o Portal de Blogs Teia, um portal só de blogs,é rápido, fácil e grátis.
Espero você lá.
Até mais

Responder

Carina Rissi - 26, novembro 2012 às (12:42)

Aione, sua lindaaaaa!! Que delícia de resenha! Amei demais!! MUito obrigada pela carinho, querida!! <3

beijoooos

Carina

Responder

Alinne - 26, novembro 2012 às (16:40)

Oi Mi.
Adorei a resenha.
Desde que li Perdida me encontro curiosíssima para ler esse livro, com certeza irei amar a história.
E esse negócio de cidade também mexe comigo porém não levo muito em consideração, se não me engano em Perdida também não há o mencionamento da cidade brasileira em que se passa a história, mas nem é preciso pois é um livro tão bom que quase nem se percebe.
Beijos.

Responder

Pah - 27, novembro 2012 às (17:01)

Oi gêmea, que coisa mais linda! Preciso muito desse livro, não tenho dúvidas de que assim como você, também irei me envolver com ela. É tão gostoso quando nossos sentimentos se emparelham com os dos personagens, não é mesmo? Adoro livros que me fazem sentir borboletas no estomago, fiquei agora, ainda mais curiosa. Sobre o cenário, uma pena ele não ser especificado, eu prefiro ter detalhes sobre ele, curto esse tipo de minucia, mas sei que no geral, ele não altera o romance, o que é o principal.

Beijos

Responder

Eduarda Menezes - 28, novembro 2012 às (04:50)

Oi, Mi!
O livro parece conter um romance fofo, e adorei saber que conseguimos nos envolver e nos identificar com as emoções vividas pela protagonista, acho isso uma das coisas mais importantes.
Irei começar pelo que já tenho “Perdida” e se gostar da leitura – coisa que eu acho que irá acontecer – certamente pretendo adquirir no futuro este livro.
Acho que a falta de localização pode incomodar um pouco às vezes, mas dependendo da história nem sinto tanta falta. Acho que vai mais da proposta.
Ótima resenha, querida! Beijão!!

Responder

Pabline - 28, novembro 2012 às (20:09)

Li Perdida e se tornou um dos meus livros preferidos. Mulher, tu precisa ler ele *.*
Já adorei o Max ashuahsauhsau. A autora tem isso mesmo, ela consegue fazer com que praticamente possamos sentir a história, pelo menos em Perdida teve momentos que fiquei angustiadíssima. Sem falar nos momentos hilários, e fofos entre os personagens *.*

Aione, quanto ao cenário, isso também acontece no Perdida. Eu só supus que era no Brasil por certas coisas na história. Mas mesmo assim, não parece inteiramente o Brasil. Como se fosse uma realidade paralela, não sei bem explicar.

Pretendo ler Procura-se Um Marido logo, e agora com sua resenha, estou mais ansiosa que nunca.
Amei Aione!

-Amigas Entre Livros-

Responder

Julia G - 30, novembro 2012 às (10:58)

Miiii, eu também tive um primeiro contato com a Carina por causa de Perdida, que não pude ler também.. Este livro eu já tinha visto nas redes sociais, mas ainda não tinha tido oportunidade de conhecer alguma opinião sobre ele, e agora fiquei ainda mais curiosa para conhecer as obras da autora. Adorei tudo o que você escreveu, e concordo que seu ponto ‘negativo’ nem é tão ruim assim.

Beijos

Responder

✿Nessa✿ - 03, dezembro 2012 às (10:50)

Oi Mi*
Ainda não tive contato com nenhum dos livros, mas sempre vejo bons comentários, estou mega curiosa para ler!!
Adoro as capas do livros!!

Bjinhs*

Responder

Camila - 04, dezembro 2012 às (00:26)

Oi Aione,
Recebi esse livro recentemente e estou doida para ler.
Achei interessante você mencionar a ausência de cenário e já digo que isso acontece também em Perdida, mas acho que é o grande charme da história… Ela pode acontecer em qualquer lugar!
Beijos
Camis – Leitora Compulsiva

Responder

Amanda Penna - 08, dezembro 2012 às (18:01)

Mi, to louca pra ler, ainda mais vendo a sua resenha.
É tão bom ver um livro nacional fazer sucesso assim e com razão!
Preciso muito ler.
Beijos

Responder

Últimas Resenhas

Calendário de posts

novembro 2012
S T Q Q S S D
« out   dez »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Participo

<div class="titulo participo"><h6>Participo</h6></div>

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por