[Livros Na Telona] As Relações Perigosa - Choderlos de Laclos | Minha Vida Literária
26

dez
2012

[Livros Na Telona] As Relações Perigosa – Choderlos de Laclos

Livros Na Telona é uma coluna na qual analiso filmes que foram baseados em livros!

Sobre o Livro

Título: As Relações Perigosa
Autor: Choderlos de Laclos
Editora: Companhia das Letras
Número de Páginas: 480
Ano de Publicação: 2012
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

As Relações Perigosas não foi uma leitura fácil. Não que a história seja enfadonha, mas, devido à estrutura do livro, a fluidez da leitura fica comprometida e exige a atenção do leitor.

O livro inteiro é composto por cartas. Isso significa que em momento algum há a descrição do ambiente ou das personagens, apenas a apresentação dos fatos, indiretamente, desde as primeiras páginas. Por meio da troca de cartas entre os personagens, o leitor deve compreender o que está acontecendo na história, e como os remetentes e destinatários, em um primeiro momento, são os mais diversos, é necessário estar atento para compreender qual o papel de cada um. Há trocas, inclusive, que não são acompanhadas, nas quais o leitor só acompanha uma via da correspondência, nunca as respostas – como no caso de Cecile e Sophie, em que apenas as cartas escritas por Cecile são apresentadas.

Essa estrutura, aliada à quantidade de personagens e à linguagem utilizada, fizeram com que demorasse um pouco para que eu me situasse na história. Depois de algumas cartas, o panorama geral ficou mais claro para mim, até porque não surgem novas personagens, mas, mesmo assim, a leitura continuou não sendo fácil por conta da linguagem. Não apenas por ser um livro clássico, o fato de ser composto por cartas implica no uso de uma linguagem mais formal do século XVIII, com alto uso de verbos na segunda pessoa e construções na ordem inversa. Como já dito, é um livro que exige a atenção do leitor.
Apesar dessas dificuldades, eu gostei da leitura. A trama é interessante e maquiavélica, fruto da mente de dois hedonistas e egoístas. O curioso é ver como certas atitudes que não diferem dos dias atuais já marcavam presença entre os anos de 1700, ou então como o medo e a vaidade podem afetar sentimentos sinceros. Independentemente de serem épocas diferentes, a natureza humana continua sendo a mesma, principalmente quando o assunto são as emoções.
Algo que merece destaque são as notas de rodapé. Elas subdividem-se em Nota do Autor, Nota do Editor e Nota do Tradutor.  Vale lembrar que minha edição é a da Editora Nova Cultural, de 2002, e não sei dizer se todas estarão presentes em outras edições. De qualquer forma, ainda que as duas últimas não estejam em todos os livros, as primeiras certamente estarão. Laclos inseriu comentários não como tendo escrito a obra, mas como se fosse o responsável por reunir as cartas e fizesse ponderações sobre o conteúdo delas. Dessa maneira, dá a impressão ao leitor de que elas são verídicas.
No resumo, embora não tenha sido uma leitura rápida ou fácil, foi válida e interessantíssima. Ainda, uma obra que foi tão amplamente adaptada certamente merece atenção. Recomendo a todos que gostam da leitura de clássicos, principalmente aos interessados por assuntos envolvendo os relacionamentos e as próprias facetas da alma humana, sendo, muitas vezes, frágil, corruptível, sombria e, até mesmo, cruel.
Sobre o Filme
Fico admirada em como clássicos costumam ser bem adaptados. As Relações Perigosas não é uma exceção.
Dentre as diversas adaptações da obra de Choderlos, escolhi assistir à segunda, de 1988, talvez por ser a mais famosa. Vencedora de três Oscars (Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino), recebeu outras quatro indicações, incluindo a de Melhor Filme e Melhor Atriz.
Glenn Close e John Malkovich deram, perfeitamente, vida à Marquesa de Merteuil e ao Visconde de Valmont. Ainda, foi mais do que agradável ver Uma Thurman e Keanu Reeves tão jovens, nos papeis de Cecile e Danceny. Michelle Pfeiffer também merece destaque como Madame de Tourvel, passando todos os conflitos internos com os quais a personagem convive durante o enredo.
 Enquanto no livro todos os acontecimentos são descritos por cartas, na adaptação podemos vivenciá-los junto das personagens. As cartas ainda são um elemento presente, mas não são o centro do enredo. Tal transposição foi muitíssimo bem feita, visto que há cenas e falas idênticas às criadas por Choderlos.
Talvez a única diferença que posso mencionar é que, no filme, a Marquesa de Merteuil e o Visconde de Valmont são muito mais evidentes do que no livro. Não que eles não o sejam originalmente, afinal, são eles os arquitetos de todos os acontecimentos. Acontece que, na obra de Laclos, há mais destaque para outras personagens e tramas, que foram mais coadjuvantes na adaptação.
Em resumo, o filme é recomendado não apenas como adaptação, mas também por ele mesmo. Não se mostrou, em momento algum, entediante e tem toda a essência contida no livro. Não acredito, entretanto, que seja um filme de indicação livre. Há muitas cenas de nudez, uma vez que o próprio livro tem um forte caráter sexual.
Gostaria de aproveitar para falar, brevemente, de outra adaptação de As Relações Perigosas a que assisti. Segundas Intenções é uma releitura moderna da obra de Laclos, lançado em 1999, e não apenas contém, também, a essência da história, como mantém outras características da obra, que vão desde a personalidade e o nome das personagens – Kathryn “Merteuil”, “Sebastian Valmont”, “Cecile” Caldwell, Helen “Rosemond” – até o desenvolvimento do enredo como um todo. Ao invés de Paris do século XVIII, temos Nova Iorque do final do século XX. Com isso, obviamente houve mudanças com relação à obra original, já que muitos dos costumes e valores foram modificados. Mas, de um modo geral, a obra de Chordelos está inteira lá, e devo dizer que adoro o filme mesmo antes de saber se tratar da adaptação de um clássico. Merece destaque, também, sua trilha sonora, com Bitter Sweet Symphony. Assim como o outro filme, esse também não é sem censura.
Segundas Intenções ganhou duas continuações, das quais assisti apenas à segunda. Trata-se, basicamente, da mesma história, com um maior apelo sexual e menor qualidade.

Adaptações de As Relações Perigosas:

Confira os traileres dos filmes!

Ligações Perigosas (1988)

 


Segundas Intenções (1999)

 





Deixe o seu comentário

13 Respostas para "[Livros Na Telona] As Relações Perigosa – Choderlos de Laclos"

Pah - 26, dezembro 2012 às (15:14)

dos filmes Só assisti ao de 1999, é realmente a obra do livro está presente mesmo tendo sido adaptado para aquele ano.

bjos
Pah

Responder

Lili - 26, dezembro 2012 às (16:35)

Nossa, eu assiste Segundas intenções há tantos anos que a única coisa que realmente me marca até hoje é a Reese antes de ser legalmente loira.
Fiquei muito afim de ver o filme que você viu (por amo clássicos na literatura e no cinema, então gosto de ‘velharia’ mesmo).

O livro parece uma excelente pedida, estou bem curiosa.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Marcelo Lima - 26, dezembro 2012 às (20:12)

e não sabia do livro , acho que a primeira vez que vi foi aqui ! rs mas já assisti a adaptação moderna – segunda intenções ( eu lembro que eu assisti esse filme escondido ! ) porque é bem hot e eu era uma criança na época que passou sabado no supercine… sim foi marcante demais pra mim ! kkkkk

Responder

Isabel - 26, dezembro 2012 às (20:46)

Também me admira o jeito com que clássicos são adaptados. Os diretores parecem não esquecer nenhum pedacinho essencial, colocar atores consoantes com os personagens… Deve ser o medo de perder público. Queria que os que adaptam livros contemporâneos aprendessem isso também!
O post está ótimo, é visível o teu esmero na hora de produzi-lo. Parabéns, passarei aqui mais vezes!

Responder

Lucas Martins - 26, dezembro 2012 às (21:46)

Mi, eu assisti o Segundas Intenções há pouco tempo (alguns meses, na verdade) e fui pesquisar sobre o filme (adoro pesquisar sobre o filme, quando gosto do elenco), então vi que era baseado num livro e que esse livro era um clássico! Então conheci essas outras adaptações e fiquei ainda mais interessado. Agora tenho o livro, só falta pegar e ler!
Eu ainda quero ver essa versão de 80, pois gosto do elenco. Eu assisti o Segundas Intenções 2 e nem vou comentar como é ridículo, hahahhaa
Beijão, Mi!

Responder

Sofia - 26, dezembro 2012 às (22:34)

É ótimo quando um livro é realmente bem adaptado, ainda mais sendo um clássico. Uma pena que os contemporâneos não sejam da mesma forma…

Beijo

Responder

Thamires R. - 26, dezembro 2012 às (23:02)

Mi, eu acho que o livro não é um daqueles que eu adoraria ler, por mais que ele possa agradar, acho a leitura por meio de cartas um pouco cansativa demais.
Mas, acho ótima a adaptação de clássicos.
Beijo.

Responder

Kéziah Raiol - 27, dezembro 2012 às (01:29)

Oi Mi, tudo bom?
Nossa eu morria e não sabia que tinha livro sobre esse filme :O
Já assisti o de 99 e adoro! hahaha
Quero muito ler esse livro, agora.

Beijocas!

Responder

Wanessa Guimarães - 27, dezembro 2012 às (03:26)

Que bacana!!! *.*

Beijo,
http://www.estanteseletiva.com

Responder

Tais Bruna - 27, dezembro 2012 às (22:58)

Eu me lembro de ter assistido Segundas Intenções a muito tempo atrás, os outros filmes não vi e também não tive a oportunidade de ler o livro, porém tenho curiosidade.

bjs
Tais
http://www.leitorafashion.com.br

Responder

Lalá Hayame - 27, dezembro 2012 às (23:59)

Este comentário foi removido pelo autor.

Responder

Lalá Hayame - 28, dezembro 2012 às (00:00)

Eu preciso assistir Segundas Intenções.
Caraca!
Eu amei esse trailer e me senti tão por fora por nunca ter assistido.
É o próximo filme que verei.
Amei o post, amei mesmo!
Parabéns!!
Bjux!

http://apequenaquele.blogspot.com.br/

Responder

Anonymous - 08, janeiro 2014 às (00:16)

dos filmes , vale a pena assistir apenas ao “Ligações perigosas”, com John Malkovich. O filme Segundas Intenções é uma bobagem que dispensa comentários

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil