[Livros Na Telona] A Irmandade das Calças Viajantes - Ann Brashares - Parte 1 | Minha Vida Literária
09

jan
2013

[Livros Na Telona] A Irmandade das Calças Viajantes – Ann Brashares – Parte 1

Livros Na Telona é uma coluna na qual analiso filmes que foram baseados em livros!

Oi gente!

Estava pensando em como falaria dos livros e dos filmes pra vocês. O primeiro filme – Quatro Amigas e Um Jeans Viajante – é baseado no primeiro livro. Já a continuação é um misto dos outros três livros da série.
Como eu amei de paixão todos os livros, achei que seria injusto falar deles de maneira superficial e citar o filme rapidamente. Sendo assim, optei por dividir o post em duas partes: a primeira será dedicada ao primeiro livro e ao primeiro filme, e a segunda, aos demais livros e ao outro filme!
Sobre o Livro

Título: A Irmandade das Calças Viajantes
Autor: Ann Brashares
Editora: Rocco
Número de Páginas: 312
Ano de Publicação: 2003
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Esse foi um dos casos em que primeiro conheci o filme, me encantei e, ao me deparar com os livros, fiquei louca pela leitura.

A Irmandade das Calças Viajantes trás o primeiro verão de Carmen, Lena, Tibby e Bridget separadas. Unidas, primeiramente, por mães que estavam grávidas na mesma época, as quatro se conhecem desde que nasceram e mantiveram a amizade mesmo após o afastamento entre suas mães. O verão sempre as uniu, já que sempre estiveram juntas nele e, também, nasceram nele. Um pouco antes de se separarem, as garotas se deparam com um jeansde Carmen, comprado em um brechó, que, inexplicavelmente, serve e veste muito bem em todas, deixando-as com a sensação de serem calças mágicas. É quando decidem fundar a Irmandade das Calças Viajantes para que a calça seja enviada pelos correios durante o verão e possa estar com todas, unindo-as em seus diferentes destinos.

A primeira característica da narrativa de Ann Brashares é ser leve. A leitura do livro não é cansativa nem pesada, mas sim fluida e gostosa de ser acompanhada. Tanto o prólogo quanto o epílogo são escritos em primeira pessoa, sendo que essa visão varia em cada um dos livros. No primeiro, temos a visão de Carmen, a mais emotiva e dramática das quatro amigas. Já os demais capítulos são narrados em terceira pessoa, o que não impede o leitor de conhecer as emoções de cada personagem e entender o que se passa no íntimo de cada uma delas.
Diria, aliás, que essa é característica mais marcante da narrativa autora: ela soube criar, com perfeição, quatro personagens muito diferentes umas das outras, explorando não apenas suas personalidades, mas, principalmente, seus pensamentos e emoções. Conhecemos cada uma de dentro para fora e vemos o quanto isso reflete em suas atitudes e no rumo da história.
Cada uma experimenta uma vivência diferente por meio de histórias diferentes e todas, sem exceção, me deixavam curiosa e entretida pelos acontecimentos, ainda que eu já os conhecesse do filme. Algumas são mais complexas e tristes do que outras, mas todas apresentam certo grau de profundidade emocional. Em um verão, cada uma se depara com um diferente aspecto da vida que, inegavelmente, as fará amadurecer. Embora a amizade e a calça as mantenham unidas, esse é, provavelmente, o primeiro grande amadurecimento delas por serem essas as primeiras experiências enfrentadas sozinhas.
Dentre as diversas histórias, a que mais me deixava ansiosa é a de Lena, talvez por ter sido a que, também, mais me agradou nos filmes e eu já ter iniciado a leitura condicionada por isso. A história dela é a passagem romântica do enredo, me levando a crer que seria a que mais me agradaria mesmo que eu ainda não tivesse assistido ao filme. Por outro lado, a história mais bonita e tocante, para mim, é a de Tibby.
Uma característica que me chamou a atenção foi ter achado as personagens maduras para a idade de 15 anos. Não sei se, em minha mente, a imagem das atrizes que as interpretam acabou por me dar essa sensação, mas tanto as personagens quanto o próprio livro me pareceu mais maduro do que outros livros juvenis protagonizados por personagens na mesma faixa etária, me levando a crer que a série, na verdade,  é Young Adult e não juvenil, como inicialmente acreditei.
Se você procura por uma leitura leve, gostosa e que, ao mesmo tempo, é reflexiva, por conta das vivências apresentadas, e mais profunda do que aparenta, então esse livro é para você! Da minha parte, só posso dizer que adorei e em nada me decepcionei.
Sobre o Filme
Precisei assistir ao filme novamente para confirmar o que minha memória me dizia: o quão fiel foi essa adaptação. Fiz bem em assisti-lo de novo, pois minha mente havia deletado diversas informações do enredo.

Quatro Amigas e um Jeans Viajante, ao mesmo tempo em que é fiel ao livro, tem suas particularidades e pequenas diferenças: a forma como as calças chegam às amigas não é a mesma, ao mesmo tempo em que a cena da descoberta de sua “mágica” é praticamente igual ao livro; Bridget, no filme, é a mais velha, e não Lena, para justificar um traço de sua personalidade – sempre ser a primeira em tudo; Effie, irmã de Lena, nem ao menos é citada no filme, enquanto esteve presente por todo o enredo do livro e sendo importante, inclusive, para ajudar a construir a personagem de Lena – as diferenças entre ambas acabam por defini-las; além de vários outros pequenos detalhes que foram condensados ou dispostos em outra ordem, o que acabou por alterá-los, para expor melhor as relações entre as amigas. Por exemplo, a maioria dos fatos, originalmente, ocorrem com as garotas separadas. No filme, em alguns deles – poucos, bem poucos – elas estão juntas.

 

As maiores mudanças ocorreram na história de Lena. Aliás, arrisco a dizer que a história dela foi a única praticamente recriada, tanto para explicar melhor sua personalidade quanto para causar maior impacto nas telas. Lena, sem dúvida, é a personagem que mais me fascinou no livro. Ela é a mais introspectiva, a que é mais necessário olhar para seu interior para compreendê-la. Não seria possível manter os acontecimentos totalmente fieis ao livro, na adaptação, porque seria muito complicado transmitir quem ela é. De qualquer forma, alguns dos conflitos criados no filme não me agradaram por completo por achar a história original mais bonita e mais significativa. Inclusive, o relacionamento entre Lena e o avô foi muito diminuído no filme e foi uma das partes mais bonitas, no livro, por ser algo extremamente sutil e íntima dos dois. Contudo, a adaptação também me agradou em sua forma mais romantizada.

Apesar das mudanças, o filme cumpriu muitíssimo bem seu papel, tanto como adaptação quanto de forma independente: ele é emocionante, tocante, mais profundo do que aparenta e, acima de tudo, demonstra a forte ligação entre as amigas por meio da calça e o amadurecimento pelos quais elas são obrigadas a passar. A essência do livro, criada por Ann Brashares, está inteira no filme e isso é o mais importante.

Algo em que os diretores foram muito felizes foi na escolha das atrizes. Em termos físicos, a que mais se distanciou da imagem que eu tinha, pelo livro, foi Amber Tablyn, já que imaginei uma Tibby menor, com aparência mais frágil, apesar da forte personalidade – essa sim bem interpretada. America Ferrera e Alexis Bledel, em minha opinião, fizeram jus perfeitamente a Carmen e Lena, tanto interpretando bem as características de cada uma, quanto se assemelhando fisicamente a elas. Agora, a que sem duvida encarnou completamente no papel foi Blake Lively. Arrisco a dizer que foi uma das escolhas mais fieis ao descrito em um livro que já vi dentre as adaptações. A atriz não só transmitiu com perfeição a personalidade de Bridget como também é exatamente a descrição física da personagem: os longos cabelos loiros, os primeiros a chamarem a atenção, uma beleza que brilha, impossível de não ser notada, mas, se olhada atentamente, não tão bela. Mesmo que tenha assistido ao filme primeiro e isso possa ter influenciado na minha imagem das personagens, enquanto eu lia, eu conseguia imaginá-las de alguma forma diferente. A única que não consegui de forma alguma pensar de outra maneira foi Bridget.

Se quiser começar a conhecer a história ou procura um filme gostoso para se assistir, Quatro Amigas e um Jeans Viajante é uma ótima recomendação. Caso queira conhecer a história mais a fundo, não deixe de ler o livro: uma forma também relaxante e agradável de se passar o tempo.
Confira o trailer do filme!

 





Deixe o seu comentário

20 Respostas para "[Livros Na Telona] A Irmandade das Calças Viajantes – Ann Brashares – Parte 1"

Julia G - 09, janeiro 2013 às (17:27)

Oi Mi, eu assisti ao filme MUITO, mas MUITO tempo atrás mesmo, logo que foi lançado. Quase não me lembro de nada além do tema central da história.
Como não me encantei tanto assim pelo enredo – só gostei, mas não foi nada demais -, quando vi que tinha livros, nem fiquei curiosa pela leitura. Acho que posso dar uma chance à série que é tão bem comentada na blogosfera e que parece ser melhor do que o que me lembro.

Beijos

Responder

Lucas Kammer Orsi - 09, janeiro 2013 às (17:29)

Já li os dois primeiros livros, e assisti ao filme! Não tem como não gostar da história! Você ri, se diverte, se emociona! Não sei ainda quando vou ler os outros dois, mas acho que em breve! Se bem que faz tanto tempo que eu li, que acho que vou ter que reler de volta! hahahahaha

Beijos
Lucas
ondeviveafantasia.blogspot.com.br

Responder

Alinne - 09, janeiro 2013 às (18:25)

Oi Mi.
Já assisti o filme e adorei! Me lembro de assisti-lo em espanhol quando estava fazendo o curso do idioma e por isso tive que assistir novamente depois…Mas me agradou de toda forma.
Por mais que já conheço a história pretendo ainda ler os livros para ter um conhecimento maior.
Beijos.

Responder

Lili - 09, janeiro 2013 às (18:41)

Correu, correu e alcançou!
Então Mi, eu nunca vi o filme inteiro (e meu cunhado sempre me recomendou).
E eu via a série sem grandes paixões, até decidir comprá-la (algumas vezes a coisa funciona diferente, mas aqui eu passei a ter vontade depois de possuí-las).

E aí, eu tive certeza de que só verei o filme depois de ler a série (que irei ler em Outubro, junto com Gregor e com Hugo. Esse mês eu não estarei muito aberta a votações hahaha).
Ela possui os elementos básicos para eu me encantar (ou você está me enganando), então é bem provável que eu irei gostar (depois irei aqui deixar meu comentário pós tudo).

Sobre o filme, gosto muito quando isso acontece. De usar a ideia, mas também não só em termos centrais (como em Para sempre). Acho que a obra deve ser levada para a telona com as adaptações condizentes com o formato e o público que irá alcançar. Como em P.S. eu te amo. Houveram muitas mudanças, mas o resultado me agradou. Foi mais cômico que sentimental (mentira eu chorei a partir do segundo minuto até o último e tanto que as pessoas viravam pra ver o que estava acontecendo, minha amiga MORREU de vergonha, mesmo já estando acostumada comigo).

Beijos,
Lise
liliescreve.blogspot.com

Responder

Kéziah Raiol - 09, janeiro 2013 às (18:54)

Eu assisti esse filme a um bom tempo, já nem me lembro direito hahaha’ Mas sei que gostei bastante *-* é bem o estilo que eu gosto, mas desconhecia o livro…. preciso ler.

Responder

Isabela - 09, janeiro 2013 às (21:52)

Estou a um tempo enrlolando para ver o filme! (Toca uma música da Katy nele.) xx

Responder

Catavento de ideias - 09, janeiro 2013 às (23:29)

Oi Mi!

Estou chateada por saber que os livros são bons kkkk, vi eles no sub em promoção e pensei: poxa eles devem ser ruins vou esperar pra ver no blog na Mi que minhas suspeitas estão corretas (eu assisti a caixa de correio que você comprou o primeiro. Mas caramba eles são bons (quer dizer pelo menos esse primeiro deve ser e não é possível que a série decaia tanto a ponto dos outros não valerem a pena. Sua resenha ficou maravilhosa além de me deixar extremamente ansiosa pela leitura deles.

Eu nunca assisti o filme, mas agora definitivamente só vou ver depois que ler os livros. O interessante é que eu tinha uma ideia completamente diferente da história, eu pensei que o jeans era mágico no sentido que seria um livro de fantasia. Bem , vou agora no sub ver se eles ainda estão em promoção kkk.

Beijoos!
Brenda Lorrainy
cataventodeideias.com

Responder

Catavento de ideias 09 jan 2013

Interessante que eu abri parenteses duas vezes e nenhuma delas fechei HAHA. Esse é o problema do comentário ir seguindo a linha do pensamento sem interrupções!

Responder

Vanessa - 10, janeiro 2013 às (01:02)

Só recentemente eu fiquei sabendo que o filme havia sido inspirado em um livro, já tinha o visto o livro para vender mas não tinha ligado uma coisa à outra. Este filme é uma fofura e eu gosto bastante, tenho certeza de que deve ser uma leitura muito agradável.

Vanessa – Blog do Balaio

Responder

Mari ♥ - 10, janeiro 2013 às (02:41)

Oi Mi,
Acredita que não sabia que tinha o filme :O estou me sentido uma E.T rs, o livro eu já conhecia e pretendo ler o quanto antes, uma amiga leu e gostou muito, disse que é bem divertido e leve.
Bom vou procura o filme para assisti e o livro pra ler com toda certeza, pois adoro esse estilo de leitura.
Beijos
http://marifriend.blogspot.com.br/

Responder

Vanessa - 10, janeiro 2013 às (12:04)

Olá 😀
Eu já assisti aos dois filmes, adoooro. Os livros ainda não tive a oportunidade de ler, mas gostei de saber que a adaptação foi bem fiel. Adorei o post.

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Responder

✿Nessa✿ - 10, janeiro 2013 às (15:30)

OI Mi*
Eu já vi o comercial deste filme na tv, mas nunk me interessei em assistir e só agora eu vi que é baseado em livros.
Fiquei com vontade de ler, pelo que vc fala o livro é gostoso de ler.

Bjinhs*

Responder

Planet Pink - 11, janeiro 2013 às (02:10)

Hey Mi!!
Você conseguiu comprar os livros naquela promoção do Submarino?
Eu assisti esse filme há muuuuuito tempo, não lembro muito bem e dos detalhes, mas eu lembro que amei a história!! Por isso sou louca pelos livros!! Preciso comprá-los também e lê-los e rever o filme haha
Vou esperar o próximo post, pois não assisti a continuação do filme também.

Beijos!

Responder

Tahis - 11, janeiro 2013 às (12:37)

Olá Aione!!
Já vi esse filme tem um tempinho, o primeiro, o segundo ainda não vi!!
Mas amigas minhas falaram que adoraram! Os livros parecem ser muitos bons, só não gostei muito da capa, achei muito simples poderia ser mais elaborada sei lá! Mas tenho vontade de ler a série!
Parabéns pelo post, como sempre arrasando se sendo muito criativa!

Beijão
http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

Responder

Camila - 11, janeiro 2013 às (21:06)

Oi Aione,
Faz um tempo que li essa série, mas me lembro que gostei bastante. Nem sabia que tinha filme, até que um dia me deparei com ele passando na tv a cabo! rs… Achei a adaptação bem diferente, mas muito bacana também!
Beijos
Camis – Leitora Compulsiva

Responder

Camila Costa - 13, janeiro 2013 às (23:53)

Uma palavra sobre o filme: Bailey
gente como eu chorei.
adorei muito tanto o filme (que ja vi umas 43541354763 de vezes) tanto o livro que achei uma gracinha, e delicioso de ler. Preciso muito continuar a série, deu saudade agora ahaha
Beijo!

Cabelos ao Vento

Responder

Lucas Martins - 14, janeiro 2013 às (00:40)

Eu vi que tu estava lendo loucamente e favoritando os livros, Mi, e fiquei meio curioso. Eu meio que vi o filme (algum deles) por cima e não me interessou muiiiiiiito, mas é engraçada a ideia dele, heheheh
Que bom que a adaptação foi bem feita, que as atrizes não deixaram a desejar, ainda que um delas tu tenha imaginado de outra forma.
Beijão!

Responder

Ana Ferreira - 15, janeiro 2013 às (21:57)

Mi, eu adoro, simplesmente adoro os filmes. Sempre que está passando na televisão, paro para assistir a eles. Mas é uma pena que eu ainda não tenha lido os livros pois, como pude perceber através de sua resenha, estes contam detalhes mais íntimos e elementares à história dessas amigas.
Lena e Kostas são fofos demais. A Karine, que já leu a série inteira, diz que a história deles é diferente nos livros também. E, naturalmente, é a que quase todo mundo mais gosta <3
Quero os livros HAHAHA
Beijo!

Responder

Nayane Moura - 04, dezembro 2014 às (17:40)

Oi Aioni, boa tarde!
Primeiramente quero dizer que seu blog é PERFEITO é o mais completo que eu já vi no mundo literário. Suas resenhas são ótimas, e seus vídeos são divertidos e adoro as dicas de livros que você dá.
Eu tenho um blog, ele é novo e amador, quem me dera um dia ficar assim como o seu, mas enfim.
Eu amo esses filmes, quando o assisti não sabia que tinha os livros e ainda não os li, agora com a sua resenha estou ainda mais curiosa pra lê-los.

Bjs
Nayane Moura
http://blogditandosonhos.blogspot.com.br/

Responder

Becca Martins - 31, julho 2015 às (00:20)

Oi Mi,
este também é um dos meus casos que vi o filme primeiro. Eu ainda não li o livro, mas está nas minhas preferências.
Vou ler em e-book, se eu gostar eu compro os físicos mesmo
Beijos!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por