[Livros Na Telona] As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky | Minha Vida Literária
20

fev
2013

[Livros Na Telona] As Vantagens de Ser Invisível – Stephen Chbosky

Livros Na Telona é uma coluna na qual analiso filmes que foram baseados em livros!

Sobre o Livro

Título: As Vantagens de Ser Invisível
Autor: Stephen Chbosky
Editora: Rocco
Número de Páginas: 223
Ano de Publicação: 2007
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

As Vantagens de Ser Invisível é um livro narrado inteiro por cartas, através das quais conhecemos Charlie, o adolescente de 16 anos que as escreve. Seu destinatário é um amigo muito querido por ele; entretanto, a identidade de tal amigo nunca é revelada, assim como a do próprio Charlie, que afirma utilizar nomes fictícios exatamente para se manter no anonimato inclusive para o amigo.

O fato de a narrativa se estruturar por cartas implica diretamente em que ela seja fluida como os pensamentos de Charlie. Ele escreve como que em uma tentativa de entender o que se passa em seu interior e, assim, vemos fatos sendo transformados em impressões que nos levam a novos fatos e sentimentos – exatamente como pensamentos, que puxam uns aos outros.

Logo de início, fica claro que Charlie não é um garoto comum. Ao mesmo tempo em que ele é inteligentíssimo, é também extremamente sensível e, eu diria, ingênuo. Charlie tem uma natureza filosófica que o faz procurar respostas, além de diversos e complexos sentimentos dentro de si que ele não consegue compreender. Por isso, ele acaba sendo alguém tímido, com muito mais facilidade de viver dentro de si do que de se relacionar com o mundo exterior a ele. Assim, muitas vezes age sem pensar, baseando-se em seu próprio mundo interior.

“Quase não tiro A em matemática, mas o Sr. Carlo me disse para parar de perguntar ‘por quê’ todo o tempo e só seguir as fórmulas. Então foi o que fiz. Agora tenho notas perfeitas em minhas provas. Só queria saber o que as fórmulas significam. Sinceramente não tenho a menor ideia.”

página 175
Stephen Chbosky poderia ter feito mais um livro sobre a juventude e as muitas dificuldades existentes nessa fase; contudo, conseguiu o destaque por partir do íntimo do personagem, sem tornar a leitura pesada ou cansativa. O livro é reflexivo e profundo por conta disso, mas, ao mesmo tempo, é leve e rápido de ser lido.
É importante dizer que o autor não se limitou às temáticas da juventude. Assuntos como o abuso sexual e a violência doméstica também estão presentes nos mais diversos momentos do enredo, apresentados desde as primeiras páginas, da mesma forma em que também lemos sobre álcool, paixões, relacionamentos, homossexualidade e o Ensino Médio, com tudo aquilo que faz parte dele. Chbosky deixou claro que todos temos problemas que não devem jamais ser subestimados.

“Acho que, se um dia eu tiver filhos e eles ficarem perturbados, não vou dizer a eles que as pessoas passam fome na China nem nada assim, porque isso não mudaria o fato de que eles estão transtornados. E mesmo que alguém esteja muito pior, isso não muda em nada o fato de que você tem o que você tem.”

página 221
Acredito que o que mais me chamou a atenção e o que mais me agradou na leitura foi o fato de ela ter transcorrido de maneira tão natural, como se os pensamentos do Charlie acabassem virando os meus. Também, não consegui não me afeiçoar ao personagem, e o carinho desenvolvido durante a leitura só a tornou ainda mais agradável.
Esse é um daqueles livros fáceis e rápidos de se ler por conta da narrativa, mas que não é em momento algum desprovido de conteúdo. Sendo sensível e reflexivo ao mesmo tempo, sua principal vantagem é a de jamais se tornar invisível aos olhos do leitor, despertando-o para a importância de se sentir infinito.
223 Páginas || Rocco || Skoob || Compare & Compre
Sobre o Filme
Acredito que é difícil ser imparcial quando se emociona tanto com alguma coisa, mas prometo que tentarei o meu melhor.
A adaptação de As Vantagens de Ser Invisível apresentou algumas poucas mudanças com relação ao original, mais relacionadas aos detalhes do enredo do que com a ideia geral. Essa e os principais acontecimentos foram mantidos na íntegra, inclusive com muitos quotesdo livro presentes no roteiro do filme.
As principais modificações, em minha opinião, se deram com relação às personagens. No Charlie do filme, por exemplo, fui capaz de enxergar o garoto tímido, mas não mais com a ingenuidade que vi no livro. Seu pai, uma figura que, durante a leitura, foi de destaque para mim, ficou apagado no filme. Por fim, seu relacionamento com seu professor, Bill, foi reduzido na adaptação, sendo, talvez, a única parte da história que tenha me decepcionado, já que adorei vê-los juntos no livro. De qualquer forma, ainda que de forma reduzida, fica nítida a importância do professor na vida de Charlie.
A escolha do elenco, em minha opinião, foi perfeita, principalmente por conta do entrosamento entre eles. O destaque para mim, é claro, foi Emma Watson. Estava muito ansiosa para vê-la em outro papel que não de Hermione e fiquei encantada em vê-la como Sam. Ela pode não ter os olhos verdes da personagem, mas, para mim, transmitiu sua essência, o que realmente importa. Em muitos momentos da leitura, percebi que eu sentia por Charlie o carinho e a preocupação sentidos pela Sam e eu também consegui visualizá-los em cada olhar de Emma para ele. Não apenas com Logan Lerman, adorei o entrosamento dela com Ezra Miller, que interpreta seu meio-irmão, Patrick. A união entre eles ficou mais do que evidente na adaptação.
Ainda que eu tenha achado o livro mais profundo e mais reflexivo, da maneira que apenas os detalhes de um livro conseguem fornecer, achei o filme maravilhoso e extremamente emocionante. As cenas, a trilha sonora… Foi impossível conter as lágrimas, principalmente na cena final.
Em minha opinião, tanto o filme quanto o livro são obrigatórios. Acredito que se complementem perfeitamente e que eu teria gostado de ambos independentemente da ordem que eu os fizesse. Alguns pontos do filme foram mais facilmente assimilados por mim pelo fato de ter lido o livro primeiro, enquanto outros pontos do livro ficaram mais claros ao assistir ao filme.
Leia primeiro ou assista ao filme primeiro. Não importa a ordem, desde que você não deixe de conhecer Charlie, Sam e Patrick.
Confira o trailer do filme!

 





Deixe o seu comentário

13 Respostas para "[Livros Na Telona] As Vantagens de Ser Invisível – Stephen Chbosky"

Michelle Boyd - 20, fevereiro 2013 às (19:30)

Me emocionei demais com esse filme também, ainda não li o livro, mas o filme é tão real e tão sensível que não tem como ver e não se apegar aos personagens, são tão completos.

Michelle Boyd
The Little Things

Responder

Lili - 20, fevereiro 2013 às (19:42)

Eu fiz o inverso e amei ambos.
Acho que tem muitos pontos melhor trabalhados no livro. E também sinto falta da relação dele com o pai. Porém, acho que a união familiar fica mais evidente no filme (o irmão dele é menos babaca, e acho linda a cena perto do final quando ele liga pra irmã).

Embora eu ache que o grande destaque não tenha sido a Emma, mas sim Ezra (que é um destaque em pessoa) e Logan (que estava muito diferente de outros papéis), eu gostei mais da Sam no filme. Já disse isso.
Sei que isso se deve principalmente ao fato de no livro não enxergarmos ela, apenas conhecermos o que ele nos conta dela. Mas acho que também o autor conseguiu trabalhar melhor a personagem no roteiro e, por isso, consegui essa impressão. Até porque vemos mais a Sam no filme. Essa minha ‘acheza’ se deve ao fato de eu não ter tido a mesma impressão com Patrick.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Julia G - 20, fevereiro 2013 às (20:45)

Mi, minha leitura atual é As vantagens de ser invisível, e já senti várias das características que você citou em relação aos personagens. E quer saber? Estou adorando!
Já baixei o filme para assistir, logo que terminar de ler pretendo ver a adaptação ^^

Beijinhos

Responder

Ana Ferreira - 20, fevereiro 2013 às (21:45)

Mi, até agora apenas assisti ao filme de “As Vantagens de Ser Invisível”, mas não pude deixar de concordar com cada palavra sua a respeito da história. Apesar de não ter exatamente penetrado nos pensamentos de Charlie, passei por todas as suas inseguranças e desejei, acima de tudo, que ele fosse feliz.
Sobre o fato de a adaptação ser bastante fiel, diria que isso se deve ao seu diretor, que é o próprio Stephen Chbosky. Quero dizer, imagino que quando criamos um filme para nossa história, ele será o mais parecido possível àquilo que já construímos.
Sobre as atuações, estou com a Lili. Acho que Ezra acabou pegando todo o destaque para si. Mas Logan e Emma, claro, estavam fantásticos, infinitos… haha
Beijão!

Responder

Natalia Dantas - 20, fevereiro 2013 às (23:06)

Mi você não imagina o quanto estou louca para ler esse livro e também de assistir sua adaptação! A galera anda comentando bastante sobre ambos. É bom saber que não é necessário ler o livro primeiro para depois assistir ao filme õ. Ótimo post!

Abraços.
Natalia Dantas, Entre Livros e Livros.
http://musicaselivros.blogspot.com.br/

Responder

JennyCullen - 21, fevereiro 2013 às (00:31)

Nunca vi nenhuma crítica negativa sobre o livro ou o filme, o que só me deixa mais curiosa para ler/assistir.
Fiquei super curiosa também por conta de Emma Watson estar no elenco, e como todos eu também quero vê-la em outra personagem, e quero assistir o filme agora só de ter visto o trailer!
Achei os quotes super bons, o que com certeza indica que o livro é mesmo tão bom quanto você disse, e agora a leitura se tornou obrigatória para mim.
Pretendo ler primeiro, para ter mais detalhes, mas espero gostar tanto quanto você e tantas outras pessoas.

Beijooss,
Jennifer♥

Responder

Pah - 21, fevereiro 2013 às (13:03)

Oi gêmea linda! Olha quem aparceu por aqui? HA-HA
Eu não sabia que o livro era estruturado em cartas, e não preciso nem falar o quanto isso me deixou ainda mais curiosa para ler esse livro. Faz tempo que tenho curiosidade sobre essa história, exatamente por essa carga emocional que ela promete. Sobre o filme, o entrosamento do elenco fica visível até nas imagens do filme, parece que eles são amigos de longas datas e isso já colabora pra me deixar ‘contente’ com a adaptação – Mesmo sem ter visto o filme.

Resolvi que vou ler o livro primeiro, e dps ver o filme. Mas, como fiquei curiosa, vou ter que comprar esse livro logo. rsrs

Beijokas

Responder

Gleize Costa - 21, fevereiro 2013 às (16:36)

Olá, Mi!
Passei para informar que estou te presenteando
com o Selinho The Versatille Blogger Award

http://gleizecosta.blogspot.com.br/2013/02/selinho.html

Beijosssssssss

Responder

Alinne - 22, fevereiro 2013 às (16:57)

Oi Mi.
Que bom que você gostou de ambos!Estou doida para ler esse livro,como também assistir ao filme. Mas provavelmente irei ver a adaptação primeiro. Espero gostar.
Beijos.

Responder

Tahis - 22, fevereiro 2013 às (18:54)

Olá Aione!
As Vantagens de ser Invisível é o meu primeiro livro favorito do ano, sem dúvida! O filme então nem se fala! Eu amei a atuação da Emma ficou muito linda!
Assim que terminei o livro fui direto ver o filme e nossa, foi muto bom, a estória, os personagens tudo perfeito!
Concordo que algumas coisas que não assimilei no livro ficou claro no filme e vice versa!
Adorei o post!!

Beijão
http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

Responder

Jéssica Rodrigues - 24, fevereiro 2013 às (02:11)

Oie Mi.
Nossa.. As Vantagens de ser Invisível foi foi um livro maravilhoso pra mim. Eu amei toda a escrita do autor, de toda a personalidade de Charlie, sua ingenuidade e sua timidez.
Também já assisti o filme é gostei muito, também reparei nas poucas modificações , mas como você, fiquei triste que a relação com o professor, no filme, fosse tão pouco. Mas em geral o filme foi maravilhoso, mas o livro é MUITO MELHOR. Logan me surpreendeu com sua atuação.Não consigo imaginar outro autor para interpretar Charlie. Tanto Emma quanto Ezra tiveram uma sintonia muito forte com Logan , e isso me fez gostar mais do filme.
Beijos flor

Jéssica
http://leitorasempre.blogspot.com.br

Responder

✿Nessa✿ - 24, fevereiro 2013 às (13:35)

Oi Mi*
Estou lendo este livro no momento. Adorei seus comentarios sobre o livro e que bom que o filme é fiel.
Fiquei bem curiosa para assistir.

Bjinhjs*

Responder

Becca Martins - 31, julho 2015 às (00:29)

Eu sinceramente não consigo me decidir o que é melhor, o livro ou o filme!
Acho os dois tão bons e tão emocionantes!
Fantástico tudo isto.
Tem mais livros lançados deste autor? Porque se tiver é claro que eu vou ler.
Beijos!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil