[Resenha] O Enigma da Borboleta - Kate Ellison | Minha Vida Literária
26

mar
2013

[Resenha] O Enigma da Borboleta – Kate Ellison

Título: O Enigma da Borboleta
Autor: Kate Ellison
Editora: Leya
Número de Páginas: 312
Ano de Publicação: 2013
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Um suspense eletrizante onde qualquer movimento em falso pode ser fatal. Penélope Marin, ou simplesmente Lo, é uma adolescente um tanto incomum – ela sofre de transtorno obsessivo compulsivo, que ficou mais intenso depois da morte de seu irmão Oren. Além disso, Lo adora colecionar bibelôs, mesmo que tenha que roubá-los (Ela também tem traços de cleptomania). Num desses “resgates” – como ela mesma diz – Lo encontra uma bela borboleta, que pode ter colocado sua vida em perigo. Essa figura está ligada a um assassinato e Lo pode ser a única testemunha desse crime.

Com uma narrativa em primeira pessoa que muitas vezes faz uso de frases curtas, O Enigma da Borboleta se desenvolve diretamente conectado à protagonista Penelope, ou Lo. A garota sofre de Transtorno Obsessivo Compulsivo e, dentre suas obsessões, estão a mania de colecionar pequenos objetos, às vezes roubados, e a de encarar os números como “sinais”. Nove é perfeito; oito é terrível. Para se sentir segura, a garota precisa fazer ou falar algo em múltiplos de três, o que lhe causa constrangimento quando está próxima de outras pessoas.
É natural encontrarmos palavras repetidas três vezes na narrativa, uma vez que ela corresponde aos pensamentos de Lo. Não apenas essa característica da personagem tornou o livro mais interessante, com também tornou a história mais crível. Lo acaba se envolvendo com o assassinato de Sapphire ao coletar um objeto, uma borboleta, pertencente a ela no dia em que a garota é assassinada. O fato se torna uma obsessão para Lo e ela não consegue parar de pensar nele, tornando-se necessário para ela descobrir e entender o que pode ter acontecido à Sapphire. Isso poderia soar absurdo se fosse apenas o capricho de uma adolescente; contudo, torna-se compreensível pelas diversas situações em que Lo acaba se sentindo constrangida por fazer algo por conta de seu TOC mesmo que ela não tenha desejado fazer isso. Entendemos que não se trata de ela querer, e sim de ela precisar, tornando-se incapaz de não fazê-lo.
Antes de iniciar a leitura, imaginei que a solução do assassinato de Sapphire seria o mais interessante e o que mais despertaria minha atenção durante a leitura. Porém, o que realmente chamou minha atenção foi a própria Lo e sua história de vida. Oren, o irmão da garota, faleceu há pouco mais de um ano e, em decorrência disso, sua mãe vive sob efeito de analgésicos e seu pai se dedica completamente ao trabalho. Assim, a estrutura familiar da garota está completamente danificada e a própria morte de Oren é um mistério para o leitor, uma vez que Lo se recusa a pensar ou falar no assunto.
Conforme a história se desenrolava de acordo com a solução do assassinato de Sapphire, eu apenas estava curiosa e me sentindo admirada pela narrativa da autora. Entretanto, em determinado momento, há uma reviravolta e as conexões estabelecidas me pegaram completamente de surpresa, fazendo com que eu terminasse a leitura com uma opinião extremamente favorável sobre o livro. Kate Ellison conseguiu criar um enredo interessante por conta de sua protagonista, inicialmente, e transformá-lo em algo maior e surpreendente durante seu desenvolvimento.
Não posso deixar de citar que, também, há uma pitada deliciosa de romance na história, responsável por torná-la mais leve em alguns momentos e por lembrar o leitor da juventude de Lo. Eu não imaginava terminar a leitura suspirando, como aconteceu. Mas fica o lembrete: o foco da história não é romance, mesmo que ele esteja presente nela.
No resumo, foram a narrativa da autora e a protagonista por ela criada que mais chamaram a minha atenção durante a leitura, mas foi o seu final o responsável por realmente me fazer admirá-la. Um livro certamente interessante e bem desenvolvido, que vale à pena ser lido.

 





Deixe o seu comentário

21 Respostas para "[Resenha] O Enigma da Borboleta – Kate Ellison"

Jonathan Henrique - 26, Março 2013 às (18:44)

Oi, Mi! Olha eu aqui de novo…!!! =D
Como eu comentei no post da caixinha de correio, eu conheci o livro em inglês e depois eu fiquei sabendo que a editora Leya iria lançá-lo no Brasil. O que mais me chamou a atenção foi essa coisa da protagonista colecionar objetos e mais à frente o mistério por trás da borboleta. Não sabia que a protagonista tinha TOC, o que me faz pensar que a história fica ainda mais insitgante.
Quanto à capa, não achei ela feia, mas prefiria que tivessem mantido a original.
Eu PRECISO ler este livro!

Responder

Thaís Cavalcante - 26, Março 2013 às (19:35)

Estou doida para ler esse livro, Mi. A premissa dele é ótima e, acredito, que hoje em dia muita gente vai se identificar com o protagonista por ter um determinado TOC, né?

Um beijão,
Pronome Interrogativo.
http://www.pronomeinterrogativo.com

Responder

Sofia - 26, Março 2013 às (22:21)

Oi rosa!

Ahh, não conhecia o livro, mas sinceramente, fiquei muito curiosa em relação à ele, já que acredito que a obra seja um tanto quanto diferente. Acredito que me identificaria com algumas das obsessões da protagonista, não que eu tenha TOC, mas algumas besteiras, sabe… é uma coisa que vai e volta comigo haha!

Beijos

Responder

Laura Zardo - 26, Março 2013 às (23:24)

Ainda não li nenhum livro que a protagonista tenha TOC, achei extremamente interessante, justamente para conhecer melhor a doença.
Confesso que fiquei feliz em saber que a estória de vida da Lo é mais interessante que o assassinato, porque eu não gosto muito dessas coisas.
Eba, surpresa! ADORO!
Quero ler este livro!

Responder

Raquel Machado - 27, Março 2013 às (00:01)

Oi minha flor,
Desculpe ter sumido um pouquinho daqui a vida anda uma correria emprego novo se sabe como e ne…enfim consegui um tempinho para vir te visitar. Não conhecia esse livro e apesar de não parecer exatamente dos meus generos preferidos ele me chamou atenção pela historia em si…problema e que ando com tantos livros e pior a loka aqui acabou comprando mais coisas…vi promoções aqui na cidade de livros por 10 pila e meu colega ta vendendo os dele por 5 pila entao imagina ne…fui a falencia…kkk…bjsss espero conseguir estabelecer as coisas logo mas logo que puder volto te ver.
Bjsss
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Responder

Ana Paula Barreto - 27, Março 2013 às (01:57)

Não conhecia o livro, mas agora estou doida para ler. Mistério, assassinato, romance e um desenvolvimento surpreendente da história, além da transformação de personagem. Isto é incrível! Estou muito curiosa.
bjs

Responder

Kéziah Raiol - 27, Março 2013 às (02:27)

Oi Mi, tudo bom?
Desde a caixinha de correio fiquei LOUCA para ler a sua resenha desse livro. E adorei, gosto muito dessa vibe de misterios e tal *-*

Fiquei mais empolgada por saber que a autora tem uma narrativa envolvente e os fatos são surpreendentes, omg quero ler!

Amei *-*

Beijocas

Responder

Fabi Liberati - 27, Março 2013 às (12:14)

Oie Mi. Nossa que historia em flor, eu amei a capa e o titulo do livro, eu AMO suspenses, e confesso que fiquei muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito curiosa pra saber o que aconteceu com Sapphire e com o Oren. Com toda a certeza vou providenciar esse livro assim que der ($) hahaha, mistério, romance, assassinato é comigo mesmo. =D
Amei o post Mi. Beijos.

Responder

Lú Miranda - 27, Março 2013 às (16:44)

Muito complicado esse TOC, eu mesma sofri com isso durante minha adolescência, e ele tem obsessão por triplo, e eu era por pares, quarteto, sempre o dobro do anterior. E a mistura, talvez até um alerta, de TOC com assassinato, descobertas, ação, suspense, faz o livro ser bem querido, desenvolvendo assim uma instigação enorme no leitor.
Beijão.
clicandolivros.blogspot.com.br

Responder

cristiane - 27, Março 2013 às (16:44)

Bem bacana esse livro. Vi algumas resenhas dele, mas nem precisava pois já quis ler só de ver o lançamento. Gostei da sinopse e as resenhas só aprofundaram a vontade de ler. Muito bom, eu achei.

Responder

Thyale Ferraz - 27, Março 2013 às (17:15)

Primeira resenha que leio sobre o livro e gostei bastante. Adoro ler livros com a narrativa na primeira pessoa. A capa é linha e a sinopse me chamou bastante a atenção. Sua resenha está maravilhosa, adorei!

Estou te seguindo Mi, Beijos!
http://comoumrefugio.blogspot.com.br/

Responder

Julia G - 27, Março 2013 às (17:27)

Oi Mi, eu não sei o porquê, mas não gosto muito dessa capa. rsrs
Contudo, a história parece ser bastante envolvente e interessante, tirando pela sua resenha, ainda mais por envolver suspense e psicológico.

Beijos

Responder

Lili - 27, Março 2013 às (20:07)

Fiquei curiosa com tua resenha e as reviravoltas. O título me chamou atenção (claro, tenho toc por borboletas hahaha), e veja minha surpresa quando você diz que a protagonista considera meu número da sorte bom e um número par (eu não gosto de números pares) ruim. Sério, eu achei que eu precisava me tratar, mais do que o normal, porque fiquei pensando que se tu não tivesse gostado do livro iríamos brigar.

Estou bem curiosa e vou atrás dele, porque definitivamente nós dois precisamos realizar uma terapia em grupo.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Manu Hitz - 27, Março 2013 às (20:27)

Gostei demais dessa sinopse e sua resenha pontuou o que mais me interessava: uma história bem construída e com final – suponho – justificável. Com personagens interessantes e ricos. Muito drama e conflitos familiares, o que adoro. Quero ler, sim.

Responder

Ademar Júnior - 28, Março 2013 às (12:27)

Mi,
Eu já tinha dito no vídeo da caixinha de correio que esse livro havia chamado minha atenção.
Agora mais ainda.
Me parece bem legal mesmo, esse lance da garota ter TOC com os números. Acho que isso deve tornar tudo mais interessante mesmo.
Parabéns pelo texto!
Beijos

Responder

Alinne - 28, Março 2013 às (17:41)

Oi Mi.
Eu não tinha muito conhecimento do que se tratava esse livro, mas agora depois de saber um pouco mais, fiquei curiosa. Parece ser um daqueles livros que envolvem e surpreendem. E o fato da protagonista ter TOC e outros transtornos me deixam mais animada para ler.
Adorei a resenha.
Beijos.

Responder

Gladys Sena - 29, Março 2013 às (05:25)

Não gostei muito dessa capa, mas a sua resenha me deixou curiosa em conhecer essa trama.
É bom saber que tem um romancinho no meio, rsrs.

Responder

Lucas Martins - 29, Março 2013 às (19:41)

Inusitado. Diferente. O livro já havia chamado a minha atenção quando montei a post de Novidades, onde o inclui. A sinopse é interessante, mas a forma de narrativa supera mil vezes isso. Nunca li nenhum livro em que o protagonista tivesse TOC ou algum transtorno desse tipo, embora ache bastante curioso, me deixe com vontade de conhecer mais e saber, um pouco, como seria um narrador assim. Nisso o livro já me conquistou a curiosidade, aí vem a questão do assassinato e tudo mais.. parece realmente muito bom, quero ler.
Beijão, Mi!

Responder

Amanda.. - 30, Março 2013 às (01:49)

Tinha visto ele no post anterior.. achei bem lindo..
e gostei tbm da estoria.. adoro suspense, então esse não poderia
ficar de fora.. pelo que vc contou parece muito interessnte.. assassina.. um protagonista diferente.. vou conferir

Responder

Jessica Lisboa - 31, Março 2013 às (23:17)

O que mais me chamou atenção nesse livro foi o enredo dele a ideia que a autora teve ao escreve-lo, alem do que a capa é a coisa mais linda <3

Responder

Luciano A.Santos - 01, Abril 2013 às (16:55)

Aione, eu gostei muito do livro, a autora assumiu um risco enorme ao narrar o livro em primeira pessoa sabendo que teria que entrar dentro da mente de uma pessoa com TOC e ela se saiu muito bem. Boa parte do livro também tive a impressão que, dado a grandeza de tudo o mais, o assassinato de Sapphire era apenas um pretexto para que acompanhássemos Lo.

Adorei sua resenha. Dois abraços.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por