[Resenha] Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido - Deb Calleti | Minha Vida Literária
05

abr
2013

[Resenha] Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido – Deb Calleti

Título: Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido
Autor: Deb Caletti
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 240
Ano de Publicação: 2013
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

É verão no nordeste da cidade de Nine Mile Falls e Ruby McQueen, de 16 anos, comumente conhecida como A Garota Calada, está saindo com o maravilhoso, rico e louco por emoções Travis Becker. No entanto, Ruby está num beco sem saída e percebe que se arrisca cada vez mais quando está com Travis. Em um esforço para manter Ruby ocupada, sua mãe, Ann, a arrasta para o clube de leitura semanal que ela comanda. Quando descobrem que uma das criadoras do clube é a protagonista de uma trágica história de amor que estão lendo, Ann e Ruby planejam um encontro dos amantes de longa data. Contudo, para Ruby essa missão acaba sendo muito mais do que apenas uma viagem…

Julguei Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido pela capa e achei que encontraria nele um romance juvenil leve e divertido. Estava certa sobre a última parte, mas completamente errada quanto a minha expectativa de um romance entre adolescentes. A história realmente se inicia quando Ruby, a garota certinha, se envolve com Travis, o garoto problema. Contudo, essa é apenas a premissa para que outros aspectos da história sejam desenvolvidos.
Primeiro, devo dizer que adorei a narrativa da autora. Em primeira pessoa, sua escrita é bem construída, bem humorada e com a dose certa de frases de impacto, responsáveis por darem um tom mais reflexivo em alguns pontos da história sem fazerem dela densa ou profunda.
Ainda, gostei das personagens criadas por Deb Calleti. Adorei o relacionamento entre Ruby e sua mãe, bem como as aparições dos idosos do clube da leitura dirigido pela mãe de Ruby. Aliás, arrisco a dizer que foi essa a parte do enredo que mais me agradou, tanto pelo gosto das personagens pela leitura quanto pela própria história ali desenvolvida. Foi, sem dúvida alguma, a parte mais bonita de todo o livro e, também, a mais interessante.
Deb Calleti foi feliz em fazer um paralelo entre o romance de Ruby e Travis e o vivido por seus pais. Além de não ter limitado a questão da ilusão de se apaixonar à adolescência, também permitiu a reflexão sobre a ligação entre estar apaixonado com questões sobre a busca da auto-identidade. Novamente, reforço que, embora haja reflexões como essa, elas ocorrem de maneira sutil, sem tirar a característica de leveza da história.
Em linhas gerais, Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido cumpre sua função de entreter através de uma história interessante, que foge do clichê do romance adolescente por não fazer dele a sua finalidade, mas sim seu meio de desenvolvimento de outros aspectos da história e da sua forma de desenvolver seu ponto de vista. Não foi um livro que amei ou que me tocou profundamente, mas foi uma leitura gostosa de ser feita.
Para finalizar, apenas gostaria de comentar que achei interessante a editora ter inserido nas últimas páginas algumas pautas para discussão do livro, caso ele fosse o livro-base de algum clube da leitura – como acontece na própria história. Vi, entre elas, alguns pontos que eu mesma pensei durante a história, ao mesmo tempo em que houve aquelas que não notei e acabaram por me deixar curiosa para reler algumas partes para melhor refletir sobre elas. Se eu não me engano, em Querido John também há pautas como essas, e só me recordo da existência delas nesses dois livros publicados pela editora Novo Conceito. De qualquer maneira, só estou comentando por tê-las achado interessante, inclusive para preparar a resenha.




Deixe o seu comentário

33 Respostas para "[Resenha] Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido – Deb Calleti"

Vanessa Llona - 05, abril 2013 às (16:30)

Esse livro me lembrou um pouco um filme que assisti da Sandra Bullock Acho que era Divinos segredos, mas só a parte do clube de leitura da mãe. Eu quero ler esse livro. Gostei da resenha.

Responder

Marcelo Lima - 05, abril 2013 às (16:41)

hmmm. sabe acho que vc sentiu a mesma coisa que eu tô sentindo em relação de A culpa é das estrelas e O verão que mudou minha vida que pra mim foram livros bom e agradáveis mas não foi : NOSSA !!!!! eu quero ler esse livro da Deb e poxa pensei que era mais denso , mas tudo bem rs.

Responder

Rafael Fernandes - 05, abril 2013 às (17:29)

Oi Mih, eu também reparei o final do livro, tem umas pautas lá bem interessante, não só esse, mas outros da editora também. Gostei da premissa do livro, mas não me chamou muito a atenção, achei água com açúcar, nada que altere minha vida ou meu gosto, mas estou curioso pra ler, sei que a autora tem a narrativa gostosa de ler, mas não quero me decepcionar, é umas das minhas próximas leituras, espero gostar. Deb Calleti que me aguarde, beijos e boa resenha Mih.

Responder

Marco Antonio - 05, abril 2013 às (18:02)

Boa tarde Aione,

Esse livro não me despertou muito, mas sua resenha me deixou um pouco curioso, quem sabe um dia….parabéns pela resenha….abçs.

http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

Responder

Fabi Liberati - 05, abril 2013 às (19:30)

Oie Mi!!! Já vi que esse livro vai entra para o post ” Parece mas não é” kkkkk
Eu também achava que era um romance juvenil leve e divertido. Mas mesmo assim um darei uma chance a ele, ja que você disse que é uma historia gostosa de se ler!!!
Beijinhos flor

Responder

Lucas Kammer Orsi - 05, abril 2013 às (20:52)

Oi Mi, tudo bom?
O livro já me chama a atenção pela capa divertida e leve. A sinopse parece ser mesmo clichê e tudo mais, mas pelo que eu li na resenha é um livro que eu leria. Acho que esse ponto de a autora ter desenvolvido as relações tão bem, e a narrativa ser leve foram os pontos que mais me chamaram a atenção. Com certeza na lista de desejados!

Beijos
Lucas
ondeviveafantasia.blogspot.com.br

Responder

Natália R. Gomes - 06, abril 2013 às (01:40)

Concordo com você: a parte do clube da leitura é a melhor parte do livro cm certeza. E gostei também (apesar que eu não tinha conseguido colocar desta forma antes, mas é exatamente isto) que o relacionamento da Ruby com o Travis tenha sido simplesmente um desencadeador da história do livro, e não o seu fim.

Mas eu sinceramente não me convenci em nada neste relacionamento entre os dois, a Ruby e o Travis. Achei a Ruby bem estúpida neste ponto, mas logo depois vinha o clube de leitura e eu ignorava as atitudes idiotas da Ruby…

Responder

Sofia - 06, abril 2013 às (12:48)

Eu já tive uma impressão diferente da sua, olhando a capa. Acho maravilhoso quando o autor ou a autora não foca só no romance, nesse clichê, como você disse. E isso de focar só no romance, faz muitas pessoas ficarem um pouco desgostosas, no todo, por certo livro. Eu mesma já me decepcionei com algumas obras por causa disso; mas acredito que isso é muito relativo, depende.

Beijão, rosa!

Responder

Kéziah Raiol - 06, abril 2013 às (15:35)

Fiquei tão feliz em saber que não é um romance entre adolescentes em si *-* Travis, estou muito curiosa para conhece-lo também, outro Travis na minha vida haha’
Quero ler esse livro, por ser fininho deve ser uma leitura agradável e rápida.

Beijocas, Mi.

Responder

Stefani Goulart - 06, abril 2013 às (17:55)

A capa desse livro é linda e estou louca para ler algo da autora Deb Caletti! A história parece ser bem envolvente, e, pela característica de leveza, tenho certeza que será uma leitura muito agradável para mim. Achei legal as pautas que você comunicou que se encontram ao fim do livro, o que me deixou ainda mais curiosa para lê-lo.

Beeijos,
iSteh

Responder

Tais Bruna - 06, abril 2013 às (22:02)

Eu ainda não li o meu.
Babo pela capa desde que foi lançada e também jurava que era um romance juvenil até ler a sua resenha…rsrs
Pretendo ler em breve, vamos ver o que eu acho, gostei do primeiro livro da Deb.

bjs
Tais
http://www.leitorafashion.com.br

Responder

Sora Seishin - 07, abril 2013 às (14:10)

Oi Aione!
Também achei que era um romance juvenil pela capa…
Que legal isso das pautas de leitura, eu tenho Querido John mas não tinha reparado nisso, vou ver agora.

Beijos,
Sora – Meu Jardim de Livros

Responder

Mylla Stefany - 07, abril 2013 às (15:59)

Eu estou lendo esse livro e Grau 26. Já leu Grau 26? É um thriller bem forte ai eu intercalo a leitura com o livro Meu amor, meu bem, meu querido, já que esse livro é leve e engraçado em algumas cenas. Acho que eu ficaria louca se só lesse Grau 26. O.o

Beijokas linda! ^^
Ah, você vai no encontro de fãs de A culpa é das estrelas? É no dia 14

Blog da Mylloka

Responder

Flávia Pachêco - 07, abril 2013 às (18:30)

Eu gostei muito da capa e do título desse livro, mas assim como você imaginei que seria um romance adolescente em tal.
Mesmo assim continuo super curiosa pra ler; preciso de livros assim, gostosos, leves, descontraídos.
E gostei de saber sobre essas pautas no final, haha. Acho que não tem isso em nenhum dos meus livros, ou se tiver eu não reparei :/ rs.

Beeijos, Flá. { Pequenas Coisas }

Responder

Lili - 07, abril 2013 às (23:17)

Eu achei bem interessante essa questão dos pontos de discussão. E também o fato do garoto problema se chamar Travis. Coitados dos Travis do mundo, gente!

Eu julguei esse livro pela capa, ele me dá muita vontade de ler. Embora não me passe ares adolescentes, mas ares de mulher da casa dos vinte perdida na vida.
Como eu, só que eu ao menos tenho um noivo e um emprego. Um pouco menos perdida.

Acho interessante também livros que remetam a situações que eu gosto, como o clube de leitura. Acho que seria algo que me chamaria muita atenção na história.

Vou marcar pra ler.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Gladys Sena - 08, abril 2013 às (02:52)

Ainda não conheço a escrita da autora, mas sua resenha me deixou animada em conhecê-la.
Achei legal essas pautas no final do livro, 😉
Ah os autores estão repetitivos nos nomes de seus personagens: Ruby e Travis, já “os vi” em outras tramas, rsrs.

Responder

Vanessa Grandin - 08, abril 2013 às (12:14)

Não me interessei por esse livro apesar da capa ser bem bonita…..
A história em si não me chamou a atenção e talvez eu leia só se eu ganhar ou pegar emprestado !

Responder

Luiza - 08, abril 2013 às (12:29)

Gostei da resenha, infelizmente ainda não tenho o livro.
Bjs
http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

Responder

Pah - 08, abril 2013 às (16:38)

Oi super gêmea 🙂

Eu gosto de livros leves, quem não gosta? Mas ultimamente tenho lido tanto do mesmo que enjoie. Eu sou o tipo de leitora que investe em um gênero daí quando vê, cansou dele! ahuahau Acho que foi assim com esses romances mais juvenis… Entretanto, só o fato de você ter comentado que o enredo não foca tanto no aspecto do romance juvenil fiquei mais animada com o livro, eu decidi que iria lê-lo de qualquer forma (achei a capa linda, rsrs) as esperava algo bem mais levinho e juvenil, bom que não vou encontrar só isso.

Beijokas

Responder

Alinne - 08, abril 2013 às (17:49)

Oi Mi.
Estou lendo esse livro e até agora a história esta me agradando, espero que continue assim rs. Cheguei a ver essas pautas no final e achei interessante, logo logo irei lê-las.
E que bom que você gostou! O livro anterior da autora, também publicado pela NC é muito bom, se ainda não leu, leia que você com certeza irá gostar.
Beijos.

Responder

Michelle Boyd - 08, abril 2013 às (20:12)

Bom saber que não é tão romance juvenil, eu tinha certeza que era algo bem do tipo, é sempre bom ser surpreendido né, ainda mais positivamente. Eu adoro a riqueza de detalhes que você coloca nas suas resenhas Aione, parabéns!
Beijão

Michelle Boyd
Little Things

Responder

Manu Hitz - 08, abril 2013 às (20:57)

Que bom ver uma resenha cuidadosa e que me fez mudar de ideia sobre o livro. Também julguei pela capa e, passeando na blogosfera, percebi que muitos não curtiram e até referiram como sendo mesmo um romance adolescente.
Já tenho o livro aqui, ganhei outro dia. Não dei chance a ele, até pensei em trocar – sem ler, que pecado!
Agora sei que ele merece um olhar mais carinhoso, quem sabe eu tb goste?

Responder

Katielle Borba - 09, abril 2013 às (13:33)

Oi Aione,
Estou bem dividida quanto este livro. Já li algumas resenha que não foram positivas e agora li a sua. E fiquei muito curiosa para tirar minhas próprias conclusões.
Ja li o outro livro da Deb Caletti e gostei muito, acho que também irei gostar deste.
Beijos,
Katielle.

Responder

Julia G - 09, abril 2013 às (14:06)

Oi Mi, essas pautas no final do livro também estão presentes em Proteja-me, também da Editora.
Quanto ao livro, eu estava bem com o pé atrás com a leitura por ter visto muitos comentários negativos nas redes sociais, citando inclusive que a narrativa era chata demais. Já fiquei um pouco mais animada com a leitura, ainda que seja bem leve e até dispensável.

Beijos

Responder

Laura Zardo - 09, abril 2013 às (22:37)

Achei mesmo que era um romance juvenil, mas fiquei feliz ao saber que não, porque ando meio cansada desse estilo. Acho que este livro tem a dose certa, em todos os aspectos, provavelmente vai me agradar muito, mesmo não amando o livro, com certeza vou gostar.
Ainda não vi nenhuma pauta para discussões em livros, confesso que fiquei surpresa com essa novidade, pois acho que é um modo muito legal de instigar mais a leitura.

Responder

Raquel Machado - 09, abril 2013 às (23:26)

Oi flor,
Tudo bom?
Então assim que li a sinopse desse livro decidiq ue queria ler ele. Adorei sua opinião pois agora sei mais o que me aguarda e espero gostar tanto quanto você gostou. Muito legal essa nota do final vou olhar assim que o meu chegar uma ideia interessante no minimo ne? Vou aproveitar para te avisar que lancei mais uma historia la no blog se quiser dar uma passadinha la e votar te agradeço.
Bjsss
Raquel Machado
leitura Kriativa
leiturakriativa.blogspot.com.br/

Responder

Eduarda Menezes - 10, abril 2013 às (01:43)

Oi Mi!
Nem me lembro dessas pautas em Querido John, vou até olhar depois rs Mas é interessante o fato da editora tê-las colocado.
Eu gostei muito da narrativa da Caletti no outro livro que li dela “Um Lugar Para Ficar”, realmente flui muito bem.
A história parece interessante, até por fugir do clichê de um romance juvenil, que era justamente a impressão que eu tinha da história, sem maiores questões envolvidas. Porém, não estou tão animada a lê-lo, tanto que nem cheguei a pedi-lo de parceria. Quem sabe um dia!
Beijoss!

Responder

Lucas Martins - 11, abril 2013 às (18:08)

Sabe que eu ia ler o livro, Mi, mas decidi deixar para a Clarice que se interessou mais – e irá ler o outro da autora, Um lugar para ficar. Não estou numa “vibe” para esse tipo de livro, então é melhor assim. Acho que não gostaria muito dele mesmo..
Beijão!

Responder

Ceile - 17, abril 2013 às (02:27)

Dei um Ctrl+F aqui para ver se eu já tinha comentado, porque comecei a ler o livro depois da sua resenha =)

Na verdade, este livro é o que mais estava esperando dos lançamentos, porque simplesmente amei o primeiro livro que li da Deb (Um Lugar para Ficar) e por mais que tenha quase certeza que ele não vá me tocar tanto quanto o primeiro (aquele tem uma coisa de identificação que nenhum outro terá =/), acho que vou gostar da história, justamente por não tratar só do romance.

Também estou achando a narrativa um pouco divertida, e acho que frases de efeito são do perfil da autora, porque em Um Lugar para Ficar acontece a mesma coisa (e muitas vezes!).

Beijo!

Responder

Ademar Júnior - 18, abril 2013 às (00:55)

Mi, não me interessei por este livro nem pela capa e nem pelo título.
Mas ao final da resenha você tocou em uma coisa interessante, eu adoro livros que tenham inseridos na história situações em Clube de Leitura (isso porque faço parte de um). Então eu sempre me identifico um pouco, foi assim com o filme “O Clube de Leitura de Jane Austen” e até mesmo com os livros do John Verdon. Lembra que a Madeleine faz parte de um Clube de Leitura? Adoro as leituras dela, rsrs!

Outra coisa legal é o lance do roteiro de discussão, acho que alguns livros deveriam vir com um. É uma ótima ideia e que as editoras poderiam fazer de forma mais frequente.

Beijão

Responder

Carol - 21, abril 2013 às (21:42)

Esse livro anda dividindo opiniões. Encontrei resenhas ótimas e outras nem tanto.
Nunca achei que ele tivesse uma pegada juvenil, apesar dos protagonistas.
Quero muito ler pra tirar minhas opiniões.
Legal essa coisa da editora levantar questões sobre os livros.

bjus
terradecarol.blogspot.com

Responder

Renata Kerolin - 30, abril 2013 às (05:06)

As vezes é bom fazer as leituras sem muita pretensão, leituras leves.
Gostei da resenha, é um livro que eu gostaria de ler.

Responder

Fernanda Faria - 01, maio 2013 às (01:54)

Eu ainda não li esse livro, mas tenho certeza que eu vou gostar, adoro a narrativa da Deb, a capa ficou um amorzinho *_*
beijos

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil