[Resenha] Em Busca de Um Final Feliz - Katherine Boo | Minha Vida Literária
23

abr
2013

[Resenha] Em Busca de Um Final Feliz – Katherine Boo

Título: Em Busca de Um Final Feliz
Autor: Katherine Boo
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 288
Ano de Publicação: 2013
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Em Busca de um Final Feliz, de Katherine Boo, é um livro brilhantemente escrito. Através de uma forte narrativa, descobrimos como é o dia a dia dos moradores de Annawadi, uma favela à sombra do elegante Aeroporto Internacional de Mumbai, na Índia. A história de seus habitantes nos faz rir e chorar, porque “o que é celebrado neste livro não é o que poderíamos chamar toscamente de ‘o encanto da lama’, mas a riqueza das pessoas que — para o bem e para o mal — compõem um tronco social que está cada vez mais presente no nosso mundo moderno”. (Zeca Camargo, em prefácio a esta edição).
O leitor vai se apaixonar por Sunil Sharma, o menino catador de lixo que quer ficar rico, por Manju, a moça mais bonita da favela, que quer ser professora, e até pela tresloucada Fátima, a Perna Só, que só quer um pouco de atenção.

Em Busca de Um Final Feliz é um romance documentário não ficcional de Katherine Boo, autora vencedora do Prêmio Pulitzer.
Em sua obra, narra a vida dos moradores de Annawandi, uma das maiores favelas indianas situada ao lado do luxuoso Aeroporto Internacional de Mumbai, documentada durante os quatro anos em que lá viveu. Ao iniciar a leitura, eu sabia que a autora havia morado em Annawandi, mas acreditava que as histórias relatadas fossem ficcionais. Somente ao ler sua nota, ao final do livro, foi que percebi que todos os acontecimentos, inclusive os nomes das personagens, são reais.

Como todo morador da favela sabia, só havia três meios de se escapar da miséria: encontrando um nicho empresarial, como tinha acontecido com os Husain, que encontraram um negócio rentável no lixo; política e corrupção, nas quais Asha depositava suas esperanças; e, por fim, a educação. Vários pais na favela estavam passando a pão e água para poder pagar ensino particular para seus filhos.

página 92
Katherine conta que, para compor os momentos correspondentes aos pensamentos das personagens, ela se utilizou de inúmeras entrevistas e relatos dos moradores. Assim, tornou possível transmitir não apenas suas opiniões, mas também seus pensamentos sobre determinadas situações, permitindo uma melhor compreensão do mundo em que vivem.

O sistema de justiça criminal da Índia era um mercado, assim como o do lixo, Abdul entendia isso agora. A inocência e a culpa poderiam ser compradas e vendidas como um quilo de sacolas plásticas.

página 137
O que achei mais fascinante foi a maneira de como ela conseguiu repassar para o leitor uma realidade tão distante, possibilitando que ela fosse compreendida despida de julgamentos. São diversas as situações em que as personagens poderiam facilmente ser condenadas como insensíveis ou corruptas, mas isso não acontece porque conseguimos entender suas motivações, principalmente pelo cenário no qual vivem. Quando impera o instinto de sobrevivência, as questões morais se tornam mais abstratas.

– Por algum tempo, eu tentei evitar que o gelo dentro de mim derretesse – foi assim que ele se expressou. – Mas agora estou simplesmente me transformando em água suja, como todos os outros. Eu digo a Allah que eu O amo imensamente, imensamente. Mas também digo a Ele que não posso ser melhor, porque Ele sabe como o mundo é.

página 272
Outro ponto é que ela não faz uso de uma linguagem com apelo emocional. O livro pode sim sensibilizar o leitor, mas por conta do que é relatado, e não por essa ter sido a intenção da autora. Sua escrita é forte por ser direta, desprovida de artifícios típicos de romances nos quais ocorre o predomínio da linguagem emotiva.
Ainda assim, achei incrível o quanto ela conseguiu transmitir os conflitos internos vividos por vários dos jovens da história. Ela contrapõe o desejo de se seguir uma conduta moral – não baseada na opinião alheia, e sim em seus próprios princípios e crenças – com a impossibilidade de assim agir em um meio corrompido. E, em momento algum, ela coloca as personagens corruptas como vilãs, nem as demais como heroínas. Todas fazem parte de um mesmo sistema e todas estão em busca de seus finais felizes.

Não era tarde demais, aos 17 anos ou qualquer que fosse sua idade agora, para resistir às influências corruptas desse mundo e de sua natureza. Um menino não estudado e desajeitado ainda poderia ser capaz de ter integridade: ele pretendia lembrar-se disso e de qualquer outra verdade que O Mestre falara.

página 162
Tenho somente um ponto a ressaltar que pode ser visto como negativo, mas que, em minha opinião, não deve assim ser classificado. O fato de haver muitos personagens torna a leitura, inicialmente, um pouco confusa no sentido de que leva um tempo até que o leitor se acostume com todos e os memorize. Ainda, por não ser um livro cujo foco é o entretenimento, a leitura não é daquelas que te faz querer devorar as páginas, embora não seja cansativa ou provida de um vocabulário complicado.
Em suma, Em Busca de Um Final Feliz se torna interessante não por ser uma leitura para entretenimento, e sim para engrandecimento, tanto pela apresentação da cultura e realidades distantes das vividas por nós quanto pela exposição de situações, sentimentos e pensamentos de pessoas que as vivenciam. Ainda que seja um romance documentário, sua narrativa não é em forma de relato e sim similar a outros romances ficcionais, com o diferencial de ser verídico. Recomendo, principalmente, por seu conteúdo.




Deixe o seu comentário

39 Respostas para "[Resenha] Em Busca de Um Final Feliz – Katherine Boo"

Thais Belarmina - 23, abril 2013 às (16:11)

Quero muito ler esse livro, principalmente agora depois de ler a sua resenha Aione.
Espero poder le-lo em breve!

http://luadesangue1.blogspot.com.br/

Responder

Fabi Liberati - 23, abril 2013 às (17:27)

Oie Mi, primeiro queria fala que adorei a mudança do blog. Ta lindo.
E em segundo, sobre o livro, o titulo ja me chamou muito a atenção desde a primeira vez que o vi.
Deve ensinar muitas coisas, e fazer agente refletir um pouco né. Achei melhor ainda o fato de ser verídico, ja está na minha lista de desejados. A capa também mexeu muito comigo, e não sei explica mas eu sinto que preciso ler esse livro *.*
Beijos flor

Responder

Ana Alves - 23, abril 2013 às (19:17)

Parece um livro interessante, lerei um dia com certeza.
Ana.
http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

Responder

Vanessa - 23, abril 2013 às (19:20)

Oi Aione 🙂
Que linda a resenha, adorei. Muito bacana os quotes também. Então, eu gosto desses livros que mostram a realidade e afins, mas não é como se fosse meu gênero favorito. Não leio muitos. Nem solicitei esse livro, porém parece ser em interessante e chocante mesmo. Gostei.

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Responder

Vanessa Vieira - 23, abril 2013 às (19:22)

Parabéns pela resenha Aione! Estou ansiosa para ler Em Busca de Um Final Feliz! Beijo!

Responder

Alinne - 23, abril 2013 às (19:23)

Oi Mi.
Parece ser um livro bom livro, daqueles que emocionam e nos fazem refletir. Porém não sei se o leria logo, mas com certeza lerei algum dia. Somente achei um pouco chato o fato de ter muitos personagens, no entanto creio que mesmo assim vale a pena.
Beijos.

Responder

Lú Miranda - 23, abril 2013 às (21:24)

Mi linda, olha, eu não sei se eu gostaria dessa leitura, pois sei que o livro é um bom drama, mas to fugindo um pouco desse tipo de leitura. Mas o que você ressaltou sobre no livro haver vários personagens, e isso no começo soar como confuso, mas mesmo assim é uma leitura que fica almejada ao longo do livro. Eu não gosto de livros que começam assim, mas acho que quando a narrativa me conquista eu vou até o fim.

Beijos, querida.

Clicandolivros.blogspot.com.br

Responder

Brubs. - 23, abril 2013 às (22:27)

Estou lendo esse livro e concordo com vc, esse livro não é para divertimento e sim para engradecimento.
Achava que o livro seria totalmente diferente, pensei que a autora iria expor mais sentimento. Bom, não cheguei nem na metade do livro, assim que ler totalmente terei mais coisas a dizer.
Brubs

Responder

Sofia - 23, abril 2013 às (22:42)

Oie Mi!! Achei muito interessante e bom saber que a escritora não usa de ‘apelo emocional’ ou que ainda não ‘deixe uma ideia preconcebida’! Até então não sabia muito sobre o que o livro se tratava, fora a sinopse, mas de todos os lançamentos do mês da NC, “Em Busca de Um Final” foi um dos (se não o único), que me interessou realmente.

Beijão, lindaaa!

Responder

Felipe Santos - 23, abril 2013 às (23:23)

A capa desse livro é simplesmente linda por ser chocante. Preciso mesmo ler algo que não seja ficção, afinal, dessa forma a minha cultura aumenta e torno-me alguém melhor. O livro não é grande e pela sua indicação vejo que é bom. Talvez seja a hora de dar uma chance à ele. – Felipe (A Hora do Livro)

Responder

✿Nessa✿ - 24, abril 2013 às (01:19)

Oi Mi*
Acho que esta é a primeira resenha que vejo deste livro, achei muito interessante a temática, gostei*

Beijinhos*
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

Responder

Raíssa Lis - 24, abril 2013 às (11:07)

Oie, adorei a resenha, não tinha lido nada nesse ponto de vista.
A resenha me deixou bem interessada e com certeza vou ler o livro !!
Beijos
Raíssa Lis
Flor de Lis – http://florderaissalis.blogspot.com.br/

Responder

Manu Hitz - 24, abril 2013 às (11:30)

Gosto muito de livros que me contem de outras culturas, outros olhares para problemas comuns no meu país também. Especialmente essa gritante desigualdade social que conhecemos tão bem.
O que mais me chama atenção na Índia é o contraditório entre o povo espiritualizado e o abismo social.
Quero ler esse livro e enriquecer meus conhecimentos sobre esse país irmão.

Responder

Vanessa Grandin - 24, abril 2013 às (12:07)

Não tinha lido nenhuma resenha sobre esse livro e gostei bastante da sua…me deu vontade de ler !!!!
Comprei em uma promoção no Submarino e não vou me arrepender……..

Responder

Lili - 24, abril 2013 às (14:45)

Mi, que coisa!
Eu acabei de fazer uma compra que estou pensando se pago ou não o boleto com esse livro. E eu fiquei remoendo, em dúvidas se seria bom. Acabei dizendo que colocaria no carrinho (ainda não sei se irei pagar mesmo, mas…) por conta do Pulitzer.
Se eu tivesse vindo ver as atualizações antes teria me polpado reflexões mentais duras, porque tua resenha me encantou. Ou me fez ficar encantada com a história. Já que somos muito parecidas no que diz respeito a gostar das reflexões internas e seus conflitos.
E a fidelidade com a outra cultura também me agrada, poder ser transportado a outro local, sem sair do aqui e agora.

Beijos
liliescreve.blogspot.com

Responder

Julia G - 24, abril 2013 às (15:51)

Aix, perdi meu comentário todinho 🙁
Vou resumir agora: sério que o livro é verídico? Jurava que era ficção. E adoro quando a história tem essa carga cultural tão diferente da nossa, fiquei ainda mais curiosa para ler.

Beijos

Responder

Laura Zardo - 24, abril 2013 às (21:49)

No começo, antes de saber mais sobre o livro, julguei pela capa e achei que seria uma estória super triste, mas agora descobri do que realmente trata o livro e que na verdade é uma história. Gostei bastante do que descobri, fiquei bem interessada, porque adoro histórias culturais, que engrandecem a nossa visão de mundo.
Mais 1 para a minha listinha, hehe.

Responder

Rafael Fernandes - 27, abril 2013 às (18:04)

Mas gente… Peraí… Que layout lindo, Mih ficou divino! Adorei!
Parabéns pelo seu sucesso, tu sabes que te adoro seu trabalho!
Sobre a resenha eu quero ler, mesmo não sendo meu tipo de leitura acho que ler o livro abrirá minha mente sobre Índia. Jurava que se tratava também de ser uma ficção, mas ainda bem que recebi um alerta antes aqui, boa resenha Mih, sucesso sempre sempre!
Beijos

Responder

Gladys Sena - 28, abril 2013 às (22:04)

Quando vi o book trailer desse livro pensei que seria um ótimo documentário, pois a autora fez uma pesquisa aprofundada e detalhada.
Se tiver uma oportunidade o lerei, 🙂

Responder

Elaine André - 29, abril 2013 às (12:51)

Nossa… Quando eu vi esse livro, não sei pq motivo pensei que era de auto ajuda, talvez pelo título. Então passava reto por ele nas livrarias (pq não gosto muito de livros de auto ajuda). Agora que sei o tema “sério” do qual ele trata fiquei muito interessada…
Assim que passar em alguma livraria darei uma folhada em suas páginas…

Beijos.

Responder

Ademar Júnior - 30, abril 2013 às (01:32)

Oi Mi,
Como eu já tinha te dito, estou super curioso para ler esse livro, infelizmente tenho outras coisas para ler antes, mas não quero procrastinar a leitura dele por muito tempo mais.
Eu gosto muito deste tipo de livro documentário. Acho que comecei a gostar quando li “Plano de Ataque”, de Ivan Sant’Anna. Depois li “Os Homens que Encaravam Cabras”, de Jon Ronson.
Eu comecei a ficar fascinado pela Índia lendo “A Maldição do Tigre”, acho que “Em Busca de um Final Feliz” tira um pouco a ar fantástico para nos mostrar um lado mais real de lá, com os dramas que geralmente nos dão uma lição de vida e de como sobreviver diante de adversidades.
Gostei muito da sua resenha e adorei as citações, me deixaram mais curioso.

Responder

Renata Kerolin - 30, abril 2013 às (04:31)

Não me interesso por romance documentário.
Apesar do comentário positivo em relação ao livro, acho que não leria.

Responder

Fernanda Faria - 01, maio 2013 às (02:35)

Eu acabei de ganhar esse livro em um top comentarista e espero gostar bastante. A capa é bem intensa.
beijos

Responder

beth - 02, setembro 2013 às (17:55)

Nossa, estou ansiosa pra ler esse livro. Faz algum tempo que li minha primeira resenha sobre a história e fiquei apaixonada por ele. Agora lendo a sua, desejo muito mais . Amei.

Responder

Amanda Z. Dutra - 02, setembro 2013 às (23:23)

Nunca li um romance documentário :O
Diferente de algumas pessoas, eu gosto de livros que contêm diversos personagens (apesar, de como você falou, ser um pouco confuso no começo).
Como adorei a resenha e você recomendou…Entrou para a wishlist (e vai ser o primeiro romance documentário que lerei :D)

Beijo Aione

Responder

Renata Mattiola - 03, setembro 2013 às (15:48)

Já faz um tempo que eu queria esse livro, mas sabe como anda as despesas .. não tava rolando, sempre ia na livraria e não dava, mesmo estando por 29,90. enfim to participando da promoção pra ver se consigo, a sua resenha ficou mto boa, um pouco grandinha, mas boa, vc escreve bem.
beijos

Responder

Uliana Barros - 03, setembro 2013 às (16:52)

Pelos comentários e esse livro deve ser muito bom, vou correr pra livraria comprar, fui…

Responder

Nara Brasil do Amaral - 04, setembro 2013 às (01:38)

Nossa, parece ser um daqueles livros que chocam, emocionam e impressionam as pessoas com uma realidade que é muito ignorada pela sociedade: as favelas.
Confesso que li poucos livros desse tipo, mas nunca é tarde para corrigir o erro 😀 . Espero que eu goste do livro e aprenda com ele um pouco mais sobre os problemas socias, políticos e econômicos da Índia, pois sempre é bom estar ligada nesses fatos, que como disse, são facilmente ignorados por uma grande parte da sociedade.

Responder

Tâmara Moya - 04, setembro 2013 às (17:31)

Oi Mi
Não sabia que o livro conta a história real de moradores de uma favela construída nos arredores do aeroporto de Mumbai – Índia.
Acredito que é um livro q nos fará faz rir e chorar. Rir, porque a maioria de personagens são crianças com responsabilidades de adultos e chorar, porque é tanta corrupção, injustiça e miséria que no fim das contas são mais lágrimas do que risos.
Acredito que é um livro lindo!
Bjus

Responder

Ruti - 08, setembro 2013 às (20:18)

Já estou cheia de livros na minha lista, mas vou ter que colocar mais este. Já tinha visto esse livro, mas é a primeira resenha que leio, que aliás ficou ótima.
Este é um livro que com certeza nos faz pensar, principalmente quando o foco é a desigualdade social, religião, luta pela sobrevivência, temas tão reais e fortes. Eu já tinha me interessado, agora estou muito mais. Fora que a capa é bem sugestiva.

Responder

Liz Vasconcelos - 10, setembro 2013 às (05:30)

Adoro livros que abordam um tema mais social, nós aproxima dos personagens de uma maneira íntima e sensível

Responder

Clah Cardoso - 17, setembro 2013 às (22:44)

Adorei sua resenha parabéns!!
xoxo

Responder

Mylena Soares - 22, setembro 2013 às (19:42)

Show! ♥

Responder

Nardonio - 30, setembro 2013 às (13:30)

Acho massa quando os autores mergulham de cabeça em suas pesquisas. Creio que não deve ter sido fácil pra ela morar por quadro anos em uma favela na Índia. Isso mostra a magnitude do seu gosto pelo trabalho. Achei bem interessante, e mesmo não sendo o tipo de livro que gosto, lerei, pois me parece ser muito bom.

@_Dom_Dom

Responder

Paula. - 30, setembro 2013 às (19:16)

O titulo me chamou bastante atenção. Os trechos retirados do livro e aqui postados se revelaram muito interessantes, chamaram bastante minha atenção para a historia do livro, que aborda um tema social não tão distante da nossa realidade, pois essa desigualdade está presente em nosso país também.
Parabéns pela resenha, irei adicionar o livro na minha lista de desejados!

Responder

Tatiane Karolinne - 01, outubro 2013 às (20:27)

Quero muito ler esse livro !

grapesbooksandtea.blogspot.com

Responder

Laura K. - 04, outubro 2013 às (03:52)

Uma realidade tão distante e tão parecida com a de nosso país…

Responder

Maria Antônia Moreira - 06, outubro 2013 às (15:18)

Deu muita vontade de ler, agora…

Responder

Pamella Moura - 07, outubro 2013 às (22:57)

Esse livro parece ser tocante, já que é uma realidade na nossas vidas…é realmente de aprendizado, adorei a resenha e espero poder lê-lo um dia!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por