[Resenha] Desejo À Meia-Noite - Lisa Kleypas | Minha Vida Literária
07

jul
2013

[Resenha] Desejo À Meia-Noite – Lisa Kleypas

Título: Desejo À Meia-Noite
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272
Ano de Publicação: 2013
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos – uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos.

Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos.
Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?

Em Desejo À Meia-Noite, somos apresentados aos Hathaways, a azarada família que protagonizará os livros da série, sendo cada livro referente a um irmão. Nesse, a protagonista é Amelia, segunda irmã na família, mais nova apenas do que Leo, e a responsável pelos cuidados de todos.
Por ser o primeiro livro, a história tem ares introdutórios e não foca apenas em Amelia. Ao contrário, conhecemos muito bem o panorama da família como um todo, compreendendo situações pelas quais já passaram – e que explicam o presente vivido -, bem como suas personalidades, de um modo geral.
Além de fornecer uma ideia sobre a sociedade da época, principalmente na maneira de como a preocupação com a opinião alheia era ainda mais forte do que atualmente, Lisa Kleypas apresentou um pouco da cultura cigana, o que, em minha opinião, foi um atrativo bastante interessante na leitura.
Sobre o romance entre os protagonistas em si, arrisco a dizer que não foi o que mais me chamou a atenção no enredo. Aliás, a trama de Win, protagonista do segundo livro da série, foi muito mais atrativa em minha opinião. Gostei de como sua história foi apresentada e fiquei extremamente curiosa para descobrir todos os mistérios que a envolvem. De qualquer maneira, gostei do envolvimento de Amelia e Cam, ainda que tenha seguido a conhecida fórmula da atração instantânea, que dá origem rapidamente a um relacionamento com obstáculos a serem superados, principalmente no que se refere à resistência de cada um.
“(…) Na matemática, era possível pegar um número finito e dividi-lo de forma infinita, com o resultado de que, embora o total permanecesse o mesmo, a magnitude de seus limites prosseguia para sempre. O infinito. Era a primeira vez que Cam vislumbrava esse conceito em uma mulher.”
página 129
 
A narrativa em terceira pessoa possibilita que mais pontos de vista sejam abordados ao longo da história. Como ela não foca apenas nos protagonistas, seria impossível conseguir a apresentação dos demais irmãos da maneira de como acontece caso ela se desse em primeira pessoa. Vale ressaltar que Kleypas conseguiu mesclar muito bem pitadas de humor com a intensidade de romances adultos do gênero, fazendo da leitura divertida e romântica ao mesmo tempo. Sobre as cenas com teor erótico, foram descritas sem darem margem à vulgaridade e achei que o tom delas pendeu muito mais para o lado romântico do que o erótico. Ainda assim, dá ao livro um conteúdo adulto, sendo recomendado a esse público.
Em linhas gerais, a leitura foi bastante agradável e a história me convenceu. Senti afeição pelos Hathaways, ainda que Leo tenha me irritado em diversas passagens, e achei que o ponto alto do livro está justamente nas tramas envolvendo cada um dos membros das famílias. Se Amelia e Cam não conseguiram se destacar tanto aos meus olhos quanto o esperado para os protagonistas de um romance, não posso falar o mesmo dos demais personagens; Lisa Kleypas fez um excelente trabalho no que diz respeito a deixar o leitor intrigado e desejoso de continuar a acompanhar a série.

Confira os próximos títulos da série:

 





Deixe o seu comentário

21 Respostas para "[Resenha] Desejo À Meia-Noite – Lisa Kleypas"

Thais Belarmina - 07, julho 2013 às (20:09)

Mi, vc sabe como fazer uma resenha hein?! 🙂
Desde que vc começou a fazer a leitura dessa coleção eu venho acompanhando.
E adorei a resenha do primeiro livro e fiquei super curiosa pra ler a coleção.
E depois dessa resenha, necessito le-los amo romance histórico desde q li O morro dos ventos uivantes e li sua resenha sobre ele.
Bjos!

Responder

Vanessa Meiser - 07, julho 2013 às (20:09)

Sempre gostei muito de romances históricos e acho que a Arqueiro deu ‘um dentro’ com estas publicações, não recebi este para resenha, mas tenciono comprá-lo para ler logo.
Gostei do fato deste primeiro livro ser introdutório aos outros da série.
Nunca li nada da autora.

Um super beijo, Van – Blog do Balaio
http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

Responder

Gabriela - 07, julho 2013 às (20:55)

Adoro essas capas com vestidos tão lindos, mas as histórias realmente não são pra mim. Desde que li um livro de época muito ruim eu tomei trauma e agora não posso ler mais nada, dá para acreditar?! então por mais que todos amem esse livro e falem coisas maravilhosas a respeito dele e sua narrativa em terceira pessoa eu realmente não quero ler…

Responder

Natalia Dantas - 07, julho 2013 às (22:20)

Oi, Mi!
Primeiramente, parabéns pela resenha 😀
Olha, forma poucos (poucos mesmo) os romances históricos que li (um ou dois) … É interessante a sinopse do livro e além disso a editora arrasou na edição de capa!

Abraços.
http://musicaselivros.blogspot.com.br/

Responder

Naty - 07, julho 2013 às (23:07)

Ainda não li o livro, mas quero muito. Gostei como a autora soube envolver tão bem a família no enredo, isso sem dúvida anima a continuar a série.

Responder

Joiciane - 08, julho 2013 às (01:01)

Desde que vi essa capa eu ameeeeei, mas confesso que lendo a sinopse não me interessei pela historia. Nunca li nenhum romance de época, então não sei como seria, mas como vc comentou na sua resenha, e ao ler a sinopse do segundo livro da série, a historia da protagonista Win me parece melhor.

Responder

Sefora Silva - 08, julho 2013 às (01:03)

A o livro já é bem atrativo, e a sua resenha melhor ainda, rs. Fiquei até com o gostinho de ler.
Abraços.
palavrapequenas.blogspot.com

Responder

Isabel - 08, julho 2013 às (13:28)

Não sou muito fã dos livros do gênero, mas gosto dessas séries que vão se focando em um personagem por vez…

Responder

✿Nessa✿ - 08, julho 2013 às (13:48)

Oie Mi!

Estou muito curiosa para ler algum livro da autora, adoro romances históricos.
Essas capas são maravilhosas.

Beijinhos*
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Responder

Lucas Kammer Orsi - 08, julho 2013 às (14:05)

Olá Mi, tudo bom?

Ainda não entrei nessa onda de livros históricos já que não tive oportunidade. O mais curioso que estou para ler foi O duque e eu, que por sinal, ganhei numa promoção. Enquanto não chega, fico na expectativa.
Mas vamos ao livro. Confesso que todos os três livros que a Arqueiro publicou na linha histórica, achei todos clichês demais. Talvez esse seja um dos motivos que não me façam suspirar tanto pelas histórias. Mais alguns pontos nesse livro me chamaram a atenção, e se surgir a oportunidade, não vou exitar em lê-lo…

Beijos
Lucas
ondeviveafantasia.blogspot.com.br

Responder

Fabi Liberati - 08, julho 2013 às (18:32)

Oie Mi, primeiramente quero falar dessa capa que é linda né… as dos outros livros também.
Os vestidos de época são maravilhoso *.*
Quanto ao livro, eu fiquei bem interessada, o único romance de época que li e amei, foi O Duque e Eu, e gostei bastante. Se esse for parecido eu vou gostar com certeza. =D
Ótima resenha como sempre, beijinhos flor.

Responder

Pamela Liu - 09, julho 2013 às (00:24)

A história me lembrou um pouco A vidente de Hanna Howell, com a sua família enorme e uma única irmã que tem que tomar conta de todos.
Gosto de romance de época, mas não gostei muito da sinopse desse livro. No entanto, achei a capa lindíssima.

Responder

Mari ♥ - 09, julho 2013 às (01:36)

Oi Mi,
Acabei de ler uma resenha que me desanimou um pouco por essa leitura, mas é como sempre digo é sempre bom ler mais algumas resenhas, confesso que até então imaginava algo diferente, gostei da sua e pretendo dá uma oportunidade para esse livro.
Parabéns pela resenha.
Beijos

Mari – Stories And Advice

Responder

Rodrigo Lessa ® - 09, julho 2013 às (02:29)

Achei interessantissimos os livros. Realmente eu adorei, pois meu livro favorito é um que possui romance de epoca e esses tem!! >3 Espero le-los e me delirar de tanto amor que existe ali, tão puro >3 que mt mt mt ler

Responder

Lucas Goulart Duarte - 09, julho 2013 às (21:43)

Não me interesso e tbm nem gosto muito de romance, ainda menos quando são de época, então n vou ler esse livro tao cedo haha n me interesso muito pela série, porém sua resenha foi muito bem construida 🙂

Responder

Thaynara ribeiro - 12, julho 2013 às (13:18)

Apesar de,não ser fã de romance de época, a capa desse me conquistou, eu gostei da resenha e leria.
Não sei se eu leria o resto da série, mas esse eu quero com certeza!!

Responder

Ademar Júnior - 12, julho 2013 às (15:01)

Oi Mi,
Como eu já te disse (disse?), eu não gosto muito desse tipo de romance, mas acho que pelo falo de terem essa ambientação mais de época, poderia ser que eu gostasse.
Eu estou lendo um livro de época, A Costureira, mas com um outra abordagem e temática, é bem interessante. Uma parte do livro se passa no Titanic e a outra narra acontecimento pós-tragédias, mas o foco não é o romance em si, mas a luta das mulheres pela sua libertação social e temas do tipo, estou adorando.

Beijos
Ademar Júnior
http://coolturalblog.wordpress.com/

Responder

Luiza V. - 12, julho 2013 às (16:22)

Já vi várias resenhas desse livro e todos parecem gostar bastante!So eu ainda não li =( To acompanhando muuuitas series e não quero inciar mais nenhuma,tenho que terminar as que ja comecei nE?!Enfim,curti a resenha,beijocas!

Responder

Tahis - 14, julho 2013 às (21:39)

Oi Mi!
Sempre vejo esse livro em destaque na livraria, primeira resenha que leio, e já me deixou um pouco desanimada, odeio livros narrados em terceira pessoas, alguns passam, mas não é ma narrativa que me agrade!
Mas,mesmo assim pretendo ler esse livro,não li nenhum romance de época ainda, e também fiquei curiosa para conhecer essa casal e a família! ótima resenha!!

Beijos,
lovesbooksandcupcakes.blogspot.com

Responder

Aline Gonçalves - 18, julho 2013 às (23:48)

Eu gosto bastante de romances históricos e estou de olho nesses livros da Arqueiro há tempos. A narrativa parece interessante, a história é convincente e as capas são lindas. Aina bem que não são livros caros…
Parabéns pela resenha, beijos.

Responder

Ruti - 26, julho 2013 às (14:43)

Não conheço os livros da autora, mas de acordo com a resenha, me parece que Desejo à meia-noite é um livro intenso, que vai além do puro romantismo e fala sobre coisas mais profundas, como os laços familiares. Curiosa para lê-lo.

Responder

Últimas Resenhas

Calendário de posts

julho 2013
S T Q Q S S D
« jun   ago »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Participo

<div class="titulo participo"><h6>Participo</h6></div>

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por