Delírios Sobre Atos e Impactos | Minha Vida Literária
25

set
2013

Delírios Sobre Atos e Impactos

Após a leitura de Delírio, de Lauren Oliver, fiz um post com minhas reflexões e o chamei de Delírios Após “Delírio”. Tive uma boa resposta dos leitores e, alguns, me pediram para “delirar” mais vezes.
Dessa vez, delirei sobre o impacto que algumas atitudes, palavras e ideias podem causar.

Uma das partes mais gratificantes e incríveis de ser blogueira está no feedback recebido dos leitores: as vezes na forma de um comentário ou mensagem privada, as vezes na forma de um presente trazido pelos correios. Hoje, após o recebimento de um presente recheado de um enorme carinho em cada detalhe que o compunha, me coloquei a pensar no quanto atividades como a que exerço por aqui impactam e interligam vidas as vezes tão distantes da minha.
Quem nunca sentiu vontade de falar com um escritor, por exemplo, ao terminar um livro maravilhoso que o tocou profundamente, para elogiá-lo, para expressar sua admiração? Quem nunca sentiu vontade de virar amigo do autor e, de tão bom aquele livro, ter tido certeza de que leria até mesmo suas listas de supermercado? A cada vez que recebo uma mensagem como a de hoje, me vejo na situação inversa, não mais como a que deseja falar, mas como a que ouve e, invariavelmente, se espanta. Como já disse em outras ocasiões, tenho noção de que, entre o pequeno público que atinjo, sou uma formadora de opinião, o que coloca uma grande responsabilidade naquilo que falo e faço. Sei, de alguma maneira, que minhas palavras não param no momento em que finalizo uma postagem, mas sim que é a partir daquele instante em que elas realmente ganham vida e sentido.
Contudo, ainda assim me espanta quando recebo o carinho genuíno de alguém que acompanha meu trabalho por aqui. São em momentos como esse que me lembro de que pode haver diversas pessoas com as quais nunca falei diretamente, mas que, de uma maneira ou de outra, já me conhecem e se sentem próximas de mim por lerem meus posts e assistirem aos meus vídeos. E acho bastante interessante a cada vez que me vejo pelos olhos de vocês, que me enviam todo esse carinho, porque não enxergo a Aione que está aqui agora sentada e escrevendo, ainda com o uniforme de trabalho e cansada do dia longo que teve, mas a Aione blogueira, que mais do que nunca toma consciência do quanto suas atitudes podem ganhar proporções antes impensadas.
Um dia de mau-humor poderia resultar em uma resposta grossa que, para mim, nada significaria. Entretanto, como posso medir se uma pequena frase minha pode ter esse mesmo tamanho para o outro, se eu não sei o caminho de tal mensagem até mim? Da mesma maneira, um pequeno gesto de atenção pode gerar um sorriso e uma satisfação que, certamente, retornará para mim e novamente me fará pensar no quanto tudo isso é doido, e mágico, e delicioso de ser vivido.
Cada gesto de carinho que recebo me faz crer que não pode haver nada mais certo do que fazer aquilo que se ama, porque a consequência do amor é o amor. A dedicação sincera que invisto aqui será sentida por quem acompanhá-la e, não apenas minha opinião, será também semeado o carinho depositado. Se muitas vezes julgo como pequeno o fato de ter um blog que atinge um modesto, porém significativo, público, são sempre os momentos de uma resposta positiva que me levam a crer que isso é, na verdade, gigante, não pelo número alcançado, mas pela importância tida para alguns. Não quero dizer que o que faço é grandioso, e sim que o que começa comigo se torna gigante pelas pessoas e sentimentos agregados ao longo do tempo. Cada um de vocês que por aqui passa transforma meu hobbie em algo significativo. Se em alguns momentos enxergo minha atividade de blogueira como algo grande, os únicos responsáveis por isso são vocês, que me fazem entender que esse blog não é meu, mas nosso, que me mostram o quão longe as palavras e as ideias podem chegar.
E aquilo que começou como uma divagação rapidamente se transformou em um agradecimento, porque ele é, afinal, a conclusão óbvia de toda essa reflexão. Então, injustamente, direi “obrigada”, porque não inventaram ainda uma palavra que expresse o que sinto no momento e, certamente, é maior do que essas oito letras transmitem. E, em especial, gostaria de agradecer à Lélia Santos e dedicar esse post a ela, afinal, ele foi uma consequência direta do carinho que recebi dela.




Deixe o seu comentário

15 Respostas para "Delírios Sobre Atos e Impactos"

Gabriela C. - 25, setembro 2013 às (14:11)

Que lindoooooo esse texto Mi! *O*
Pra mim, o seu blog é um dos melhores que acompanho… eu realmente sigo o que você diz sobre livros, se você disser que um livro não é tao bom, eu com certeza teria medo de comprá-lo pois já saberia o que esperar!
E parabéns por esse maravilhoso blog! ^^

Responder

Gigi - 25, setembro 2013 às (14:32)

eu adoro seu blog
bjos

Responder

Bia Souza - 25, setembro 2013 às (15:11)

texto incrivel, amei

Responder

Fabi Liberati - 25, setembro 2013 às (17:50)

Nossa Mi, que texto maravilhoso *.*
Eu amo seu blog, adoro você pois você passa pra gente uma energia tão boa seja pelos vídeos ou pelas suas resenhas você é uma pessoa maravilhosa e quero que continue assim. Eu não me acho uma pessoa “maria vai com as outras”, mas se você não curtiu muito um livro eu nem compro, e se você gostou eu já corro pra comprar kkk e sempre dar certo =D
Adoro você florzinha, beijinhos

Responder

Cristiane Dornelas - 25, setembro 2013 às (23:59)

Bacana ver textos assim, quando o blogueiro fala mais do seu blog e o que passa com ele. É fofo ver o carinho que acaba se criando com os leitores que ficam ali, dão força e ajudam a dar um up quando preciso. Algum problema sempre tem, mas no final acaba se resolvendo né, é só não esquentar muito a cabeça e continuar a tentar melhorar.

Responder

Giselle Oliveira - 26, setembro 2013 às (11:44)

Parabéns pelo texto e obrigada a você por compartilhar seu ponto de vista com a gente.

Responder

Vanessa Grandin - 26, setembro 2013 às (14:30)

Que ótimo texto Aione!!!!!
Acho que ser blogueiro requer uma grande responsabilidade e a compensação são as pessoas que acreditam no que vocês escrevem!
Posso dizer por mim que adoro suas resenhas, que me identifico com as suas opiniões e sempre busco informações dos meus blogs favoritos antes de comprar um livro!!!!
Quem faz aquilo que gosta e com dedicação, recebe o carinho de quem os acompanha!!

Beijos !

Responder

Renato Jardim. - 26, setembro 2013 às (15:04)

Ter consciência das formas com que o seu trabalho pode atingir os seus leitores, é o que torna o seu trabalho especial. Existem tantos blogs literários que empurram suas opiniões goela abaixo sem se preocupar com o receptor da mensagem. Parabéns, Aione.

http://www.cabecadetinta.com

Responder

Nika Moura - 26, setembro 2013 às (21:26)

Oi, Mi!
Nossa eu realmente me comovi com o que você escreveu. Nós, leitores do seu blog, que agradecemos a você por estar sempre aqui postando resenhas, tags, vídeos e demonstrando todo esse seu carinho pelos livros. Confesso que só comecei a realmente acompanhar seu blog este ano, mas já sou apaixonada pelo modo como você escreve. Eu desejo que você possa sentir este carinho milhões de vezes! Eu sou fã do seu blog e amo poder interagir contigo, mesmo que por comentários. Você merece tudo isso e muito mais!
Beijos!

Responder

Lili - 27, setembro 2013 às (00:12)

Eu li, mas não consegui comentar antes.
Mi, eu sou uma Mionetes! Realmente o carinho que dedicas aqui, faz com que nós leitores nós sintamos acolhidos e bem de vir para esse cantinho dedicar parte do nosso dia.
Eu vou ser sincera que jamais consigo te imaginar braba ou cansada quando leio seus posts. Você sempre passa uma imagem tão para cima e empolgante, como professores de cursinho pré-vestibular.
Lembro, tocando no assunto, da resposta de um professor meu a um aluno que disse que ele está sempre sorrindo e ligado no 220v. O professor respondeu que ele era contratado para ensinar e ensinar com alegria, não para levar ali seus problemas e frustrações.

Eu sempre procuro recordar dessa frase no bom sentido (não se se tornar um robô). Em especial porque eu sou a reclamação em pessoa, tô sempre cansada, de mau-humor, e acho que meu maior prazer é reclamar. De coração, já repeti isso. Já refleti que talvez eu goste de colocar pra fora para não reter nada aqui dentro.

Quando eu paro de ler as postagens, aí eu começo a tentar ver a Aione. A Aione nutricionista, que não deseja exercer essa profissão mas segue no curso. Que vai ao cinema ou ao show com as amigas. Que apoia o irmão músico (nessa correria ainda não vi o DVD, mas adorei!). Que é absurdamente criativa e que ultimamente tem postado espaçadamente, dominada pela vida de adulta.

Eu não sei como, porque não é com todo mundo. Eu venho aqui para ler o blog, como vou em outros locais, mas provavelmente por esse amor seu, eu venho aqui tentando pescar um pouquinho dessa Aione que tem uma vida. Que não vive só de ler livros e escrever postagens. Uma Aione que eu considero minha amiga, mesmo que fosse aquela amiga imaginária, porque ela está ali e suas palavras emanam a amizade que me cativa.

E eu adorei poder estar contigo pessoalmente mesmo que por um período tão curtinho.

Continue emanando amor, Mi. As coisas vão continuar voltando boas pra ti, e no tempo certo.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Thais Monte. - 27, setembro 2013 às (18:07)

Mi, que texto lindo!
Com certeza, suas palavras foram verdadeiras e coincidem com tudo ~pelo menos relacionado a mim.
Adoro os seus videos, seus posts, tudo!
Parabéns!
http://thais-monte.blogspot.com.br/

Responder

Nara Brasil do Amaral - 28, setembro 2013 às (01:37)

Acho que você não tem nada que agradecer, pelo contrário, na minha opinião quem deve agradecer somos nós, leitores do seu blog! Obrigada por disponibilizar o seu tempo – mesmo depois de chegar super cansada do trabalho – e dividir com todos suas experiências literárias, sempre dando uma opinião justa e sem mostrar preconceito algum em qualquer que seja o gênero do livro.
Sei que manter um blog é difícil, sempre requer um grande tempo do dia, uma pessoa que esteja atualizada com as novidades e principalmente requer a paciência de as vezes ter que aturar críticas que não são muito educadas.
Enfim, parabéns pelo seu trabalho e por favor nunca pense em nos abandonar, viu?! Obrigada mais uma vez por tudo, pelo carinho, atenção e disponibilidade de manter esse blog sempre lindo e aberto a todos que curtem o mundo da leitura! Beijos.

Responder

Fanzine Episódio Cultural - 28, setembro 2013 às (06:09)

REGULAMENTO DO “IX CONCURSO PLÍNIO MOTTA DE POESIAS”

A Academia Machadense de Letras (Machado-MG / Brasil) comunica a realização em novembro de 2013 de seu IX Concurso de Poesias. As inscrições encerram-se no dia 14 de outubro (2013). Para receber gratuitamente o regulamento em arquivo PDF, entre outras informações, favor entrar em contato através do e-mail: machadocultural@gmail.com

Obs (PS): O tema é livre e aberto a todos de Língua Portuguesa e Espanhola e a taxa de inscrição é de R$5,00 pode ser enviada dentro do envelope.

Favor verificar o recebimento do regulamento em pdf e jpeg. Estarei aqui para novos esclarecimentos. Caso sua poesia seja classificada e você não puder aparecer, a Academia indicará um membro para declamá-la.
O concurso será realizado no dia 09 de novembro, às 20:00hs no Anfiteatro da Prefeitura Municipal de Machado-MG.

Responder

Joiciane - 28, setembro 2013 às (22:09)

Mi vc merece todo esse carinho que recebe, por ser tao meiga como vc é, te ‘conheço’ a tao pouco tempo mas sou sua fã, admiro td que vc conquistou e msmo com um publico modesto, vc cativa td dia novos leitores tenho crtza. Desejo a vc mto sucesso pra que continue sempre compartilhando a sua vida literária com a gente. =)

Responder

Julia G - 02, outubro 2013 às (20:06)

Mi, lindo texto, e imagino que o carinho que recebeu deve ter sido mesmo tocante, mesmo que singelo. Acho que você disse tudo: “quanto tudo isso é doido, e mágico, e delicioso de ser vivido.” Parabéns, você merece todo o carinho do mundo, também sou sua fã assumida.

Um beijo

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por