De Volta À Pré-Adolescência | Minha Vida Literária
24

out
2013

De Volta À Pré-Adolescência

Para ser sincera, não me recordo de algum livro ter sido responsável pelo meu gosto pela leitura: gosto de viajar por essas histórias desde que me conheço por gente. Minha mãe e minha vó liam para mim os gibis da Turma da Mônica, que adoro até hoje, quando eu era criança, e minha coleção de livros, principalmente da Disney, era enorme.
Mas o início da minha adolescência foi marcado por minhas inúmeras visitas à biblioteca da minha escola. Eu lia tanto e lia tão rápido que a bibliotecária chegou a me fazer contar para ela a história de um dos livros que eu havia pegado, porque ela não acreditava que eu já o havia lido.
Nessa fase, foram muitas as leituras, mas algumas me marcaram mais do que outras, e tenho certeza de que estiveram presentes também na infância de muitos de vocês.
E vale dizer que meu gosto por thrillers nasceu aqui. Como não me envolver com esses mistérios deliciosos de serem lidos, vibrando para descobrir as charadas?
Vamos relembrá-las?

As Obras de Pedro Bandeira
Pedro Bandeira foi, provavelmente, o autor mais influente nessa minha fase. Foram diversas as suas obras lidas por mim, e citar todas tornaria o post cansativo. Sendo assim, selecionei aquelas que mais me marcaram.
  • Série Os Karas

Esta série há anos vem sendo muito bem recebida por adolescentes dos 10 ou 11 anos até 16 ou mais. Reúne as aventuras protagonizadas pelo grupo “secreto” dos Karas, o avesso dos coroas, o contrário dos caretas! São aventuras mirabolantes, bem do jeito que viaja a imaginação dos jovens brasileiros. Cinco adolescentes que estudam no colégio paulistano Elite e encaram os mais diferentes conflitos ao longo de cada livro.

Os Karas. Esses cinco amigos que eu senti se tornarem meus amigos. Cada história me emocionou de uma forma diferente, e cada uma me fez refletir com suas temáticas impactantes. E não apenas vibrei com todo o suspense, como vi meu coração se derreter com os conflitos pessoais enfrentados pelas personagens. Uma das melhores séries de todos os tempos!
  • A Marca De Uma Lágrima

Isabel (personagem principal) acaba escrevendo lindos versos para ajudar o namoro de Rosana, sua melhor amiga, com Cristiano, seu grande amor. A morte da diretora da escola vem alterar sua vida e precipitar os acontecimentos. Isabel foi testemunha de uma cena muito suspeita e se sente ameaçada. A idéia da morte começa a tomar conta de seu cérebro, enquanto seu coração se despedaça pelo amor de Cristiano.

A história de Isabel foi baseada no clássico de Edmond Rostand, Cyrano de Bergerac – não apenas o roteiro é baseado na peça de teatro como também os nomes de algumas personagens: Cristiano é primo de Isabel, melhor amiga de Rosana; a prima de Cyrano é Roxane, cortejada por Cristiano.
Um dos livros que mais me emocionou nesse período. E também foi seu suspense que me conquistou: lembro de me sentir estupefata com o desfecho!
  • O Fantástico Mistério da Feiurinha

Você se lembra, não é? Quase todas as histórias antigas que você leu terminavam dizendo que a heroína se casava com o príncipe encantado e pronto. Iam viver felizes para sempre e estava acabado. Mas o que significa “viver feliz para sempre”? Significa casar, ter filhos, engordar e reunir a família no domingo para comer macarronada? Quer dizer que a felicidade é não viver mais nenhuma aventura? Como é que alguém pode viver feliz sem aventuras? Ah, não pode ser! Não é possível que heróis e heroínas tão sensacionais tenham passado o resto da vida assistindo ao tempo passar feito novela de televisão. É preciso saber o que acontece depois do fim.

Diferentemente das outras histórias, essa me conquistou por ter-me feito rir do início ao fim. Eu jamais havia imaginado um destino como esse para os contos de fadas infantis, e essa originalidade me encantou. Lembro-me, até mesmo, de ter feito minha tia ler o livro, de tanto que gostei dele. E não é que ela também o adorou?
  • Descanse Em Paz, Meu Amor

Aquela turma de amigos não poderia imaginar que a viagem tão esperada acabaria em tragédia. E a situação piora quando nem todos aceitam o sobrenatural e a irreversibilidade da morte.

Lembro-me de ter lido esse livro com minhas amigas, em uma sexta-feira treze. Sentamos todas em um quarto escuro e cada uma de nós lia um trecho em voz alta com uma lanterna, revezando a narrativa. Outro livro que me surpreendeu com o desfecho, e me deixou arrepiada com cada história contada.
Coleção Vagalume
 
 
O que? Você nunca leu um livro dessa série? E está esperando o que para tirar o atraso?
Essa coleção encantou gerações. Publicada a partir dos anos 70, em 2000 ainda fazia sucesso – e espero que ela não tenha sido renegada pelos jovens de atualmente!
Novamente, foram muitos os títulos que li, então citarei aqueles que mais me marcaram.
  • O Escaravelho Do Diabo – Lucia Machado de Almeida
Vítimas ruivas recebem um escaravelho antes de serem assassinadas. Essa é a única pista de que Alberto dispõe para chegar àquele estranho criminoso. Qual a relação entre ruivos e escaravelhos? Quem será o próximo?
Sinceramente? Fiquei com vontade de reler só por ter lido a sinopse. Sem mais.
  • Aventura No Império Do Sol – Silvia Cintra Franco

As garotas do Baleia Azul precisam vencer um torneio de vôlei, no Peru, mas antes da partida decisiva a armadora do time desaparece misteriosamente.

Tive a minha época jogadora de vôlei – ou, melhor dizendo, tentava ser uma. É claro que eu não poderia ter deixado de fazer essa leitura!
Não apenas torci pelo time como também fui tragada pelo mistério.
  • Obras de Marcos Rey
Um homem é assassinado no 222 do Emperor Park Hotel. O único que viu o corpo foi Léo, mensageiro deste cinco estrelas. Mas ninguém acredita em suas histórias. Ele é apenas um garoto e seus inimigos são poderosos. Conseguirá, afinal, desvendar o “Mistério do 5 Estrelas”?
‘O Rapto do Garoto de Ouro’ traz a história de um cantor que é raptado antes de seu show e dois jovens detetives são chamados para resolver o caso. Para isso, se envolvem com os mais estranhos tipos de moradores do Bexiga, bairro boêmio da região central de São Paulo. Mesmo tendo como pista uma agenda com nome e endereços, os detetives conseguem solucionar o caso de maneira extraordinária. Curiosamente, Léo, o mensageiro do cinco estrelas, participa ativamente dessa outra aventura.
Em um prédio abandonado é encontrado um rádio ligado e do lado dele uma pessoa assassinada. O corpo do cadáver encontrado é de Boa-vida, um sanfoneiro muito querido. Quem pode estar interessado no assassinato de um pobre sanfoneiro? Léo, Gino e Ângela resolvem investigar o crime, descobrindo que a arma do crime era uma espécie de sabre chinês, muito bonito, com desenhos orientais no cabo, o que os leva a uma estranha galeria de suspeitos.
As aventuras de Léo. O primeiro livro foi o que mais gostei, pelo que me recordo. E haja suspense nessa vida!!

  • Enigma Na Televisão
Um simples beijo de novela desencadeia o pânico nos bastidores da TV Mundial. Mortes começam a ocorrer sem nenhuma pista concreta que leve ao assassino. Num palco onde desfilam integrantes da Liga das Sentinelas, dispostas a tudo para manter a moral e os bons costumes, atores decadentes, atrizes em ascensão, jornalistas apaixonados por livros, quem poderia ser o autor das mortes em série?
Alguma dúvida de que eu era vidrada em thrillers?
Confesso que não me recordo da maioria das histórias; relê-las seria semelhante a fazer uma nova leitura. Obviamente, se eu as lesse nos dias atuais, já tendo entrado em contato com obras mais densas, elas perderiam parte de seu brilho por eu já não mais fazer parte de seus públicos-alvo. Contudo, elas jamais perderão a mágica da importância que tiveram quando eu era jovem. Só de falar delas, já senti um extremo saudosismo dessa época e uma enorme vontade de relê-las.

Bônus


Seria injusto não mencionar minha série favorita de todos os tempos, afinal, foi nessa época que eu a conheci. Propositalmente, deixei de fora os últimos livros da saga de J.K. Rowling, porque, quando eu os li, já havia passado da pré-adolescência.
Se hoje esses livros me fascinam, naquela época então…
Foi indescritível a sensação de conhecer esse mundo tão mágico. E vale dizer que muito do que me agradou foi o suspense presente nas páginas, principalmente em A Câmara Secreta. Mistérios, definitivamente, sempre me agradaram!

Recordando

Falando em Harry Potter, não deixem de conferir a tag que gravei em homenagem a série!





Deixe o seu comentário

27 Respostas para "De Volta À Pré-Adolescência"

✿Nessa✿ - 24, outubro 2013 às (11:14)

Oi Mi*
O seu post me fez pensar nos primeiros livros que eu li.
Me recordo que eu lia pouco quando criança, mas a série vagalume me marcou muito.
Outra série que me marcou e foi a época que eu mais lia na oitava série, foi a série Meu primeiro amor.
No meu tempo não tinha ainda HP, uma pena….
Adorei o post.
Beijos*

Responder

Andressa Menezes - 24, outubro 2013 às (11:15)

Oiee

Nossa muito bom relembrar a série vagalume e também a série de Harry Potter eu amooo essa série rsrsrs

Beijos

Responder

clivia lira - 24, outubro 2013 às (13:13)

Amei ^^
Nostalgia total agora. Deu vontade de sair correndo atrás de todos esses livros!!! rs

Responder

Niii - 24, outubro 2013 às (13:17)

eu fui um pouco estranha, viciei em leitura através dos clássicos! Os Brasileiros, principalmente! hahaha

Responder

Lana - 24, outubro 2013 às (14:20)

Nossa, amei o post!

Sou louca com livros infanto-juvenis. Pedro Bandeira e a coleção Vaga-Lume me marcaram muito. Agora estou refazendo a minha coleção e quero ter todos.

Os Karas são sensacionais! A Marca de uma Lágrima é lindo e Descanse em Paz, Meu amor é surpreendente!

Da coleção Vaga-Lume, os que mais me marcaram foram: O Escaravelho do Diabo, Sozinha no Mundo, A Árvore que Dava Dinheiro, Vencer ou Vencer, Éramos Seis e A Ilha Perdida.

Um livro que me marcou muito, mas é da série sinal aberto foi o A Infância Acabou, do Renato Tapajós. Li e reli várias vezes!

Harry Potter tem o lugar mais especial no meu coração. Nem preciso falar muito. É perfeito e há anos marca minha vida.

Eu super me identifiquei com você sobre o que aconteceu com a moça da biblioteca. Eu pegava e li tantos livros e tão rápido que a moça não acreditava. Ela fez eu contar a história para ela, mas mesmo assim não acreditou, alegando que eu tinha lido apenas a sinopse. Haha.

Beijosss

Lana
Hunters Culture

Responder

Mariana Siqueira - 24, outubro 2013 às (14:35)

Nossa Aione!
Você mexeu mesmo no baú kkkk
A coleção Vagalume foi a melhor coisa que eu li na adolescência, eram meus livros favoritos. Hoje eu não gosto tanto assim de suspense e romance policial, mas olha .. adorava ler esses livrinhos. Pena que quando eu era criança meus exemplares já eram velhos, então não duraram para colocar na estante.

Quem não leu A Droga da Obediência, é um clássico dos anos 90. kkkkk
Poxa, que post bacana, recordar é viver! <3
Beijos Aione!

Mari Siqueira
http://loveloversblog.blogspot.com

Responder

Alexandre Koenig de Freitas - 24, outubro 2013 às (15:26)

Oi Mi,
Na minha pré-adolescência tbm li Pedro Bandeira (embora não tenha lido a série Os Karas) e vários livros da série vagalume. Não lembro dos títulos, mas a biblioteca da minha escola tinha uma coleção bem grande dessa série.
Outro livro que lembro ter lido nessa época foi da série A Turma dos Tigres, que no final de cada capítulo o leitor tinha que desvendar uma pista (que levaria a resolução do mistério do livro).
Mas foi com HP que desenvolvi o hábito de leitura.
Aí, aí, bons tempos, né? #NostalgiaModeOn hehehe
Abraço,
Alê
alemdacontracapa.blogspot.com

Responder

Amanda Aureliano - 24, outubro 2013 às (15:42)

Coleção Vagalume! Eu amo estes livros. Quanto tempo, nossa! Parabéns pelo post, Mi.

Amanda

Responder

Catharina M. - 24, outubro 2013 às (18:19)

Nooossa, minha pré-adolescência foi Pedro Bandeira todaaa kkk já li todos ai dele que você citou e amei todos, amo até hoje. Também já li Aventiura no Império do Sol e adorei hahaha bateu a maior saudade dos livrinhos agora… Muito bons!
Beijos e adorei o post.
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Responder

Michelli Santos Prado - 24, outubro 2013 às (19:12)

Olá Mih!! Nada melhor lembrar os livros que marcaram nossa infância…A li a coleção Vagalume quase inteira sempre amei ler desde pequena, e este amor somente cresce!!Um livro que me marcou mesmo minha infância foi A casa Sonolenta!!
Beijos

Responder

Amanda Z. Dutra - 24, outubro 2013 às (19:24)

Nossa muita nostalgia agora hahahaha
A série Os karas foi a que me iniciou na leitura, e eu era simplesmente viciada (pegava várias na biblioteca da escola).
Depois passei para a coleção vagalume, mas não li todos não (um dia adoraria poder reler os que já li e terminar a coleção :D)
E Harry Potter né, mas no meu caso foi bem diferente, pois li a série já com 15 anos :X pois é, demorei super pra ler, mas tá valendo né!!
Adorei a ideia do post

Beijo

Responder

Planet Pink - 24, outubro 2013 às (20:13)

Pedro Bandeira!!! <333333

Esse ano foi maravilhoso, pois consegui conhecê-lo na Bienal e autografei meus livros dele, eu AMO a série dos Karas! Foi daí que surgiu meu amor por livros e teatro, pois fiz uma peça baseado na A Droga da Obediência, e daí também veio meu primeiro amor literário que foi o Miguel. A Marca de Uma Lágrima também é sem comentários, amor demais.

Bejinhos =*

Responder

Ivi Campos - 24, outubro 2013 às (22:32)

Adorei o post e por mais inacreditável que pareça, eu li quase todos estes livros, menos a série do Harry Potter… Mas os outros, li e quero que meu filho leia. ADOREI!!! Bateu uma nostalgia sem limite aqui!!! beijos

Responder

Clara Beatriz - 25, outubro 2013 às (01:28)

Fim da minha infância e início da pré-adolescência: livros do Marcos Rey! Cara, onde posso achá-los?!

@mmundodetinta
maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

Responder

Lindsay Leão - 25, outubro 2013 às (02:22)

Oi Mi,

Nossa, que tempo bom era esse! Eu amava, lia muito e foi na pré adolescência também que eu me arriscava a escrever algumas coisas, adorava fazer livros ilustrados, era muito bom!
Minha inspiração foram os livros da coleção Vagalume. Dos que eu me lembro
estão os seguinte títulos:
O Escaravelho do Diabo

Açúcar Amargo

Um Inimigo em Cada Esquina

Tonico e Carniça

Amei esse post, direto do túnel do tempo! rsrsrs
Beijos

Responder

Sem Fronteiras - 25, outubro 2013 às (05:13)

Oi Mi, nossa realmente me fez recordar bons momentos, onde eu reclamava que queria ser “grande” e que eu não sabia o quão bom era simplesmente viver aquela epoca da vida loucamente. Tive minhas loucuras graças a Deus, mas também tive um grande amor Pedro Bandeira, a serie os Karas é muito boa e eu lia tão rápido que quando acabava eu ficava querendo sempre mais e mais, ainda sou louca para ter essa série. A marca de uma Lágrima e a Feiurinha também são otimas leituras e para aquela pessoa que não gosta de ler é um ótimo começo.
Um beijo enorme linda 😉
~Lêeh

http://notfronteiras.blogspot.com.br

Responder

Fabi Liberati - 25, outubro 2013 às (10:56)

Oie Mi, adorei o seu post mas não li nem um dos livros que você mostrou. Comecei a ler velha já hahahaha, e meus primeiros livros se não me engano foi O Alquimista de Paulo Coelho. Logo depois foi O diários de um Mago, ai fiquei uns tempos sem ler e voltei com a série de Percy Jackson e depois não parei mais =D
Ainda não li HP e fico muito na dívida de ler porque já assisti todos os filme e apesar de gostar bastante não sei se teria paciência para o livro, mas quem sabe né!!!
Beijinhos

Responder

MsBrown - 25, outubro 2013 às (18:27)

Ah, adorei o post!! Pedro Bandeira e a série Vagalume também fizeram parte da minha adolescência. São histórias incríveis, brasileiras, que me deixa com saudade daquele tempo!
Ótimo post!

Responder

Crislane Barbosa - 25, outubro 2013 às (22:05)

oi!
Alguns desses livrinho eu li!!!!! Nossa!!! faz tanto tempo! Eu ia sempre na biblioteca da minha cidade pegar alguns livros emprestados e ao domingo ficava na praça lendo com uma amiga. ^^
Ah! Uma amiga adora a série Os Karas.

Bjus…

Responder

Cristiane Dornelas - 25, outubro 2013 às (22:23)

Nunca li e nem sei se leio. Os dois são falados demais e fico meio pé atrás com isso as vezes. Chego a criar antipatia se vejo muito um livro, em alguns casos…
Mas sei que são bons, o autor é bom e a série é boa, só não deu vontade de ler pra mim…

Responder

Gabriela C. - 26, outubro 2013 às (01:24)

Noooooossa, esse post me deixou louca aqui! *O*
Os livros da série vagalume são demais! Meu sonho adquirir a coleção todinha agora.
Já li a maioria, mas leria mil vezes, gosto demais deles.

Responder

Aline Gonçalves - 26, outubro 2013 às (22:05)

Ai…sou suspeita para falar da Série Vagalume. Comecei a ler com esses livros e lia muito rápido todos que achava na Biblioteca da escola.
São livros juvenis e tão instigantes. Amo até hoje e tenho alguns em casa.
Ótimo post!
http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

Responder

♥ Sâmella Raissa ♥ - 27, outubro 2013 às (20:41)

Até hoje, só ouço comentários positivos – e nostálgicos – sobre a Série Vagalume, e a verdade é que eu nunca li nenhum dos livros dessa coleção. Apesar de já ler desde pequena, eu lia apenas gibis e tal, daí, quando comecei a ler livros completos, já foi o que… há menos de três anos, aproximadamente. Mas lembro bem de minha professora de Português do fundamental ter debatido com a turma sobre “Um Cadáver ouve Rádio” – apesar de, injustamente, ninguém da sala ter tido contato com o livro na época =(. Mas, falando de Pedro Bandeira… bem, eu li “A Marca de Uma Lágrima” e acabou virando um dos meus livros preferidos! Fiquei muito intrigada com o mistério que cercava a história, e o li em pouquíssima tempo. Ainda quero ler outros livros do autor; gosto de livros infanto-juvenis <3
Beijos…

Responder

Lili - 27, outubro 2013 às (23:56)

Mi, eu jamais considerei que você seria tão desleal em roubar algo que eu escrevi para postar no blog como sendo seu. Sério?! hahahaha
Tenho certeza de que se eu não escrevi esse post você deve ter acesso a minha mente ou ficou me espionando desde a infância.

Só faltou você falar de Stella Carr. Esse é o único indício que essa postagem possa ser original. Descanse em paz meu amor é ótimo e o melhor dessa “coleção”, mas eu gosto bastante de um outro que é O grande desafio.
A marca de uma lágrima é fantástico e dos karas eu já falei bastante em outros posts meus.

Agora dois da série vagalume que tu listaste é sacanagem porque também são dos meus preferidos.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Aione Simões 28 out 2013

Malandragem mesmo é plagiar a mente alheia, Lili!! Hahaha
Mas confesso que pensei em você ao falar de Pedro Bandeira, dos Karas principalmente!
Confesso que dei um Google agora em Stella Carr, porque não me lembrava dela, e claro que descobri já ter lido vários de seus livros!
Foram tantos dessa época boa que muitos tiveram que ficar de fora, fazer o quê!

Curiosidade: Quais dois da série vagalume? Posso chutar?
O Escaravelho do Diabo e O Mistério dos Cinco Estrelas?

Beijão!

Responder

Renato Jardim. - 31, outubro 2013 às (14:40)

Caramba! Eu tenho todos esses livros do Pedro Bandeira, mas só li “A droga da obediência” e “A droga do amor”.
Nossa, fiquei impressionado com a quantidade de livros que já li da coleção Vagalume. Saudades. *__*

http://www.cabecadetinta.com/

Responder

Ademar Júnior - 08, novembro 2013 às (17:09)

Oi Mi, nossa, adorei o post.
Esses dias eu vi um post em algum lugar com várias curiosidades sobre a série Vagalume, cheguei até a compartilhar.
Eu comecei minhas leituras com esses autores, principalmente o Pedro Bandeira e Ana Maria Machado. Nossa, a nostalgia é grande.
Adorei.
Beijão

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por