[Resenha] A Irmã de Becky Bloom - Sophie Kinsella | Minha Vida Literária
10

jan
2014

[Resenha] A Irmã de Becky Bloom – Sophie Kinsella

Título: A Irmã de Becky Bloom
Autor: Sophie Kinsella
Editora: Record
Número de Páginas: 486
Ano de Publicação: 2006
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Becky Bloom achou que casar com Luke Brandon seria uma caixinha da Tiffany cheia de felicidade. Mas, honestamente, a coisa não é um sonho como ela esperava. O problema começou na lua-de-mel, quando contou uma mentirinha minúscula a Luke, sobre uma comprinha de nada. Agora ela está com o orçamento contado, não tem emprego e, pior de tudo, sua querida amiga Suze tem uma nova “melhor amiga”. Becky está na maior deprê quando recebe uma notícia incrível: ela tem uma irmã, há muito tempo perdida, sumida, esquecida! Becky nunca esteve tão em-pol-ga-da!!! Finalmente uma irmã de verdade! Elas podem fazer compras juntas… escolher sapatos juntas… fazer as unhas juntas… Até que ela tem o maior choque da vida. Não pode ser verdade! Não é possível que a irmã querida de Becky Bloom possa… odiar compras!!! Socorro!!!

A Irmã de Becky Bloom é o quarto livro da renomada série de Sophie Kinsella que tem como protagonista a viciada em compras Rebeca Bloom. Após seu casamento, Becky está há 10 meses em lua de mel, viajando ao redor do mundo. Quando retorna repentinamente a Londres, porém, percebe o quanto sua vida – e a das pessoas ao seu redor – se modificou em sua ausência.
Há um bom tempo li As Listas de Casamento de Becky Bloom – meu favorito da série – e já estava saudosa das trapalhadas dessa shopaholic. Sem dúvida alguma, minha parte favorita nos livros protagonizados por ela é o humor presente em seus pensamentos e ações. Alguns chegam a ser tão absurdos que é impossível não se render às risadas, principalmente pela naturalidade e ingenuidade com que Becky os tem.
“Acho que vou treinar lendo o jornal. Abro o exemplar grátis do Corriere della Sera que chegou com o café da manhã e começo a examinar as linhas de texto. E não estou me saindo tão mal! A primeira matéria é sobre o presidente lavando seu piano. Pelo menos…tenho quase certeza de que é isso que deve significar presidente e lavoro pieno.”
página 37

 

“Agora que penso nisso, deveria levar hidratante extra. E talvez um dos meus chapéus novos, só para o caso de haver algum casamento. Jogo um monte de roupas a mais e um jogo de gamão para viagem, para o caso de me entediar no trem (e conhecer alguém que possa me ensinar a jogar).”
página 330
 
Becky Bloom, na verdade, é sempre uma personagem ambígua para mim. Ao mesmo tempo em que me cativa por esse seu ar ingênuo e espontâneo, que sempre acredita no melhor de tudo e todos sem enxergar a maldade em nada, também me angustia por suas compulsões, principalmente por suas mentiras que invariavelmente a colocam em enrascadas. Nesse volume, aliás, senti essa angústia crescer principalmente por ela ter me deixado com a sensação de que Becky regrediu em tudo aquilo que havia avançado nos três primeiros livros da série. Senti como se sua evolução, sua maturidade adquirida nos demais enredos – um dos pontos que mais me agradou neles -, houvesse sido esquecida nesse.
Ainda, senti que esse processo de aprendizagem foi menos intensificado em A Irmã de Becky Bloom, com um final menos esplendoroso do que dos primeiros volumes. Sempre me surpreende como Kinsella consegue finalizar e resolver os problemas de Bloom e, dessa vez, achei que o final do livro esteve aquém dos demais. Não que tenha sido óbvio ou ruim; simplesmente não teve o mesmo brilho para mim.

De modo geral, A Irmã de Becky Bloom é uma boa continuação na série de Becky e que merece ser lida pelos que a acompanham. Não indico a leitura sem que os primeiros volumes tenham sido lidos; a história pode ser compreendida, mas o vínculo com todos os acontecimentos passados seria perdido, e foi ótimo poder ler esse relembrando os livros anteriores. Em termos de leitura relaxante e engraçada, com uma protagonista irritantemente encantadora, a série Becky Bloom é uma excelente escolha!





Deixe o seu comentário

11 Respostas para "[Resenha] A Irmã de Becky Bloom – Sophie Kinsella"

Amanda Saraiva - 10, janeiro 2014 às (11:26)

Estou com medo de me decepcionar com a série :/

Mas, vamos em frente!
Bjao

Responder

Alice Aguiar - 10, janeiro 2014 às (12:12)

menina eu sempre quis ler essa serie, mas depois de um tempo a vontade foi diminuindo sabe
Seguindo o Coelho Branco

Responder

Julia G - 10, janeiro 2014 às (14:56)

Oi Mi, eu li esse livro há uns três anos em inglês, sem ter lido os demais. Realmente não foi tão legal, e eu tive essa sensação de agonia o tempo todo – achei que o problema era eu, mas pelo visto é o livro mesmo. ;x
Beijinhos

Responder

Rafa Hübner - 10, janeiro 2014 às (22:58)

Essa série me decepcionou, infelizmente. Eu li o primeiro e adorei, depois de um tempo continuei a leitura da série e só continuei porque queria concluir. O último deles (já não lembro mais o nome – Mini-Becky Bloom?) eu li em inglês e aí gostei mais haha
Bjs!

Responder

Lucas Kammer Orsi - 10, janeiro 2014 às (23:51)

Oi Aione, quanto tempo que não vinha aqui, né? Estava com saudades.

Apesar disso, estou acompanhando os vídeos que você sempre posta e adoro cada um deles. Mas falando de Becky Bloom, não tive tanta oportunidade de conhecer melhor a protagonista, já que li apenas dois livros da Sophie. Os delírios de consumo. e Menina de Vinte (que amei!). A narrativa de Sophie é deliciosa, empolgante e divertida!

Beijos,
Lucas
ondeviveafantasia.blogspot.com.br

Responder

Babi Lorentz - 11, janeiro 2014 às (16:36)

Gosto muito da série Becky Bloom, mas faz muito tempo desde que eu li os dois primeiros. Tenho vontade de comprar os outros e terminar a leitura da série, mas até hoje não consegui (e acho que você entende o motivo, né? Muitos livros de parceria!).
Também gosto da personagem. Fico com raiva dela em alguns pontos, principalmente por causa da mentira, como você comentou, mas acho que ela não seria a Becky se simplesmente parasse de mentir.
Beijos.

Responder

Bibi Andrade - 11, janeiro 2014 às (17:50)

Oie Aione, eu nunca li nada da Sophie, apesar da vontade/curiosidade. Li muitas resenhas boas em relação as seus livros.
Mas eu acabo dando prioridade na compra de outros livros e os dela, ficam para depois rsrs.

Responder

Jaqueline de Marco - 13, janeiro 2014 às (21:20)

Ai, como eu amo a Sophie Kinsella. Já fico toda feliz quando vejo resenha dela na net. hehe. Especialmente sobre essa série. É como você disse, a Becky é encantadora.
Adorei a resenha, Aione! 😉
Beijão! Fica com Deus!

Responder

Oliveira - 13, janeiro 2014 às (21:33)

Não arriscaria a ler esse livro justamente por isso, pela compulsão dela e pelas mentiras e tudo mais. Acredito que não gostaria!

Responder

Lise Orsi - 15, janeiro 2014 às (17:38)

Mi, eu pretendo esse ano sentar a bunda e ler toda a série que ficou ano passada parada. E vou chegar nesse.
Eu realmente gostei muito da Becky, mas os aspectos que elencaste me irritava mesmo. E o pior é que tem gente assim, gente que está sempre empurrando as coisas com mentiras e que acabam dando resultado por uma sorte incrível.

Isso eu gostei um pouco mais no filme do que no próprio livro, acho que a Becky do filme consegue aprender um pouco melhor as lições hehehe
Mas vou seguir lendo e vendo se a lsita de casamento também se torna um queridinho meu.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Tahis - 17, janeiro 2014 às (01:18)

Oi Mi, tudo bem?
Então, eu adoro a Sophie e ainda não li o segundo livro da série por falta de vergonha na face mesmo rs’
Mas sempre que vejo resenhas das continuações me dá uma vontade louca de ler os livros; quero muito ler a série toda, a Becky é hilária, mas algumas atitudes me deixam com certa “raiva” dela, as vezes a acho meio fútil! Mas, a Sophie sempre tentar ensinar algo de bom a essa mocinha!! ótima resenha!!

Beijos,
lovesbooksandcupcakes.blogspot.com

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por