[Resenha] A Redenção de Gabriel - Sylvain Reynard | Minha Vida Literária
18

fev
2014

[Resenha] A Redenção de Gabriel – Sylvain Reynard

Título: A Redenção de Gabriel
Autor: Sylvain Reynard
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 432
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Depois do escândalo em que se viram envolvidos em Toronto, Gabriel e Julia se casaram e se mudaram para Massachusetts, onde ele dá aula na Universidade de Boston e Julia faz doutorado em Havard. Agora ela precisa provar que não vive à sombra do marido famoso. Mas parece que Gabriel não está pronto para ver a esposa caminhar com as próprias pernas. Além disso, as coisas entre eles não vão muito bem. Isso porque Gabriel está ansioso para ter um filho, mas Julia quer concluir o doutorado primeiro. Para ver realizado seu sonho de formar uma família, Gabriel terá que enfrentar fantasmas do passado. Será ela capaz de fazer isso? E será que a generosidade de Julia resistirá à ameaça de ver arruinada a carreira que ela tanto se esforçou para construir? “A Redenção de Gabriel” é o desfecho brilhante dessa trilogia que arrebatou leitores no mundo inteiro.

A Redenção de Gabriel é o último volume da trilogia de sucesso de Sylvain Reynard que narra a história de Gabriel e Julia, um professor e uma acadêmica envolvidos e apaixonados pela história de Dante, a qual serve de paralelo para a deles própria.
Desta vez, os conflitos centram-se principalmente nas dificuldades da vida a dois, mesmo quando há um forte sentimento entre o casal. Porém, além disso, os fantasmas do passado de Gabriel continuam a perturbá-lo, de forma a dar a ele uma nova chance de se aprofundar neles. O enredo também abrange conflitos envolvendo outras personagens da história que, de alguma forma, estiveram envolvidas com o casal principal.
A escrita em terceira pessoa do autor me agrada bastante, principalmente por dar o tom certo de romance à história. Além disso, o narrador faz diversas observações – sempre entre parênteses – que conferem certo humor à narrativa ao longo da trama.
 “Julia se limitou a encará-lo, esperando que ele explodisse em um ataque de fúria. Para sua surpresa, isso não aconteceu.
(O que demonstrava claramente que o Apocalipse estava próximo.)”
página 157
“É preciso dizer que, em geral, os Emersons dormiam melhor juntos do que jamais conseguiriam fazê-los separados. Aquela noite não foi exceção.
(Quando eles enfim pararam de fazer amor, é claro.)”
página 327
Fica evidente uma maior presença de cenas sensuais nesse volume, principalmente por conta da proximidade e da situação entre Gabriel e Julia. Contudo, o livro não pode ser considerado como erótico, devido à forma de como tais momentos são descritos e inseridos na história.
Por Gabriel e Julia estarem diretamente envolvidos no mundo acadêmico, esse é um cenário bastante importante na obra e que me agrada bastante. Em todos os livros, há pelo menos um trecho que envolve um debate, palestra ou pesquisa sobre a obra de Dante Alighieri e acho extremamente interessante acompanhar todas as análises inseridas pelo autor.
Embora A Redenção de Gabriel não tenha superado minha preferência e admiração pelo primeiro volume da trilogia, conseguiu me envolver mais do que seu antecessor, O Julgamento de Gabriel, cuja leitura se deu de forma mais lenta e menos interessante.
Há uma importante carga, na história, relacionada à fé e à religião das personagens, outra característica positiva a meu ver. Gosto da maneira de como ela afeta os protagonistas, e demonstra uma mudança principalmente em Gabriel. No fundo, a trilogia trata da forma de como o amor tem o poder de transformar e mudar, e a mensagem transmitida por ela é belíssima. Sem dúvida alguma, terminei o livro encantada e suspirando pela história.

 

“- Eu falei a ele que a maior das virtudes não é a caridade; é a esperança. Conheci a caridade com Richard e Grace, mas também com você. E ela me ajudou a atravessar dias muito sombrios. E também descobri a fé, quando estive em Assis. Mas, sem esperança, não estaria aqui. Eu teria dado um fim à minha vida. Sem a intervenção divina na forma de uma adolescente em um pomar na Pensilvânia, eu estaria no Inferno (…).”
página 424
Achei A Redenção de Gabriel bastante satisfatória como fim para a trilogia. Não achei que pontas ficaram soltas ou que faltaram esclarecimentos sobre determinados assuntos do enredo, além de ter tido um bom panorama sobre a atual vida do casal.
Ainda que o livro não tenha proporcionado uma leitura voraz – já que é característica da série ter uma evolução um pouco mais lenta – ou que tenha instigado minha curiosidade pela resolução de seus conflitos, garantiu momentos prazerosos, agradáveis e, até mesmo, um pouco reflexivos. No fim, o intuito da trilogia é justamente o de proporcionar momentos ternos e relaxantes com a leitura e o de transmitir sua mensagem de amor. Sem dúvida, é uma ótima pedida aos românticos de plantão.




Deixe o seu comentário

9 Respostas para "[Resenha] A Redenção de Gabriel – Sylvain Reynard"

Verena Andrade - 19, fevereiro 2014 às (01:47)

Oi Mi, parabéns pela resenha!
Estou lendo o segundo volume, e como vc falou, a leitura tem sido bem mais lenta. Eu tenho a impressão que isso é por conta do final do primeiro livro, não que tenha sido ruim, pelo contrário, eu adorei, mas me passou a impressão de não precisar haver uma continuação. O lado bom é que eu gostei das personagens e é sempre bom saber mais um pouquinho delas, por isso continuo lendo o livro e curtindo, mas não sinto a vontade de deixar de fazer alguma coisa só para ler mais algumas páginas, como em ‘O inferno de Gabriel’.
beijos

Responder

Raquel Machado - 20, fevereiro 2014 às (17:39)

Oi Mi,
Sabe que li o primeiro livro dessa trilogia e apesar de ele ter me agradado ele não entrou para minha lista de livros a acompanhar, faltou alguma coisa que não sei dizer o que…talvez o dinamismo como você comentou.
Beijos
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

Responder

Juliana Rosa - 24, março 2014 às (05:32)

Li a trilogia completa e achei o primeiro livro arrebatador, tinha todo um mistério e romantismo que definitivamente foram esquecidos nos outros livros. A leitura do ultimo livro foi entediante com cenas repetitivas de sexo. Gabriel se comporta de maneira machista e Julia parece uma viciada em sexo. A história deveria ter acabado com o primeiro livro, na minha opinião o resto é desnecessário e dá para perceber que muitos capítulos são só para encher o livro. É uma pena, mais um escritor que tinha uma obra prima nas mãos e não soube o que fazer.
http://mundodeexplendora.blogspot.com

Responder

Juliana Rosa - 24, março 2014 às (05:33)

Li a trilogia completa e achei o primeiro livro arrebatador, tinha todo um mistério e romantismo que definitivamente foram esquecidos nos outros livros. A leitura do ultimo livro foi entediante com cenas repetitivas de sexo. Gabriel se comporta de maneira machista e Julia parece uma viciada em sexo. A história deveria ter acabado com o primeiro livro, na minha opinião o resto é desnecessário e dá para perceber que muitos capítulos são só para encher o livro. É uma pena, mais um escritor que tinha uma obra prima nas mãos e não soube o que fazer.
http://mundodeexplendora.blogspot.com

Responder

Juliana Rosa - 24, março 2014 às (05:33)

Li a trilogia completa e achei o primeiro livro arrebatador, tinha todo um mistério e romantismo que definitivamente foram esquecidos nos outros livros. A leitura do ultimo livro foi entediante com cenas repetitivas de sexo. Gabriel se comporta de maneira machista e Julia parece uma viciada em sexo. A história deveria ter acabado com o primeiro livro, na minha opinião o resto é desnecessário e dá para perceber que muitos capítulos são só para encher o livro. É uma pena, mais um escritor que tinha uma obra prima nas mãos e não soube o que fazer.
http://mundodeexplendora.blogspot.com

Responder

Juliana Rosa - 24, março 2014 às (05:33)

Li a trilogia completa e achei o primeiro livro arrebatador, tinha todo um mistério e romantismo que definitivamente foram esquecidos nos outros livros. A leitura do ultimo livro foi entediante com cenas repetitivas de sexo. Gabriel se comporta de maneira machista e Julia parece uma viciada em sexo. A história deveria ter acabado com o primeiro livro, na minha opinião o resto é desnecessário e dá para perceber que muitos capítulos são só para encher o livro. É uma pena, mais um escritor que tinha uma obra prima nas mãos e não soube o que fazer.
http://mundodeexplendora.blogspot.com

Responder

Juliana Rosa - 24, março 2014 às (05:33)

Li a trilogia completa e achei o primeiro livro arrebatador, tinha todo um mistério e romantismo que definitivamente foram esquecidos nos outros livros. A leitura do ultimo livro foi entediante com cenas repetitivas de sexo. Gabriel se comporta de maneira machista e Julia parece uma viciada em sexo. A história deveria ter acabado com o primeiro livro, na minha opinião o resto é desnecessário e dá para perceber que muitos capítulos são só para encher o livro. É uma pena, mais um escritor que tinha uma obra prima nas mãos e não soube o que fazer.
http://mundodeexplendora.blogspot.com

Responder

Juh Teixeira - 17, julho 2014 às (22:24)

Olá!
Preciso discordar respeitosamente da sua resenha. O primeiro volume de fato era envolto por uma onda de mistério e sensualidade, bom do primeiro ao último capítulo. O segundo volume foi extremamente maçante e o último volume foi a reafirmação do antecessor. Sendo o último da trilogia um exemplar de pouca criatividade, com cenas de erotismo repetitivas, sem o desfecho habitual de suas personagens, digo, a christa petersen só ocorreu a perda do doutorado? e ao picianni, continuou casado, com o emprego antigo, só perdeu o dos eua! o pobre paul teve q se contentar com a única coisa q tinha…peraí, q desfecho foi esse? o q aconteceu a natalie mesmo?
Por fim, ao término da história, foi dado a gabriel a capacidade de delirar acordado e a louca por sexo que necessita agradar ao marido desesperadamente, julianne a capacidade de aceitar a possibilidade de tirar uma licença maternidade…
Concordo plenamente com a colega juliana ramos em suas observações….
Abraços.

Responder

Paula 23 fev 2015

Adorei o primeiro também, o segundo não foi tão mal…Porem o terceiro deixou muitas ???, Queria tanto saber se Raquel conseguiu engravidar, se Gabriel e Julia adotaram outras crianças, se Paul ficou com a ex namorada, se o bebe do Tom o pai da Julia se recuperou bem.. Se a Julia consegue terminar o doutorado…afffffffff.. Mesmo assim achei legal, apesar de ter um avanço lento é um romance apaixonante.. Gabriel é um tremendo sedutor que faz tudo para agradar a sua amada Juliene, da até raiva do super protetorismo dele as vezes, mais não deixa de ser apaixonante !!!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por