[Resenha] Azul da Cor do Mar - Marina Carvalho | Minha Vida Literária
18

mar
2014

[Resenha] Azul da Cor do Mar – Marina Carvalho

Título: Azul da Cor do Mar
Autor: Marina Carvalho
Editora: Novas Páginas
Número de Páginas: 334
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Acaso, destino ou loucura? No caso de Rafaela, pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez… A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa… E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão. 

Quando gostamos bastante de um livro de um autor, é quase impossível não sentir entusiasmo para conhecer suas obras e iniciá-las com certa expectativa. Assim, por ter adorado Simplesmente Ana, depositei todas as fichas em Azul da Cor do Mar e, infelizmente, acabei por me decepcionar.
A narrativa de Marina Carvalho é, inquestionavelmente, rápida, fluida e envolvente. É muito fácil acompanhá-la e igualmente fácil achá-la confortável. Contudo, a escrita, dessa vez, me pareceu simples demais, algo que não havia chamado minha atenção anteriormente. Não apenas isso, um detalhe da narrativa acabou por me incomodar durante toda a leitura.
Em diversos momentos ocorrem algumas referências, muitas vezes em forma de piada para acrescer humor à história. O que me incomodou foi o fato de a maioria delas estar acompanhada de uma explicação. Além de empobrecer a escrita, a meus olhos, me parece uma forma de a autora subestimar o leitor, como se, sem a explicação, a referência e/ou piada não pudessem ser entendidas. Ainda, ao explicar um momento de humor, toda a graça dele se perde.
Outro fato que não me permitiu apreciar, de fato, o livro foram as personagens, principalmente os protagonistas. Bernardo não conseguiu me convencer como mocinho porque suas atitudes me pareciam contrárias ao caráter descrito. Embora Marina tenha conseguido demonstrar bem os defeitos do rapaz, principalmente pela relação conturbada entre ele e Rafaela ao se conhecerem, suas atitudes mais ao final da história não me faziam crer em seus sentimentos. Rafaela, por sua vez, não conseguiu me conquistar em nada, principalmente por sua imaturidade e por seus conceitos. Aliás, tanto Rafaela quanto Bernardo em nada demonstraram a idade que tinham, tive a sensação o tempo todo de acompanhar personagens adolescentes, em período de Ensino Médio, e não dois adultos.
Além disso, certos momentos da história me desagradaram por parecerem demasiadamente inverossímeis. É comum que em comédias – livros ou filmes – apareçam situações exageradas, que seriam improváveis em situações reais. Aliás, o humor é uma forma de quebra do rotineiro e do esperado. Entretanto, alguns acontecimentos me pareceram impossíveis, e não simplesmente improváveis, e, com isso, não consegui aceitá-los como verdade na história e a questionei ainda mais.
O final também me pareceu insuficiente. Além de não ter conseguido alimentar, para mim, o clímax criado sendo mais simples do que as expectativas, novamente demonstrou atitudes das personagens que não consegui aprovar, fazendo com que eu finalizasse a leitura com uma impressão comprovadamente negativa delas em um momento onde essa imagem poderia ter sido, ao menos, minimizada.
Dentre os pontos que me agradaram, devo destacar dois. Um deles foram as notas de abertura dos capítulos, retiradas de manuais de escrita de redações. Não apenas úteis e interessantes, gostei do fato de se relacionarem, também, aos momentos vividos por Rafaela em cada capítulo. Também, me agradou a maneira sútil de como, por diversas vezes, foram mencionados os personagem Clark Kent, a identidade secreta do Super Homem, e Lois Lane, seu par romântico, e de como isso se conectou ao enredo.
Embora a premissa de Azul da Cor do Mar tivesse tudo para me agradar – uma relação de amor e ódio, um passado potencialmente presente, uma história leve e divertida para relaxar -, o livro não funcionou para mim, uma vez que todos os detalhes que me desagradaram foram suficientes para não passarem despercebidos e afetassem a leitura e a história de modo geral. De qualquer maneira, o livro está sendo muito bem avaliado no Skoob e recebendo bons comentários dos leitores. Embora não tenha me agradado em muitos aspectos, pode funcionar para outros – em especial um público mais jovem -, principalmente por ser uma leitura simples, rápida e tranquila.




Deixe o seu comentário

11 Respostas para "[Resenha] Azul da Cor do Mar – Marina Carvalho"

Raquel Machado - 18, março 2014 às (12:37)

Oi Mi,
Tudo??Que pena que não gostou muito do livro eu também amei simplesmente ana e estou com expectativa para esse outro livro porém lendo sua resenha já vou me calçando para não sofrer grandes surpresas e me decepcionar no final.
Beijos
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Responder

Cintia Vargas - 18, março 2014 às (12:59)

Olá Aione, nossa é tão ruim quando lemos e nos decepcionamos, não é?
Eu também amei Simplesmente Ana e quase comprei Azul da Cor do Mar, mas quando li a sinopse, não consegui achar a história atraente.
Beijos!

http://palacioliterario.blogspot.com.br/

Responder

Renato Jardim. - 18, março 2014 às (13:44)

Eu estava em uma livraria no fim de semana e uma menina perguntou pra vendedora se tinha o livro “Azul é a cor mais quente”. A vendedora disse que o nome do livro era “Azul da cor do mar” e a menina disse que não, que não era. E a discussão foi aumentando até que as duas começaram a gritar e foi a cena mais bizarra que já vi na vida dentro de uma livraria. O.O

http://www.cabecadetinta.com/

Responder

Thais Belarmina - 18, março 2014 às (14:01)

Ai Mi, eu quero muito ler os livros da Marina.
E com certeza eu vou amar ler esse livro, e simplesmente ana é lindo demais.
Amei a resenha, fiquei ainda mais curiosa pra ler esse livro! 😀

http://luadesangue1.blogspot.com.br/

Responder

Thais Belarmina - 18, março 2014 às (14:02)

Ai Mi, eu quero muito ler os livros da Marina.
E com certeza eu vou amar ler esse livro, e simplesmente ana é lindo demais.
Amei a resenha, fiquei ainda mais curiosa pra ler esse livro! 😀

http://luadesangue1.blogspot.com.br/

Responder

Rafa Hübner - 18, março 2014 às (23:51)

Oi, td bom?

Eu comprei esse livro esses dias, estou esperando chegar. Minha curiosidade inicial, admito, foi porque nunca li nenhum livro com protagonista de mesmo nome que eu haha
Mas a sinopse também me atraiu. Como eu não gostei do livro da Marina que já li (Ela é uma fera), estou indo sem muitas expectativas para esse. Espero ter uma experiência de leitura melhor!

Beijos
http://arrastandoasalpargatas.blogspot.com.br/

Responder

Nathy Alcantara - 19, março 2014 às (02:11)

Nunca li nenhum livro da autora, mas estou ansiosa para ler esse ai… Tomara que eu não me desaponte, estou alimentando fortes expectativas com esse livro. Uma pena você não ter curtido, mas acontece 🙂
Adoro suas resenhas, e desculpa só comentar agora. Tem um tempão que lhe acompanho e não perco nenhuma vídeo resenha/na caixinha do correio (?)
Beijo Aione 🙂

http://asalvarmomentos.blogspot.com.br/

Responder

Julia G - 19, março 2014 às (11:52)

Oi Mi, vi seu comentário na resenha que fiz do livro e compartilho sua opinião. Não me incomodei tanto com o livro porque não tinha base de comparação – não li Simplesmente Ana ainda -, mas também percebi essa simplicidade na linguagem. Realmente, não tinha me ligado, mas é verdade quando você diz que a autora inseriu explicação nas partes de humor, e talvez tenha sido isso que me deixou menos impressionada.
Também achei algumas situações meio forçadas, a protagonista imatura, e o final decepcionante. Mas curti a leitura de maneira geral, especialmente pela forma como o texto conseguiu envolver.

Beijos

Responder

Elton cartao de credito bradesco - 06, junho 2014 às (19:59)

Estou muito feliz por ter encontrado esta informacao. Hoje em dia os site-blogueiros publicam apenas sobre fofocas e tecnologia e isso eh realmente irritante. Um lecaus web-site com conteudo interessante, que eh o que eu preciso. thanksssss por manter este site, estarei visitando. vc faz newsletters? naooo consigo encontra-la.

Responder

Aione Simões 07 jun 2014

Obrigada, Elton!
Para assinar o Feed do blog, basta inscrever seu email na aba lateral, onde está escrito “feeds”!
Beijos!

Responder

Fe Fernanda - 29, janeiro 2016 às (14:26)

Apaixonada pela capa SOS

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil