[Resenha] Dias Melhores Virão - Jennifer Weiner | Minha Vida Literária
25

mar
2014

[Resenha] Dias Melhores Virão – Jennifer Weiner

Título: Dias Melhores Virão
Autor: Jennifer Weiner
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 400
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Quando Ruth Saunders recebeu o telefonema de uma rede de televisão dizendo que sua série original seria levada ao ar, ela quase não acreditou.
Embora tivesse passado a vida escrevendo, não pensava seriamente que seu roteiro (autobiográfico!) sobre uma mulher jovem, com excesso de peso, que vivia com a avó, e que decidira se mudar para Miami para fazer fortuna, pudesse ser realmente interessante para alguém.
Tudo o que ela queria era ver sua série entre os comentários do público e das revistas especializadas, mas Ruth foi acordada bem depressa de seu sonho…
Atores de cabeça vazia e ego inflado, e burocratas da emissora transformaram seu roteiro para atender a múltiplos interesses…
Todo o esquema criado para se colocar uma série no ar é, ironicamente, narrado por Jennifer Weiner, ela mesma uma veterana da TV. As esperanças de Ruth são sistematicamente frustradas: os acionistas da rede insistem em uma revisão sem sentido, sua personagem principal, uma mulher cheia de curvas, passa a ser quase anoréxica, e a avó, Nana, de mulher madura e sofisticada passa a uma ninfomaníaca da terceira idade.
Divirta-se com a escrita espirituosa e cativante de Jennifer Weiner e sua deliciosa capacidade de fazer valer, em cada um de seus livros, os sentimentos de todas as mulheres.

O livro Dias Melhores Virão conta a história de Ruth Saunders, que mora com a sua avó desde que seus pais morreram em um acidente de carro. Ruth também estava no automóvel e, apesar de ter sobrevivido, o acidente a deixou com grandes cicatrizes, tanto físicas quanto emocionais. Nos primeiros capítulos, conhecemos mais de perto Ruth, que desde pequena, quando sofreu o acidente, começou a se habituar e se aventurar na escrita, incentivada pela avó. Juntas, as duas assistiam a séries de TV e davam força uma à outra nos momentos mais difíceis, principalmente porque a infância de Ruth foi bastante sofrida, cheia de cirurgias reparadoras e idas aos hospitais.
Com o passar do tempo, o sonho de Ruth se tornou ser roteirista em Hollywood e, inspirada nas séries a que assistia e em sua vida com a avó, resolveu escrever um roteiro autobiográfico. A partir daí, sua vida começa a ter reviravoltas e ela começa a entrar no mundo televiso. Entretanto, nem tudo sai da maneira como ela esperava.
A narrativa é em primeira pessoa, e, apesar da premissa ser interessante, infelizmente o livro não foi exatamente aquilo que eu esperava. Isso porque, primeiro, a protagonista não conseguiu me cativar. Quando eu pensava que Ruth iria começar a agir diferente, lá vinha ela e fazia tudo igual. Segundo, o fato dela levar consigo uma cicatriz no rosto a colocou como vítima em diversas situações da sua vida e, em alguns momentos, a forma como a personagem agia em relação a isso se tornava um pouco cansativa. Além disso, muitas passagens e diálogos na história me soaram vazios ou de pouco significado e poderiam ser facilmente descartados sem prejudicar em nada a trama
O livro traz algumas nuances de humor e algumas passagens são divertidas, o que faz com que a leitura se torne mais leve, apesar dos traumas e dificuldades que a protagonista carrega. Mas, ainda assim, no geral, a trama não me conquistou. Já um dos pontos que considerei positivo do livro é que ele traz os bastidores de uma série de TV, as curiosidades, as problemáticas e os conflitos existentes, fazendo revelações bastante esclarecedoras para quem se interessa pela temática. A avó de Ruth também é uma personagem agradável e com essa sim consegui me cativar em inúmeros momentos. A história traz, também, o cotidiano de trabalho de Ruth, as rotinas de filmagens, os seus conflitos pessoais e as dificuldades que a personagem enfrentou em sua vida, que, por sinal, nunca foi fácil.
Por fim, o livro teve seus pontos altos e baixos, mas a trama não funcionou muito bem para mim. Entretanto, a escrita da autora é bastante fluida e de fácil compreensão, além de me parecer trazer uma linguagem mais crua e coloquial, o que fez com que eu tenha conseguido fazer uma leitura rápida, apesar do livro ter 400 páginas. Portanto, ainda pretendo dar outras chances à autora, já que esse foi o primeiro livro dela que tive a oportunidade de ler.

 





Deixe o seu comentário

2 Respostas para "[Resenha] Dias Melhores Virão – Jennifer Weiner"

Isadora Duarte - 25, março 2014 às (17:56)

Gostei da dica! O livro parece ser legal, apesar de me cansar com personagens que sempre agem da mesma forma, ainda mais quando a gente começa a achar que o comportamento delas vai mudar! Muito legal a resenha!
Abraços
Isadora
http://novoromance.com.br/

Responder

Raquel Machado - 26, março 2014 às (21:12)

Oi flor,
Estou com esse livro ali em casa para ler e espero gostar. Que pena que ele não lhe agradou como um todo, mas por ser uma escrita fluida já me deixa um pouco mais animada afinal não gosto de empacar nas páginas.
Beijos
Raquel Machado
Leitura Kriativa

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil