[Resenha] Jeremy Fink e o Sentido da Vida - Wendy Mass | Minha Vida Literária
06

maio
2014

[Resenha] Jeremy Fink e o Sentido da Vida – Wendy Mass

Título: Jeremy Fink e o Sentido da Vida
Autor: Wendy Mass
Editora: Galera Júnior
Número de Páginas:  368
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

E se você encontrasse, inesperadamente, uma caixa com o seu nome contendo o sentido da vida? Um mês antes de seu aniversário, Jeremy Fink recebe do correio uma caixa de madeira misteriosa com uma frase entalhada. O Sentido da Vida: Para Jeremy Fink Abrir No Dia do Seu Aniversário de Treze Anos. A caixa tem quatro fechaduras, mas não há nem sinal de chaves. Para descobrir que segredos estão guardados ali dentro, Jeremy e sua melhor amiga Lizzy vão ter que usar a imaginação e rodar por todos os cantos de Manhattan em busca de pistas. Com uma mãozinha do sr. Oswald, dono de um antiquário, cada encontro revela uma nova pista que os ajudará a descobrir o conteúdo da caixa e, mais ainda, a desvendar o maior segredo de todos! • “Toca a alma… Uma leitura que não se pode perder.” – Publisher’s Weekly

Admito que não esperava muito de Jeremy Fink e o Sentido Da Vida. Aliás, seria mais correto dizer que não esperava praticamente nada além de uma história gostosa de ser acompanhada, que cumpriria bem seu papel como literatura infanto-juvenil. Eu simplesmente não estava preparada para saber que seria essa, até o momento, minha melhor leitura do ano.
Foram tantos os elementos capazes de me levar àquele êxtase literário que não sei por onde ou como devo começar. É comum me encontrar sem palavras quando sou tomada por fortes emoções, e foi isso o que experimentei com esse livro.
Talvez, para começar, deva me referir aos interessantíssimos personagens criados por Wendy Mass. Os protagonistas, Jeremy e Lizzy, são ao mesmo tempo peculiares e cheios de vida. A autora soube como torná-los interessantes e apresentá-los sempre em meio a um gostoso humor, ao mesmo tempo em que os dosava com características que os tornavam mais reais. Jeremy, apesar de jovem, é extramente curioso e aficionado pela ciência, buscando sempre respostas e fatos curiosos. Também, é alguém que busca o conforto e a segurança e detesta, por exemplo, andar sozinho além dos limites de sua casa, já que isso o faz sair de sua zona de conforto. Lizzy, por outro lado, é aventureira e espevitada, e em muitos momentos tenta esconder seus próprios sentimentos, mesmo que nem sempre consiga.

 

“Não gosto de surpresas. Não assisto a filmes de terror. Não atendo o telefone se não puder ver quem está ligando pelo identificador de chamadas. Eu nem gosto quando alguém diz “Adivinha?” e fica esperando você adivinhar. Surpresas me deixam nervoso. Depois que você tem uma surpresa de verdade, aquela que tira o seu fôlego e muda a sua vida, todas as pequenas surpresas fazem você pensar na grande.”

página 44

 

Um dos pontos que mais gostei foi o fato de ambos serem colecionadores e as próprias coleções de cada um: Jeremy, entre outras coisas, coleciona doces anômalos – como um M&M do tamanho da ponta de um dedo -, enquanto Lizzy deseja completar um baralho apenas com cartas encontradas ao acaso. Tais pontos, além de tornarem as personagens mais cativantes e interessantes, demonstram toda a criatividade por detrás da mente da autora.
Não apenas os protagonistas, a gama de personagens com que Wendy Mass nos presenteia é imensa e notável. Juntos, os amigos conhecem as mais diversas pessoas e, com cada uma delas, aprendem algo diferente, ensinando, também, o leitor que os acompanha. E talvez tenha sido esse o ponto que tanto me agradou nessa especial leitura.

 

“- Antes de uma semente de maçã ser plantada, ninguém pode saber quantas maçãs um dia vão brotar dela. Tudo tem a ver com o potencial, e o potencial está escondido de todos nós até o abraçarmos, encontrarmos nosso motivo, plantarmos a nós mesmos para podermos crescer. Tenho certeza de que você vai encontrar o que procura, Jeremy.”

página 206

 

O livro, sem dúvida alguma, foi muito mais profundo do que eu imaginava. A começar pelas próprias reflexões de Jeremy pelo fato de ter perdido seu pai, há cinco anos. Depois, enquanto buscam as chaves para abrir a caixa que promete conter, em seu interior, o sentido da vida, aos poucos vão tendo a consciência de que, nessa jornada, estão sendo apresentados a ele a todo instante. E o mais interessante era acompanhar os pensamentos tidos por Jeremy logo após um significativo momento: normalmente, uma fala cheia de humor e digna de uma personagem de sua idade, que me fazia rir e sentir aumentar ainda mais meu carinho por ele.

 

“(…) 6. Deve haver dois tipos de escolha. Aquelas que você faz e que parecem inofensivas, mas podem levar à morte do pai de alguém, como resolver tomar mais uma xícara, de café de modo que você precisou sair para comprar mais naquela manhã e atravessou a rua sem olhar e fez um carro que estava vindo desviar e bater em um orelhão para não atropelar você. E do outro tipo, quando você sabe que aquilo que está fazendo vai levar a algo ruim ou bom. (…)
7. Ainda bem que tomo poucas decisões na vida. E se um dia eu resolvesse comer três canudinhos de chocolate em vez de dois, e isso levasse a uma guerra no Canadá?”

página 172

 

Reflexões e sentimentos a parte, a autora soube, com maestria, como embutir tudo isso em uma história interessante, divertida e que, certamente, aguça a curiosidade do leitor a cada página. Foi impossível não me envolver com as personagens e não desejar, junto delas, resolver todos os mistérios envolvendo a caixa recebida por Jeremy. E não bastasse ter desenvolvido muitíssimo bem toda a trama, Wendy Mass soube como finalizá-la de forma ainda melhor, não apenas respondendo todas as perguntas e amarrando possíveis pontas da trama, como também nos presenteando com a deliciosa sensação de magia mesmo que o livro nada tenha de fantasioso. Afinal, sua maior magia está contida no simples fato de falar sobre a mágica de se viver e de se estar vivo.
Talvez eu possa me estender e escrever linhas e mais linhas sobre o quão incrível eu achei essa leitura e o quanto ela me tocou, mas nada disso seria próximo o suficiente do que ela me fez sentir e de como pode ser essa experiência para cada um que resolver dar uma chance a um livro que, provavelmente, não chame a atenção. Bem, as maiores surpresas acontecem exatamente assim, quando nada esperamos de algo.
Então leiam, simplesmente leiam.




Deixe o seu comentário

8 Respostas para "[Resenha] Jeremy Fink e o Sentido da Vida – Wendy Mass"

Manu Hitz - 07, Maio 2014 às (08:37)

Aione, que delícia de resenha! Já sei o que esperar do livro, tb sei o quanto ele pode me encantar e surpreender!
Adoro histórias com adolescentes, especialmente quando vão além e trazem boas lições, que valem para nós tb.
Fui fisgada logo pelo título, não é difícil isso acontecer e aqui, nesse caso, imaginei que Jeremy Fink fosse um vovô, hahaha, Jeremy não é nome de avô rechonchudo? A capa tb é linda… e depois da sinopse, meu coração foi conquistado. Agora vc vem com essa resenha que me diz que há mais coisas recheando essa leitura deliciosa, que vou combinar minha paixão pelos adolescentes, minha admiração por personagens carismáticos e inteligentes e ainda vou parar para refletir… essa é a combinação perfeita para um livro se tornar um queridinho na minha estante!

Responder

Edilza - 13, Maio 2014 às (13:33)

Quando vi esse livro no seu vídeo de leituras do mês, quis ler sua resenha para saber mais do livro, que tinha aguçado muito minha curiosidade. Achei bem legal o fato dos protagonistas terem personalidades diferentes, mas uma coisa em comum: colecionar, acho que isso vai influenciar no enredo de alguma forma. Me interessou o livro não ter nada de fantasioso dá uma sensação disso, quero conferir.
Amei muito a sua resenha!!! Bjs.

Responder

Neny - 14, Maio 2014 às (13:20)

Primeiramente amei os quotes que voce postou, eu gosto quando tem quotes nas resenhas.
Eu não dava nada para este livro, mas me enganei ele me pareceu um lviro muito bom.
Gosto quando tem varios personagem e eles não sao nada parecidos, o fato de ser com jovens normais e sem ter fantasia..que esta chei ode livros assim no momento ja da vontade ler, eu gosto de dar uma mudada na leitura, pois tudo do mesmo cansa, beijos.

Responder

camila rosa - 26, Maio 2014 às (01:15)

Nossa eu adoro livros assim, que são super reflexivos, é a primeira vez que vejo falar desse livro, quer dizer eu vi ele na sua caixinha de correio, mas não tinha me interessado por ele, agora sim, penso em ler o livro.
Beijos!!!

Responder

Karolyne K. - 28, Maio 2014 às (23:15)

Gente, estava esperando uma resenha para despertar de vez minha vontade de ler esse livro.
Estava na dúvida de ler ou não.. e agora simplesmente preciso conferir essa obra.
Quantos sentimentos… quantos sentimentos =)

Responder

carla - 29, Maio 2014 às (14:31)

Oi Aione! Tudo bem?!
Vi o vídeo resenha que vc fez desse livro e agora vim ler a resenha escrita, só para ter certeza se eu deveria ou ñ compra-lo, e lendo a essa resenha envolvente, cheguei a conclusão de que devo comprar (o quanto antes!). Leituras assim sempre me envolve, gosto da ideia de refleti sobre o sentido que EU dou a minha vida e, poxa, acho que encontrei mais um livro que me envolverá por completo. Obrigada Mi! Vc sempre nos motivando a ler… Adoro seu canal no youtube e seu blog é uma graça ( :

Bjs^^

Responder

Dayane - 27, novembro 2014 às (16:54)

Olá Aione!

Vim hoje aqui comentar que graças a sua resenha tive a oportunidade de ler esse livro que para mim foi incrível, assim que li a resenha aqui no blog, falei tanto do livro, que meu namorado decidiu me presentear com ele. Não me arrependi em nenhum momento da leitura. Sou amante das histórias infanto-juvenil desde 2000, quando começou meu fascínio por ler graças a J.K e Harry Potter (claro que em 2000 eu só ouvia as histórias pois não sabia ler ainda, mas desde então meu primo não parou de ler para mim até eu aprender a ler sozinha), mas Jeremy Fink e o sentido da vida, me tocou de uma forma inexplicável.
Enfim só queria te agradecer. Muito Obrigada *-*

Beijos!

Responder

Aione Simões 27 nov 2014

Dayane, que coisa linda saber disso!
Fico feliz demais por ter gostado tanto assim e mais feliz ainda por ter te apresentado o livro <3
Obrigada por compartilhar essa experiência comigo!
Beijão!!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por