[Resenha] O Livro dos Mil Dias - Shannon Hale | Minha Vida Literária
09

maio
2014

[Resenha] O Livro dos Mil Dias – Shannon Hale

Título: O Livro dos Mil Dias
Autor: Shannon Hale
Editora: Galera Record
Número de Páginas:  288
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione

Lady Saren ficará sete anos trancada em uma torre. O castigo, imposto por seu pai, é uma resposta à sua recusa de casar-se com o noivo escolhido pela família. Mas seu isolamento não será total, uma vez que Dashti, sua fiel criada, voluntariamente se fará prisioneira para servi-la e fazer-lhe companhia. O silêncio voluntário e as lágrimas constantes de Lady Saren tornam-se parte da dinâmica monótona dos dias. As únicas companhias verdadeiras da miserável criada são o gatinho Meu Senhor e as páginas de um diário. Com a chegada de dois pretendentes da nobre, um deles muito bem-vindo enquanto o outro nem tanto, as garotas serão confrontadas com a esperança e o medo.

Vencedor de mais de vinte prêmios literários, O Livro dos Mil Dias é uma incrível história completamente recontada, cheia de aventura e romance, dramas e disfarces.

“Minha senhora e eu estamos sendo aprisionadas numa torre. Por sete anos permaceremos confinadas aqui”.

Pág. 13

 

Esse é o começo de O Livro dos Mil Dias. Dashti é a fiel criada de Lady Saren, uma princesa que pertence a uma classe social abastada e leva uma vida completamente distinta da sua. O problema é que, por recusar-se a um casamento forçado, o seu pai a condena a passar sete anos presa em uma torre e Dashti acompanha Lady Saren. A trama é toda narrada por Dashti em formato de diário, relatando os seus dias presa na torre, além de seus pensamentos, reflexões, anseios e angústias. Apesar de estarem presas, Dashti é uma pessoa muito positiva e será comum que o leitor logo se afeiçoe a essa personagem, que ao longo da história só cresce e mostra toda a sua coragem, esperança e vontade de viver.

Já Lady Saren permanece a maior parte do tempo muito amargurada por estar trancafiada em uma torre e por seu próprio pai ter ordenado esse feito. Em determinados momentos, ela passa os dias se empanturrando de açúcar e de frutas secas, as quais fazem parte de um grande estoque de comidas presente na torre – que, pelas contas de sua criada, daria para os sete anos seguintes.

Mas só porque estão presas em uma torre não significa que tudo é calmaria: além dos ataques nervosos de Lady Saren, que comia sem parar, correndo o risco de o estoque de comidas acabar antes do previsto, os ratos começaram a aparecer e a atacar a comida. Por um lado esse é um dos aspectos que trazem uma pitada de humor à trama, já que acompanhamos as diversas formas que elas usam para se verem livres das ratazanas.

No decorrer da trama também aparecem duas figuras importantes: uma é o verdadeiro amor da Lady Saren, que vai até a torre tentar conversar com ela, e outra é o gato apelidado de Meu Senhor, que acaba por fornecer uma boa ajuda em relação ao problema com os ratos.

O livro me surpreendeu positivamente. De inicio já havia me interessado pela leitura, primeiramente pela capa que é uma das mais atrativas que já vi nos últimos tempos. Depois, quando abri o livro, vi que nas primeiras páginas tinha um mapa: o Mapa dos Oito Reinos (só eu acho que livros que trazem mapas antecedendo os textos tem tudo para serem ótimos?). Depois, vi que foi escrito em formato de diário, então fui sendo tomada por uma vontade profunda de me entregar à trama. No entanto, sabendo que se tratava de um livro infanto-juvenil, comecei a leitura sem esperar grandes revelações.

Para a minha surpresa, a história foi ganhando proporções que eu nem imaginava. Isso se traduz, principalmente, no crescimento das duas garotas, nos segredos e revelações que foram acontecendo e também, o modo como a narrativa foi contada por Dashti fez toda a diferença. No final do livro, a autora ressalta que a história foi baseado no conto de fadas “A Donzela Malvina” da forma como foi registrada pelos irmãos Grimm, embora ela tenha tomado muitas liberdades sobre o original em sua busca para contar a história de Dashti.

Em minha opinião, a autora conseguiu a incrível faceta de dar uma nova roupagem ao conto dos irmãos Grimm; a história foi encantadoramente bem escrita. Além disso, ele traz mensagens muito positivas para a nossa vida, como a importância de se ter coragem, determinação, esperança, e de se saber conviver em alguns momentos com a solidão sem perder o encantamento pelas coisas mais belas e simples da vida. O livro funcionou muito bem para mim e recomendo para quem aprecia contos de fadas leves, divertidos e que nos proporcionam momentos de descontração e leveza.





Deixe o seu comentário

7 Respostas para "[Resenha] O Livro dos Mil Dias – Shannon Hale"

Território das G. - 09, maio 2014 às (22:56)

Oi, tudo bom?
Vim te fazer uma visitinha.
Não sei se me interessei muito pelo livro, nem se quero ler
Mas acho que arriscaria a leitura sim, amei a resenha e o blog ^^
Te espero lá no blog.
Bjs*-*
Território das Garotas

Responder

Silmara - 09, maio 2014 às (23:34)

Olá Clívia…(sou uma leitora fantasma..rsrs..nunca comentei..mas…) Gente..que livro é esse?? Parece muito gostoso de ler e me encantei pela tua resenha..assim que colocar minha lista de livros em dia..vou procurar esse para ler..Beijos..sou fã do blog…

Responder

J. A. Santos - 10, maio 2014 às (09:12)

Olá Clivia, não conhecia o livro, talvez seja o fato de não me interessar muito nesse estilo de livro. Eu realmente nunca tinha ouvido falar desse conto da Donzela Malvina. Mas é bom saber que o livro traz mensagens importantes para nós, não se tratando de mais uma obra apenas. Tem post novo (nem tanto) lá no blog, passa lá.
http://j-a-santos.blogspot.com.br/
Abraços
J. A. Santos

Responder

Edilza - 13, maio 2014 às (13:11)

Achei a capa bem chamativa, então quis ler a resenha. E, gente, amei a premissa desse livro,parece ser também bem descontraído e engraçado. Não, não é só você que acha que livros com mapas são super bons! 😀
Ameei sua resenha, bem detalhada, o que amo!

Responder

Neny - 14, maio 2014 às (13:16)

Eu normalmente não leio infanto juvenis, o livro parece ser gostoso de ler, e um gato que chama meu Senhor rsrs adorei rs. Mas acredito que não é um livro para mim apesar de achar que deve ser uma leitura agradavel, beijos.

Responder

camila rosa - 26, maio 2014 às (02:22)

Oi Clivia, tudo bem?
Eu ainda não conhecia esse livro, ele parece ser bom hein, adorei a sua resenha, eu não conheço esse conto dos irmãos Grimm no qual o livro foi baseado, mas irei procurar saber mais.
Beijos!!!

Responder

Karolyne K. - 28, maio 2014 às (21:51)

Já li e gostei MUITO do livro. Achei diferente e original, sei lá… não li nada de contos de fadas parecido com essa obra, com esse toque obscuro. Achei muito bom =)

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por