[Resenha] A Filha do Sangue - Anne Bishop | Minha Vida Literária
30

maio
2014

[Resenha] A Filha do Sangue – Anne Bishop

Filha_do_SangueTítulo: A Filha do Sangue
Autor: Anne Bishop
Editora: Saída de Emergência
Número de Páginas:  432
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

O Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influenciada e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo. Três homens poderosos, inimigos viscerais – sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável.

A Filha do Sangue é o primeiro livro da Trilogia das Joias Negras. A história criada pela autora Anne Bishop chamou minha atenção desde o momento em que descobri seu lançamento. Isso porque, além de ter achado a premissa incrível e original em se tratando de um livro de fantasia, ele me parecia abranger todas as características positivas e atrativas desse gênero literário.
Resumidamente, o livro conta a história de um Reino Distorcido que se prepara para a execução de uma antiga profecia que será materializada com a chegada de uma nova rainha, a Feiticeira, possuidora de grandes poderes. Mas essa feiticeira ainda é uma criança, o que chama a atenção de muitos a sua volta, interessados no enorme poder e talento que a jovem carrega. Jaenelle é o nome dela – a personagem principal – e tem apenas doze anos.
A narrativa é em terceira pessoa e a linguagem da autora é bastante fluída e de fácil compreensão. Além disso, o livro é dividido em três partes e, apesar de Jaenelle ser a protagonista, a maioria dos personagens são bastante enfocados no decorrer de toda a história.
A história foi construída, a meu ver, de uma maneira um tanto complexa e seria difícil tentar destacar os principais aspectos da obra ou os mais importantes, pois eles são muitos. O que nos ajuda a acompanhar a leitura e tentar compreende-la melhor é que nas primeiras páginas do livro a autora nos dispõe um resumo dos personagens, os tipos de joias (nesse reino, quanto mais escura for a joia, mais poder a pessoa tem) e, também, a hierarquia do sangue, que seriam as castas, a exemplo: plebeus e senhor da guerra. Achei um recurso interessante e necessário ao qual recorri algumas vezes durante a leitura.
O reino construído por Anne Bishop é perturbador e diferente de tudo que tenho lido nos últimos tempos. Demorei umas cem páginas para me envolver com a trama e entender aonde a história iria chegar. Alguns pontos não me agradaram muito, como a sensualidade exagerada presente em alguns personagens e diálogos pouco explicativos   em determinadas passagens do livro. O fato de um dos personagens, por exemplo, o Daemon, se sentir atraído pela Jaenelle, uma criança de apenas 12 anos, foi algo que me incomodou bastante.  Às vezes ficava complicado manter uma linha de raciocínio em relação à compreensão em torno da história e, ao longo da leitura, fui construindo e desconstruindo ideias sobre os personagens, pois a autora se conteve um pouco em dar muitas explicações. Nesse ponto, o leitor terá que fazer um esforço para desvendar determinados aspectos, o que pode ser positivo ou negativo, dependendo do ponto de vista de cada um. Em minha visão, acho que algumas explicações extras me deixariam um pouco menos confusa do que fiquei.
No entanto, a autora depositou na história um tom muito forte de realismo, mesmo sendo um livro de fantasia. Realismo no sentido de que os personagens foram construídos para darem conta de cenas que envolvem violência, crueldade, instinto. É como se cada um deles carregasse mais defeitos do que qualidades, e isso me causou um certo estranhamento, pois não consegui me envolver muito com eles.
Tormento é uma ótima palavra para descrever a vida dos personagens desse reino, portanto já adianto que não é uma leitura muito leve, mas que certamente irá agradar os apreciadores do gênero. Não deixa de ser uma história original e capaz de envolver o leitor, desde que preparado para algo mais intrigante e complexo do que aparenta.




Deixe o seu comentário

5 Respostas para "[Resenha] A Filha do Sangue – Anne Bishop"

Edilza - 30, maio 2014 às (13:18)

A capa é muito bonita, e a premissa é muito boa, só que achei muito sombrio e a autora parece que não tem pena de colocar violência e outros temas fortes no livro, pelo menos foi minha impressão. Os personagens parecem ser bem complexos, assim como a história.
Ótima resenha!

Responder

Adriana - 31, maio 2014 às (15:18)

Adorei a premissa da história e principalmente a capa. To super ansiosa para ler, e espero que o livro seja tão bom quanto está prometendo. Adorei a resenha!

Responder

Rafaela Brixner - 31, maio 2014 às (15:51)

Oi Clivia!
Esse livro me chamou a atenção pela capa e sinopse, exatamente por ser algo diferente do que vemos por aí.
Jaenelle com 12 anos e atraindo essa atenção me fez lembrar da Daenerys de As Crônicas de Gelo e Fogo, parecendo haver algumas semelhanças entre as obras, como o realismo e a crueldade, além de serem histórias complexas.
Beijos ;*

Responder

Karolyne K. - 31, maio 2014 às (19:38)

Ahhhh, este é um dos que mais desejo atualmente =)
Gente, a temática dele é ótima e todo esse conteúdo promete me agradar demais.
Por mais que tenha alguns pontinhos negativos, isso não influencia na minha empolgação kk

Responder

Neny - 01, junho 2014 às (11:29)

Acho que a capa deste livro podia ser melhor rs, eu sou apaixonada por capas e não curti esta e ja tinha deixado até o livro passar batido até começar a ler resenhas sobre o livro e ficar ansiosissima para le lo.
Eu te entendo quando diz não gostar muito das cenas em que uma pessoa sente atração por uma menina, é realmente estranho, em guerra dos tronos tive muito problema com uns personagens por isto, acho feio/nojento…se bem que a anos atras meninas de 11/12/13 anos casando e tendo filhos era ‘bem’ normal.
Mas voltando ao livro rs, eu quero muito lelo, parece ser bem escrito e ter um enredo que te prende do jeito que gosto,
beijos.

Responder

Últimas Resenhas

Calendário de posts

maio 2014
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Participo

<div class="titulo participo"><h6>Participo</h6></div>

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por