[Resenha] O Menino Dos Fantoches de Varsóvia - Eva Weaver | Minha Vida Literária
25

jul
2014

[Resenha] O Menino Dos Fantoches de Varsóvia – Eva Weaver

O menino do fantoche de Varsóvia
Título: O Menino dos Fantoches de Varsóvia
Autor: Eva Weaver
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas:  400
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Mesmo diante de uma vida extremamente difícil, há esperança. E às vezes essa esperança vem na forma de um garotinho, armado com uma trupe de marionetes – um príncipe, uma menina, um bobo da corte, um crocodilo… O avô de Mika morreu no gueto de Varsóvia, e o menino herdou não apenas o seu grande casaco, mas também um tesouro cheio de segredos. Em um bolso meio escondido, ele encontra uma cabeça de papel machê, um retalho… o príncipe. E um teatro de marionetes seria uma maneira incrível de alegrar o primo que acabou de perder o pai, o menininho que está doente, os vizinhos que moram em um quartinho apertado. Logo o gueto inteiro só fala do mestre das marionetes – até chegar o dia em que Mika é parado por um oficial alemão e empurrado para uma vida obscura. Esta é uma história sobre sobrevivência. Uma jornada épica, que atravessa continentes e gerações, de Varsóvia à Sibéria, e duas vidas que se entrelaçam em meio ao caos da guerra. Porque mesmo em tempo de guerra existe esperança.

O Menino dos Fantoches de Varsóvia retrata um período sombrio da história; grande parte da trama se passa durante o período da Segunda Guerra Mundial e tem como principal cenário a cidade de Varsóvia, capital da Polônia. A premissa me fez lembrar de outros livros que também retratam esse período histórico, como: O Menino do Pijama Listrado, O Diário de Anne Frank e A Menina que Roubava Livros. Todos eles são livros maravilhosos, com suas particularidades e detalhes que quem ler não esquece jamais. Desse modo, partindo da minha experiência com livros desse gênero, comecei a leitura com muitas expectativas e só posso dizer que o livro conseguiu me tocar tanto quanto os anteriores e foi além das expectativas esperadas.
A meu ver, para falar sobre um período tão difícil e repleto de tristeza, é preciso de muita coerência para não se perder na ficção sem ressaltar os aspectos históricos e necessários para uma maior compreensão do leitor em torno do contexto histórico. E a autora conseguiu fazer essa junção de um modo sublime. Isso porque sua escrita é extremamente envolvente e ela soube dosar os dois lados, de modo que a leitura em nenhum momento torna-se cansativa; ao contrário, torna-se cada vez mais interessante.
A narrativa é muito clara e bem construída, e foi dividida em três partes: na primeira sob a perspectiva de Mika, um garoto judeu – personagem central da trama: trata-se do menino dos fantoches. Na segunda parte, a narrativa gira em torno de um soldado alemão, Max, e, desse modo temos a oportunidade de acompanhar os dois lados da história. Max não é um soldado qualquer, e seu encontro com Mika mudou a vida dos dois para sempre, pois há uma ligação entre eles. Na terceira parte, a autora sabiamente fechou a história com tudo aquilo que um leitor espera, sem lacunas, sem interrogações. Nessa parte, somos transportados para anos depois da guerra e somos arrebatados mais uma vez pela bela e poética escrita da autora.
Um ponto chave da trama são os fantoches e só dá para compreender a importância que eles dão à história lendo, é impossível traduzir em palavras a emoção que eles despertam nos personagens e certamente provocará no leitor a cada trecho em que aparecem. Em meio ao caos, às dificuldades, as mortes e a toda barbaridade presente durante a guerra e que a autora também expõe no livro, aparecem pontos de luz personificados na humanização que a autora exprimiu em determinados personagens. Os vínculos familiares, de amizade, de amor e de ajuda ao próximo se encarregaram de promover o sentimento de comoção a cada novo capítulo.
Por fim, é um livro repleto de emoções e de surpresas. Acredito que funcionará bem para qualquer público, seja o mais jovem ou o mais maduro. Certamente ele deixará alguma marca em quem ler e se envolver com a história. Ainda, podemos procurar outras histórias referentes a esse período histórico para conhecer melhor e se informar a respeito, pois, mesmo tendo sido uma época tão triste, é preciso que tenhamos conhecimento sobre ela para ampliar nossa visão de mundo. Ou podemos, apenas, parar por alguns instantes e refletir sobre as ações do ser humano nesse mundo e em nossas próprias ações, já que a história nos permite refletir sobre isso do inicio ao fim.




Deixe o seu comentário

12 Respostas para "[Resenha] O Menino Dos Fantoches de Varsóvia – Eva Weaver"

Mariana Siqueira - 25, julho 2014 às (09:48)

Olá Clivia,
Ah, terminei de ler esse livro ontem também *-*’ E olha por muitos momentos eu chorei. A narrativa em primeira pessoa fez com que eu me sentisse lá. Lindo demais e nos faz pensar sobre quão destrutivo pode ser o ser humano. Gostei muito da perspectiva de Max. Sua resenha está ótima!!

Beijos,
Mari Siqueira
http://loveloversblog.blogspot.com

Responder

Lise - 25, julho 2014 às (10:52)

Adorei a resenha. Eu gosto muito de livros que retratem essa época, não sei explicar, mas me interesso desde criança. Esse parece ser um daqueles que gostarei e guardarei a história com carinho na memória.
Curiosa para ver esses fantoches na minha mente.

beijos,
liliescreve.blogspot.com

Responder

Edilza - 25, julho 2014 às (12:50)

Já fiquei curiosa quando soube que continha fatos históricos, pois amo História e aprendo isso da maneira que mais gosto: lendo. O livro parece ter um tema de amizade lindo e isso me instigou.
Amei a resenha! Um beijo!!

Responder

Diane Ramos - 25, julho 2014 às (15:05)

Me encante pelo livro ! Adoro livros que se passam durante a Segunda Guerra Mundial , inclusive já li os livros que você citou na sua resenha , porém “O menino dos fantoches de Varsóvia” ainda não o li mas , espero que ele seja uma das minhas próximas leituras pois, adorei sua sinopse .

Responder

tagila gomes - 25, julho 2014 às (15:08)

Amo livros que falem sobre guerras e sobreviventes e este somente pela capa realmente me lembro dos livros O Menino do Pijama Listrado, O Diário de Anne Frank e A Menina que Roubava Livros. este já tem uma historia perfeita mesmo tratando de guerra e e O menino dos fantoches tem a capa maravilhosa e historia que prende o leitor

Responder

tagila gomes 25 jul 2014

* O menino dos Fantoches de Varsóvia

Responder

Michele Lopez - 25, julho 2014 às (18:57)

O nome, a capa e o enredo me lembram muito o livro O menino de pijama listrado (que é um ótimo livro). O livro trás um período da história que eu adoro muito conhecer e gostei bastante do livro por isso. Ainda não conhecia o livro, mas fiquei com muita vontade de ler.

Responder

Rodrigo Craveiro - 25, julho 2014 às (22:30)

Eu ja li os tres livros mencionados acima e gostei muito. Depois de terminar de ler essa resenha tive a sensacao que a autora Eva Weaver, faz o meu tipo, e meio poetica e te faz devorar cada pagina.

Responder

FABRINE - 28, julho 2014 às (14:37)

Esse livro me lembrou muito O Menino do Pijama Listrado, que eu adoro, e por isso acho que vou gostar desse também. Já está na minha listinha.
Bjs

Responder

Neny - 29, julho 2014 às (19:09)

Eu não leio livros que se passam nessa epoca acho muito triste,
so leio livros que tenham guerra se envolver fantasia, eu não vejo filmes nem serie com este tema, é um genero/tema que não curto e para assistir a menina que roubava livros foi um parto, me enrolei tanto…e não curti..gosto é gosto realmente, mas fico feliz que tenho curtido o lviro, beijos.

Responder

Karolyne Kazakeviche - 31, julho 2014 às (18:26)

Acho a ideia do livro ótima, pois o tema me interessa bastante.
É sempre emocionante ler histórias assim e eu gostei das características positivas que o livro apresenta. Está na minha meta, com certeza.

Responder

Letícia Souza - 31, julho 2014 às (21:15)

Oiee
Esse livro deve ser muito bom,também já li alguns no tema e adorei
todos,são daquelas histórias que te prendem do inicio ao fim e você
acaba nunca esquecendo dos detalhes.
Livros com crianças no meio da guerra sempre me emocionam.
beijos

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil