[Resenha] O Céu é de Esmeraldas - Vitória Trombetta | Minha Vida Literária
20

ago
2014

[Resenha] O Céu é de Esmeraldas – Vitória Trombetta

Título: O Céu é de Esmeraldas
Autor: Vitória Trombetta
Editora: Chiado Editora
Número de Páginas: 344
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

“Asterix, futuro planeta Terra. O que conhecemos hoje foi classificado como os Anos Perdidos e o novo futuro é algo completamente diferente. As leis mudaram após uma invasão espacial, os Seres impõem regras e a consequências caso haja problemas é simples: aniquilação total ou parcial. Após um tempo, há um acordo. Só que o está por vir, parece se recusar a ter uma solução. Do outro lado do mundo, Louise e Verônica vivem sem saber das verdades de seu passado. Em meio de olhares e metáforas, a realidade parece não parece ser tão diferente de como é. As descobertas começam a surgir e nenhuma novidade parece ser o suficiente. Enquanto o tempo está acabando cada vez mais depressa, o desespero, as emoções intensas e as ações imprevisíveis são inevitáveis. E há tudo com tanta rapidez e sutilidade, que não há como escapar da morte.

Esse é o primeiro livro da jovem autora de 17 anos Vitória Trombetta. A premissa da história é bem interessante: O que conhecemos hoje foi classificado como “Os Anos Perdidos”, e o novo futuro é algo completamente diferente: mudanças nas leis após uma invasão espacial e novas regras impostas à humanidade. Ao mesmo tempo, acompanhamos as histórias de Louise e Verônica, duas grandes amigas que vivem sem saber a verdade sobre seus passados.
O livro é narrado em terceira pessoa e é dividido em três partes. A primeira, intitulada de “Perdidas”, a segunda de “Procuradas” e a terceira de “Encontradas”. A narrativa é bastante descritiva e a autora faz uso de muitas metáforas nos diálogos entre os personagens, o que dificultou minha compreensão em torno da leitura, fazendo com que não fluísse tanto o quanto eu esperava. Além disso, a revisão deixou um pouco a desejar e influenciou no fato da trama ter se tornado, para mim, pouco envolvente.
No início da história fiquei um pouco confusa em relação à proposta da autora, pois apesar da sinopse ter como destaque uma reviravolta no futuro da humanidade, nos primeiros capítulos me deparei com cenas que focavam no cotidiano de duas amigas, em meio a diálogos e situações comuns a qualquer adolescente, tirando o fato de haver algum mistério ou segredo sondando a relação das duas e que sempre deixava algo no ar no que diz respeito ao envolvimento que tinham uma com a outra. Porém, no decorrer da leitura, fui percebendo que havia mais do que isso, uma pitada de suspense também começou a tomar espaço na narrativa.

 

“Verônica pegou o chocolate amargo e dividiu com Louise. Deitaram novamente na relva de mãos dadas. Um silêncio se seguiu. Cada qual pegou seu livro e começaram a mergulhar em seus mundos opostos. Já havia se passado seis horas desde a chegada de ambas no parque, ainda assim, poderiam afirmar que o tempo tinha parado. Apenas para elas.”

página 21

 

Com o passar dos capítulos a autora acabou trazendo à tona alguns aspectos em torno do futuro da humanidade e de algumas questões preocupantes para a população do planeta, como o avanço de uma terrível bactéria que havia se disseminado por toda a parte. No entanto, a meu ver, o foco maior foi nas duas garotas, sobretudo nas questões pessoais e psicológicas das mesmas, com certo ar de melancolia e inquietude que perpassa toda a história e no seu decorrer vai tomando significado.

 

“Acordou, mas não abriu os olhos. Tinha medo do que poderia fazer quando o fizesse e principalmente do que poderia ver. Permaneceu do jeito que estava e percebeu que algo apertava seu pulso e que seu cabelo estava preso. Se arrepender de lembrar o que tinha acontecido lhe pareceu algo normal naquela situação. Conseguia sentir todas as partes do corpo e tirando a dor do pulso, estava tudo bem. Abriu os olhos.”

página 79

 

De fato é uma leitura indicada para um público mais jovem. É um livro infanto-juvenil que traz uma proposta interessante e que tem o diferencial de ter sido escrito por uma adolescente. Por ter essa particularidade, acredito que será mais fácil o público-alvo se identificar com a história e com a escrita da autora.




Deixe o seu comentário

8 Respostas para "[Resenha] O Céu é de Esmeraldas – Vitória Trombetta"

Gisele Aguiar - 20, agosto 2014 às (19:01)

ola Clivia tudo bem?
ler um livro que é indicado e escrito para um pessoal mais novo (tirando o fato de que foi escrito por uma adolescente) as vezes atrapalha e muito a leitura. O livro parece ter um história bem legal, é uma pena que a autora não afundou na ficção cientifica…

beijão!

Responder

RUDYNALVA - 21, agosto 2014 às (00:05)

Clívia!
Quando li a sinopse achei que era livro de ficção, juro, mas acho interessante como falou, o fato de uma adolescente falar sobre sentimentos de adolescentes.
Não entendi bem qual mensagem ela quis passar, embora imagine que o futuro da humanidade esteja nas mãos das duas, não sei, só ao ler.
cheirinhos
Rudy

Responder

Edilza - 21, agosto 2014 às (13:00)

Oi, Clivia!
Acho que esse livro não é pra mim, prefiro algo com mais “emoção”, e isso de focar mais no cotidiano dessas duas meninas não me chama muita atenção. Mas como é para um público mais jovem vou dar pro meu filho ler.
Boa resenha! Abraços!

Responder

Michele Lopez - 21, agosto 2014 às (15:54)

Oie…
A premissa do livro parece ser bem interessante! Uma pena a autora não se aprofundou na parte ficção!!
O livro não chamou muito minha atenção, pois gosto de leituras mais emocionantes ou com mais ação. Parece que o livro só gira em torno do cotidiano das duas meninas e isso parece deixar a leitura um pouco carregada!!!

Responder

Nathalia Simião - 21, agosto 2014 às (18:11)

Oi Clivia, como vai?
Ao ler a sinopse do livro achei que fosse uma coisa mais focada nesse novo mundo, me surpreendi ao ler a resenha e saber que não. O livro não me interessou muito, pra falar a verdade nada me chamou atenção, nem o nome, nem a capa. acho que se fosse focado em outra coisa talvez me interessasse mais. beijos

Responder

Brenda Lorrainy - 24, agosto 2014 às (23:30)

Oi Clívia!
Nossa esse livro soou completamente confuso, a sinopse me fez pensar uma coisa, mas sua resenha desestruturou as expectativas que criei. Gosto de livros descritivos e com metáforas, mas é uma pena quando eles não são bem trabalhados e acabam se tornando enfadonhos.

Beijão <3

Brenda lorrainy
http://www.cataventodeideias.com

Responder

Oliveira - 29, agosto 2014 às (20:17)

De início interessei pelo livro, não que não o lesse caso ele chegasse às minhas mãos, mas um texto cheio de metáforas me assusta muito. Tenho muita dificuldade com metáforas, normalmente não consigo entender bem, ou levo muito tempo para entender e faz a leitura ficar muito lenta, então devido a esse fato, creio que não leria o livro, seria cansativo para mim, assim como já li outros e fiquei muito muito enfadada.

Responder

Aline Ramos Costa - 31, agosto 2014 às (22:45)

Quando vi a capa pensei que o livro tratava de um assunto totalmetne diferente..srsrs… Apesar dissso, gotei da forma que a autora criou ua hitória e com a desenvolveu, ma esse não é um livro que aguçou minha vontade de ler… bjs

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por