[Resenha] Toda Poesia - Paulo Leminski | Minha Vida Literária
05

set
2014

[Resenha] Toda Poesia – Paulo Leminski

Toda Poesia
Título: Toda Poesia
Autor: Paulo Leminski
Editora: Companhia das Letras
Número de Páginas:  424
Ano de Publicação: 2013
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Paulo Leminski foi corajoso o bastante para se equilibrar entre duas enormes construções que rivalizavam na década de 1970, quando publicava seus primeiros versos: a poesia concreta, de feição mais erudita e superinformada, e a lírica que florescia entre os jovens de vinte e poucos anos da chamada “geração mimeógrafo”. Ao conciliar a rigidez da construção formal e o mais genuíno coloquialismo, o autor praticou ao longo de sua vida um jogo de gato e rato com leitores e críticos. Se por um lado tinha pleno conhecimento do que se produzira de melhor na poesia – do Ocidente e do Oriente -, por outro parecia comprazer-se em mostrar um “à vontade” que não raro beirava o improviso, dando um nó na cabeça dos mais conservadores. Pura artimanha de um poeta consciente e dotado das melhores ferramentas para escrever versos. Entre sua estreia na poesia, em 1976, e sua morte, em 1989, a poucos meses de completar 45 anos, Leminski iria ocupar uma zona fronteiriça única na poesia contemporânea brasileira, pela qual transitariam, de forma legítima ou como contrabando, o erudito e o pop, o ultraconcentrado e a matéria mais prosaica. Não à toa, um dos títulos mais felizes de sua bibliografia é Caprichos & relaxos: uma fórmula e um programa poético encapsulados com maestria. Este volume percorre, pela primeira vez, a trajetória poética completa do autor curitibano, mestre do verso lapidar e da astúcia. Livros hoje clássicos como Distraídos venceremos e La vie en close, além de raridades como Quarenta clics em Curitiba e versos já fora de catálogo estão agora novamente à disposição dos leitores, com inédito apuro editorial. O haikai, a poesia concreta, o poema-piada oswaldiano, o slogan e a canção – nada parece ter escapado ao “samurai malandro”, que demonstra, com beleza e vigor, por que tem sido um dos poetas brasileiros mais lidos e celebrados das últimas décadas. Com apresentação da poeta (e sua companheira por duas décadas) Alice Ruiz S, posfácio do crítico e compositor José Miguel Wisnik, e um apêndice que reúne textos de, entre outros, Caetano Veloso, Haroldo de Campos e Leyla Perrone-Moisés, Toda poesia é uma verdadeira aventura – para a inteligência e a sensibilidade.

Paulo Leminski nasceu em Curitiba, em 1944. Foi poeta, romancista, tradutor, compositor, biógrafo e ensaísta. Se estivesse vivo, Leminski teria feito 70 anos no mês passado, dia 24 de agosto.

Meu primeiro contato com o autor se deu ainda no ensino médio, com uma poesia ou outra que apareciam aleatoriamente nas aulas de literatura. Posteriormente, comecei a ler na internet algumas postagens fazendo referência ao nome do autor e, com isso, fui me interessando a pesquisar um pouco mais sobre ele. Eis que para a minha surpresa, no inicio do corrente ano chegou à minha cidade a Exposição Múltiplo Leminski, uma exposição riquíssima com todo o legado do autor e planejada de um modo sublime. Foi então que me encantei de vez pela vida e obra desse grande poeta e passei a ansiar pela leitura dos seus escritos, que para minha felicidade e de muitos leitores está à disposição pela Companhia das Letras.

O livro Toda Poesia é um presente para os leitores, isso porque ele reúne pela primeira vez toda a poesia já publicada pelo autor curitibano. Numa edição linda e repleta de atenção e de capricho, temos em mãos um conjunto de obras que nos apresentam Leminski em sua plenitude e nos permitem conhecer suas variadas faces e fases.

É muito fácil se envolver com a escrita do autor, já que os poemas, em sua maioria, são curtos e carregam uma marca que não passa despercebida: a sensibilidade – sensibilidade para encontrar em variados temas o que há de mais profundo e bonito.

Cada leitor certamente irá se envolver de um modo diferente; esse é um dos papéis centrais da poesia: nos possibilitar sensações diferentes em momentos diferentes, principalmente quando é uma poesia como a de Leminski, que nos faz refletir sobre tantas temáticas, entre elas, o amor, a vida, o medo, a tristeza, a alegria. Sem falar nos poemas que o autor criou formando jogos de palavras e fazendo junções perfeitas que no final nos surpreende e nos mostra sua intimidade com as palavras da melhor maneira possível.

A escrita do autor é muito bem trabalhada, sua inteligência e sensibilidade são indiscutíveis e o livro Toda Poesia é uma preciosidade na estante de qualquer leitor que, assim como eu, estará sempre folheando e contemplando a escrita desse poeta brasileiro, que soube como poucos fazer o uso das palavras de modo simples e ao mesmo tempo profundo, único e encantador. Recomendo a todos que se deleitem na poesia de Leminski e conheçam uma das mais belas formas de arte e de genialidade da nossa literatura brasileira.





Deixe o seu comentário

13 Respostas para "[Resenha] Toda Poesia – Paulo Leminski"

Sergio Carmach - 05, setembro 2014 às (10:14)

Gostei muito do seu texto. Evoca coisas boas 🙂

Responder

Edilza - 05, setembro 2014 às (12:36)

Oi, Clivia!
Que legal esse livro reunir todos os poemas do autor. Fiquei com muita vontade de ver a edição, pois você disse que tá linda.
É muito bom termos um autor com escrita envolvente, principalmente em poesias, que é difícil de se ver.
Ótima resenha! Abraços!

Responder

Raquel Machado - 05, setembro 2014 às (15:38)

Oi Aione,
Passando hoje para te convidar a conferir o post super especial que fiz sobre o lançamento do meu livro Vingança Mortal lá no Leitura. Se puder dar uma olhadinha e comentar, agradeço muito.
http://leiturakriativa.blogspot.com.br/2014/09/lancamento-do-meu-livro-vinganca-mortal.html
Beijos

Responder

Caroline Soares - 05, setembro 2014 às (22:53)

Livros de Poesia geralmente não me chamam atenção, mas depois de ler essa resenha fiquei curiosa pra conhecer um pouco mais do leitor. Tá aí, vou ler esse livro.

Responder

rudynalva - 06, setembro 2014 às (02:45)

Clívia!
O Paulo Leminski realmente tem uma sensibilidade inerente em suas poesias.
Em minha adolescência acompanhei um pouco a evolução de seus livros e amava.
O bom é que fizeram uma compilação nesse livro e deve ser interessante.
Melhor ainda poder ver livros de poesias sendo lançados, infelizmente a modernidade trouxe a ficção fantasia e a origem poética literária tem sido um tanto esquecida.
cheirinhos
Rudy

Responder

Michele Lopez - 06, setembro 2014 às (21:13)

Oie…
Gostei bastante da resenha, mas não consigo gostar de poesia!!
Acho que não tenho a sensibilidade necessária para me envolver com os textos e acabo não gostando ou não tendo paciência para terminar de ler!! Uma pena pois tem vários poemas muito bonitos!

Responder

Oliveira - 08, setembro 2014 às (18:05)

Poesia não é algo que goste tanto, mas se tiver oportunidade leria. Bom que tenha gostado Aione.

Responder

Biazynhah - 11, setembro 2014 às (20:08)

Grande Leminski, sempre ouvir coisas boas dele. E o melhor de tudo é Brasileiro, é sempre bom dá atenção para obras nacionais.

Responder

Vitória Pantielly - 13, setembro 2014 às (19:02)

Oii Clivia 🙂
Adorei o texto, mas não sou chegada em poesia .. Acho que sou um pouco chata pra isso porque nunca acho uma que me agrade ! Não conhecia o Pauli Leminski, mas me lembro da minha professora de Literatura citando ele, vou procurar conhecer a escrita dele e ver se me prende !!
:*

Responder

Neny - 15, setembro 2014 às (10:12)

Confesso que morro de inveja de quem lê um poema e adora, eu ja li muito na época do colegio, mas esta ai genero que nunca consegui curtir, e Paulo Leminski ja vi muito nesta minha vida,
ja que sou de Curitiba e suas obras sempre estavam presente em sala de aula.
Parabéns a vc e todos que curtem o genero, este é um tipo de escrita que confesso queria gostar, mas não é para mim.
beijos.

Responder

Bianca Martins - 19, setembro 2014 às (17:06)

Este livro é realmente lindo tanto por dentro qnt por fora!
A capa ficou divina!
Li bastante Paulo Leminski qnd jovem e o adoro!
Gênio brasileiro!

Responder

Amanda Arrais - 28, setembro 2014 às (13:02)

Assim como você anteriormente meu único contato com o autor foi por meio de obras vistas ao acaso no ensino médio, eu gosto de poesia, mas confesso que atualmente quase não tenho lido nada da área.

Responder

Ingrid Moitinho - 30, setembro 2014 às (23:22)

Não gosto muito de livros de poesia, mas achei esse bem legal.
Quem sabe um dia eu não dê uma chance pra ele.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por