[Resenha] Juvenília - Jane Austen & Charlotte Brontë | Minha Vida Literária
24

set
2014

[Resenha] Juvenília – Jane Austen & Charlotte Brontë

Juvenília - Austen & Brontë
Título: Juvenília
Autor: Jane Austen; Charlotte Brontë
Editora: Penguin – Companhia das Letras
Número de Páginas:  472
Data de Lançamento: 2014
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

“À primeira vista, Jane Austen e Charlotte Brontë parecem radicalmente opostas. Austen representa a elegância e a proporção neoclássica, parodiando excessos literários e criticando as fraquezas humanas. Brontë, por sua vez, imprime em sua escrita toda a paixão e a extravagância do espírito romântico, não raro com forte influência da fantasia. Numa época em que a literatura popular era considerada perigosa para a mente das jovens, a erudição precoce, a originalidade e a liberdade de espírito aproximam essas duas autoras. Ambas tinham como personagens centrais mulheres, sendo responsáveis pelos retratos mais marcantes de lealdade e dedicação feminina da literatura inglesa. E ambas constroem as suas heroínas como produtos do condicionamento feminino da época, cujas expectativas sociais eram muito restritas. Austen e Brontë tiveram uma produção bastante fértil na juventude, reunida neste livro, a qual parece encontrar uma espécie de equilíbrio no conflito entre a moral individual e social, criando heroínas complexas que se destacam por sua coragem e independência.”

Juvenília é a obra que reúne parte da produção literária de Jane Austen e Charlote Brontë enquanto jovens, anos antes de serem consagradas como as grandes escritoras conhecidas atualmente. Os textos de ambas foram produzidos sem a pretensão de serem publicados, apenas como resultado das mentes férteis e ativas de Austen e Brontë. Embora mais imaturos, é interessante notar as características conhecidas das autoras já em suas primeiras escritas.
O livro conta com uma interessante e explicativa introdução de Frances Beer, organizadora dessa coletânea. Depois, temos a primeira metade do livro, composta pelos textos de Austen, seguidos pela composição de Brontë.
Os textos de Austen foram divididos em três volumes, organização essa feita pela própria autora – não necessariamente de forma cronológica. Embora Austen não tenha tido a pretensão de publicar sua Juvenília, teve o cuidado de revisá-la e organizá-la. Cada um de seus contos contem uma dedicatória inicial, em sua maioria a membros de sua família.
Grande parte de seus textos são bastante curtos, algo que tanto pode ser positivo – por propiciar uma rápida leitura -, quanto pode ter sua carga negativa, como em meu caso. Foi difícil me envolver com os enredos das histórias porque eu não tinha tempo para me conectar a elas, o que culminou com uma leitura arrastada. Eu facilmente me dispersava com a leitura e, quando retornava minha atenção, estava mudando de texto. Ainda assim, foi impossível não notar o toque de Austen: sua escrita bem formulada, a descrição precisa dos costumes de sua época e, principalmente, sua grande dose de ironia. Em seus textos, fica nítida a crítica que a autora faz de parte de sua sociedade, sem deixar de lado seu bom humor.
Já a Juvenília de Brontë, separada em 4 partes, traz diferentes textos sobre diferentes personagens, porém todas em um mesmo universo, no qual Arthur Wellesley, filho do duque de Wellington, é o protagonista central.
Esse fator, aliado à escrita romântica e intensa da autora, tornou minha leitura mais fácil e mais fluida do que a de Austen. Inegavelmente, senti uma maior identificação com a Juvenília de Brontë, mas ainda assim enfrentei dificuldades por ter tido minha atenção dispersa em muitos momentos – provavelmente pelo livro se diferenciar muito das minhas últimas leituras e eu estar mais “enferrujada” no quesito de clássicos.
Embora não tenha sido uma leitura ágil, ler Juvenília certamente foi interessante, ainda mais por eu admirar demais as duas autoras – Persuasão e Jane Eyre estão entre meus livros favoritos. A obra tem como público alvo principalmente os entusiastas das autoras, tendo em vista estar bem longe de uma leitura puramente para o entretenimento.




Deixe o seu comentário

9 Respostas para "[Resenha] Juvenília – Jane Austen & Charlotte Brontë"

Bianca Martins - 24, setembro 2014 às (11:26)

Mto legal a editora trazer esse tipo de livro para os fãs!
Fã q é fã leria até a lista de supermercados do autor neah…ahhaa
Conhecer a escrita deles qnd jovens é mto bacana.

Responder

Edilza - 24, setembro 2014 às (12:51)

Acho que esse livro seria mais pros fãs. Pois ele apresenta alguns defeitos que se alguém não conhecer as autoras vão achar que os outros livros são ruins, né?
Sei bem como é se dispersar fácil com a leitura.
Ótima resenha! Bjs, Mi <3

Responder

Neny - 25, setembro 2014 às (20:57)

Acho bem interessante quando a editora lança os classicos, acho mutio bom para os adolscentes, eu ja li minha cota no tempo do colegio…rs, e admito que não é um genero que tenho prazer durante a leitura..eu sei que devia ler classicos, mas é um genero que não curto :/
Mas ja li muiiiiito rs, então acho que estou perdoada rs,
beijos.

Responder

Biazynhah - 26, setembro 2014 às (16:53)

Tenho certeza que para quem conhece as obras delas, pode trazer algo bom ou ruim. Eu achei que deve ser uma obra interessante, porém, não me arriscaria a ler sem antes conhecer algumas outras obras delas.

Responder

Michele Lopez - 27, setembro 2014 às (18:59)

Oie…
Ainda não li nada das autoras, mas não me interessei pelo livro não.
Acho que ele também não conseguiria prender minha atenção e eu iria me dispersar facilmente.
Preciso de livros com bastante ação e muita emoção para me prenderem!!

Responder

Rudynalva - 28, setembro 2014 às (18:30)

Aione!
Austen e Bronte na verdade são ícones nos clássicos e ter a possibilidade de ler seus escritos antes da fama, deveria ser uma experiência boa. Entendo que sua atenção não tenha sido captada e a leitura tenha ficado um tanto à margem. Talvez para mim fosse desse mesmo jeito nessa época de minha vida, onde livros que exigem mais atenção, não caberiam.
Acredito que em momento posterior, possa até apreciar.
Achei a ideia da editora fantástica, já que ambas escritoras tem milhares de fãs.
cheirinhos
Rudy

Responder

Amanda Arrais - 29, setembro 2014 às (00:27)

Gosto de alguns livros das autoras, mas não me enquadro na categoria fã..
esse livro parece super interessante ainda mais pra quem ama classicos..
vejo como uma oportunidade de conhecer ainda mais os autores…

Responder

Kris Oliveira - 30, setembro 2014 às (20:44)

Eu não conhecia o livro,
mas como grande apreciadora de contos e das duas autoras em questão,
Faria com prazer essa leitura que parece ser bem gratificante.
E como é um livro de contos ainda dá a possibilidade de alternar com outra leitura.
Gostei!

Responder

Ingrid Moitinho - 30, setembro 2014 às (22:30)

O livro parece ser bem interessante, pra quem é fã.
Mas eu não conheço o trabalho e não me interessei.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil