[Resenha] Uma Canção Para A Libélula - Juliana Daglio | Minha Vida Literária
13

out
2014

[Resenha] Uma Canção Para A Libélula – Juliana Daglio

Uma Canção Para A Libélula
Título: Uma Canção Para A Libélula
Autor: Juliana Daglio
Editora: Deuses
Número de Páginas:  216
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compre: Site da Editora ou Diretamente com a Autora

Era uma comum primavera numa fazenda qualquer, mas um encontro inusitado aconteceu: a Menina e a Libélula se viram pela primeira vez. Assombrada por um medo irracional da Morte, a Menina é marcada por esse encontro para o resto de sua vida. Compõe então uma canção em seu piano, homenageando a misteriosa libélula. Os anos se passaram, Vanessa vivia em Londres e tinha a vida cercada por seu iminente sucesso como pianista, porém, algo aconteceu, mudando seu destino: Uma doença, uma viagem e um reencontro. Vanessa precisará encarar fantasmas que sequer lembrava um dia terem assombrado sua vida, tendo de relembrar a morte do irmão e reviver seu conflito com a mãe. E mais importante e mortal, conhecer a grande antagonista de sua vida, a quem chama de Vilã Cinzenta. De Londres a São Paulo, dos Palcos aos Lagos. “Uma canção para a Libélula” é a história de uma alma perdida e de sua busca por quebrar o casulo de sua existência, para só então compreender o sentido da própria vida. Este livro é um profundo mergulho em uma mente nebulosa, permeada por lagos obscuros e pela inusitada morte; não havendo sequer esperanças.


DSC_2880

Uma Canção Para Libélula é o sick-lit nacional da paulista Juliana Daglio. Ao trazer a história de Vanessa, a jovem pianista marcada por um passado traumático, aborda um assunto de extrema importância: a depressão.

Não foi difícil me envolver com a leitura, uma vez que a escrita de Juliana é fluida, simples e bastante poética. Fiquei admirada com a capacidade da autora transpor seus sentimentos na escrita; minha sensação foi a de que sua obra, assim como as músicas de Vanessa, é uma extensão de sua própria alma.

Tive receio, inicialmente, de que o livro mexesse demais comigo, como já aconteceu em outras obras que, de alguma maneira, abordam essa temática. Contudo, ainda que os sentimentos de Vanessa tenham ficado claros, não conseguiram me arrebatar como temi. Eu lia sobre a história dela, pela visão dela – já que a narrativa é em primeira pessoa -, mas não vivenciei seus sentimentos.

DSC_2882

Por essa ser a primeira parte da história, alguns pontos ficaram em aberto – como o próprio final. Gostaria de ter sabido mais sobre o passado da protagonista, compreendendo exatamente o que aconteceu com sua família a ponto de Vanessa ter pesadelos sobre isso até os dias de hoje. É possível sim entender o que aconteceu, mas faltaram os detalhes que, acredito, serão expostos na segunda e última parte da trama.

Outra questão é que senti a “vilã”, Valéria, um pouco caricata, havendo a dicotomia entre o bem e o mal. Uma vez que a história se passa pela ótica de Vanessa e não existe um relacionamento sadio entre ambas, fica claro que apenas os defeitos de Valéria serão expostos pela protagonista. Ainda assim, gostaria de ter visto pequenas atitudes que pudessem fazer o leitor questionar sua personalidade ou enxergar também todos os problemas que a assolam, como exposto no interlúdio ao final do livro.

De forma geral, Uma Canção Para A Libélula é uma leitura envolvente e convidativa, que proporciona ao leitor compreender a depressão como uma doença e não como falta de iniciativa e acomodação dos acometidos por ela. Resta, agora, aguardar pela segunda parte e compreender, enfim, o destino de Vanessa.

DSC_2881





Deixe o seu comentário

16 Respostas para "[Resenha] Uma Canção Para A Libélula – Juliana Daglio"

Adriana Cardoso - 13, outubro 2014 às (14:00)

Não conhecia esse livro e muito menos a escritora Juliana Daglio.Fiquei curiosa sobre a história,pois vc disse que ela foi envolvente e etc..Mais houve coisas que não foram explicadas e que acabaram deixando um vazio na história.Haverá um próximo livro,ou seja pode ser que todas essas coisas que não foram esclarecidas agora,vão ser explicadas depois.
Atualmente não estou lendo muitos livros nacionais,mas,parece que a escritora deixa a escrita mais envolvente,e isso é o que falta em muitos escritores de hoje em dia.
Além de tudo,o livro trata de um assunto que é conhecido por todos e que é muito importante: A Depressão.Portanto,deve trazer uma bela mensagem ao leitor.

Beijo’ :3

Responder

Yonarah - 13, outubro 2014 às (14:03)

Mais um para minha listinha 🙂

Responder

Juliana Daglio - 13, outubro 2014 às (14:24)

Oláaaa!!
Aione!! É uma imensa honra tem meu livro resenhado aqui. Muito muito obrigada por ter aceitado participar do BT.
Fiquei muito feliz com a resenha, e achei muito legal o que você expôs sobre a história. Fico feliz que tenha sentido o quanto transpus minha alma aí, nessa letrinhas.
Sobre a Valéria, acho que por ser a visão da Vanessa e ela ter um sentimento negativo muito forte pela mãe, ficou salientado a parte MÁ dela. A Vanessa está num estado mental em que a mente divide as pessoas em dois papéis extremos BOM E MAL, apenas. O segundo livro marcará uma passagem para ela, em que todos que ela ama ficarão mais integrados, e ela poderá entendê-los melhor. E os mistérios eu deixei pra resolver na segunda parte mesmo. 😀
Logo no começo na segunda parte algumas coisas serão esclarecidas, e outros pontos levantados.

Em Abriiil!!! 😀
Beiiijos e, mais uma vez, Obrigaaada!

Responder

Gabriela C. - 13, outubro 2014 às (20:16)

Tenho que assumir que, apesar de o livro envolver um assunto que me interessa bastante (a depressão), não fiquei tão curiosa assim em ler. Espero que o segundo seja mais atraente pra mim, pois assim talvez eu mudaria minha opinião quanto a este. Mas, se eu tiver oportunidade e estiver procurando por uma leitura que me pareça ser mais tranquila,

Responder

Cristiane Oliveira - 14, outubro 2014 às (10:26)

Oi Aione. O livro tem uma temática delicada, mas não me chamou atenção. Ainda mais sabendo que terá continuação. Eu confesso que tenho evitado livros com sequência.
Beijos

Responder

Milena Soares - 14, outubro 2014 às (15:13)

O tema depressão abordado nesse livro é muito delicado, parece uma história bem emocionante, fiquei bastante interessada em ler.

Responder

Helena Dias - 15, outubro 2014 às (14:16)

Oi, flor!!

Eu já li o livro da Ju e fiz a primeira resenha dele. É um livro intenso, cheio de emoções. Enquanto eu o lia, senti como se a minha alma estivesse sendo traduzida. É um excelente livro mesmo.

A sua resenha está ótima, eu arriscaria dizer que está perfeita. Você disse tudo e mais um pouco. Parabéns!!

Beijos.

Responder

Rayme - 16, outubro 2014 às (09:21)

adoooro este gênero, e faz tempo que não leio um livro bom com uma trama assim
fiquei curiosa para conhecer o que se passa com a personagem.
não conhecia ele ainda… que pena não ter recebido tanta divulgação 🙁

Responder

Bruna Lombardi - 16, outubro 2014 às (15:44)

Se o livro for tão intenso quanto sua resenha, ele realmente é dos meus.
Estou muito ansiosa para ler essa obra, livros com temas fortes e sensíveis são minha leitura preferida, parabéns pela resenha expressiva e bem escrita.

Responder

Oliveira - 17, outubro 2014 às (19:41)

Gostei da temática do livro, ao abordar a depressão ainda mais como doença, muitos pensam que não, mas é algo tão presente no dia a dia das pessoas, e alguns cultivam a depressão e não sabem bem o que ocorre. Se tiver oportunidade vou lê-lo.

Responder

Larissa Pinheiro - 18, outubro 2014 às (01:27)

Olá, Aione!
Eu já conhecia esse livro e vi também várias recomendações dele, admito que ele desperta muito minha curiosidade, por falar de um assunto fora dos esteriótipos de hoje, e também por ser um tema que me interessa. Gosto de me aventurar por esse tipo de leitura mais carregada e que mexam com as emoções. Acho a capa dele linda! *-*
Já faz um tempo que eu queria ler e você só aguçou mais minha curiosidade, rsrs. Ainda não tive a oportunidade de comprá-lo mas com certeza irá fazer parte das minha próximas compras. ^^
Ah, e parabéns pela resenha, ótima como sempre.

Abraços literários!

Responder

Edilza - 21, outubro 2014 às (13:49)

Amo autores com escrita poética! Aliás, quem não? E isso já me fez querer muito ler esse livro.
Pena que alguns detalhes só vão ficar para a próxima parte.
Ótima resenha! Bjs, Mi <3

Responder

Neny - 22, outubro 2014 às (16:09)

Não conhecia o livro ainda,
eu não sei se quero ler..o livro não desperta curiosidade em mim e o tema tratado,
não é um assunto do qual geralmente gosto de ler..coisas da vida 🙁
Mas quem sabe, pois sua resenha mostra que o livro não é pesado. Uma pena o final ter sido aberto, tomara que a contuinuação não demore para sair,
beijos.

Responder

Rudynalva - 25, outubro 2014 às (21:51)

Aione!
Acredito que o maior ‘defeito’ (digamos assim), na minha opinião, sobre os livros escritos em primeira pessoa, é justamente ter apenas um lado da história sendo exaltado, temos apenas um ponto de vista e fica mais complicado entendermos as outras personagens dessa maneira.
De qualquer forma, abordar um tema como a depressão é bem delicado e tem de ser bem desenvolvido, caso contrário, torna-se banal e superficial.
Espero que os outros livros tragam mais detalhes.
cheirinhos
Rudy

Responder

Anne Viana - 30, outubro 2014 às (21:55)

Que estória lindaaaaaaaaaaaaaa..já conhecia o livro a um tempinho mas ainda não tive a oportunidade de ler..espero poder tê-lo na minha estante logo ^^

http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

Responder

Bruna Liro - 04, fevereiro 2015 às (00:41)

Uou, estou literalmente louca para ler este livro, assim como também quero muito ler O Lago Negro \o/ a história parece incrível e as críticas são boas. Não vejo a hora de comprar meus exemplares kkkkk

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil