[Resenha] Marina - Carlos Ruiz Zafón | Minha Vida Literária
21

out
2014

[Resenha] Marina – Carlos Ruiz Zafón

Marina Carlos Ruiz Zafón
Título: Marina
Autor: Carlos Ruiz Zafón
Editora: Suma de Letras
Número de Páginas:  192
Ano de Publicação: 2011
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compre: Buscapé

Neste livro, Zafón constrói um suspense envolvente em que Barcelona é a cidade-personagem, por onde o estudante de internato Óscar Drai, de 15 anos, passa todo o seu tempo livre, andando pelas ruas e se encantando com a arquitetura de seus casarões. É um desses antigos casarões aparentemente abandonados que chama a atenção de Oscar, que logo se aventura a entrar na casa. Lá dentro, o jovem se encanta com o som de uma belíssima voz e por um relógio de bolso quebrado e muito antigo. Mas ele se assusta com uma inesperada presença na sala de estar e foge, assustado, levando o relógio. Dias depois, ao retornar à casa para devolver o objeto roubado, conhece Marina, a jovem de olhos cinzentos que o leva a um cemitério, onde uma mulher coberta por um manto negro visita uma sepultura sem nome, sempre à mesma data, à mesma hora. Os dois passam então a tentar desvendar o mistério que ronda a mulher do cemitério, passando por palacetes e estufas abandonadas, lutando contra manequins vivos e se defrontando com o mesmo símbolo – uma mariposa negra – diversas vezes, nas mais aventurosas situações por entre os cantos remotos de Barcelona. Tudo isso pelos olhos de Oscar, o menino solitário que se apaixona por Marina e tudo o que a envolve, passando a conviver dia e noite com a falta de eletricidade do casarão, o amigável e doente pai da garota, Germán, o gato Kafka, e a coleção de pinturas espectrais da sala de retratos. Em Marina, o leitor é tragado para dentro de uma investigação cheia de mistérios, conhecendo, a cada capítulo, novas pistas e personagens de uma intrincada história sobre um imigrante de Praga que fez fama e fortuna em Barcelona e teve com sua bela esposa um fim trágico. Ou pelo menos é o que todos imaginam que tenha acontecido, a não ser por Oscar e Marina, que vão correr em busca da verdade – antes de saber que é ela que vai ao encontro deles, como declara um dos complexos personagens do livro.

Marina1

Depois de muito ansiar, tive meu primeiro contato com a escrita do célebre Carlos Ruiz Zafón através de Marina, um de seus livros voltados ao público infanto-juvenil, mas capaz de interessar e envolver leitores de qualquer idade – intuito do próprio autor ao desenvolver a história.

Logo de início, fiquei admirada com o esmero da escrita de Zafón. Sua narrativa é detalhada, sem ser cansativa, e convida o leitor a se aprofundar na trama a ser desenvolvida. Ainda, Zafón consegue embelezar suas palavras utilizando metáforas capazes de enriquecer ainda mais os momentos descritos; sua escrita, contudo, não se torna complexa. Ao contrário, é fácil de ser acompanhada.

Marina3

De fato, Marina é uma obra composta por diferentes gêneros, abrangendo, assim, um diversificado público alvo, de distintas faixas etárias. A fácil narrativa, bem como os momentos de suspense e terror, possibilitam o envolvimento dos mais jovens; o esmero da escrita aliado ao aprofundamento das personagens e de suas complexas e tocantes histórias de vida certamente agradarão leitores mais maduros.

Em minha experiência, os momentos voltados ao horror acabaram não me sendo envolventes por uma questão de preferência pessoal. Sendo assim, nessas horas, fiz uma leitura mais dispersa e mais superficial. Contudo, quando as histórias dos personagens iam sendo reveladas, expondo suas emoções e temores, fui completamente envolvida pela trama e, inclusive, tocada por ela.

De modo geral, Marina foi uma boa maneira de iniciar meu contato com Zafón, deixando-me ainda mais ansiosa e curiosa por conhecer a trilogia Cemitério Dos Livros Esquecidos, que já me aguarda em minha estante.

Marina2





Deixe o seu comentário

21 Respostas para "[Resenha] Marina – Carlos Ruiz Zafón"

Danielle Peçanha - 21, outubro 2014 às (08:03)

Zafon é maravilhoso… tambpem comecei com Marina, depois devorei os do Cemitério dos livros esquecidos…maravilhosos

Responder

Raquel Holmes - 21, outubro 2014 às (09:05)

Que bom que gostou. Agora é partir pros outros do Zafón que já estão na estante. hehehe Você vai se apaixonar pelo Cemitério dos Livros Esquecidos!!!

Responder

Raquel Holmes - 21, outubro 2014 às (09:05)

Que bom que gostou. Agora é partir pros outros do Zafón que já estão na estante. hehehe Você vai se apaixonar pelo Cemitério dos Livros Esquecidos!!!!

Responder

Lise - 21, outubro 2014 às (09:56)

Eu gosto desse “suspense horror”, embora na leitura de Marina eu considere que os momentos são mais para o público jovem mesmo, eles não me agradaram tanto, são ‘superficiais’. Mas também fiquei MUITO satisfeita com a narrativa do autor. É uma delícia um livro de frases bonitas.

liliescreve.blogspot.com

Responder

Duda Menezes - 21, outubro 2014 às (11:31)

Aeee hahahah Zafón <3
Espero que você ame O cemitério dos livros esquecidos. Marina é show, mas os demais livros dessa outra série são sensacionais.
Que bom saber que gostou desse, Mi 😉
Beijão

Responder

Edilza - 21, outubro 2014 às (14:54)

Acho que também vou começar por esse livro do autor.
Ao contrário de você com certeza irei me envolver completamente nas partes de horror. rsrsrs
Amei o fato da escrita de Zafón não ser complexa!
Ótima resenha! Bj, Mi <3

Responder

Adriana Cardoso - 21, outubro 2014 às (15:03)

Amei sua resenha,apesar de eu ainda não ter lido nenhum livro do Zafón ,tenho muita curiosidade de ler Marina,exatamente pelos motivos descritos na sua resenha,primeiro porque esse livro qualquer pessoa pode lê-lo,e por ele ter uma narrativa envolvente,muitos amigos meus já leram e super recomendam.
E AINDA É SUSPENSE E TERROR! TEM COISA MELHOR? Pode não ser seu gênero literário,por isso em partes vc n ficou muito envolvida com a trama,mas eu ficaria 100% ,por amar suspense e terror. Acredito então, que Marina irá ser uma ótima leitura para mim , e espero lê-la em breve.

Bjo

Responder

Gabriela C. - 22, outubro 2014 às (11:03)

Aione, você escreve muito bem suas resenhas. Sempre que leio uma aqui, já fico interessada pelo livro! rsrs
Nunca li nada do Zafón, mas tenho muita vontade de conhecer as obras dele, sempre dizem ser muito boas. Esse livro em especial, já recebeu muitos elogios nos blogs que acompanho.
Me interesso muito pela escrita dele, espero ter a oportunidade de ler algum livro em breve!

Responder

Ariane - 22, outubro 2014 às (12:55)

Que lindo, já adicionei na minha lista.

Responder

Thais Belarmina - 22, outubro 2014 às (14:47)

Mi, acredita que eu tenho esse livro a quase um ano e ainda não li ele?
Mas agora depois da sua resenha fiquei muito mais curiosa pra le-lo.
Adorei sua resenha! 😀
Bjos!

Responder

Neny - 22, outubro 2014 às (15:54)

Primeiro de tudo tenho que elogiar suas fotos, eu adoro seus posts com fotos.
Eu nunca li nada do autor(vergonha rs), mas tenho este na estante ja a algum tempo, mas sempre que pego acabo abandonando, mas pelo que percebo sua resenha, o livro é gostoso de ler e a escrita do autor é fluida o que ajuda, uma hora eu me aventuro em uma obra deste autor, beijos.

Responder

Rayme - 23, outubro 2014 às (09:41)

nunca li nada do autor também, mas tenho quase todos os livros dele na minha lista de desejados ;~~
este ai é um dos que eu mais tenho curiosidade em ler, porque a sinopse dele é incrível, e pela resenha parece ser ótimo mesmo.
que bom que ele te agradou… espero gostar dele também! *-*

Responder

Julia G - 23, outubro 2014 às (12:16)

Oi Mi, eu também tive essas impressões com o livro. As partes de terror ficaram de lado, gostei mais de compreender os personagens. Gostei do livro, e o primeiro de O cemitério dos livros esquecidos eu já li, muito bom.

Beijos

Responder

Mariana FS - 23, outubro 2014 às (18:36)

Oi Mi!
Eu não acredito que você ainda não tinha lido Zafón! Meu primeiro contato com ele também foi “Marina” e acho que a minha sensação foi bem parecida com a sua: admiração pela narrativa, pela mistura de gêneros e pouca conexão com as cenas de terror
Tenho certeza que você vai adorar a trilogia “Cemitério dos Livros Esquecidos”. “O Jogo do Anjo” me decepcionou um pouco, mas “A Sombra do Vento” compensa qualquer escorregada, rsrs.
Beijos

Responder

Cristiane Oliveira - 24, outubro 2014 às (10:32)

Que resenha linda! Amo Zafón e sempre indico para todos. Ele tem uma escrita apaixonada e apaixonante. Fora que as descrições dele são incríveis, fala se não dá vontade de conhecer Barcelona? ♥ rsrs. Adorei Marina, mas também não é meu preferido. O melhor, na minha opinião é A sombra do vento, tenho certeza que você vai amar.
Beijos

Responder

Tais Bruna Castro - 24, outubro 2014 às (10:36)

Apesar de ter alguns livros do Zafón na minha estante eu vergonhosamente não li nenhum ainda.
Espero me encantar com a sua escrita assim como você.

bjs
Tais
http://www.leitorafashion.com.br

Responder

Renata - 24, outubro 2014 às (17:40)

Marina foi o primeiro que eu li e me apaixonei pela escrita do Zafón!
bjs

Responder

Larissa Pinheiro - 25, outubro 2014 às (17:30)

Olá, Aione!
Como você, eu ainda não tive meu primeiro contato com Zafón, já havia lido a sinopse desse livro em outros lugares e me interessado por ele. A capa também me chamou bastante atenção, acho-a linda. Agora, depois de sua resenha, fiquei ainda mais interessada, apesar de conter cenas voltadas para o terror, o que não é muito de minha preferência. Mas acho que “Marina” será o livro que me adentrará para a escrita de Zafón.

Abraços literários!

Responder

Rudynalva - 25, outubro 2014 às (20:29)

Aione!
Nada li de Zafón e até tenho um livro dele aqui, porém na correria das prioridades, não pude ainda acompanhar uma leitura tão aperfeiçoada.
Ter um livro que atende a todas as idades, mesmo destinado ao público infanto juvenil, deve ser realmente excepcional, embora tenha feito uma leitura um tanto desatenta.
cheirinhos
Rudy

Responder

Bruna Lombardi - 28, outubro 2014 às (21:45)

Cara, suas resenhas são simplesmente perfeitas. E além do mais quase todos os livros que você fala aqui eu coloco na minha lista! Você está querendo me falir? haha 🙂 Adorei.

Responder

Anne Viana - 30, outubro 2014 às (20:23)

Nunca li nada do Zafón… e fiquei bem tentada a ler Marina…sempre ouço vários comentários positivos com relação a esse livro mas nunca tinha me interessado em conhecer um pouco da estória.
Mais um pra minha listinha \o/

http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil