[Resenha] O Diário de Anne Frank - Anne Frank | Minha Vida Literária
02

jan
2015

[Resenha] O Diário de Anne Frank – Anne Frank

O-diario-de-Anne-Frank-_Ed-especial

Título: O Diário de Anne Frank
Autor: Anne Frank
Editora: Record
Número de Páginas:  416
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

12 de junho de 1942 – 1º de agosto de 1944. Ao longo deste período, a jovem Anne Frank escreveu em seu diário toda a tensão que a família Frank sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. Ao fim de longos dias de silêncio e medo aterrorizante, eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para campos de concentração. Anne inicialmente foi para Auschwitz, e mais tarde para Bergen-Belsen. A força da narrativa de Anne, com impressionantes relatos das atrocidades e horrores cometidos contra os judeus, faz deste livro um precioso documento. Seu diário já foi traduzido para 67 línguas, e é um dos livros mais lidos do mundo. Ele destaca sentimentos, aflições e pequenas alegrias de uma vida incomum, problemas da transformação da menina em mulher, o despertar do amor, a fé inabalável na religião e, principalmente, revela a rara nobreza de um espírito amadurecido no sofrimento. Um retrato da menina por trás do mito.

 

BeFunky_AnneF 1

O Diário de Anne Frank é conhecido por ser um retrato fiel da aflição de uma família de judeus sob a mira do nazismo e o terror da segunda guerra mundial. Traduzido em diversas línguas e adaptado para o cinema, a história da família Frank marcou a literatura e sem dúvidas deixou alguma marca também em cada um dos leitores que se debruçaram sobre ela em algum momento da vida.

Anne Frank era uma menina judia que vivia com sua família: seu pai Otto Frank, sua mãe Edith Frank e sua irmã Margot Frank. Anne adorava estudar e levava seus dias normalmente como qualquer garota da sua idade. Apesar de ter uma personalidade muito marcante, enfrentava suas dúvidas relacionadas à vida, ao primeiro amor, à incompreensão dos pais e a todas essas questões que permeiam a vida nessa idade. No entanto, quando sua irmã recebe uma carta para comparecer a um centro de concentração nazista, toda a estrutura familiar se altera. A família foge e se abriga num esconderijo, um anexo de um prédio de tamanho claustrofóbico em que mais tarde outra família se junta a eles. Trancados em um local pequeno, logo começam a surgir as dificuldades de convivência, o sofrimento por terem que passar seus dias presos lutando pela sobrevivência e o medo de serem descobertos. Anne escreve tudo em seu diário, os horrores e todo o sofrimento que passaram.

BeFunky_anne2

O fato de ser o relato de uma adolescente fez toda a diferença, pois Anne depositou em seus escritos toda sinceridade e entrega próprias dessa fase da vida, mostrando-se como uma menina extremante inteligente e cheia de ideias bem articuladas e à frente do seu tempo. Em meio a todo o sofrido contexto histórico da época, conhecemos de perto os gostos, hábitos, qualidades e defeitos de Anne e das pessoas que ficaram isoladas com ela. Desse modo, o livro não é só um relato sobre os terríveis acontecimentos envolvendo o período da Segunda Guerra Mundial, mas também sobre a inocência roubada de uma menina que queria apenas viver sua vida e concretizar seus objetivos, de uma família que viveu o medo diário da morte, de uma história real e triste que poderia ser contada de várias formas, mas essa certamente foi uma das mais incríveis e realistas, pois saiu das mãos de quem a viveu e de quem sentiu na pele o lastro de terror que o nazismo deixou.

BeFunkyanne4.jpg

A história emociona, a escrita nos toca e o envolvimento que temos com Anne no decorrer do seu diário nos fragiliza no final da leitura e nos deixa indignados e impressionados com a capacidade de tamanha crueldade que um ser humano pode alcançar.  Recomendo demais a leitura, é um relato de vida forte, inteligente e sensível que foi incrivelmente brindado com essa nova edição de capa dura, repleta de fotos e muito bem cuidada, um verdadeiro presente e mais que merecido destaque e atenção a uma obra clássica e importante da literatura que todos, sem exceção, deveriam ler.





Deixe o seu comentário

32 Respostas para "[Resenha] O Diário de Anne Frank – Anne Frank"

Lise - 02, Janeiro 2015 às (08:20)

Oi Clívia, esse é um livro que sempre quis ler. E realmente essa edição está muito bonita.
Tenho um interesse especial por literatura e filme que tratem sobre a segunda guerra.
Eu imagino como deve ser tocante ler as palavras dessa menina vivendo o que estava vivendo.

Um livro da mesma época que pouca gente leu, mas conhece pelo filme é “A lista de Schindler”. recomendo muito!

liliescreve.blogspto.com

Responder

Juliana Frygoudakis - 02, Janeiro 2015 às (09:43)

Sempre tive vontade de ler o diário de Anne Frank, mas não tenho muita coragem porque acho que vai ser bem chocante pra mim!
Mas a resenha com certeza me deixou muito curiosa para ler! Adorei essa versão do livro, a capa é linda !

Beijos

Responder

Edilza - 02, Janeiro 2015 às (10:56)

Parece ser um livro bem emocionante e triste, gosto muito de livros que se passam nessa época, e vai ser melhor ainda saber de tudo pela própria pessoa que viveu isso, ainda mais uma adolescente.
Amei a resenha! Bjs, Clívia <3

Responder

Juliana - 02, Janeiro 2015 às (11:16)

Li O diário de Anne Frank a um tempo, e lembro de ficar muito tocada. A cada página que lia, eu olhava as fotos que tinham de Anne, e me perguntava como ela passou por tanta coisa. Muito triste em saber como a história terminou, principalmente sabendo que foi uma história real. A parte interessante, é que o mundo todo conheceu e pode conhecer, um pouco da Anne a partir de seus escritos. A edição de capa dura é muito linda, e realmente se parece com um diário. Ótima resenha, Bjs.

Responder

Tainara Alves - 02, Janeiro 2015 às (12:39)

Nossa que incrível! Desde que vi essa edição do Diário fiquei com muita vontade de ter o livro,além de ser de capa dura que é fabuloso, é uma história que tenho uma vontade imensa de conhecer.. Gosto muito de ler história que se passam em meio a guerras,acho que elas nos fazem refletir mais sobre tantas coisas que deixamos de lado e com certeza o Diário desta menina tão incrível e forte vai me emocionar muito! Adorei a resenha e vou comprá-lo o mais rápido possível!
Bjos*–*

Responder

Paula de Franco - 02, Janeiro 2015 às (13:54)

Olá,

Sempre vi as pessoas falando de O diário de Anne Frank, mas nunca tinha tido interesse pelo livro. Agora pela resenha que fiquei sabendo do que o livro se trata, deve ser uma leitura bem forte, mas também interessante. Que chique uma edição com capa dura, com certeza irei querer.

Beijos.

Responder

Juliana Grade - 02, Janeiro 2015 às (14:33)

Sempre tive vontade de ler O Diário de Anne Frank, mas sempre apareceu outro livro que acaba me chamando um pouco mais a atenção. Mas ele aparenta ser aquele livro, que faz você parar para pensar nas atitudes. Eu já havia lido algumas frases que há no livro, e elas sempre me emocionaram e também me impressionava pela força que uma pequena menina pode ter em um momento tão devastador. Pretendo ler ele ainda um dia, e conhecer a história completa dela.
Beijos…

Responder

Gêmeas Azevedo - 02, Janeiro 2015 às (16:26)

Amei a versão do livro em capa dura, mas acho ruim na hora de ler :/ Mas quanto ao livro a história é bem chocante, minha amiga leu e faltou 10 páginas para ela ler, pois ela diz ser cansativo, por causa da linguagem rebusca, principalmente por se passar no período da Segunda Guerra Mundial. Mas apesar disso, vou querer ler sim. Ótima resenha.

Beijos,

Responder

Priscila Gatti - 02, Janeiro 2015 às (21:40)

Aii, esse livro é de uma beleza inenarrável.
Lindo, lindo, lindo.
Essa edição me encanta.
Lendo o que você escrever, sobre a indignação que sentimos ao ler o diário de Anne Frank, me lembrei de um outro livro sobre a Segunda Guerra Mundial que eu li há muitos anos. Chama-se O Sobrevivente. Se você gosta do tema, eu super indico esse livro. Também é um relato, tão comovente como o da pequena Anne. No entanto, em O Sobrevivente, o autor relata sua “estadia” nos campos de concentração. Muito triste.
Adoro ler sobre a Segunda Guerra Mundial. Impressionante e triste a capacidade do ser humano de ser cruel.
O Diário de Anne Frank é, sem dúvidas, um dos livros mais lindos que já li.
Ainda não tenho essa nova edição, mas já concretizei meus plano de comprá-la.
Bela resenha! Beijos!

Responder

Thaís - 03, Janeiro 2015 às (13:15)

Sempre tive curiosidade em ler O Diário de Anne Frank, mesmo que os livros que se passam na época da Segunda Guerra não me atraiam tanto. Amei a resenha!!!!!

Responder

luana sa barreto silva - 03, Janeiro 2015 às (14:21)

Eu amo ler, e esse e um dos que eu sempre quis ler, ja assisti o filme que relata a historia dela e emocionante. ainda neste ano vou conseguir realizar esse desejo.

Responder

Larissa Pìnheiro - 03, Janeiro 2015 às (16:29)

Olá, Clívia!
Nossa, estou incrivelmente encantada com essa nova edição de “O Diário de Anne Frank”, edição linda e maravilhosa, rica em detalhes. Estou ansiosa por ter esse livro em minhas mãos, eu ainda não o li por completo, mas com certeza essa nova edição é um incentivo para terminar.
Parabéns pela resenha, está ótima!

Abraços Literários!

Responder

Maria Alves - 04, Janeiro 2015 às (11:03)

Já li muitos comentários sobre esse livro e sua capa maravilhosa e fiquei muito curiosa pra ler, deve ser muito triste e emocionante essa história além de sofrida é claro. Ter que viver se escondendo, não é fácil viver em uma guerra. Só tô esperando uma promoção pra poder comprar srsrsr.

Responder

Nathalia Simião - 05, Janeiro 2015 às (13:55)

Confesso que sou um pouco do contra, não achei o livro tão emocionante assim. É uma história de luta com certeza, mas alguns momentos foram irritantes para mim, acho que justamente pela Anne. Achei algumas coisas muito banais. Sei que Anne era uma criança e muito esperta até para sua idade, mas no quesito Segunda Guerra gosto de histórias mais objetivas. Mas claro, não desgostei da obra, só não achei linda/emocionante como todo mundo. É uma leitura muito válida.

Responder

Nik Chan - 05, Janeiro 2015 às (18:30)

Após ler a sua resenha me lembrei do filme A culpa é das estrelas quando eles vistam a casa de Anne. Fiquei muito feliz com a leitura de A menina que roubava livros e acho que esse livro será uma boa leitura. Quero me emocionar com as passagens narradas pela menina.
Bye

Responder

Oliveira - 06, Janeiro 2015 às (09:17)

Clivia não li ainda esse livro apesar de gostar muito de livros que retratam a segunda guerra e os horrores que muitos passaram nela. Não sei se já leu, Uma Criança de Sorte – Thomas Buergenthal, é muito bom também. Certamente assim que possível vou ler esse livro da Anne Frank.

Responder

Cristiane Oliveira - 06, Janeiro 2015 às (09:42)

Oi Clivia! Tenho este livro em casa e pretendo ler ainda este ano. Eu sempre fico chocada com as histórias da Segunda Guerra Mundial, mas adoro ler e assistir filmes sobre o tema. e eu não sabia que já existia o filme baseado neste livro (bem antigo por sinal…).
Beijos

Responder

camila gama prado - 06, Janeiro 2015 às (11:06)

sempre tive vontade de ler esse livro,mais agora tem que ser essa edição que está
extremamente linda!!!

Responder

Sarah Costa - 06, Janeiro 2015 às (11:24)

Oi,

Sempre tive uma imensa vontade de saber a história da família Frank inclusive a da, Anne. Não me interessei pelo livro por que é muito famoso e sim por que tem uma história chocante, mais que ao mesmo tempo nos mostra as dificuldades dos judeus naquela época.

Esse é um livro que todo mundo poderia parar para ler e se emocionar com a vida, as dificuldades e a história de Anne.

Responder

Diane Ramos - 07, Janeiro 2015 às (16:08)

Sabe aquele livro que você tem vontade de ler , mas toda vez que entra em uma livraria acaba comprando outro ? Então , essa é a minha relação com “O diário de Anne Frank” .
Eu simplesmente adoro ler histórias que se passam durante a 2° Guerra , eles passam uma emoção de um patamar superior .
Ps.: A edição do seu livro está de parabens ! Toda personalizada , cheia de fotos , enfim muito linda!

Responder

Sala de Leitura Fátima Santos - 24, Janeiro 2015 às (02:15)

Este livro é mesmo impressionante, não só porque agora apresenta essa edição recente lindíssima, como de fato sempre mereceu, mas porque descreve com pureza, através do olhar sincero e inocente de uma criança os horrores da guerra, e o crescimento dela, até que tenha a sua vida ceifada de forma tão triste. Parabéns pela resenha!

Responder

Amália Teles Machado - 28, Janeiro 2015 às (14:57)

Oi, Clívia.
Fiquei com vontade de ler esse livro depois que assisti ao filme, pois sei que o livro é muito mais rico de detalhes que o filme. Fiquei muito impressionada com tudo que foi mostrado, com tudo que a família sofreu com o nazismo.

Responder

Vitória Pantielly - 28, Janeiro 2015 às (22:37)

Oi Clívia 😀
Esse é um livro que quero ler a algum tempo.. Sempre gostei de histórias que falam da Segunda Guerra Mundial pelo conhecimento que eles nos dão,e imagino tamanho do conteúdo do diário de Anne! Os relatos dela devem ser emocionantes, e pelo que vi dessa edição também dá pra conhecer um pouco mais da vida dela atráves das fotos! Vi o filme a muito tempo, na verdade nem me lembro muito bem, e espero ter a oportunidade de conhecer o livro!
Bjs

Responder

Thayla Bilard - 29, Janeiro 2015 às (15:53)

Esse livro é maravilhoso. Tenho uma paixonite imensa por 2ª Guerra Mundial (principalmente pela parte do Holocausto) e esse foi um dos primeiros livros que eu li sobre o assunto. Quando li, ainda era a edição antiga, com a outra capa. É um livro maravilhoso, e de fácil leitura. Aconselho muito pra quem gosta do assunto.

Responder

Alice - 03, Março 2015 às (10:46)

Esse livro é incrível, fantástico mesmo.
Vale mil vezes a pena ser lido!
É de arrancar lágrimas

Responder

Julie - 17, junho 2015 às (17:38)

posso usar a imagem da capa do livro (a primeira que voce usou no post) em meu blog? http://www.juliescreveu.com.br/

Responder

Aione Simões 18 jun 2015

Oi Julie!
Você se refere a imagem mesmo, não a foto?
De qualquer forma, fique a vontade! A imagem da capa é pública, então não tem problema usá-la. Se quiser usar alguma foto, fique a vontade, só peço a gentileza de referenciar onde você a pegou 🙂
Beijos!

Responder

Julie 19 jun 2015

As suas imagens ficaram mesmo ótimas, mas quando o assunto é a capa do livro em si, gostaria de saber se é preciso dar créditos a alguem. Sempre fico em duvidas em relação a isso
Obrigada

Responder

Maria Zigmantas 13 ago 2015

Amei o blog, acho interessante meninas se interessarem por livros. Estão de parabéns. Gostei da resenha do filme ” O Diário de Anne Frank”.Amo ler, e amo ver filmes. Vi este e gostei muito. Gosto das historias dos judeus.

Elivelton Lopes - 06, Abril 2016 às (23:33)

Parabéns pela resenha, ótima. Da uma olhada na minha. 😉

http://www.vestigiodelivros.com.br/2016/03/resenha-o-diario-de-anne-frank-anne.html

Responder

escola zilah - 28, setembro 2017 às (08:37)

Ola, bom dia! Estou no 5 ano da escola zilah estou aprendendo sobre este livro,achei esse Blog com uma resenha.
É muito legal !!!

Responder

Elisa - 19, outubro 2017 às (21:52)

A resenha é muito boa, trata de todas as partes do livro muito bem, porém em todas as resenhas que li, notei que se esquecem de colocar o oitavo integrante do anexo, o Albert Duessel, que é um dentista e foi convidado a morar junto com as famílias.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por