[Resenha] Por Lugares Incríveis - Jennifer Niven | Minha Vida Literária
07

jan
2015

[Resenha] Por Lugares Incríveis – Jennifer Niven

por lugares incriveis

Título: Por Lugares Incríveis
Autor: Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 336
Data de Publicação: 14 de Janeiro de 2015
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver.

Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

PorLugaresIncríveis2

Minha primeira leitura do ano foi uma surpresa. Comecei Por Lugares Incríveis fazendo com o livro algo que vim a descobrir ser odiado por seu protagonista, Theodore Finch: rotulando-o. Acreditei que a leitura seria mais um Young Adult trazendo personagens intensas e com problemas reais, que se desenvolveria de forma agradável, previsível, de acordo com minhas expectativas. Contudo, o livro fez o inverso. Por Lugares Incríveis fala de verdades que, a todo custo, preferimos ignorar para manter nossa sensação de bem estar, mas que precisam ser ditas exatamente para trazer bem estar aos que mais precisam dele.

Em primeira pessoa, a narrativa se alterna de acordo com a visão de Finch e Violet, jovens que se conhecem no alto da torre do colégio onde estudam. A vida de Violet sempre fora típica de uma jovem comum de sua idade, mas, desde a morte precoce de sua irmã mais velha em um acidente de carro há quase um ano, ela nunca mais foi a mesma. Já Finch “Aberração” nunca foi como os demais: sua obsessão por dados sobre suicídios, suas constantes mudanças de aparência e humor são apenas as características mostradas por ele ao mundo.

 

“Imagino Violet em casa, do outro lado do computador, a boca perfeita esboçando um leve sorriso para a tela, apesar de tudo. Violet sorrindo. De olho no computador, pego a guitarra, começo a inventar palavras, a melodia logo em seguida.
Ainda estou aqui, e sou grato por isso, porque senão perderia este momento. Às vezes é bom estar desperto.”

página 42

 

Foi interessante entrar em contato com a escrita de Jennifer Niven por alguns motivos: o primeiro é que a autora consegue mesclar muito bem sentimentos controversos e intensos de forma a fazer de sua escrita ora reflexiva e melancólica, ora leve e divertida. Finch, embora sofra de depressão, é um personagem divertido, irônico e carismático e, paradoxalmente, é quem traz vida à Violet. Apenas após o início da amizade dos dois é que a garota começa, aos poucos, voltar a viver.

Meu erro foi acreditar que o desenvolvimento da história seria esse: Finch traria vida à Violet que, por consequência, traria a ajuda que o personagem tanto precisa. E aí também se fez minha surpresa. Após acompanharmos a evolução de Violet, temos também um aprofundamento das emoções de Finch.

PorLugaresIncríveis3

Não apenas extremamente capaz de trazer emoções intensamente reais, Jenniffer Niven acrescentou, também, detalhes ao enredo que tanto me surpreenderam como me incitaram diversas reflexões, dentre elas a falsa ilusão que corresponde a nossa visão do outro. Tão focada em Finch e Violet, deixei de aceitar os conflitos que poderiam ser vivenciados por outras personagens, aceitando a imagem superficial de suas máscaras, também vestidas pelos protagonistas. No fundo, algo que  nós próprios fazemos em nosso cotidiano: muitas vezes nos sentimos sós em nossos problemas, mas deixamos de supor que o outro também possa vivê-los – ou possa viver conflitos diferentes, mas, ainda assim, presentes e igualmente perturbadores.

A autora, ainda, expôs muito bem a situação vivida pelos que rodeiam as personagens: a maneira com que cada um enfrenta cada circunstância, as negações presentes, os próprios problemas com os quais são incapazes de lidar.

 

“- Você merece coisa melhor. (…) Nunca vou machucá-la, não como quero machucar Roamer, mas não posso prometer que não vou desmanchá-la, pedacinho por pedacinho, até você ficar em mil caquinhos, como eu. Você tem que saber no que está se metendo antes de se envolver.
– Se você não percebeu, já me envolvi, Finch. E, caso não tenha notado, também estou despedaçada.”

página 196

 

A realidade da trama também se faz presente no cenário em que ela se passa: os muitos lugares visitados por Finch e Violet são verídicos e, inclusive, há um mapa ao final do livro no qual é possível consultar cada um deles, bem como suas descrições.

A força com que Por Lugares Incríveis me atingiu foi enorme, suficiente para fazer de suas personagens e histórias inesquecíveis. Embora, inicialmente, minha leitura tenha sido superficial, a partir de determinado momento meu envolvimento foi completo. Por Lugares Incríveis traz a tona verdades que não podem ser ignoradas e que devem receber a devida atenção. Ao mesmo tempo em que o livro pode servir como um apoio a muitos que precisam, esteja preparado: ele também tem a capacidade de arrasar suas emoções.

PorLugaresIncríveis4





Deixe o seu comentário

24 Respostas para "[Resenha] Por Lugares Incríveis – Jennifer Niven"

Priscila Gatti - 07, janeiro 2015 às (08:33)

Narrativa em primeira pessoa? Alternada entre personagens?? Já amei! kkk’
Já tinha visto esse livro antes, mas, não sabia do que se tratava.
Confesso que me surpreendeu.
Sem contar que essa capa é super fofa.
Gostei muito de saber que é um livro mais realista e maduro.
Com certeza, vou ler.
Beijos!!

Responder

Juliana - 07, janeiro 2015 às (10:32)

Não conhecia o livro, mas ao ler a resenha, que é sempre ótima por sinal, me senti interessada. O livro vem com um enrendo bem interessante e que com certeza merece ser lido. Bjs.

Responder

Maria Alves - 07, janeiro 2015 às (11:25)

Nossa parece uma trama e tanto entre dois suicidas que se conhecem e resolver mudar o rumo de suas vidas vidas conhecendo vários lugares, não deixa de ser uma aventura também, parece u ser um livro bem legal.

Responder

Nathalia Simião - 07, janeiro 2015 às (13:00)

Que bom que li sua resenha Aione, pois tinha a mesma visão do livro antes, achei que fosse coisa boba, nada que prendesse muito. É ótimo sabe que o livro é profundo e que a autora acertou na história.

Responder

Diane Ramos - 07, janeiro 2015 às (15:22)

Ainda não conhecia esse livro !
A sua resenha me animou completamente á comprar “Por lugares incrivéis” , adoro esse tipo de livro e Finch é o tipo de personagem que sempre me agrada , adoro personagens ironicos , eles dão um toque á mais nos livros.

Responder

Oliveira - 07, janeiro 2015 às (19:24)

O adicionei em meus desejados, mas fiquei preocupada com a intensidade que o livro traz ao leitor, espero que o final não seja trágico, mas estou pensando nisso…
Acredito que seja melhor pensar em uma tragédia, pois se não for, será surpresa. Um livro que quero muito ler, gosto de livros assim, e jamais pensaria que esse fosse dessa forma.

Responder

Larissa Pinheiro - 08, janeiro 2015 às (03:44)

Olá, Aione!
Este livro me chamou atenção desde a sua divulgação e, confesso, estou super ansiosa pelo seu lançamento. Além te possuir uma premissa super intrigante e desafiadora, também é organizado de forma muito interativa. A princípio, cometi o mesmo erro que você: subestimei o livro. Achei que seria uma história curta com um fim previsível, mas, depois de ler seu primeiro capítulo, pude perceber que talvez estivesse enganada à seu respeito e agora pude confirmar minhas suspeitas. Estou interessadíssima em conhecer a história de Finch e Violet e mais do que empolgada com o lançamento. ^^
Parabéns pela resenha, está perfeita.

Abraços literários!

Responder

camila gama prado - 08, janeiro 2015 às (10:27)

não conhecia este livro, parece ser uma historia incrível,
com um drama surpreendente e envolvente.
adora livros que mexe com nossas emoções!

Responder

Edilza - 08, janeiro 2015 às (11:48)

Isso foi o que mais me deixou curiosa pra ler este livro: o fato de ora a escrita ser reflexiva e melancólica, ora leve e divertida, pois acabei de ler um livro assim e amei!
Me preparando para esse livro arrasar minhas emoções! hahaha 😀
Ótima resenha! Um abraço, Mi!

Responder

Lise - 09, janeiro 2015 às (07:40)

Consegues fazer isso comigo, né? Me mobiliar imensamente para uma leitura. Fiquei encantada e morrendo de vontade de me atirar nesse livro. Como na capa, e até mesmo recordar e refletir. Porque sempre acabo em encantando com personagens conflitivos (existe essa palavra?).

🙂

liliescreve.blogspot.com

Responder

Paula de Franco - 09, janeiro 2015 às (19:19)

Arrasar minhas emoções, certo?
Adoro os dramas e não conhecia esse livro e com certeza nunca iria saber pois sou muito ligada a capas e essa não me chama a atenção. Mas gostei de saber a respeito de seus personagens. Violet que perdeu a irmã e meio que parou a vida e Finch que curte suicídios. Esse tema muito me interessa também. Vou querer fazer essa leitura e saber como esse livro irá arrasar com minhas emoções.

Beijos.

Responder

Juliana Frygoudakis - 11, janeiro 2015 às (14:57)

Achei a capa desse livro muito linda e criativa! E adorei isso de ter um mapa com os lugares visitados no livro!
Me interessei bastante pela premissa, superação de dificuldades e tals! Uma leitura para 2015!

Beijos

Responder

Ana Letícia Lima - 11, janeiro 2015 às (16:20)

Quando li a sinopse do livro no comecinho da resenha pensei o mesmo que você: mais um Young Adult com personagens problemáticos (tipo de livro que, inclusive, eu amo). Porém, depois de ler todas as suas impressões sobre ele fiquei ainda mais curiosa e instigada a conhecer a história!

Sem falar na gracinha que foram esses quotes e a capa, né?!
Obrigada pela indicação.

Beijos!

Responder

Cleide Martins - 13, janeiro 2015 às (18:38)

Ai Meu Deus não vejo a hora de ler esse livro, quando vi que era de dois personagens jovens e “quebrados” ja me interessei,imaginei que seria mais ou menos como Mar da Tranquilidade que eu Amei,mas confesso que estou com medo por que amo finais felizes e esse seu comentario : “ele também tem a capacidade de arrasar suas emoções.” me deixou com uma sensação de que não é bem assim que vai ser,mas enfim vou ler do mesmo jeito por que sou meio masoquista rsrsrs
Adoro suas resenhas e videos no youtube Aione e apesar de nunca ter comentado antes eu pretendo fazer mais vezes 😉

Responder

Aione Simões 13 jan 2015

Oi Cleide!
Obrigada pelo carinho, seja sempre bem vinda para comentar tanto aqui quanto no canal <3
Sobre o livro, acho que ele se diferencia um pouco de "Mar da Tranquilidade" por um principal aspecto: "Por Lugares Incríveis" tem uma leveza inicial, principalmente por causa do humor entre o Finch e a Violet, que disfarça parte da intensidade das emoções das personagens - um dos motivos de eu ter duvidado do livro e tê-lo julgado precipitadamente. "Mar da Tranquilidade" tem uma escrita mais intensa e impactante desde o início! Sofri mais com "Mar da Tranquilidade" a longo prazo, mas acho que essa "disfarçada" que "Por Lugares Incríveis" tem acabou intensificando o resultado da leitura conforme fui avançando nela!
Beijão!

Responder

Viviane Gonçalves - 14, janeiro 2015 às (15:12)

Aione eu amei a sua resenha!
Tenho um amigo que tentou suicídio diversas vezes e quando comecei a ler a resenha já desejei logo de cara comprar o livro.
Adoro livros em primeira pessoa que alternam entre ELE e ELA.

Bjs!

Responder

Viviane Gonçalves - 16, janeiro 2015 às (08:58)

Comecei a ler a sua resenha porque achei a capa tão bonita e estava curiosa para saber sobre o quê o livro falava. Quando vi que era sobre “jovens suicidas” fiquei sem fôlego, afinal de contas, só quem tem um amigo ou parente que tentou dar fim a própria vida sabe do que estou falando.
Esse não é um assunto que os livros tratam e sempre que li algo a respeito era sem sentimento, somente pessoas retratadas com um distúrbio psicológico e só… mas na minha opinião é algo que vai além disso. E eles precisam de bons amigos para serem salvos! Amigos que podem ser parentes, companheiros, amigos de verdade ou até mesmo um desconhecido que está lá para ao ouvir.
Enfim, vi mais amigos tirarem suas vidas do que gostaria de contar e hoje um dos meus melhores amigos já tentou o suicídio várias vezes, então espero que este livro de alguma forma possa me ajudar a ajudá-lo.

Parabéns pela resenha!

Viviane Gonçalves
vsg_caue@hotmail.com

Responder

Nik Chan - 17, janeiro 2015 às (14:50)

Depois que li umas resenhas desse livro da Jennifer Niven eu sai aqui na minha cidade procurando, mas a moça da loja disse que ele deve demorar a chegar um pouco pois é lançamento. A capa desse livro é incrível e a sua resenha me chamou muito a atenção.
Bye

Responder

Renata Kerolin - 20, janeiro 2015 às (23:53)

Quando a Seguinte publicou sobre esse livro a capa me chamou a atenção e quando li a sinopse fiquei interessada em ler.
A cada resenha que vejo fico mais interessada. Espero em breve poder ter meu exemplar e vivenciar essa experiência tbm.

Responder

Vitória Pantielly - 28, janeiro 2015 às (22:51)

Oi Aione 🙂
Engraçado, eu esperava algo tão clichê da história quando li a sinopse pela primeira vez, me surpreendi! Começar uma história se conhecendo no alto de uma torre prestes a se jogar é um jeito bem diferente de começar uma amizade, mas pelo que percebi era exatamente o que os protagonistas precisavam, de um ajudando o outro ! Confesso que estou bem curiosa pra saber qual foi o final dos dois, e por conhecer cada detalhe da história!
Ah, me encantei com essa capa, é linda.
Bjs :*

Responder

Maria Laura - 04, fevereiro 2015 às (14:36)

Acabei hoje de ler esse livro, fiquei encantada com os personagens e até um pouco triste sem acreditar no que aconteceu no final da história, mas sem dúvidas foi o melhor livro que já li.

Responder

Alexandra Periard - 28, fevereiro 2015 às (12:51)

Aione, como sempre suas resenhas são ótimas! Deu muita vontade de ler, pois adoro narrativa em primeira pessoa. E essa capa então? Nostalgia pura, rs
Um beijo!

Responder

Michelle Cortez - 31, janeiro 2017 às (01:07)

Olá Aione, comprei esse livro na Bienal por sua indicação… E mais uma vez me surpreendeu. Que história!
Esse livro me fez pensar nos jovens que muitas vezes não são compreendidos e são ignorados muitos. Infelizmente essa é uma realidade.
Obrigada por mais uma incrível indicação!
Sucesso com o blog… Sempre que posso vejo seus vídeos e leio suas indicações.
Obrigada
Beijos Michelle

Responder

Aione Simões 31 jan 2017

@Michelle Cortez, eu é que agradeço pelo carinho e confiança ♥

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil