[Resenha] Adormecida - Anna Sheehan | Minha Vida Literária
27

jan
2015

[Resenha] Adormecida – Anna Sheehan

Adormecida

Título: Adormecida
Autor: Anna Sheehan
Editora: Lua de Papel
Número de Páginas: 272
Data de Publicação: 2012
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Rose Fitzroy esteve dormindo profundamente por décadas. Imersa num sono induzido, esquecida em um porão por mais de 60 anos, a jovem foi tratada como desaparecida enquanto os anos sombrios pairavam sobre o mundo. Despertada como por encanto e descobrindo-se herdeira de uma corporação multimilionária, Rose vai entendendo pouco a pouco, tudo o que aconteceu em sua ausência.
Ela descobre que seus pais estão mortos. O rapaz por quem era apaixonada não é mais que uma mera lembrança. A Terra se tornou um lugar estranho e perigoso, especialmente para ela, que terá de assumir seu lugar à frente dos negócios.
Desejando adaptar-se à nova realidade, Rose só consegue confiar numa única pessoa estranhamente familiar. Rose até gostaria de deixar o passado para trás, no entanto, ao pressentir o perigo, percebe que precisa enfrentá-lo – ou não haverá futuro.

Adormecida3

Não sei se escrever essa resenha logo após finalizar a leitura é a coisa mais sábia a ser feita. Para ser sincera, ainda estou tentando digerir tudo que li. Tendo como base o sono secular da princesa Aurora, Adormecida se desenvolve através de uma história com cenário futurista e um enredo extremamente original.

Tinha altas expectativas com esse livro há anos e, confesso, achei que gostaria mais de seu desenvolvimento – que não deixa de ser cativante e interessante. Rose desperta após 62 anos em estase, um processo no qual um corpo é preservado, porém mantido inativo. Assim, Rose permaneceu viva, mas sem envelhecer. Ao acordar, o mundo ao seu redor mudou, a humanidade passou por um período sombrio e ela se vê sozinha, visto que todos os seus conhecidos já faleceram há anos.

 

“-(…) Mas com um pouco de persistência, qualquer coisa pode voltar a crescer.
– Acho que tudo o que se tem de fazer é sobreviver.”

página 60

 

A partir dessa premissa é natural que surja a curiosidade. O que de fato aconteceu com ela para ter sido mantida adormecida por tantos anos? Como era sua vida anterior? Como é o mundo agora? Apesar do universo distópico, esse não é o foco do enredo, apenas seu cenário. Também, a época em que a história se passa não é diretamente informada, mas, através de informações dadas, é possível mensurá-lo entre os séculos 22 e 23.

Em primeira pessoa, temos acesso aos pensamentos de Rose e às suas emoções; contudo, sua natureza submissa faz com que muitos deles sejam censurados e, consequentemente, ocultos do leitor, somente capaz de compreender toda a trama nos capítulos finais – repletos de ação e intensas emoções.Adormecida2

Adormecida traz temáticas importantes como a evolução da ciência, a ganância e as consequências do desenvolvimento de um capitalismo desenfreado, propício ao aparecimento de uma sociedade voltada aos auto-benefícios. Entretanto, não foram esses os responsáveis pelo meu encantamento e pelo meu arrebatamento – até porque não são o cerne da trama, como mencionado, ainda que importantes.

 

“Fui arrancada do meu tempo, e meu mundo tinha morrido ao meu redor. Nada pertencia a mim. Nada no mundo, nem a minha vida, nem mesmo meus próprios sentimentos.”

página 20

 

A história de Rose é uma das mais tristes que já pude acompanhar em uma ficção, em todos os aspectos de sua vida. Não apenas isso, a trama se mostra intensa e original, de forma a me deixar sem palavras ao chegar em seu ponto final, tentando assimilar todos os acontecimentos. Conheci Rose ao longo das páginas e me simpatizei com ela; entretanto, só realmente a compreendi quando sua essência é revelada e, principalmente, quando ela própria compreende sua vida.

Foi principalmente pelos últimos capítulos que favoritei o livro. Seu desenvolvimento foi morno, comparado ao final, capaz de marcar como brasa. Tenho certeza de que não esquecerei de Rose, e carregarei em minha memória sua história como um infeliz e sensível romance.

Adormecida1





Deixe o seu comentário

17 Respostas para "[Resenha] Adormecida – Anna Sheehan"

Thiago Martins - 27, janeiro 2015 às (09:22)

Eu tenho esse livro, comecei as primeiras páginas mas nunca terminei. Esse era o impulso que faltava rs

Responder

Juliana - 27, janeiro 2015 às (09:40)

Já li Adormecida a algum tempo, e tive o mesmo mix de sensações como você Aione; Acho que o fato de ter ido com muita expectativa me deixou assim. O final realmente compensa o livro, e nos faz entender todo o desenvolvimento que teve. O livro é bem legal, e achei a autora bem ousada em trazer essa “releitura” de forma tão diferente. Bjs.

Responder

Cristiane Oliveira - 27, janeiro 2015 às (10:48)

Oi Aione. Não conhecia a história deste livro. Mas confesso que fiquei curiosa pra saber o que aconteceu com a Rose. Adoro histórias que são contadas em alguma data no futuro, acho que sempre nos fazem refletir sobre os nossos tempos de hoje.

Beijos

Responder

Paula de Franco - 27, janeiro 2015 às (11:56)

Oie,

Um livro morno que te surpreendeu no final. Muito legal isso. As vezes ficamos o livro inteiro na expectativa do final e quando ele chega ou coloca a perder tudo que lemos ou nos arrebata. Que bom que essa leitura foi arrebatadora em seu final. Fiquei interessada na leitura ainda mais depois que você falar que essa leitura vai ficar marcada com você e a Rose também. Quero descobrir esse mundo em que Rose vive depois de dormir por tanto tempo.

Beijos.

Responder

Edilza - 27, janeiro 2015 às (16:42)

Achei a premissa desse livro interessante também, acho que vou gostar, por ser distopia principalmente, mas fiquei surpresa por saber que não é o foco do livro, pois eu tava esperando que seria.
Ótima resenha! Abraço!

Responder

Diane Ramos - 27, janeiro 2015 às (19:46)

Gostei bastante da história central , essas histórias sempre me encantam !
Vou adiciona-lo na minha meta de leitura.

Responder

Rudynalva - 27, janeiro 2015 às (23:53)

Ai Aione!
Fiquei tão curiosa para saber o que aconteceu com Rose.
Livro futuristas são meus favoritos, ainda que o universo distópico nesse exemplar seja apenas o cenário complementar da trama.
E se conseguiu arrebatá-la com toda certeza é um bom livro.
cheirinhos
Rudy

Responder

Thayla Bilard - 29, janeiro 2015 às (15:56)

Quero muito ler esse livro. Tenho lido boas críticas sobre ele nos blogs, e estou muito curiosa sobre essa leitura!

Responder

Larissa Pinheiro - 29, janeiro 2015 às (23:37)

Olá, Aione!
Já li “Adormecida” e confesso que tive as mesmas impressões que você. O motivo do meu interesse em lê-lo foi justamente sua premissa original e essa releitura de “Bela Adormecida”. Fiquei com indagações sobre o universo distópico tratado na trama, mas realmente seu final foi surpreendedor e compensa todo o resto. Gostei do fato de que, apesar de possuir uma sugestão de romance na trama, a autora não usa isso como um meio de superação, mas emprega a perspectiva de Rose em aprender a andar e se firmar com os seus próprios pés e, assim, poder então se reinventar.

Abraços literários!

Responder

Vitória Pantielly - 30, janeiro 2015 às (00:45)

Oii Aione 🙂

Realmente a sinopse do livro desperta bastante a curiosidade do leitor, a primeira pergunta que fiz foi o porque dela ter dormido por todo esse tempo .. Gosto quando um livro começa devagar e nos suspreende nas últimas páginas, e imagino que o conteúdo desse universo seja enorme já que Rose não conhece o “novo mundo” em que acordou. Mas apesar da curiosidade não consegui me envolver com essa história, e acredito que só lerei um livro se o encontrar “perdido” por alguma biblioteca ou na estante de alguma amiga !
Bjs

Responder

Oliveira - 30, janeiro 2015 às (08:02)

Pela primeira vez li uma resenha que pareceu com o que senti ao terminar o livro. Muitos não gostaram do livro, mas no meu caso, amei. Mas, por causa do final, como você. Quando li não esperei grande coisa por ser algo retirado do Clássico da Bela Adormecida, mas a história me ganhou por completo, e sinceramente, com aquele final, queria mais. E, sim, também achei de cortar o coração.

Responder

Juliana Frygoudakis - 30, janeiro 2015 às (08:26)

Nossa, achei bem legal como a história de Bela Adormecida foi adaptada! Bem criativo, me interessei bastante pela história!
Eu gosto muito dessas ‘recontagens’ de contos de fada.. um que li recentemente e adorei foi Cinder, da Marissa Meyer, uma recontagem de Cinderela.. Também é no futuro, acho que você iria gostar (se não leu ainda haha)

Beijos Mi!

Responder

Nik Chan - 30, janeiro 2015 às (10:28)

As vezes eu prefiro escrever a resenha logo quando termino a leitura.
Gosto de livros que abordam nosso futuro e esse parece ser muito legal. Queria que acontecesse comigo que nem com a Rose, dormir vários anos e manter a minha aparência. Sei que perderia pessoas queridas como ela, mas ia ser demais estar no futuro.
Bye

Responder

Crislane Barbosa - 01, fevereiro 2015 às (11:41)

Oi!
Já li esse livro. Achei a história bem diferente. Como você, todo início eu achei bem parado. O final foi surpreendente e cheio de reviravoltas. O livro é uma leitura válida. Porém não consegui me envolver tanto com a trama. :/

Beijos!!!

Responder

Ana Paula Pascuim - 01, fevereiro 2015 às (19:20)

Oi Aione!
Nossa, assim como vc, eu fiquei meio que sem palavras quando acabei esse livro. Eu não tive a oportunidade de lê-lo físico, mas em pdf, e um dos meus objetivos é tê-lo em mãos.
Concordo plenamente quando vc disse que essa é uma história triste. Enquanto eu lia esse livro, sentia um aperto muito grande no coração, que é o que provavelmente Rose nos transmitia com as suas dúvidas e descobertas.
Uma outra coisa que me chamou a atenção foram os personagens secundários. Eles são muito bem construídos, assim como ela. Eu amei como a autora colocou as relações entre eles.
E uma coisa que me deixou intrigada, mas q vc não colocou na resenha, é que o final dele dá muito a entender que caberia uma continuação ali. Provavelmente não é a intenção da autora, pq esse livro já não é tão atual, mas eu ainda tenho esperanças de conhecer os irmãos dela (sorry o spoiler haha).
Bem, ótima resenha! Beijos 😉

Responder

Alexandra Periard - 28, fevereiro 2015 às (13:12)

A premissa é fantástica, adoro esse tipo de livro. 🙂
A capa é linda e as citações acima são muito legais.
Livro uau! rs
BJ

Responder

Fe Fernanda - 29, janeiro 2016 às (14:17)

O livro é bonito, mas não consegui terminar de ler, o inicio é bem chatinho

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil