[Resenha] Vermelho Como O Sangue - Salla Simukka | Minha Vida Literária
13

fev
2015

[Resenha] Vermelho Como O Sangue – Salla Simukka

vermelho-como-sangue-frente_2.jpg.1000x1353_q85_crop

Título: Vermelho Como o Sangue
Autor: Salla Simukka
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 240
Ano de Publicação:2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

No congelante inverno do Ártico, Lumikki Andersson en-contra uma incrível quantidade de notas manchadas de vermelho, ainda úmidas, pendu-radas para secar no laboratório de fotografia da escola. Cédulas respingadas de sangue. Aos 17 anos, Lumikki vive sozinha, longe de seus pais e do passado que deixou para trás. Em uma conceituada escola de arte, ela se concentra nos estudos, alheia aos flashes, à fofoca e às festinhas dominadas pelos garotos e garotas perfeitos. Depois que se envolve sem querer no caso das cédulas sujas de sangue, Lumikki é arrastada por um turbilhão de eventos. Eventos que se mostram cada vez mais ameaçadores quando as provas apontam para policiais corruptos e para um traficante perigoso, conhecido pela brutalidade com que conduz os seus negócios. Lumikki perde o controle sobre o mundo em que vive e descobre que esteve cega diante das forças que a puxavam para o fundo. Ela descobre também que o tempo está se esgotando. Quando o sangue mancha a neve, talvez seja tarde demais para salvar seus amigos. Ou a si mesma.

Vermelho Como o Sangue é o primeiro livro da Trilogia da Branca de Neve escrita pela autora Salla Simukka. Como o nome já diz, a autora buscou fazer uma analogia ao conto de fadas da Branca de Neve, colocando na trama alguns aspectos que, de algum modo, fazem referência à história tão conhecida.

vermelho2.jpg

Lumikki é uma adolescente de 17 anos que está mo-rando longe dos pais e estudando numa conceituada escola de artes, focada em sua roti-na de estudos e concentrada em seu novo modo de vida. Nossa personagem central aca-ba se envolvendo, sem querer, num perigoso e complexo mistério de umas cédulas sujas de sangue encontradas no laboratório de fotografias da escola e, a partir desse aconteci-mento, sua vida tem grandes reviravoltas por conta de uma inesperada e complicada mudança.

A narrativa em terceira pessoa, apesar de ágil, não conseguiu me prender tanto, por vezes senti que os personagens secundários não tiveram o desenvolvimento necessário nesse primeiro livro para que eu pudesse aproveitar um pouco mais da história. A meu ver, faltaram ser trabalhados na narrativa aspectos mais amplos da vida dos personagens. Por ser um suspense, no decorrer da trama a autora vai conduzindo o leitor a ir desvendando o emaranhado de situações envolvidas, no entanto, todas elas me pareceram bastante previsíveis.

BeFunky_vermelho1.jpg

É um bom livro, com uma proposta interessante, mas que para mim deixou algumas lacunas e não surpreendeu tanto quanto eu esperava, talvez pelas expectativas que cultivei antes da leitura. De todo modo, acredito ser uma boa pedida para quem gosta de um Thriller juvenil, além dos próximos dois li-vros da série poderem acrescentar outros fatos interessantes, ausentes nesse primeiro livro.





Deixe o seu comentário

10 Respostas para "[Resenha] Vermelho Como O Sangue – Salla Simukka"

Cristiane Oliveira - 13, fevereiro 2015 às (09:55)

Oi Clivia. Realmente, é uma pena a história não ter sido tão bem desenvolvida. Eu costumo gostar de releitura de histórias de contos de fadas, que pena que este pareceu ser meio fraquinho.
Beijos

Responder

Juliana - 13, fevereiro 2015 às (12:31)

Capa tão bem trabalhada, pena que o livro foi não tudo isso. Bom, talvez os próximos livros da série sejam melhores ein. Bjs.

Responder

Adriane Brust - 13, fevereiro 2015 às (14:27)

Oi Clivia! Vermelho como Sangue foi minha primeira leitura do ano, e foi uma decepção imensa. Também achei os personagens muito pouco trabalhados, mas meu problema maior foi com o fato de a personagem desvendar as coisas como se fosse a coisa mais fácil do mundo. Tinha coisa que ela não tinha como ter adivinhado e simplesmente veio na cabeça dela, sei lá. Não gostei do livro e não pretendo continuar a trilogia, mas tomara que o segundo livro seja melhor 🙂

Beijos,
Adri
Stolen Nights

Responder

Rudynalva - 15, fevereiro 2015 às (01:43)

Clívia!
Acho que o maior problema foi realmente as expectativas altas em relação ao livro, achei que seria mais profunfo policial.
Agora foi uma boa leitura não resta dúvida, mas não foi essa ‘brastemp’ toda.
Aproveite o feriadão com moderação e amor no coração!
Carnaval com leitura!!
Cheirinhos
Rudy

Responder

Maria Alves - 16, fevereiro 2015 às (09:51)

Já tinha visto esse livro e me interessado, achei a capa bem legal, mas ainda não tinha lido nada sobre ele, como envolve um mistério em relação as notas e investigação dá a entender que será muito bom. Mas pela resenha e os comentários postado parece que deixa a desejar, eu também criei expectativas quanto a ele achei que era muito bom. Mas se tem continuação quem sabe melhora.

Responder

Nita Santos - 16, fevereiro 2015 às (12:54)

Tinha ouvido falar mtoo desse livro, acho que pelas propagandas estrondosas colocamos mta expectativas neles e as vezes nem é aquilo tudoo… nunca li esse livro pq sei la o titulo dele não me chamou mta a tenção tem cara que é de terror, e nao gosto mto desse genero rsrs..
bjoos

Responder

Crislane Barbosa - 17, fevereiro 2015 às (14:51)

Oi, Clívia!
Não gostei do livro. Achei o suspense bem fraco e sinceramente não vi nada referente a Branca de Neve, além da aparência da protagonista na medida do possível.
Achei os acontecimentos superficiais e sem muita coerência. :/

Beijos!

Responder

Debbi Az - 18, fevereiro 2015 às (13:56)

Gosto de livros que mostra a versão dos contos de fadas não contada, porém não seria um livro que eu compraria, pois como você disse a momentos bem previsíveis, o que acaba sendo chato pois não tem todo aquela surpresa, sabe? Talvez eu leia em uma oportunidade, mas não será agora, pois o livro não me convenceu.
Xoxo

Responder

emanoelle souza - 18, fevereiro 2015 às (19:10)

hum, o livro nao me chamou atençao, eu ate li metade do livro, em pdf so que ai eu desisti, n me agradou

Responder

Juliana Frygoudakis - 18, fevereiro 2015 às (23:50)

Oi Clivia!
Adoro analogias de contos de fadas! E a sinopse desse livro me deixou bem curiosa..
Que pena que ficaram algumas lacunas.. odeio quando isso acontece!

Beijos! =)

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por